Após informação de Neto Evangelista, Duarte Jr. retifica números sobre taxa de iluminação pública

John Cutrim

Em entrevista ao jornal Bom Dia MA da TV Difusora (SBT) nesta terça-feira (7), o deputado Neto Evangelista (DEM) fez uma retificação dos dados divulgados pelo deputado Duarte Jr. sobre a sobre a Taxa de Iluminação Pública (TIP) arrecadada pela Prefeitura de São Luís.

Na entrevista aos jornalistas Eduardo Ericeira e John Cutrim (veja no vídeo acima), Neto Evangelista disse que era falsa a informação de que a Prefeitura de São Luís arrecada R$ 50 milhões por mês com esse imposto, conforme divulgou Duarte Jr. nas suas redes. Evangelista fez uma explanação dos números reais do que é arrecadado, gasto e o que sobra. “Em 2019 a arrecadação mensal foi em média de R$ 6,2 milhões, esse dinheiro todo não fica na Prefeitura, existe o pagamento da conta de luz dos postes, o que varia em 3,5 milhões de reais e mais uns 300 mil reais de taxa de administração para a Cemar”, explicou Neto.

Logo após a entrevista de Neto, Duarte Jr., numa atitude correta, fez a reparação e divulgou nas suas redes sociais que sobram aproximadamente R$ 3 milhões arrecadados com a taxa de iluminação pública.

Duarte talvez tenha sido induzido ao erro ou sua assessoria não fez a pesquisa adequada.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Flávio Dino emite o primeiro sinal de racha no seu grupo político

Partiu do próprio Flávio Dino os primeiros sinais de que, daqui pra frente, vai se impor e ditar as regras da sua sucessão. Em entrevista ao Jornal Pequeno, o governador do Maranhão afirmou que seu vice, Carlos Brandão, é o candidato natural em 2022. E foi mais longe: “Agora há também, infelizmente, outras alternativas”.

Ora, vejam os amigos leitores que Dino considera que outros pré-candidatos dentro do seu grupo político infelizmente queiram tentar entrar na disputa. Então o senador Weverton Rocha estaria sendo um atrapalho em querer democraticamente pleitear ser governador? O deputado federal Josimar do Maranhãozinho não pode ter o mesmo direito?

Em recente episódio, o então vice-governador Washington Oliveira deu uma demonstração de lealdade ao seu grupo, abdicando do cargo para assumir o posto vitalício de Conselheiro do TCE. Nem o PT, naquela ocasião, não o considerou candidato natural à sucessão de Roseana Sarney.

Em outro episódio mais distante, o então presidente da Assembleia Legislativa, deputado Albérico Ferreira, renunciou ao cargo para não ser governador em lugar de João Castelo, que saiu para disputar e vencer a eleição de senador. O primeiro vice-presidente do Legislativo maranhense, deputado Ivar Saldanha ocupou o lugar de Ferreira e assumiu o governo por nove meses. Tudo fruto de acordo e lealdade dentro do grupo. Maturidade, para ser mais exato.

Ao jornalista Manoel Santos, do JP, considerou inadequado o debate agora sobre 2022 e falou que a preocupação agora é com a eleição deste ano. Ora, se é precipitado discutir 2022 neste momento então por que já definir quem é o candidato desde já? A quem o governador quer enganar?

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Bispo de Anajatuba possui identidade falsa e já foi preso por estelionato no Pará

Blog do Neto Ferreira

Documento obtido pelo Blog do Neto Ferreira mostra que o bispo da Igreja Católica de Anajatuba, Ricardo Breier, se chama Abraão Costa Amaral.

A informação consta em uma decisão proferida pelo juiz Jacob Arnaldo Campos Farache datada de 29 de junho de 2018, onde o magistrado pede para substituir os nomes nos processos contra o religioso que transitava na Justiça Estadual do Pará.

Em 2005, o homem que se diz bispo já foi preso acusado de estelionato, formação de quadrilha e falsidade ideológica em Gurupá, cidade paraense.

A prisão ocorreu quando o Ministério Público abriu uma investigação para apurar golpes aplicados por uma quadrilha de estelionatários em estudantes de baixa renda. A emissão de diplomas falsos acontecia em instituições de ensino ligadas à Icame – Igreja Católica Apostólica Missionária de Evangelização – que atua em várias regiões do Brasil. A igreja serviria para atrair os estudantes.

À época, a Faculdade Pan Americana, em Capanema, no Nordeste do Pará, e a escola Estefib, em Belém, ofereciam cursos de nível superior que não são reconhecidos pelo MEC e ainda emitiam diplomas falsos.

O processo contra Ricardo foi arquivado em 2019. Mas antes disso, ele já tinha se instalado em Anajatuba se dizendo bispo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Projeto proíbe consultas médicas gratuitas em campanha eleitoral

O Projeto de Lei 5441/19 veda a realização, fora da rede do Sistema Único de Saúde (SUS), de consultas ou exames médicos gratuitos ou a doação de medicamento, órtese ou prótese de forma a beneficiar candidato, partido ou coligação durante as eleições. O texto altera a Lei das Eleições e está em tramitação na Câmara dos Deputados.“A ideia é evitar a utilização imprópria de programas assistenciais por intermédio de investidas oportunistas que, muitas vezes, visam à obtenção de vantagens à custa de situações de miséria humana”, disse o autor, deputado Paulo Bengtson (PTB-PA).O texto insere dispositivos no trecho da legislação eleitoral que trata das condutas vedadas aos agentes públicos em campanhas eleitorais. Essa norma já equipara à condição de agente público qualquer pessoa que esteja a serviço da administração pública, seja servidor concursado ou não.
Tramitação
O projeto será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois seguirá para o Plenário.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Para “lacrar” nas redes sociais, Duarte Júnior mente em entrevista sobre taxa de iluminação pública

Em uma entrevista à rádio Nova FM, o pré-candidato a prefeito Duarte Júnior (foto abaixo) mais uma vez usou de sua característica mais marcante: a falácia. Ao comentar sobre a Taxa de Iluminação Pública (TIP) arrecadada pela Prefeitura de São Luís, afirmou de forma mentirosa que São Luís arrecada mais de R$ 50 milhões por mês, enquanto o custo é de R$ 3 milhões, e que se for eleito prefeito vai reduzir essa taxa. A informação é falsa.

O Município de São Luís não arrecada R$ 50 milhões por mês em taxa de iluminação pública. Basta olhar os dados no Portal da Transparência para se observar que são arrecadados, em média, R$ 6 milhões POR MÊS, longe do que ele falou. Isso dá uma média de R$ 70 milhões POR ANO, valor bem diferente do que o midiático pré-candidato afirmou na entrevista.

A depender do ano, observa-se no orçamento da Taxa de Iluminação Pública que houve uma execução orçamentária bem próxima do que foi arrecadado com o tributo mensal pago pelos consumidores na sua conta de luz. Ou seja, o que foi arrecadado praticamente serviu para cobrir os custos da Prefeitura com a manutenção da iluminação pública, que incluem troca de lâmpadas, consertos, insumos e a própria energia elétrica utilizada para a iluminação em espaços públicos de São Luís.

Se São Luís arrecadasse R$ 50 milhões por mês de TIP, como afirma de forma irresponsável o pré-candidato, seriam R$ 600 milhões por ano, valor bem distante do que de fato entra nos cofres da Prefeitura de São Luís.

“Lacração” nas redes

Mais uma vez é lamentável o posicionamento falastrão do pré-candidato a prefeito que no momento demonstra só pensar nas eleições. Para “lacrar” nas redes sociais, ele não se constrange de dar uma informação totalmente inverídica para um assunto tão importante e que mexe no bolso do consumidor todos os meses.

Para os leitores do blog, segue abaixo o orçamento da Taxa de Iluminação Pública de São Luís, de 2017 a 2019:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Flávio Dino bate o martelo: será candidato ao Senado Federal em 2022

Nem candidato a presidente da República do Brasil e muito menos coadjuvante como vice-presidente na chapa do PT na sucessão de Jair Bolsonaro. O governador do Maranhão vai disputar mesmo a única vaga de senador na eleição de 2022. A informação foi dada ao titular do Blog do Luis Cardoso por um membro da equipe governista e um dos mais próximos de Flávio Dino. 

O governador perdeu o tesão para entrar como candidato ao cargo maior do país depois que o ex-presidente Lula da Silva ganhou liberdade colocando à disposição seu nome ou o do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Hadad para a disputa presidencial pelo PT. Foi aí que o sonho de Dino acabou.

Flávio Dino, então, largou a aventura e reduziu mais as viagens e encontros nacionais quando percebeu que sua ausência no Maranhão poderia causar embaraços ao seu plano de continuar na vida pública com mandato.

Convidado por petitas de coturno alto para ser o vice na chapa de Lula ou de Hadad, o governador maranhense não se manifestou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Carlos Madeira deve disputar a Prefeitura de São Luís pelo PP

Após receber inúmeros convites de filiação, o juiz federal Carlos Madeira (foto abaixo) estuda com carinho a possibilidade de assinar a ficha do PP, do deputado André Fufuca. O partido tem representação expressiva na Câmara Federal e, portanto tempo de TV e um bom fundo partidário.

Madeira recebeu ainda forte apelo do Solidariedade, sob o comando do secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo, que é fiel escudeiro do governador Flávio, a quem considera como como régua e compasso. Ou seja: o partido e o seu dirigente seguem à risca a cartilha traçada pelo governador comunista.

Lideranças mais ligadas ao magistrado acham que o PV é uma agremiação mais ao centro com capacidade de aglutinar as mais diversas correntes e levar seu candidato ao segundo turno.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Multa adicional de 10% do FGTS será extinta a partir de hoje

Agência Brasil

A partir de hoje (1º), os empregadores deixarão de pagar a multa adicional de 10% do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em demissões sem justa causa. A taxa foi extinta pela lei que instituiu o saque-aniversário e aumentou o saque imediato do FGTS, sancionada no último dia 12 pelo presidente Jair Bolsonaro.

A multa extra aumentava, de 40% para 50% sobre o valor depositado no FGTS do trabalhador, a indenização paga pelas empresas nas dispensas sem justa causa. O complemento, no entanto, não ia para o empregado. Os 10% adicionais iam para a conta única do Tesouro Nacional, de onde era repassado ao FGTS, gerido por representantes dos trabalhadores, dos empregadores e do governo.

Criada em junho de 2001 para cobrir os rombos no FGTS deixados pelos Planos Verão (1989) e Collor 1 (1990), a multa adicional de 10% deveria ter sido extinta em junho de 2012, quando a última parcela dos débitos gerados pelos planos econômicos foi quitada. No entanto, a extinção dependia da edição de uma medida provisória e da aprovação do Congresso Nacional.

Em novembro, o governo incluiu o fim da multa na Medida Provisória 905, que criou o Programa Verde e Amarelo de emprego para estimular a contratação de jovens. O Congresso, no entanto, inseriu a extinção da multa complementar na Medida Provisória 889, que instituiu as novas modalidades de saque do FGTS.

Teto de gastos

O fim da multa adicional abrirá uma folga no teto federal de gastos. Isso porque, ao sair da conta única do Tesouro para o FGTS, o dinheiro era computado como despesa primária, entrando no limite de gastos.

Inicialmente, o Ministério da Economia havia informado que a extinção da multa de 10% liberaria R$ 6,1 bilhões para o teto em 2020. No entanto, o impacto final da medida ficou em R$ 5,6 bilhões.

O Orçamento Geral da União deste ano terá uma folga de R$ 6,969 bilhões no teto de gastos. Além do fim da multa extra do FGTS, a revisão para baixo na projeções de gastos com o funcionalismo federal contribuiu para liberar espaço fiscal.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Nunes Colunista oficializa pré candidatura para vereador e vai para corrida eleitoral em 2020

O experimentado repórter de Polícia Nunes Colunista, um dos grandes nomes do jornalismo policial ribamarense e dos melhores do Maranhão, oficializou sua pré-candidatura a vereador de São José de Ribamar em uma reunião de família.

Nunes, que pretende representar na Câmara Municipal todos os segmentos e a iniciativa privada de São José de Ribamar se mostrou simpático à ideia de tornar o Legislativo independente e renovado a partir de 2021.
“Desde minha adolescência faço parte da comunicação e estou envolvido com a política há muito tempo, por amizade e fidelidade ajudei um dos vereadores que hoje está na Câmara a se eleger. Portanto, hoje a cidade mudou, a população mudou e tem uma nova mentalidade que exige de quem está dentro do Legislativo uma maior participação com idéias novas e de representantes que realmente tenham compromisso ’’, pontuou o colunista.

”Por mais que eu faça parte da imprensa, o meu compromisso não é levantar uma bandeira, mas lutar pelos interesses da população em geral, ou seja, ser a voz do povo”.

Nunes Colunista tem 39 anos, é acadêmico de Direito e microempresário, e participa de forma assídua do debate público e político na terceira maior cidade do Maranhão.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Jota Pinto lidera a primeira parcial da enquete em São José de Ribamar, seguido de Eudes

Menos de 4h no ar, a enquete realizada pelo Blog do Luis Cardoso, sobre a intenção de voto do eleitor de São José de Ribamar, aponta a preferência pelo pré-candidato Jota Pinto (foto abaixo), seguido do prefeito Eudes Sampaio, agora às 16h05. Confira abaixo o resultado parcial e lembrando que a enquete encerra amanhã às 18h. 

  • Jota Pinto (32%, 201 Votos)
  • Eudes Sampaio (20%, 127 Votos)
  • Júnior Lago (11%, 66 Votos)
  • Edson Júnior (10%, 65 Votos)
  • Tiago Fernandes (8%, 47 Votos)
  • Nonato Lima (7%, 46 Votos)
  • Beto das Vilas (5%, 32 Votos)
  • Nulo (4%, 22 Votos)
  • Branco (3%, 16 Votos)

Total de votantes: 622

VOTE:

Se a eleição fosse hoje, em qual dos candidatos abaixo você votaria para ser o próximo prefeito de São José de Ribamar


Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Aos poucos, Eliziane se consolida como opção de Flávio Dino para 2022

Marco Deça

Senadora aparece bem posicionada em duas pesquisas em regiões diferentes do Maranhão – sempre à frente do senador Weverton Rocha e do vice-governador Carlos Brandão – o que a põe no cenário da sucessão do governador

Mais próxima de Flávio Dino, Eliziane Gama tem a melhor posição entre as opções do governador para 2022

Primeiro foi um levantamento do Inop na região da chamada BR, área de atuação do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL). Naquela pesquisa, em 18 de novembro, Eliziane surgiu com 35% das intenções de votos, contra 20% de Weverton e 4,23% de Brandão.

Neste fim de semana, novo levantamento, desta vez do DataM, na região de Arari. E Eliziane mantém a dianteira dos colegas governistas, com 13%, ficando atrás apenas da ex-governadora Roseana Sanrey (MDB), com 39%.

Os dois levantamentos mostram a senadora do Cidadania como a opção mais consolidada do grupo de Flávio Dino, apesar da correira desenfreada de Weverton e da articulação de Brandão.

Eliziane Gama tem se mantido focada no exercício do mandato no Senado; abriu mão da disputa em São Luís, e tem evitado debate sobre 2022, ao contrário do colega senador, que decidiu antecipar as eleições.

Além de ser de absoluta confiança de Flávio Dino, a senadora mostra maior recall entre os nomes da base dinista.

Está, portanto, no jogo de 2022 no Maranhão…

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Para alívio de Flávio Dino e Braide: Roseana não será candidata em 2020

O pesadelo que o nome de Roseana Sarney (foto abaixo) poderia causar para a imagem do governador Flávio Dino, com a real possibilidade dele não conseguir levar nenhum dos candidatos de sua cooperativa ao segundo turno na eleição de São Luís em 2020, foi desfeito. A ameaça de encostar no deputado Eduardo Braide na sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, começou a ir embora.

Faltava apenas a própria Roseana decidir que não entrará na disputa do ano que vem. Foi o que a ex-governadora tomou e comunicou aos familiares mais íntimos. Eleição em 2020, apenas como apoiadora de um candidato, que não parece ser o sobrinho  Adriano Sarney.

Nas últimas pesquisas, institutos apontaram a ex-governadora em segundo lugar, o que fez o Palácio dos Leões acender o sinal vermelho e partir com tudo para aliciar aliados com poder de votos na capital. Astro de Ogum e Helena Dualibe foram alguns na primeira etapa, além de ordenar que todos os membros da equipe de governo vestissem a camisa de Rubens Júnior.

Roseana Sarney assusta sem nunca ter dito que será candidata. Isto significa dizer que se aceitasse entrar na briga, chegaria facilmente a uns 20% até o mês de março para encontrar seus 30% a 35% que sempre obteve na capital até o dia da eleição.

Mas Roseana prefere mesmo se resguardar para 2022 e esperar como será o cenário da eleição majoritária. Ela pode concorrer ao Senado ou até mesmo ao cargo de governadora. Pelos números atuais de pesquisas, não existem definições de que o governo comunista faça seu sucessor e nem é certo que leve o cargo de senador.

Flávio Dino vem experimentando queda na aprovação de seu governo na maioria das grandes cidades, a exemplo de São Luís onde sustentava aceitação de 63% e agora caiu para 50%. O desempenho do seu primeiro ano do segundo mandato não foi satisfatório, começando pelo abandono da gestão para ousar voo mais alto.

Mas o pior virá a partir do primeiro inverno de 2020, que já se antecipou em várias regiões com as fortes chuvas e o consequente estrago na infraestrutura do Maranhão. As estradas estão se desmoronando e não existem mais recursos suficientes para recuperação ou novas construções.

Ainda é cedo para previsões de 2022, mas Flávio Dino sabe que o futuro vai depender agora dos resultados de 2020, notadamente os de São Luís.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.