Deputados gastam nas férias R$ 4,8 milhões

Embora de recesso (férias parlamentares) no mês de janeiro, os deputados federais utilizaram dinheiro da Verba Indenizatória. Cada um embolsa R$ 15 mil mensais, a título de “ajuda” para reembolso dos gastos em atividades parlamentares.
A Indenizatória é usada principalmente para gastos com combustíveis, hospedagem e alimentação. Há no Congresso Nacional movimento para tornar o uso da verba mais transparente.
A banda ética defende que sejam colocados no site das duas casa (Senado e Câmara Federal) CNPJ e nomes das empresas em que os deputados gastaram a grana. A maioria não aceitou.
O presidente do Senado Federal, José Sarney, passou a defender uma saída um tanto quanto esquisita. Quer que a Verba Indenizatória seja incorporada aos salários dos parlamentares.
Se prevalecer a proposta de Sarney, a transparência desejada pela minoria vai para o beleléu. Eles não terão mais como prestar contas do que gastam e muito menos o que consomem.
O deputado federal maranhense, Pedro Fernandes, por exemplo, gastou só em combustível, durante o recesso, mais de R$ 3 mil. Ou seja: um tanque cheio a cada dia.
Mesmo fazendo dieta por aconselhamento médico, Fernandes torrou em alimentação perto de R$ 11 mil em janeiro, dinheiro suficiente para matar a fome de uma legião de miseráveis dos municípios em que atua.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Julgamento de Jackson fica para o dia 3

Os advogados da coligação “Maranhão – A Força do Povo”, começam a ficar preocupados com os sucessivos adiamentos do julgamento do pedido de cassação do mandato do governador Jackson Lago.
Agora, no período da tarde, foram tomados de surpresa com a decisão do TSE de transferir para o dia 3 de março a retomada do julgamento.
A bancada roseanista (advogados) esperava que a sessão plenária fosse realizada no dia 27, quinta-feira, conforme deu a entender o ministro presidente do TSE, Carlos Ayres.
Disse aqui no blogue que não haveria o julgamento na sessão de ontem (quinta-feira), com base em previsão feita a mim por assessor próximo ao governador.
“Aguarde, teremos uma surpresa”, disse-me. Imaginei tratar-se de julgamento favorável ao governador. Arrisco agora o palpite de que não haverá mais uma vez o julgamento no dia 3. Não sou vidente e muito menos tenho parentesco com a Mãe Dinhá. Vamos aguardar.
.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Bita rompe com Roseana Sarney

O babalorixá Bita do Barão, soube hoje, rompeu com a senadora Roseana Sarney por motivos ainda não esclarecidos.
Amigo pessoal da família Sarney e guru espiritual da ex-governadora, Bita teria reclamado a amigos o distanciamento da senadora.
Teria alegado que Roseana Sarney, nos últimos tempos, tem dado mais atenção aos evangélicos. Soube ainda que o maior babalorixá do Maranhão tenta aproximação com o governador Jackson Lago.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deputado aplica espeto na Rosana

Um deputado estadual, com importante cargo na Mesa Diretora da Assembléia Legislativa do Maranhão, aprontou mais uma no cabaré de luxo da Rosana, no Turú.
O parlamentar chegou ao recinto por voltas das 17h de domingo e solicitou a presença das belas “donzelas”. As meninas, que têm direito a folga aos domingos, logo imaginaram faturar um extra.
Bem à votande, o deputado estava só de cueca no principal salão, entornando todos os uisques. Mais prá lá do que pra cá, o parlamentar prometeu que pagaria cachê para todas elas. A alegria foi geral.
Daí pra frente rolou strip tease, rolação, carícias, esfregas e tudo mais. Lá pela madruga, o deputado não conseguia traçar ninguém porque esquecera em casa o Viagra, embora seja jovem.
Quase defunto de tantas doses, o deputado se retirou do local sem pagar ninguém, nem mesmo a bebida. E ainda mandou a dona do estabelecimento mandar a conta para a viúva.
Desse jeito, nem despacho de Bita do Barão conseguirá encaminhar o deputado para o lado do bem.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Invenções do Alessandro Martins

As broncas a que terão que responder o empresário Alessandro Martins e sócios, donos da Euromar e outros negócios, não ficam apenas na compra de veículos para locação e, na verdade, vendas de automóveis sem documentação combrobatória para uso particular.
A oficina da concessionária servia, também, para clonagem grosseiramente tipificada.
Um exemplo:veículos Fox eram transformados em Cross Fox dentro da oficina da Euromar. Automóveis 1.0 rapidamente eram elevados à categoria de 2.0. Pirataria de última geração.
Martins não tem a menor preocupação. Deu muitos “presentes” para membros importantes do Judiciário, Legislativo e Executivo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Fim da verba indenizatória

Depois de observar posturas contrárias à manutenção da Verba Indenizatória, o presidente do Senado Federal, José Sarney, passou a defender o fim da “ajuda” para custos adicionais.
E Verba Indenizatória, como afirmei em post anterior, é um mecanismo para aumentar a receita dos parlamentares.

Sarney tem razão. A Verba Indenizatória é imoral.
No Congresso Nacional, tal “ajuda” serve para bancar despesas com custos de combustíveis, hospedagem, alimentação, impressos e assessorias em geral.
No caso da Câmara Municipal de São Luís, não existem impressos, hospedagem e gastos com locomoção. Só com alimentação. A gula dos “nobres” vereadores é insaciável.
Na Assembléia Legislativa, que oferece o mesmo benefício, a Indenizatória beira ao rídiculo. Tem deputado que mora em São Luís e tem gastos com locomoção e hospedagem que vão além do aceitável.
É hora, portanto, de eliminar esse benefício que só engorda a renda dos parlamentares.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Vereador pedófilo emprega mão de vítima para não ser denunciado

Tive a informação de que um vereador de São Luís seria denunciado por prática de pedofilia.

O vereador bancava roupas de grifes, celulares, jóias e outros mimos para um estudante de 15 anos.

Fui apresentado à mãe do garoto, na manhã de segunda-feira, em frente ao prédio da Câmara Municipal.

Ouvi atentamente suas lamentações com a descoberta. Ofereci o Jornal A Tarde e o blogue para denunciar o pedófilo, lamentavelmente representante do povo da capital.

Ela, ainda indignada, concordou em denunciar o caso.

Estranhamente, recebo sua ligação telefônica, na tarde de quarta-feira, pedindo para esquecer tudo.
Soube hoje que a senhora, mãe da vítima, foi nomeada em cargo de comissão da Câmara Municipal de São Luís.

E mais: ligou para não nominar o vereador, caso fosse falar alguma coisa a respeito. E que, ela e filho, desmentiriam tudo na polícia se divulgasse o caso.

Alegou ter mais dois filhos menores e estar desempregada. Fato por mim comprovado depois.
Dói ser conivente com tal situação. Ficar emparedado diante de cruel fato. Não sei até quando.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Verba Indenizatória

O deputado Pedro Fernades torrou R$ 14.450,00 dos R$ 15.000,00 a que tem direito da Verba Indenizatória dada pela Câmara Federal a cada parlamentar, extra salário, a título de “ajuda” para despesas adicionais.

Fernandes gastou R$ 3.207,00 só com combustíveis. Ou seja: R$ 100,00 por dia para abastecer seu carro.
O restante, R$ 11.450,00, foi para hospedagem e alimentação.

O deputado, ao contrário do irmão Manoel Ribeiro, faz dieta e, portanto, come regrado.

A Verba Indenizatória, mecanismo instituído para engordar a receita de senadores, deputados federais, estaduais, e vereadores de capitais, não tem transparência porque não cita nomes e CNPJ de empresas em que os gastos foram realizados.

Na maioria da vezes, o político com mandato apresenta notas fiscais frias para justificar o recebimento da “ajuda”.

Não creio que seja o caso de Pedro Fernandes. Porém, com 25 anos na cobertura política, não sou ingênuo.
Alguns deputados federais, a exemplo de Miro Teixeira, do PDT carioca, não aceitar receber o “mimo adicional”.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Adiado outra vez julgamento de Jackson Lago

Ao iniciar a sessão plenária, há poucos minutos, o presidente do TSE, ministro Carlos Aires, anunciou o adiamento do julgamento do processo de cassação do mandato do governador Jackson Lago.

Aires informou que o ministro Fernando Gonçalves estava hospitalizado no Incor por problemas de saúde e que não poderia comparecer ao julgamento.

Gonçalves, segundo o presidente Ayres, avisou que já analisou o processo e que tem voto por escrito a respeito.

De acordo com o presidente do TSE, o julgamento será retomado na primeira sessão útil da próxima semana.
Como terça-feira é feriado de carnaval, a sessão para julgar o pedido de cassação do mandato do governador Jackson Lago fica para a próxima quinta-feira, dia 27.

O blogue vem desde a semana passada antecipando o adiamento. Entendemos que não há clima para a cassação de dois governadores em uma semana. O TSE não iria cassar um vereador ou prefeito, mas governadores, apesar da acusação de práticas vedadas durante o processo eleitoral.

Jackson Lago poderá passar um carnaval tranquilo, mas na quarta-feira de cinzas tem a ressaca e no dia seguinte vem a dor de cabeça.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Fábrica de penetração

O secretário de Comunicação Social da Prefeitura de São Luís, Edwin Jinkles, acordou com um problema de tirar o sossêgo.

Um spot estava sendo veiculado desde ontem nas emissoras de TVs da capital sobre o carnaval da cidade.
Logo outras emissoras cobraram a veiculação em seus canais. Só então tudo ficou esclarecido.

A agência de Publicidade Fábrica, que fez a campanha eleitoral de Flavío Dino em 2008, decidiu oferecer sua idéia como cortesia para a Prefeitura de São Luís.

Além do spot de péssima qualidade publicitária, a Fábrica não tinha nenhuma autorização da Secom.
A agência, com sede em Recife, pretende instalar um filial em São Luís. E começou de forma errada.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.