Em menos de 24h, mais um caso de morte contra mulher seguido de suicídio no Maranhão

Antes de completar 24h, surgiu mais um caso de um homem matar a esposa por ciúmes e em seguida recorrer ao suicídio no interior do Maranhão. Outubro deste ano foi um mês que marcou muitos registros de feminicídio.

Na terça-feira, o marido Adail Correa, 29 anos, fingiu que saiu para trabalhar e ficou escondido. Coincidentemente, alguns operários que trabalham em uma obra próxima da casa do casal se aproximou e pediu água de beber. A esposa Maria Francineide Pereira da Silva, 31 anos, serviu o pessoal.

O marido votou imediatamente, entrou na casa, discutiu com a mulher e a matou com um facão. Em seguida, ele pegou uma espingarda e atirou contra o próprio peito, morrendo ao lado da mulher. O fato aconteceu no povoado São Patrício, Zona Rural de Cantanhede e deixou abalada a cidade.

Na segunda-feira, um caso idêntico ocorreu em Bacabal. O ex-marido matou a ex-mulher com facadas e em seguida fugiu para casa dele, onde foi encontrado enforcado. Na mesma segunda-feira, outra mulher morreu vítima de 13 tiros na cidade de Pedreiras.

Por não aceitar o fim da relação, homem mata a ex-mulher e recorre ao suicídio no Maranhão

20 mulheres mortas nos cincos primeiros meses de 2018 vítimas de feminicidio

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Por não aceitar o fim da relação, homem mata a ex-mulher e recorre ao suicídio no Maranhão

De nada adiantaram as medidas protetivas que impediam o acesso do homem a sua ex-mulher. Por não aceitar o fim do relacionamento, ontem, Iramar Ferreira da Silva matou à facadas Francineide Francisca Nascimento e se suicidou em seguida, na cidade de Bacabal.

Iramar vivia ameaçando a ex-mulher para que o relacionamento fosse reatado. Ela registrou queixa na delegacia contra o ex-marido e ganhou medidas protetivas que impediam a aproximação dele.

Ontem, por volta das 22h40 ele esteve na residência dela onde os dois voltaram a discutir, no bairro Novo Bacabal. Não satisfeito, ele a seguiu de moto e quando parou ao lado da ex-companheira foi sacando de uma faca, com a qual a matou.

A polícia tomou conhecimento do caso e foi até ao local do crime para se certificar da verdade. Em seguida, os policiais rumaram para a casa do assassino e quando lá chegaram deram com ele pendurado numa corda. Iramar recorreu ao suicídio.

20 mulheres mortas nos cincos primeiros meses de 2018 vítimas de feminicidio

Militar que matou a namorada e se suicidou, convidou a ex esposa para o mesmo local do crime

Na frente dos filhos, professora é assassinada pelo ex-marido

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

É preciso dar fim ao feminicídio, diz Weverton Rocha

Deputado federal Weverton Rocha comenta sobre projeto de lei de sua autoria que aumenta a pena para os crimes contra mulheres; confira abaixo:

“É um absurdo que em pleno século XXI mulheres ainda sejam vítimas de violência. No Brasil, uma mulher morre a cada hora.

Para combater o feminicídio, criei o Projeto de Lei 4572/2016, que foi aprovado na Câmara de Deputados e já está no Senado.

Se sancionada, a Lei irá aumentar o tempo de prisão para os crimes cometidos contra mulheres vulneráveis, com doenças degenerativas e em casos onde o agressor descumpra ordem judicial de proteção à vítima.”

Saiba mais sobre este projeto no site da Câmara dos Deputados.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Urgente! Após matar ex-namorada, homem recorre ao suicídio em São Luís

Na manhã desta segunda-feira uma mulher identificada como Terezinha de Almeida, de 35 anos, foi  morta a facadas pelo ex-namorado Afonso, que estava inconformado com o fim do relacionamento.

O crime ocorreu na zona rural de São Luís, no bairro do Maracanã. Após desferir sete facadas contra a ex-companheira, Afonso foi para casa e se enforcou.

Militar mata namorada e recorre ao suicídio, em São Luís

Militar que matou a namorada e se suicidou, convidou a ex esposa para o mesmo local do crime

Na frente dos filhos, professora é assassinada pelo ex-marido

Um caso semelhante foi registrado em São Luís, onde no último dia 06, por volta das 20h, o  sargento PM Marcos Vinícius matou à tiros a namorada Marcele Cardoso, 24 anos, na Cohab, perto do Shopping Rio Anil. Em seguida, o militar tirou a própria vida.

Aguardem mais informações…

20 mulheres mortas nos cincos primeiros meses de 2018 vítimas de feminicidio

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Urgente! Homem atira em mulher no Dia dos Namorados, invade a casa da vizinha e faz reféns em São Luís

Na tarde desta terça-feira, dia  12, um homem ainda não identificado atirou contra uma mulher no bairro da Cidade Operária quando tentava roubar a moto da vítima. Segundo informações preliminares, após cometer o crime, o ladrão invadiu uma casa  nas redondezas e está mantendo uma família como refém, na Unidade 205.

Os policiais do BOPE estão no local para iniciarem as negociações e já isolaram a rua para tentar conter curiosos. Uma equipe da ROTAM já está no local.

A mulher que foi alvejada pelo ladrão levou dois tiros e está em estado grave no hospital Socorrão 2.

Aguardem mais informações…

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Eles não temem as leis, ficam pouco tempo na cadeia, e continuam matando mulheres; mulher é morta em Codó

Os números de mortes de mulheres por homens pela condição de serem mulheres no Maranhão é assustador. São 21 só neste ano com a morte de Concilma Muniz Sousa (foto abaixo do blog do Marcos Silva), na noite de ontem, na cidade de Codó após discussão com o namorado.

Os números em 2017 apontaram 50 mortes de mulheres no Maranhão oficialmente registrados, sem contar os que não são denunciados e, em muita das vezes, no interior não passam pelo IML.

Eles (os homens) não temem as leis, sabem da certeza da impunidade, a questão não ganha os debates das Câmaras Municipais, na Assembleia Legislativa e nem, ao que parece, chama a atenção da sociedade. Por isso a matança aumenta e o silêncio se evapora.

Concilma, mais chamada de Bia na cidade, foi morta ontem pelo namorado Francisco Pereira Silva (foto abaixo do blog do Marcos Silva) aplicou seis golpes de faca na vítima e fugiu.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

20 mulheres mortas nos cincos primeiros meses de 2018 vítimas de feminicidio

Segundo levantamento da TV Mirante, só em 2017 foram 50 mulheres mortas no Maranhão vítimas de feminicídio, crime de gênero cometido contra mulher pela simples fato de ser mulher. Agora em cinco meses de 2018, os números já apontam 20 vítimas. 

Os índices alarmantes, ao que parece, ainda não foram suficientes para que a sociedade inicie debates sobre a questão, o que poderia ser discutido pela sistema de segurança, nas entidades de mulheres, ou na Assembleia Legislativa e Câmara Municipal de São Luís.

Cada caso deixa mais ainda a população chocada. No dia 5 de abril deste, Francisco das Chagas matou a ex-esposa com 56 facadas. Ela estava grávida. Na mesma semana, Eliézer atirou na cabeça da ex-mulher no motel Wall Street, na Areinha.

No Coroadinho, um homem chamado João Pereira, atraiu a sobrinha até a residência dele, estuprou e estrangulou a parente, ficando o corpo por dois dias no banheiro. Revoltada, a população linchou e matou o tio da vítima.

No Dia da Mulher, um homem matou a ex-companheira à facadas ao lado de uma banca de bombom na Cohab, próximo ao Supermercado Mateus.

O caso mais recente aconteceu na quarta-feira, dia 06, por volta das 20h. O sargento PM Marcos Vinícius matou à tiros a namorada Marcele Cardoso, 24 anos, na Cohab, perto do Shopping Rio Anil. Em seguida, o militar tirou a própria vida.

A pergunta que não se cala é: até quando?

Feminicídio no Maranhão não tem registro, mas os números assustam

Militar que matou a namorada e se suicidou, convidou a ex esposa para o mesmo local do crime

Na frente dos filhos, professora é assassinada pelo ex-marido

Coronel usou a arma da esposa para matá-la e tirar a própria vida

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Militar que matou a namorada e se suicidou, convidou a ex esposa para o mesmo local do crime

O sargento Marcos Vinícius, ligou chorando para a ex-mulher, de quem ele estava separado não fazia muito tempo, a convidando para conversar e dizendo que iria se matar. Na mesma noite, ele ligou para a namorada, Marcele Cardoso da Silva, para que fosse até a casa da mãe dele, onde o militar estava. A ex-mulher, que estava na Vila Pirâmide, não foi, mas a namorada compareceu. Por volta das 19h, ele deu dois tiros na namorada e em seguida recorreu ao suicídio, na noite de quarta-feira (06). O corpos foram encontrados em um quarto da casa pelo pais e cunhado da vítima, na Cohab.

A notícia tomou a família do militar de surpresa, bem como vários colegas militares. “Era uma pessoa correta e muito tranquila”, disse ao blog o coronel PM Edvaldo. Dezenas de colegas foram até ao local onde estavam os corpos e ficaram abalados.

O sargento estava separado da esposa, com quem tem um filho de quatro anos, e estava namorando Marcele, que trabalhava no Detran e tem uma filha de dois anos de outro relacionamento.

Vizinhos ainda chegaram a escutar o barulho dos tiros, mas somente o pais de Marcele e o cunhado dela foram até o local cedo da manhã depois que sentiram a falta da ex-funcionária do Detran.

A esposa confirmou para familiares do militar a ligação em que ele dizia que iria se matar, assim como informou sobre o pedido dele para reatar o casamento, com o que ela não concordou.

Militar mata namorada poucos metros da esposa e recorre ao suicídio, em São Luís

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Militar mata namorada e recorre ao suicídio, em São Luís

O crime aconteceu na Cohab, na manhã de hoje, quinta-feira (07). O 2º sargento Marcus Vinícius estava na casa da mãe com a esposa, com que teria reatado, quando chegou a namorada, que trabalha no Detran. A conversa demorou quando foram ouvidos em um quarto os tiros. O militar matou a namorada e recorreu ao suicídio.

Lotado no Comando Geral da PM, o sargento Marcos já estava à disposição da Força Nacional e depois que se separou da esposa foi morar com a mãe na Cohab, próximo do Shopping Rio Anil.

Solteiro, iniciou um namoro com a funcionária do Detran, conhecida por Marcele. Não demorou muito tempo ele reatou o casamento e teria desfeito o namoro. Porém, existem versões de que os dois continuavam a se encontrar. Foi quando a jovem Marcele decidiu ontem ir à casa da mãe do militar.

A discussão resultou na morte dos dois. Aguardem novas informações.

Cabo da PM do Maranhão comete suicídio no dia de seu aniversário

Coronel usou a arma da esposa para matá-la e tirar a própria vida

Mais dois suicídios no Maranhão, sendo um em São Luís e outro em Caxias

Mais três casos de suicídios ontem no interior do Maranhão

Afilhada de prefeito no Maranhão se suicida; 4 pessoas recorreram ao gesto extremo em março

Números alarmantes: quase 300 suicídios em 2016 no Maranhão

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Recompensa: R$ 1 mil para quem indicar o paradeiro do homem que assassinou professora

Familiar da professora Neurivânia Barbosa dos Santos, assassinada na madrugada de ontem pelo ex-marido (foto abaixo), Edvan Carneiro Macedo, 43 anos, oferece recompensa no valor de R$ 1 mil para quem indicar o paradeiro do criminoso, fornecendo a informação pelo disque 190. A professora foi assassinada na frente dos filhos do casal ( um de 08 anos e outras de 14 anos), na cidade de Formosa da Serra Negra, no Maranhão. 

Edvan estava separado uns 11 meses de Neurivânia (foto abaixo) e insistindo sempre para que a ex-companheira aceitasse reatar a relação, o que ela não concordava. A professora chegou a registrar três ocorrências contra o ex-marido por causa dos ciúmes agressivos dele.

O ato crimino foi uma surpresa para familiares e vizinhos, uma vez que o ex-companheiro nunca foi violento com a professora.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Na frente dos filhos, professora é assassinada pelo ex-marido

Além de facadas, a professora Neurivânia Barbosa dos Santos (foto abaixo), 35 anos, teve o pescoço quebrado pelo ex-marido na frente dos filhos do casal. Os dois filhos olharam a mãe sendo morta; um de 8 anos e outra de 14. O fato aconteceu em Formosa da Serra, no Maranhão, na madrugada de ontem, sexta-feira, dia 04.

A professora estava dormindo quando o ex-marido forçou a janela e conseguiu chegar ao quarto dela. Eles começaram a discutir, chamando a atenção das crianças, e o pai delas Edivan Carneiro Macedo, 43 anos, sacou de uma faca e desferiu várias vezes contra a ex-esposa. Depois das facadas, ainda quebrou o pescoço da ex-companheira para ter a certeza de que estava morta. Tudo na frente dos filhos.

Com 11 meses da separação, Edvan vivia insistindo para que a professora reatasse a relação, com o que ela não concordava e ainda chegou a registrar duas queixas na polícia por sofrer ameaças de morte pelo ex-marido.

Revoltados, moradores vistoriaram a cidade de Formosa da Serra Negra com a intenção de linchar o assassino, assim que foram avisados do ocorrido pelos filhos. A polícia também fez a busca, mas o ex-companheiro da vitima não foi localizado, o que prova que o crime e a fuga foram premeditados.

O número de crimes de feminicídios tem aumentado de forma assustadora no Maranhão nestes últimos anos, embora o estado tenha criado departamento próprio pra tratar da questão.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Feminicídio no Maranhão não tem registro, mas os números assustam

Quem busca nos registros de mortes contra mulheres no Maranhão jamais vai encontrar algum nome ao menos parecido com feminicídio. O que tem lá nas anotações da SSP são homicídios. Mas quem acompanha as mortes de mulheres praticadas por homens que se julgam controlador da vida da companheira ou da ex-mulher, sabe que as notícias só aumentam.

No sábado passado, dia 21 deste, Sérgio Pereira, foi até a casa de Mousiane Rodrigues, 36 anos, para reatar o romance, em São José de Ribamar (foto abaixo). Como a ex não aceitou, ficou inconformado com a recusa e desferiu várias facadas contra a ex-mulher. O pai da vítima foi tentar defender a filha e acabou sendo assassinado também.

José Alberto Pereira da Silva ( foto abaixo ), 30 nos, no bairro Liberdade, na cidade Colinas, foi até a casa da ex-companheira e a encontrou em uma seresta. Voltou para a mesma residência e encontrou seu filho dormindo e para se vingar matou a criança com várias facadas. Ele encontra-se foragido enquanto o filho do ex-casal já foi enterrado.

Normalmente esses tipos de crimes são cometidos  por maridos ou ex-maridos que querem destruir a mulher por achar que são proprietários.

Entre os anos de 1980 a 2013, foram 106.093, que mais se assemelham a números de guerra. Em 2013, 4.762 mulheres foram assassinadas, ou 13 feminicídios por dia.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.