Roberto Rocha é escolhido líder do PSDB no Senado

Com a escolha de Roberto Rocha para o cargo de líder do PSDB no Senado Federal, o Maranhão ganha papel de destaque naquela Casa, considerando que a senadora Eliziane Gama foi escolhida a líder da bancada do PPS e o senador Weverton Rocha também vai liderar a bancada do PDT.

As três escolhas aos nomes dos maranhenses mostra o grau de amadurecimento e reconhecimentos dos nossos três políticos, assim como a experiência e capacidade de liderar suas bancadas no Senado Federal. Ganha o país e, notadamente, o Maranhão.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Marcelo Tavares volta para a Casa Civil, mas o suplente Holanda não abre mão dos cargos

Flávio Dino anunciou ontem o retorno do deputado Marcelo Tavares para a Casa Civil. Porém, ainda perdura uma questão para que ele deixe a Assembleia Legislativa: Cargos.

Primeiro suplente da coligação, Edivaldo Holanda (foto acima), ao assumir o mandato no lugar do titular Marcelo Tavares tem direito, sim, no exercício do cargo aos proventos, verba indenizatória, e indicação dos cargos de assessores, um total de 19.

Na hora em que reassume o cargo de Chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares tem o direito de indicar mais de 60 cargos comissionados. Então, não cabe a ele nomear na Assembleia Legislativa os que teria se estivesse no exercício do mandato.

Em conversa ontem com Tavares, o titular do Blog do Luis Cardoso lhe indagou a respeito. Tavares disse que é um assunto pequeno e abre mão da Verba Indenizatória  (até porque não estaria exercendo o mandato), mas pretende dividir as 19 nomeações de assessores com Holanda, algo em torno de mais de R$ 150 mil. Aí o assunto cresce.

Ao que o Blog soube, Holanda não abrirá mão de indicar todos os 19 cargos. E com razão. Quando Manoel Ribeiro foi o primeiro suplente de deputado estadual, só assumiu após ter todos os direitos de quem exerceria plenamente o mandato. Ameaçou ingressar na Justiça e foi montado um gabinete próprio com todos os assessores.

Foi assim quando Tatá Milhomem assumiu o mandato quando era suplente. Teve seu próprio gabinete e todos os cargos de assessoria, sem ter que, vergonhosamente, dividir cargos ou aceitar apenas o subsídio de deputado estadual, sem mais nenhum direito.

A divisão de cargos soaria como moeda de troca e um possível escândalo nada republicano.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Duas graves acusações precisam ser esclarecidas na Assembleia Legislativa

Ontem, os deputados César Pires e Duarte Júnior fizeram acusações gravíssimas um ao outro que precisam ser esclarecidas. Duarte acusou Pires de usar influência do cargo de deputado para barrar fiscalização do Procon, enquanto  Pires disse que Duarte agia com extorsão quando foi dirigente do Procon.

César Pires, em discurso professoral e querendo mostrar que é o único intelectual entre seus pares, confessou o crime, com a desculpa esfarrapada de que fez apenas um pedido. Ora, pedir ou exigir que o Procon não fiscalizasse um comércio de uma parente sua que vendia mercadorias vencidas, é a mesma coisa que não permitir as investigações do órgão para evitar a venda de gasolina adulterada.

De acordo com os pedidos do parlamentar, a população que se dane ao comprar mercadorias vencidas. O importante é garantir o lucro da parente e a saúde do consumidor que exploda-se.

Duarte Júnior, que chegou mais afoito ao parlamento, ficou calado diante das acusações que estaria extorquindo comerciantes para afrouxar as fiscalizações. A acusação foi gravíssima e Duarte precisa se defender ou os comerciantes necessitam ser ouvidos. Pires, como defensor dos interesses da população, tem que citar os que foram prejudicados.

O correto também seria, já neste primeiro instante, levar as acusações ao Conselho de Ética para apurar quem mentiu ou falou a verdade.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Nomeação de Raimundo Cutrim para a Seap é fake

Desde o início do ano que alguns sites insistem em nomeações que nunca foram cogitadas pelo governador do Estado. A principal delas é a do ex-deputado Raimundo Cutrim para a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Maranhão. Na verdade, fake.

Hoje de manhã, terça-feira (o5), indagado pelo titular do Blog do Luis Cardoso, o deputado Marcelo Tavares sorriu e disse que das informações publicadas até aqui sobre nomeações, muitas não se aproximam da verdade.

O retorno dele para a Casa Civil é a única confirmada pelo governador Flávio Dino. Falam também no aproveitamento do ex-líder do governo, Rogério Cafeteira, mas não existe nada de concreto até agora.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Três senadores do Maranhão assinaram a CPI para investigar desastre em Brumadinho

São 30 até agora o número de senadores que assinaram o pedido de criação de uma CPI para apurar denuncias sobre o desastre ecológico e a morte de mais de 130 pessoas com o rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, em Minas Gerais.

O senador Carlos Viana (PSD-MG) é o autor da CPI, que logo teve as assinaturas dos maranhenses Eliziane Gama (PPS), Roberto Rocha (PSDB) e Weverton Rocha (PDT). Número suficiente para instalar a CPI.

São denúncias que comprometem a empresa de mineração, como relatórios que apontavam o rompimento 15 dias antes do fato, assim como a falta comprovada de segurança no local.

Abaixo a relação dos que já assinaram:

1- Carlos Viana (PSD-MG)
2 – Mailza Gomes (PP-AC)
3 – Roberto Rocha (PSDB-MA)
4 – Eliziane Gama (PPS-MA)
5 – Rodrigo Pacheco (DEM-MG)
6 – Marcos Rogério (DEM-RO)
7 – Chico Rodrigues (DEM-RR)
8 – Tasso Jereissati (PSDB-CE)
9 – Plínio Valério (PSDB-AM)
10 – Jorge Kajuru (PSB-GO)
11 – Reguffe (sem partido-DF)
12 – Davi Alcolumbre (DEM-AP)
13 – Weverton Rocha (PDT-MA)
14 – Simone Tebet (MDB-MS)
15 – Randolfe Rodrigues (REDE-AP)
16 – Jayme Campos (DEM-MT)
17 – Antonio Anastasia (PSDB-MG)
18 – Sergio Petecão(PSD-AC)
19 – Angelo Coronel (PSD-BA)
20 – Arolde de Oliveira (PSD-RJ)
21 – Lucas Barreto (PSD-AP)
22 – Irajá Abreu (PSD-TO)
23 – Nelsinho Trad (PSD-MS)
24 – Lasier Martins (PSD-RS)
25 – Omar Aziz (PSD-AM)
26 – Elmano Férrer (PODE-PI)
27 – Oriovisto Guimarães (PODE-PR)
28 – Eduardo Girão (PODE-CE)
29 – Selma Arruda (PSL-MT)
30 – Dário Berger (MDB-SC)

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cresce movimento #Fora Juscelino, em Açailândia; prefeito quer empréstimo de R$ 90 milhões

O movimento #Fora Juscelino toma corpo em Açailândia, cidade pessimamente administrada pelo prefeito Juscelino Oliveira. Enquanto a população clama pela saída dele, o prefeito insiste que a Câmara de Vereadores vote um pedido de empréstimo ao município da ordem de R$ 90 milhões.  

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Felipe dos Pneus é empossado Deputado Estadual.

Inicia hoje uma nova etapa na vida política do deputado mais jovem da atual legislatura da Assembleia Legislativa do Maranhão.

Luís Felipe Oliveira de Carvalho, o Felipe dos Pneus tomou posse na manhã desta sexta (01/Fev) em cerimônia que contou com a presença do Governador Flávio Dino e autoridades.

O deputado Felipe dos Pneus tem 24 anos e começa agora o seu primeiro mandato.
Com espírito jovem e cheio de muitas ideias, o Engenheiro civil e empresário começou suas aspirações na política motivado pelo exemplo do seu pai Antônio dos Pneus, conhecido em sua cidade natal, Santa Inês, por ser uma pessoa que sempre trabalhou em prol do desenvolvimento e da justiça social.

“Quero que meu pai tenha orgulho de mim e quero realizar na política aquilo que ele não conseguiu fazer pessoalmente. Meus projetos serão focados no cidadão maranhense. Quero legislar em prol do desenvolvimento regional, afirma o deputado.
Muito religioso, Felipe dos Pneus relembra que, quando nem pensava em se candidatar, recebeu uma promessa de Deus para a sua vida: “Hoje estou aqui, empossado na Assembleia Legislativa, ciente de que se Deus me trouxe até aqui é porque quer me usar”.

Felipe dos Pneus e os outros 41 deputados estaduais eleitos para a 19ª Legislatura da Assembleia Legislativa do Maranhão, logo depois da posse elegeram a nova Mesa Diretora, que comandará o Legislativo estadual pelos próximos dois anos.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Glalbert Cutrim é eleito 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa

A eleição do deputado estadual Glalbert Cutrim (PDT), como 1º vice-presidente da mesa diretora da Assembleia Legislativa, mostrou o peso político conquistado pelo parlamentar durante seu primeiro mandato.

Neste biênio, o deputado terá a responsabilidade de substituir, sempre que solicitado, o presidente Othelino Neto (PCdoB), eleito por unanimidade, na sexta-feira, 01.

Aos 30 anos, Glalbert chega a 1º vice após ocupar os principais cargos no Legislativo Estadual.

No inicio de seu primeiro mandato, foi eleito 2º vice-presidente na chapa do saudoso deputado Humberto Coutinho (PDT).

Também presidiu as duas mais importantes comissões do Poder Legislativo, a primeira, Comissão Orçamento, Finanças, Fiscalização e Controle e por último, Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania.

Fora do Legislativo, foi indicado para compor a Direção Nacional do PDT, conquistou espaço no partido e teve participação importante na articulação que elegeu o prefeito Erlânio Xavier na eleição da Famem, no último dia 30.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

José Sarney acumula a 7ª derrota seguida nos últimos anos

O ex-presidente da República, ex-governador do Maranhão e ex-senador por diversos mandatos, José Sarney, contabilizou ontem, dia 2 ( sábado), sua 7ª derrota seguida em pleitos eleitorais que teve sua cara e impressões digitais nos últimos cinco anos. 
As primeiras foram em 2014, quando não elegeu os aliados Edinho Lobão (ao governo) e ao Senado Gastão Vieira pelo Maranhão e Gilvam pelo Amapá. Gilvam perdeu a eleição para José  Davi Alcolumbre, então com 36 anos, e hoje presidente do Senado federal aos 41 anos.  
Em 2018, foi pior ainda, pois lá estavam na disputa seus dois filhos: Roseana e Sarney Filho, ambos disputando os cargos de governador e de senador. No mesmo pacote estava o aliado Lobão ao Senado Federal.

Agora, em 2019, assumiu a coordenação da candidatura de Renan Calheiros para a presidência do Senado. Renan teve que renunciar a condição de candidato no dia da eleição para não fazer feio. E Sarney se recolheu ao silêncio dos inocentes.

Melhor seria retirar-se do cenário, mas é impossível. É do próprio Sarney a frase: Em política só tem uma porta, a de entrada.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Voto aberto na eleição do Senado foi decidido na casa de Roberto Rocha

Foi na segunda-feira, dia 28 de janeiro passado, que a bancada do PSDB no Senado Federal optou em favor do voto aberto na eleição para a presidência daquela Casa. A reunião, neste sentido, ocorreu na casa do senador Roberto Rocha.

Mas foi o anúncio feito por Roberto Rocha, após a primeira votação que resultou em fraude, que levou o senador Renan Calheiros e desistir da candidatura ao cargo de presidente. Rocha pediu que todos os senadores mostrassem ao pais em quem votaram. E assim o vitorioso foi Davi Alcolumbre. O senador maranhense foi o primeiro a declarar o voto antes do resultado da eleição.

Confira as explicações de Rocha:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.