Em meio a CPI dos combustíveis, Maranhão aumenta novamente o preço de referência da gasolina e diesel para cobrar o ICMS

    Folha do Maranhão

    O governo do Maranhão parece ignorar os trabalhos CPI dos combustíveis instalada na Assembleia Legislativa e mais uma vez aumenta o preço de referência para cobrar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). É o que aponta o novo Ato Cotepe de número 17 do dia 7 de maio e publicado Diário Oficial da União de 10 de maio, pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), para valer a partir deste domingo (16).

    Foto Ilustrativa

    De acordo com a nova mudança, o Maranhão passar a contar como preço referencia o valor de R$ 5,14 para cobrar o ICMS no litro da gasolina comum. Anteriormente, o valor que empregado pelo governo do Maranhão era de R$ 4,86.

    Na prática, o valor do combustível não aumentar, e sim, a referência de cobrança do ICMS. Com isso, o governo passar arrecadar mais com o combatível mais vendido no estado. Atualmente o Maranhão cobra 30,5% de ICMS de combustível, com esse novo preço de referência adota, a cada litro abastecido, cerca de R$ 1,56 vai direto para os cofres do estado.

    O preço de referência em cima da gasolina aditivada permaneceu em R$ 6,6696. Já o preço do óleo diesel aumentou de R$ 3,86 para R$ 4,03. Com isso, o governo passa arrecadar cerca de R$ 2,03 em cima de cada litro de gasolina aditiva e R$ 0,72 por litro de diesel abastecido no Maranhão.

    Recentemente, um levantamento da Folha do Maranhão em cima de dados do Ministério da Economia através Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), mostra que nos dois primeiros meses do ano, o Estado do Maranhão arrecadou R$ 488.227.293,00 só com o ICMS em cima dos combustíveis e lubrificantes.

    O valor arrecadado pelo governo do Maranhão com o ICMS em cima dos combustíveis, representa 28,93% da arrecadação total do Estado. Com isso, o Maranhão fica em 4º lugar no ranking da Região Nordeste, como o estado que mais arrecadou com ICMS nos combustíveis, perdendo apenas para Bahia, Ceará e Pernambuco.

    Apesar desses números elevados na arrecadação, a CPI dos combustíveis implantada pela Assembleia Legislativa através do deputado Duarte Júnior (Republicanos), parece ignorar esse fator do preço dos combustíveis. Mesmo que isso não influencie no aumento do preço, uma simples redução do imposto, que é estadual, teria um resultado importante na diminuição do preço de combustível no estado. Se a CPI tivesse o foco voltado para o governo, quem saber teria mais resultados.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Procon mente ao informar que corte de energia e água por falta de pagamento continua suspenso no Maranhão

    O pior de tudo é que o Procon nunca esteve em uma residência no momento do corte. A suspensão do fornecimento de energia elétrica e água sempre aconteceu depois que o consumidor, no prazo de 15 dias após o vencimento e do recebimento de uma notificação, apesar da  Lei Estadual n° 11.280, de 15 de junho de 2020. 

    Por onde anda o Procon? A lei, realmente, existe e não permite que, enquanto durar o plano de contingência da Covid-19 no Maranhão, não podem ser realizados cortes nesses serviços essenciais. Porém, é só o que tem acontecido diariamente.

    Um funcionário de uma empresa terceirizada bate à sua porta para informar o corte, caso esteja passando do prazo de 15 dias do aviso. Se o consumidor não estiver com o dinheiro em conta para pagar a dívida pelo aplicativo, o corte é inevitável e a religação só no dia seguinte ou 48 horas depois. E com acréscimos.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Procon multa Apple em R$ 10 milhões por celulares sem carregador

    Gigante do mercado de celulares é alvo de queixas e abusos de mercado

    Agência Brasil

    A Fundação Procon de São Paulo multou a Apple Computer Brasil em R$ 10.546.442,48 pela venda do smartphone iPhone 12 sem o adaptador do carregador de energia – acessório fundamental para o funcionamento do aparelho – e por diversas práticas que desrespeitam o Código de Defesa do Consumidor (CDC). A empresa pode recorrer.

    Segundo o Procon, consumidores reclamaram também que smartphones do modelo iPhone 11 Pro – cuja publicidade afirma ser resistente à água – apresentam problemas relacionados à umidade que não são reparados pela empresa. As propagandas do modelo, segundo o órgão de defesa, fazem afirmações como  “resistente à água a até quatro metros por até 30 segundos”, “feito para tomar respingos e até um banho.”

    Além disso, o Procon encontrou, na análise do termo de garantia dos produtos, cláusulas abusivas – em uma delas a empresa se isenta de todas as garantias legais e implícitas e contra defeitos ocultos ou não aparentes; em outra, informa que “a Apple não garante que o funcionamento do produto Apple será ininterrupto ou sem erros.”

    “A Apple precisa entender que no Brasil existem leis e instituições sólidas de defesa do consumidor. Ela precisa respeitar essas leis e essas instituições”, destacou o diretor executivo do Procon-SP, Fernando Capez.

    Em nota, a Apple afirmou que não se manifestará sobre o caso.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    PROCON/MA investiga denúncias de reajustes abusivos de planos de saúde

    Sete operadoras de planos de saúde estão sendo investigadas pelo PROCON/MA. O órgão apura as denúncias de consumidores de que os convênios teriam reajustado as mensalidades com valores abusivos.

    As administradoras dos convênios Amil, Sul América, Unihosp, Unimed, Unimed Imperatriz, Cassi e Hapvida foram notificadas e deverão apresentar ao PROCON/MA os percentuais de reajustes aplicados e as formas de ressarcimento aos consumidores, caso sejam comprovadas as abusividades.

    Reajustes

    Em setembro de 2020, a Agência Nacional de Saúde suplementar suspendeu a alteração anual nos valores de contratos de todos os tipos de planos de saúde – individual/familiar e coletivos (por adesão e empresariais), por conta da pandemia da Covid-19. Esses valores voltariam a ser cobrados a partir de janeiro de 2021 e distribuídos durante todo o ano.

    “Ainda que exista a autorização para a cobrança dos reajustes, considerando a essencialidade desse serviço e também que continuamos em uma pandemia, é dever dos fornecedores deixar muito claro aos consumidores como se dá a cobrança desses valores retroativos e, principalmente, que eles não onerem de forma excessiva nesses contratos, prejudicando inclusive a subsistência dos usuários”, destacou a presidente do PROCON/MA, Karen Barros.

    As notificações foram iniciadas na última segunda-feira (22), e as operadoras têm prazo de cinco dias, a contar do recebimento da notificação, para responder ao órgão estadual.

    Consumidores que se depararem com aumentos não justificados e explicados nas faturas devem solicitar esclarecimento às operadoras, e formalizarem denúncias, as quais podem ser feitas por meio do site  www.procon.ma/gov.br, aplicativo PROCON MA ou presencialmente em uma das unidades do instituto.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Judiciário impede aumento abusivo de plano de saúde e advogado Alex Ferreira Borralho aciona o MP

    Causídico Alex Ferreira Borralho (foto abaixo), representando os interesses de usuário de plano de saúde, obtém do Poder Judiciário, decisão favorável barrando aumento de mais de 141 % por cento em mensalidade. Ministério Público foi acionado para fiscalizar a existência de práticas abusivas nos planos privados de assistência a saúde.

    Visando impedir o aumento da mensalidade do seu plano de saúde, que alcançou em janeiro deste ano o acréscimo para o importe de R$ 10.240,45 (dez mil, duzentos e quarenta reais e quarenta e cinco centavos), de uma parcela que em dezembro do ano de 2020 era de R$ 4.244,10 (quatro mil, duzentos e quarenta e quatro reais e dez centavos), um consumidor acionou o Poder Judiciário e requereu a suspensão do acréscimo, a revisão dos pagamentos já realizados e a restituição do pagamento feito fora dos limites legais.

    Procurado pelo blog, o advogado Alex Ferreira Borralho, que representou os interesses do consumidor, registrou que “os reajustes nos planos de saúde são aplicados para recompor custos que as operadoras tiveram e não para buscarem lucros desproporcionais”.  O advogado diz que “sendo destacado que o reajuste por mudança de faixa etária ocorre de acordo com a variação da idade do beneficiário e somente pode ser aplicado nas faixas autorizadas.”

    Referido causídico, que na ação movida contou com o auxílio do competente contador Jocimar Pereira Espinola, foi anexada análise detalhada de cada parcela paga pelo consumidor e dos aumentos praticados pelo plano de saúde. Para Borralho, “o Código de Defesa do Consumidor protege os beneficiários, contra exigência de vantagem manifestamente excessiva e elevações, sem justa causa, no valor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas, sendo que, o reajuste na mensalidade não pode ser discriminatório contra a pessoa idosa e nem contra o consumidor, a ponto de causar a própria inutilização do plano de saúde com a saída do segurado.”

    Alex Borralho também acionou o Ministério Público Estadual, materializando pedidos aos Promotores de Justiça que possuem atribuição de defesas do idoso e do consumidor, para que exerçam fiscalização dos planos de saúde visando coibir a prática da variação das mensalidades exacerbadas dos planos privados de assistência à saúde, fora dos padrões estabelecidos pela legislação específica e pela ANS (Agência Nacional de Saúde), em prejuízo dos idosos e dos consumidores.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Reclamações contra planos de saúde aumentam mais de 10.000%

    O Procon-SP enviou petição à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) manifestando sua preocupação com os reajustes praticados pelas operadoras de saúde e pedindo que o órgão regulador determine a imediata redução dos reajustes anuais aplicados a partir de janeiro aos planos coletivos para 8,46% (índice dos planos individuais).

    Apesar de notificadas pelo órgão de defesa do consumidor, as operadoras não apresentaram, segundo informações do Procon, justificativa do aumento das despesas médico-hospitalares, não informaram o índice de sinistralidade e nem comprovaram ter havido negociação bilateral, sendo que o Código de Defesa do Consumidor proíbe expressamente alterações unilaterais dos contratos e a Resolução 363 de 2014 da ANS exige negociação bilateral para modificação do contrato entre operadora e administradora, de forma transparente e fundamentada.

    De acordo com dados da Associação Nacional dos Hospitais Particulares, houve uma redução de 2% no total de internações entre janeiro e outubro de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019; a taxa de ocupação de leitos dos hospitais associados também reduziu (de 77,8%, de janeiro a outubro de 2019, para 66,5% no mesmo período de 2020) e a taxa de pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos caiu 4,2 pontos percentuais no terceiro trimestre de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019. 

    Não havendo comprovação pelas operadoras do aumento de sinistralidade nos planos coletivos, nem de que ocorreu negociação séria, transparente e fundamentada, o Procon-SP diz entender que também para os contratos coletivos deve ser aplicado o índice subsidiário dos planos individuais sugerido pela ANS, que é de 8,46%.

    Reclamações
    Só no mês de janeiro, foram registradas quase mil reclamações de consumidores contra os reajustes de planos de saúde. Há casos de reajustes de 91%, 104% e até 113%.

    Comparando-se com o mesmo mês do ano passado houve um crescimento de mais de 10.000% (962 no primeiro mês de 2021, contra apenas nove no mesmo período de 2020).

    As demandas referem-se à ausência de explicação para o motivo do reajuste — situação que motivou o envio da petição ao órgão regulador — e também à cobrança retroativa dos reajustes suspensos pela ANS (de setembro a dezembro de 2020) que será diluída em 12 parcelas em 2021.

    Ainda segundo o Procon, mais de 30 milhões de consumidores estão recebendo boletos com reajustes sem qualquer informação, e sem transparência, justamente numa época em que se enfrenta uma das maiores crises sanitárias e econômicas de todos os tempos.

    Com informações da assessoria do Procon-SP.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Zé Inácio pede ao governo suspensão da cobrança de serviços como água e luz durante quarentena

    Diante da situação epidemiológica de COVID-19 que o mundo vem enfrentando e com as recomendações dos órgãos de saúde para que a população não saia de casa, afim de evitar o contágio e propagação do vírus, o deputado estadual Zé Inácio protocolou uma indicação ao Governo do Estado solicitação a suspensão da cobrança de água, esgoto e energia elétrica, durante a pandemia do coronavírus (Covid-19). O benefício deverá ser estendido a todas as famílias e empresas privadas, ganhando o benefício de não precisarem pagar pelas contas neste momento.
    A indicação do parlamentar diz ainda que, “Em se observando a impossibilidade de suspensão total, pelo menos seja suspensa ou seja decretada a isenção da cobrança dos impostos sobre esses serviços de fornecimento ou o adiamento da cobrança das contas, com a observação de impossibilidade de corte no fornecimento e sem incidência de juros pelo atraso”.
    “Sem dúvida, a pandemia do COVID-19 impactará diretamente na renda das famílias e das empresas do nosso Estado, e a manutenção das cobranças das taxas que incidem diretamente sobre o consumo destes produtos, o que sobrecarregará ainda mais a vida regular de todos”, afirma Zé Inácio.
    O deputado disse ainda que “cabe ao Estado a adoção de todas as providências administrativas para diminuir o impacto de medidas que agravam a situação de todos, especialmente as pessoas mais vulneráveis socialmente, como os moradores de zonas rurais, periferias, e os mais empobrecidos da população, neste momento de gravidade e extrema fragilidade”.
    Vale destacar que o Governo do Estado tem adotado medidas que visam retardar o avançado da COVID-19 no Maranhão, como o fechamento do comércio formal e informal. O que atinge diretamente a renda dos trabalhadores, que precisam ficar em casa, daí a necessidade de medidas como essa.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Covid-19: Edilázio apresenta propostas para redução da conta de energia elétrica e suspensão do reajuste tarifário no país

    O deputado federal Edilázio Júnior apresentou duas indicações ao ministro de Minas e Energia do Governo Federal, Almirante Bento Albuquerque, que propõem a redução no valor da conta de energia elétrica cobrada ao consumidor durante este período de quarentena instituído pelo Poder Público e a suspensão, junto à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), do reajuste tarifário de energia elétrica.

    A mobilização de Edilázio toma por base a crise instalada no Brasil e no mundo por causa do avanço do Covid-19, o Novo Coronavírus.

    No primeiro pedido, Edilázio propõe que as tarifas de energia elétrica da classe residencial sejam calculadas pela média de consumo dos meses de janeiro, fevereiro e março de 2020, ou pelo menor dos três meses, “a critério do consumidor”.

    Ele explicou que, como as famílias permanecerão mais tempo dentro de suas próprias residências em decorrência da quarentena, o efeito natural será o aumento no valor das contas de energia elétrica.

    “Para evitar isso,  pedi para que seja calculada uma média no consumo dos três primeiros meses do ano, ou a escolha pelo menor valor no mesmo período”, destacou.

    A outra proposta apresentada por meio de indicação é para que haja suspensão imediata dos reajustes tarifários anuais das concessionárias de distribuição de energia elétrica.

    Esse reajuste está previsto na legislação.

    “Confiamos na sensibilidade de V. Exª. no sentido de envidar esforços para que a Agência Nacional de Energia Elétrica suspenda os reajustes da tarifa de energia elétrica de todas as concessionárias de distribuição, consoante seus respectivos cronogramas, até a completa normalização da atividade econômica do país”, sustentou.

    Edilázio afirmou que acompanhará a análise das propostas e buscará medidas que beneficiem a população do Maranhão e do país.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Feirão online do Serasa com descontos de até 98% é prorrogado na versão online e vai até 15 de dezembro

    A empresa manterá a versão online do mutirão de negociação de dívidas por mais 15 dias e consumidores poderão negociar seus débitos com descontos de até 98%.    

         

    Para os consumidores que querem terminar o ano com suas dívidas atrasada e/ou negativadas quitadas, mais uma oportunidade: a versão online do Feirão Limpa Nome do Serasa Consumidor foi prorrogada até dia 15 de dezembro, com condições especiais e descontos que podem chegar até 98%. Até o momento mais de 1 milhão de consumidores já negociaram suas dívidas que já somam mais de 1.6 milhões de acordos fechados. Isso representa um crescimento de 200% em relação ao último feirão.

    Por falar em descontos, mais de 4.5 bilhões de reais já foram poupados no bolso do consumidor, indicando que as empresas parceiras da plataforma também estão abertas e querendo uma boa negociação para ambos os lados. As empresas parceiras são: Santander, Itaú, Recovery, Ativos, Net, Claro, Embatel, Anhaguera, Credsystem, Ipanema, Unopar, Sky, Nextel, Banco BMG, Digio, Hoepers, Porto Seguro, Tricard, Oi, Zema, Unic, Fama, Pitágoras, Uniderp, Unime. Todas elas com oportunidades exclusivas, prazos de pagamentos diferenciados. Vale citar que quase a metade de todos os acordos feitos foram de 81% a 98% do abatimento do valor da dívida.

    Segundo Lucas Lopes, gerente do Serasa Limpa Nome, a ampliação da duração do evento é resultado de um ótimo trabalho e também do engajamento das pessoas em pagarem suas dívidas: “Prorrogaremos o Feirão Serasa Limpa Nome por mais 15 dias por conta da grande busca das pessoas em quitar suas dívidas neste fim de ano. Muito desse movimento se deve ao pagamento do 13° salário, além do saque do FGTS, impulsionando mais ainda a renegociação”, afirma Lopes.

    Ainda segundo Lopes, a startup trabalha forte para conquistar mais 1 milhão de acordos até o término do mutirão: “conseguimos negociar a prorrogação de prazo com os parceiros sem alteração dos 98% descontos concedidos. Para se ter uma ideia, 70% das dívidas foram pagas à vista nestes 30 dias de Feirão Serasa Limpa Nome. Isso mostra que as pessoas optaram por ter uma maior porcentagem de desconto em detrimento do maior prazo para esse pagamento. É a confirmação da nova consciência financeira do consumidor quanto os juros e a importância do evento na vida do brasileiro”, conclui.

     

    Para os consumidores que não possuem acesso à internet as agências da Serasa localizadas nas cidades de Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Campo Grande, Salvador, Fortaleza, São Luís, Goiânia, Manaus, Bauru, João Pessoa, Porto Velho, Natal, Cuiabá, Recife, Londrina, São José do Rio Preto, Belém, Florianópolis e Vitória, estarão preparadas para receber consumidores e auxiliar nas negociações dentro do Serasa Limpa Nome.

    Mapa da inadimplência   

    Segundo estudo desenvolvido pela Serasa Experian, em outubro de 2019, o número de consumidores inadimplentes no país chegou a 63.9 milhões, 4% a mais do que em outubro de 2018, quando eram 61,7 milhões. O montante alcançado pelas dívidas até outubro de 2019 foi de R$ 254 bilhões, com o valor médio de R$ 3.993,00.

    A maior concentração dos negativados tem entre 26 e 40 anos (37,1% do total). Em segundo no ranking de participação entre os inadimplentes estão pessoas de 41 e 60 anos, que correspondem por 34,1% do total.

    Questões de gênero, a inadimplência está dividida praticamente por igual: 48,3% são homens, e 46,7% são mulheres. A maioria das dívidas foi contraída junto aos setores bancários e de cartão de crédito, totalizando 28,4% do total. O setor de contas básicas, como energia elétrica, água e gás respondeu por 20,2% do total de débitos em atraso. O setor de varejo alcançou 12,7% do montante. Já o setor de telefonia respondeu por 11% da inadimplência.

    Inadimplência por região           

    O estudo também mostra que, em outubro de 2019, a região com maior percentual de inadimplentes do país era a Sudeste, com 45,4% do total, seguida pela região Nordeste, com 24,6%. O Sul ficou em terceiro, com 12,7% dos negativados. A região Norte registrou 9,1%, seguido da região Centro-Oeste, com 8,2%.

    FEIRÃO SERASA LIMPA NOME          
               
    AGENDA
     – Feirão Limpa Nome Online
    Data: Prorrogado até 15 de dezembro
    Endereço: No site do Serasa Limpa Nome e aplicativo do Serasa Consumidor.

    Serasa Consumidor        
    Desde 2012, o Serasa Consumidor é o braço da Serasa Experian e responsável por estreitar o relacionamento entre a empresa e o consumidor.
    Em 2017 passou por uma reformulação, se tornou startup e recebeu o propósito de lançar diversos serviços digitais voltados para melhoria da saúde financeira do consumidor, como: Serasa Score, Serasa eCred, Serasa Antifraude, Serasa Ensina e Novo Serasa Limpa Nome. A intenção de ter todos esses produtos, é estar presente em toda a jornada financeira das pessoas, descomplicando o acesso ao conhecimento e democratizando o crédito para os brasileiros de uma forma rápida, prática e justa.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Preço da gasolina sobe no MA após Petrobras comunicar alta em valores

    Blog do Neto Ferreira

    O preço da gasolina vai subir mais uma vez no Maranhão. O reajuste de R$ 0,05 no preço do combustível foi comunicado pela Petrobras na segunda-feira (18).

    Em alguns postos de combustíveis de São Luís já é possível ver os preços reajustados, que chegam a R$ 4,50 o litro da gasolina.

    A medida representa um aumento médio de 2,7% e passou a vigorar na terça (19).

    Abaixo é possível ver os detalhes da formação de preço do combustível, que engloba impostos estaduais, federais, custos de produtos, e reajuste da Petrobras.

    O preço do diesel também será elevado, em R$ 0,026 por litro. É um aumento médio de 1,2%, duas semanas após o último ajuste, quando houve corte de 3%.

    Os reajustes acompanham evolução do preço do petróleo e a escalada do dólar, que atingiu nesta segunda o maior valor nominal da história.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Feirão Serasa Limpa Nome anuncia ponto especial de apoio em São Luís

    Entre os dias 04 a 30 de novembro, consumidores poderão negociar suas dívidas e contas atrasadas com descontos que podem chegar a 98%


    Desde o dia 04, consumidores de todo o Brasil podem renegociar dívidas atrasadas e/ou negativadas através do site do Serasa Limpa Nome. Além disso, como uma alternativa para quem não possui acesso à internet, a agência da Serasa em São Luis irá receber e auxiliar consumidores em suas negociações. Em setembro de 2019, a cidade indicava que 440.584 inadimplentes.

    Segundo Lucas Lopes, gerente do Serasa Limpa Nome, essa é a oportunidade de as pessoas negociarem suas dívidas com facilidade e segurança: “o feirão é um momento muito especial para nós e bastante esperado pelos consumidores. Nos primeiros dias da versão online, que começou dia 04 de novembro, já batemos mais de 100 mil acordos. São 100 mil histórias transformadas pelo serviço do Serasa Limpa Nome. Sabemos que o começo do ano é difícil, com muitas contas que se acumulam, por isso, repetimos essa edição trazendo novas oportunidades para que mais pessoas possam colocar suas contas em dia”, afirma Lopes.

    O Feirão Serasa Limpa Nome facilita o processo de renegociação de dívidas em um único local, economizando tempo daqueles que possuem dívidas e garantindo segurança e validade da oferta. Ao todo, serão 30 empresas participantes, como Santander, Itaú, Recovery, Ativos, Net, Claro, Embatel, Anhaguera, Credsystem, Ipanema, Unopar, Sky, Nextel, Banco BMG, Digio, Hoepers, Porto Seguro, Tricard, Oi, Zema, Unic, Fama, Pitágoras, Uniderp, Unime. Todas elas com oportunidades exclusivas, prazos de pagamentos diferenciados, além de descontos para a quitação das contas em atraso.

    O horário de atendimento será das 8h às 18h e é necessário levar um documento com foto e número do CPF.

    Além disso, agências da Serasa localizadas nas cidades de Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Campo Grande, Salvador, Fortaleza, São Luís, Goiânia, Manaus, Bauru, João Pessoa, Porto Velho, Natal, Cuiabá, Recife, Londrina, São José do Rio Preto, Belém, Florianópolis e Vitória, estarão preparadas para receber consumidores e auxiliar nas negociações dentro do Serasa Limpa Nome.

    Mapa da inadimplência   

    Segundo estudo desenvolvido pela Serasa Experian, em setembro de 2019, o número de consumidores inadimplentes no país chegou a 63.2 milhões, 3.7% a mais do que em setembro de 2018, quando eram 60,9 milhões. O montante alcançado pelas dívidas até setembro de 2019 foi de R$ 252 bilhões, com o valor médio de R$ 3.997,00.

    A maior concentração dos negativados tem entre 26 e 40 anos (38,3% do total). Em segundo no ranking de participação entre os inadimplentes estão pessoas de 41 e 60 anos, que correspondem por 34,5% do total.

    Questões de gênero, a inadimplência está dividida praticamente por igual: 47,7% são homens, e 47,2% são mulheres. A maioria das dívidas foi contraída junto aos setores bancários e de cartão de crédito, totalizando 28% do total. O setor de utilities (contas básicas como energia elétrica, água e gás) respondeu por 19% do total de débitos em atraso. O setor de telefonia alcançou 11% do montante. Já o setor de varejo respondeu por 12,7% da inadimplência.

    Inadimplência por região           

    O estudo também mostra que, em setembro de 2019, a região com maior percentual de inadimplentes do país era a Sudeste, com 45,2% do total, seguida pela região Nordeste, com 24,7%. O Sul ficou em terceiro, com 12,9% dos negativados. A região Norte registrou 9,2%, seguido da região Centro-Oeste, com 8,1%.

    FEIRÃO SERASA LIMPA NOME          
               
    AGENDA

    Feirão Limpa Nome

    Data: 04 a 30 de novembro

    Endereço: Av. Professor Carlos Cunha, 1 – Térreo – Loja 14 – Ed. Medical Jaracaty – Bairro Jaracaty – São Luís/MA

    Serasa Consumidor        
    Desde 2012, o Serasa Consumidor é o braço da Serasa Experian e responsável por estreitar o relacionamento entre a empresa e o consumidor.
    Em 2017 passou por uma reformulação, se tornou startup e recebeu o propósito de lançar diversos serviços digitais voltados para melhoria da saúde financeira do consumidor, como: Serasa Score, Serasa eCred, Serasa Antifraude, Serasa Ensina e Novo Serasa Limpa Nome. A intenção de ter todos esses produtos, é estar presente em toda a jornada financeira das pessoas, descomplicando o acesso ao conhecimento e democratizando o crédito para os brasileiros de uma forma rápida, prática e justa.         

    Serasa Experian   
    A Serasa Experian é líder na América Latina em serviços de informações para apoio na tomada de decisões das empresas. No Brasil, é sinônimo de solução para todas as etapas do ciclo de negócios, desde a prospecção até a cobrança, oferecendo às organizações as melhores ferramentas. Com profundo conhecimento do mercado brasileiro, conjuga a força e a tradição do nome Serasa com a liderança mundial da Experian. Criada em 1968, uniu-se à Experian Company em 2007. Responde on-line/real-time a 6 milhões de consultas por dia, auxiliando 500 mil clientes diretos e indiretos a tomar a melhor decisão em qualquer etapa de negócio.

    Constantemente orientada para soluções inovadoras, a Serasa Experian vem contribuindo para a transformação do mercado de soluções de informação, com a incorporação contínua dos mais avançados recursos de inteligência e tecnologia.

    Para mais informações, visite www.serasaexperian.com.br.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Concursos lançados recentemente reúnem mais de 7.500 vagas abertas

    Concursos.Web

    Os salários chegam a R$ 30,4 mil. Ao todo, selecionamos 17 concursos públicos com 7.590 vagas para lotação em Goiás, Rio de Janeiro, Alagoas, Acre, Pernambuco, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Paraná, Santa Catarina e Espírito Santo

    TJPA

    Vagas: 50
    Cargos: juiz de direito substituto
    Remuneração: R$ 30.404,42
    Inscrição: 23 de agosto a 23 de setembro
    TJMA
    Vagas: 63
    Cargos: analista judiciário e técnico judiciário
    Remuneração: de R$ 3.927,72 a R$ 8.230,35
    Inscrição: até 28 de agosto
    TJAL
    Vagas: 50
    Cargos: juiz leigo
    Remuneração: R$ 2.500
    Inscrição: até 27 de agosto
    TJMT
    Vagas: cadastro reserva
    Cargos: conciliadores
    Remuneração: –
    Inscrição: até 23 de agosto

    MPGO

    Vagas: 40
    Cargo: promotor de Justiça substituto
    Remuneração: R$ 28.884,20
    Inscrição: até 20 de setembro
    Saiba mais! 

    SDSDH/PE

    Vagas: 670
    Cargos: nível fundamental, médio e superior
    Remuneração: de R$ 998 a R$ 2.000
    Inscrição: até 26 de agosto
    Saiba mais! 

    CREMERJ 

    Vagas: 1.001
    Cargos: nível médio, técnico e superior
    Remuneração: de R$ 1.555 a R$ 15.223
    Inscrição: até 22 de setembro
    Saiba mais! 

    Exército 

    Vagas: 10Cargos: engenheiro – de computação, elétrico, de produção e civil

    Remuneração: –
    Inscrição: até 5 de setembro

    6ª Região Militar

    Vagas: 16
    Cargos: auxiliar mecânico, motorista, técnicos, ciência da computação, engenharia, informática, segurança, contabilidade e fisioterapia
    Remuneração: –
    Inscrição: até 26 de agosto

    ITA

    Vagas: 120
    Cargos: engenheiros
    Remuneração: R$ 8.245
    Inscrição: até 15 de setembro

    Aeronáutica – CFS

    Vagas: 252
    Cargos: comunicações, bombeiro, cartografista, eletromecânica, controle de tráfego áereo e outros
    Remuneração: R$ 1.066 a R$ 3.825
    Inscrição: até 30 de agosto

    PMPR

    Vagas: 110
    Cargos: cadetes
    Remuneração: de R$ 3.213,61 a R$ 9.554,44
    Inscrição: até 10 de setembro

    SES/SC

    Vagas: 769
    Cargos: técnico em atividades administrativas, técnico em enfermagem e enfermeiro
    Remuneração: R$ 1.134,90 e R$ 1.513,21
    Inscrição: até 12 de setembro

    CRF/ES

    Vagas: 180
    Cargos: assistente administrativo e financeiro, técnico em – administração e contabilidade e farmacêutico
    Remuneração: de R$ 2.154,88 a R$ 7.058,96
    Inscrição: até 23 de setembro
    Saiba mais! 

    Depasa/AC

    Vagas: 496
    Cargos:
    Remuneração: de R$ 998 a R$ 6.824,40
    Inscrição: até 9 de setembro
    Saiba mais! 

    PM E CBM/PR

    Vagas: 110
    Cargos: cadete policial militar e cadete bombeiro militar
    Remuneração: 
    Inscrição: até 10 de setembro

    Senador Canedo/GO

    Vagas: 3.653
    Cargos: 
    Remuneração: de 1.013,94 a 3.160,16
    Inscrição: de 9 de setembro a 19 de outubro
    Saiba mais! 

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.