Vidigal defende combate sem trégua contra o analfabetismo

Edson Vidigal, candidato ao SenadoEm reunião com lideranças comunitárias em São Luís, o candidato ao Senado Edson Vidigal(PSDB) da coligação O Povo é Maior, voltou a defender um combate sem trégua ao analfabetismo no Maranhão. O ministro apresentou os números da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios (PNAD 2009) divulgado pelo IBGE na última quarta-feira, que revelam que 1,193 milhão de pessoas são analfabetas no estado.

A sua proposta é que se faça um mutirão contra o analfabetismo, como ele já havia anunciado no início da campanha, com o projeto “De Pé no Chão Também se Aprende a Ler”, que tem como metodologia o cadastramento de professores e espaços disponíveis por ruas e bairros com o intuito de formar pequenas turmas dentro do próprio ambiente de cada criança, jovem, adulto e idoso analfabetos.

-Temos que acabar que esse verdadeiro exército da ignorância, pessoas excluídas da sociedade, entregues à própria sorte, cegos em meio a um tiroteio – avisou.

Ainda segundo a pesquisa, 856 mil maranhenses acima dos 15 anos são analfabetos e 1, 778 milhão de jovens acima dos 10 anos são analfabetos ou analfabetos funcionais, que estudaram menos de 4 anos.

– É uma verdadeira lástima, que perspectiva esse jovem vai ter na vida sem saber ler ou escrever. Enquanto no mercado globalizado, os profissionais precisam ter gradução , doutorado e falar mais de uma língua para conseguir um bom emprego; no Maranhão ainda lutamos desesperadamente contra o analfabetismo – indigna-se.

Um dos números que mais chamou a atenção do ministro foi que 631 mil adolescentes entre 15 e 18 anos que deveriam estar cursando o ensino médio ainda não se encontram em sala de aula. Para Vidigal isso é uma escalada para o crime, já que esses jovens ficam expostos e desprotegidos, e são facilmente captados pelos criminosos por não existir outro modo de sobrevivência.

– Não é apenas a Polícia que resolve os problemas da segurança, é preciso prevenir antes da repressão, é só fazemos isso através desses jovens na escola. Quando falo em educação é num sentido muito acima do apreender Matemática, Física, Biologia e etc, e inclui a formação para vida, a formação do caráter – explicou.

Da assessoria

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Flávio Dino: no meu governo servidor público será valorizado

Flávio Dino diz que prioridade no seu governo é a valorização do servidor publicoFlávio Dino diz que prioridade no seu governo é a valorização do servidor publico

“Servidor valorizado é servidor motivado”. Essa é a opinião de Flávio Dino sobre o funcionalismo público do Maranhão. O candidato disse que tão logo assuma o governo vai estabelecer políticas de valorização do funcionalismo, pois, na opinião de Flávio, os servidores são fundamentais para a melhoria da prestação do serviço público do estado. Flávio anunciou, ainda, que há espaço na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para investir no servidor. “Temos dinheiro sobrando para gastar com o servidor público. Basta vontade política”, garantiu.

Durante duas horas de entrevista Flávio Dino apresentou, também, suas principais propostas de governo. Disse que o objetivo principal de sua candidatura é fazer com que o Maranhão possa melhorar os seus indicadores sociais. Citou como exemplo a mortalidade infantil, que é elevada no Maranhão, pois de cada 1000 crianças 40 morrem antes de completar um ano. Ele lamentou o fato recente ocorrido na cidade de Imperatriz onde crianças morreram por falta de UTI. “Temos que ter políticas sociais que revertam esse quadro”, anunciou Flávio Dino.

Recursos

Flávio fez questão de destacar que como deputado federal destinou recursos para a cidade de Paço do Lumiar para a construção da Praça da Juventude, projeto do Ministério do Esporte, para garantir mais qualidade de vida de à população. De acordo Flávio Dino, o município foi contemplado com recurso da ordem de R$ 1,5 milhão para a construção da área. Da mesma forma, Flávio destinou para as cidades de Raposa e Ribamar.

O candidato da Coligação Muda Maranhão anunciou que uma das prioridades do seu governo para Paço do Lumiar, por exemplo, será o investimento em saneamento. “Essa medida melhora a qualidade de vida das pessoas e gera emprego e renda”, afirmou.

Da assessoria

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Vox Populi/Band/iG: Dilma vai a 54%; Serra tem 22%

Dilma Rousseff caminhando para vitoriaDilma Rousseff caminhando para vitoria

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, oscilou um ponto percentual no tracking Vox Populi/Band/iG desta segunda-feira (13) e passou de 53% para 54% das intenções de voto. Já o tucano José Serra foi de 23% para 22% na preferência do eleitorado.

A presidenciável Marina Silva (PV) caiu um ponto e foi de 9% para 8%. Os outros candidatos somaram 1%, mesmo número da última pesquisa. Brancos e nulos passaram de 5% para 4%, enquanto o número de indecisos oscilou de 10% para 11%.

Dilma Rousseff aparece à frente do tucano em todas as regiões do País, sendo que o melhor desempenho da petista é no Nordeste, com 74% da preferência do eleitorado, contra 14% de Serra.

Na pesquisa espontânea, Dilma aparece 27 pontos percentuais à frente do tucano, com 44% das intenções de voto, enquanto Serra tem 17%.

A oscilação dos candidatos na pesquisa de hoje está dentro da margem de erro, que é de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

A cada dia, o Instituto Vox Populi realiza 500 novas entrevistas. A amostra consolidada com 2000 entrevistas, portanto, só é totalmente renovada após quatro dias. O levantamento foi registrado junto ao TSE sob o nº 27.428/10.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Jackson Lago diz que cortes provocaram caos no sistema de saúde dos municípios

Jackson Lago voltou a critica aquilo que considera uma pseudo-solução para os problemas de atendimento de saúdeJackson Lago voltou a critica aquilo que considera uma pseudo-solução para os problemas de atendimento de saúde

O candidato a governador da coligação “O Povo é Maior”, Jackson Lago (PDT), constatou in loco as consequências da política perversa adotada pelo atual governo em relação ao sistema de saúde no Estado. Foi durante visita ao hospital Santa Casa, em Cururupu, que deixou de atender à população nos finais de semana por falta de médicos a partir dos recentes cortes dos repasses pelo atual governo..Na gestão de Jackson Lago a unidade de saúde recebia cerca de R$ 200 mil mensalmente depois de ter sido totalmente reformada e ampliada. 
Ele visitou as dependências do hospital onde foi recebido pela diretora Clarice Ramos Viegas. No local Jackson Lago

conheceu um drama real dessa política. Com as duas pernas quebradas, o menor Adailton deu entrada no hospital na manhã de sábado, 11. Acompanhado da mãe, ele recebeu os primeiros atendimentos e desde então passou a ocupar um dos leitos da enfermaria para aguardar o ortopedista. A promessa é de que na próxima quinta-feira ele seja atendido pelo especialista.

Durante comício realizado no sábado à noite na Praça São Benedito, na cidade de Cururupu, Jackson Lago voltou a critica aquilo que considera uma pseudo-solução para os problemas de atendimento de saúde da população maranhense. O médico afirmou ter certeza de que a construção de grandes ambulatórios chamados de hospitais não suprirá as carências do sistema de saúde nos municípios maranhenses.

“A construção desses hospitais anunciados pela propaganda do governo não passa de negociata imobiliária. Isso não dará solução aos graves problemas enfrentados pela população deste estado, em que mais de 90% não possui cartão de saúde”, ressaltou o candidato à reeleição em 3 de outubro. Ele apontou como solução a construção de um grande hospital de referência na cidade de Pinheiro, que chegou a receber os recursos durante seu governo, ma que também foi confiscado.
Milhares de pessoas estavam presentes no ato político que contou com a participação dos candidatos ao Senado, Roberto Rocha e Edson Vidigal, os dois do PSDB, no lançamento da candidatura de Érico Carvalho a deputado estadual. Jackson Lago recebeu um documento do presidente do Sindicato dos Pescadores, Reginaldo Novais, contendo reivindicações para a categoria.

Pela manhã, Jackson Lago esteve nos municípios de Central, Mirinzal e Bacuri. Neste último, um dos municípios de menor IDH do país, Jackson Lago lembrou que antes do golpe que o retirou do Palácio dos Leões, pode pessoalmente ir até a zona rural do município da Baixada inaugurar um pequeno mercado para pescadores. “Meu governo era para os pequenos, os mais necessitados”, destacou o candidato a governador.

Da assessoria

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Candidato a deputado estadual desrespeita Legislação Eleitoral

O candidato da chapa Unidos Pelo Maranhão (PT do B/PR/PRTB/PRP) que faz parte da coligação de Roseana Sarney, Alexandre Almeida, está cometendo crime eleitoral na capital maranhense. Ele tem permitido a colagem de seus cartazes em postes da capital, que é proibido pela legislação eleitoral.  

Segundo o Código Eleitoral traz no Capítulo II – Da propaganda em geral – e no Artigo 11 a seguinte determinação: “Art. 11. Nos bens cujo uso dependa de cessão ou permissão do poder público, ou que a ele pertençam, e nos de uso comum, inclusive postes de iluminação pública e sinalização de tráfego, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus e outros equipamentos urbanos, é vedada a veiculação de propaganda de qualquer natureza, inclusive pichação, inscrição a tinta, fixação de placas, estandartes, faixas e assemelhados (Lei no 9.504/97, art. 37, caput)”.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Duda Mendonça não tem certeza da vitória de Roseana no primeiro turno

A dúvida ocupou o lugar da certeza no terreiro da coligação “O Maranhão Não Pode Parar”. O otimismo deu vaga ao pessimismo na cordenação da campanha da candidata Roseana Sarney. A pssibilidade do segundo turno começa a ser trabalhada.

A expectativa da vitória logo no primeiro turno ainda persiste somente na falsa convicção de alguns candidatos às eleições proporcionais ligados ao grupo Sarney.

Até mesmo Duda Mendonça, que faz a propaganda eleitoral de Roseana tem suas dúvidas. Veja abaixo a resposta do publicitário a uma indagação do jornal O Estado do Maranhão:   

O Estado – Ela vence no primeiro turno?
Duda
– Eu acho que a Roseana vai ganhar. A gente tem de trabalhar dobrado. Se vai ganhar no primeiro ou no segundo, é o povo quem vai decidir. Acho que ela tem de trabalhar. Ela está bem, mostrando o que ela faz, os projetos… No dia 3 de outubro, o povo vota. Se quiser acabar logo no primeiro turno, acaba. Se quiser esperar mais uns 20 dias, a gente ganha do mesmo jeito.

Duda Mendonça acha porque não tem mais tanta certeza. Roseana Sarney, em todas as pesquisas favoráveis à sua vitória no primeiro turno apontam uma diferença de no máximo 6 pontos percentuais. Ao contrário de se consolidar, a candidata tem oscilado para baixo.

A única certeza da vitória no primeiro turno seria com a cassação do registro de candidatura de Jackson Lago pelo TSE, que estica o prazo do julgamento da questão.

Lago, conforme pesquisas para consumo interno que tive acesso, tem crescido até em São Luís, apesar das dificuldades financeiras que sua campanha enfrenta.

O quadro de instabilidade da principal candidata da coligação “O Maranhão Não Pode Parar” revela que, além da rejeição natural do eleitor, até mesmo as lideranças políticas do interior não querem mais que o mesmo grupo prossiga no poder.

Os blogs oficiais da campanha já alertam a candidata para eventuais “traições”. O de Décio Sá, por exemplo, avisa desde ontem para Roseana abrir os olhos para o que considera “trairagem” no interior.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Blog do Cardoso antecipou dossiê contra o comando da PMMA

Conforme publicado em junho deste ano neste blog, um dossiê estava sendo montado contra o comando da Polícia Militar do Maranhão e da Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Em alguns comentários, pessoas diziam que se tratava de invenção por parte do titular deste blog.

Eis agora, em matéria publicada pelo JP Online, as denuncias que o blog havia alertado.

Leia abaixo a matéria do JP Online:

Coronel Melo denuncia irregularidades no comando da Polícia Militar do Estado

Com farta documentação encaminhada à Procuradoria-Geral de Justiça, o coronel Francisco Melo da Silva denuncia dezenas de atos de improbidades administrativos e crimes militares e comuns supostamente cometidos tanto na Polícia Militar do Maranhão quanto na Secretaria de Segurança Pública do Estado.

Segundo a denúncia, encaminhada à Procuradoria-Geral de Justiça, os atos irregulares, cometidos a partir do dia 17 de abril de 2009, vão desde o pagamento irregular de diárias a policiais militares, até a compra de passagens aéreas, com dinheiro público, para oficiais da corporação.

De acordo com a representação formulada pelo coronel Melo, o atual comandante geral da PMMA, coronel Franklin Pacheco Silva, logo que assumiu o comando da corporação, uma de suas primeiras atitudes foi utilizar o dinheiro público para comprar passagens de avião para sua esposa e seus filhos, no trecho Imperatriz – São Luís, sem qualquer previsão legal.

O coronel Melo denuncia ainda que a governadora Roseana Sarney mandou mais de 70 oficiais fazerem curso em academia particular, sendo que alguns cursos não têm previsão na legislação específica. “Em março deste ano, a governadora do Estado, desrespeitando a legislação das instituições policiais militares e a tradição na qualificação profissional, e para obter benefício político, mandou para uma academia de polícia particular, quem nem mesmo seu Estado confia que seus oficiais estudem nesta academia (Academia Coronel Walterler), em Natal-RN, sem que qualquer processo licitatório e contrato por se tratar de relação com instituição privada, mais de 70 oficiais da Polícia Militar do Maranhão, muitos deles não passaram por processo seletivo e alguns cursos não têm nem previsão legal”, afirma o coronel Melo na denúncia ao Ministério Público.

Outra irregularidade: o então secretário de Segurança Pública, Raimundo Cutrim, anulou – após o transcurso de 16 anos – o ato que excluiu o aluno Marcio de Jesus dos Santos do curso de formação de soldados. Segundo o coronel Melo, o curso teve início em maio de 1993 e término em 15 de dezembro de 1993. Ocorre que o aluno Márcio de Jesus Santos, antes do término do curso já tinha ultrapassado o limite de faltas escolares previstas no regimento interno da corporação, além de constantes faltas registradas durante o serviço probatório, sendo por estes fatos excluído em setembro de 1993, com mais de três meses para o final do curso.

Entretanto, somente agora, depois de 16 anos de sua exclusão, o aluno Márcio Santos resolveu reclamar da decisão do Estado e conseguiu retornar aos quadros da Polícia Militar do Maranhão. Pelas informações fornecidas pelo coronel Melo, fato semelhante aconteceu com Luís Jorge Marques Coelho, excluído dos quadros da PMMA em 20 de junho de 1991, sendo reincluído em 19 de outubro de 2009. Os ex-soldados foram reincluídos à PM por atos assinados pela governadora Roseana Sarney e publicados no Diário Oficial do Estado.

Dinheiro não é restituído aos cofres públicos – Outro fato que consta na representação feita pelo coronel Melo: Três oficiais superiores da PMMA que foram indicados para fazer cursos fora da corporação, na Academia Coronel Walterler, em Natal, todos foram reprovados por faltas. Para o coronel Melo, isto comprova que muitos oficiais enviados para a Academia Walterler não comparecem para frequentar o curso.

A Lei nº 4.175, de 20 de junho de 1980, prevê que policiais militares reprovados em cursos pagos pelo Estado devem restituir o dinheiro. “As reprovações” – afirma o coronel Melo – “aconteceram no ano passado e o atual comandante geral da Polícia Militar do Maranhão não abriu nem vai abrir qualquer procedimento administrativo, para apurar as responsabilidades destes oficiais. Pelo contrário, um dos oficiais reprovados continua até hoje em Natal fazendo curso. Isto não é apenas um ato de improbidade administrativa. Além disso, é um crime de prevaricação, que compromete o atual comandante geral da nossa corporação”.

Vários policiais militares estão sendo beneficiados com o recebimento de diárias pagas pela Polícia Militar do Maranhão, para realizarem algumas atividades nas Unidades Policiais Militares do interior do Estado, mas a maioria deles não comparece ao local de destino. “Este fato”, garante o coronel Melo, “está acontecendo em alguns setores da PMMA e todos têm o conhecimento e o aval do Comandante Geral, pois ele, além de Comandante, é o gestor financeiro e assina todas as notas para pagamento, não podendo alegar que não sabe. Ao contrário, faz de forma dolosa”.

Vários carros pertencentes ao patrimônio do Estado, que deveriam ter sido emplacados com placas brancas, tiveram suas placas trocadas por cinzas por determinação do comandante geral da PMMA, contrariando a legislação.

Em sua representação, o coronel Melo solicita ao Ministério Público que seja instaurada ação civil pública e abertura de inquérito policial para apurar os fatos. Ele denuncia ainda “farra de promoção de militares por bravura”, pagamento de diárias a coronéis que não comparecem ao local; a locação irregular de veículos e o fato de que o comandante geral da PMMA prevaricou no episódio da morte do Cabo Sodré.

A certeza da impunidade acarreta ‘imoralidade sem precedentes’ no Maranhão, afirma coronel

Ao tomar conhecimento da denúncia encaminhada ao Ministério Público, a reportagem do Jornal Pequeno manteve contato com o coronel Melo. Ele confirmou todas as denúncias feitas ao MP e encaminhou uma carta ao jornal externando toda a sua indignação diante do que está acontecendo no Sistema de Segurança Pública do Estado. Eis, na íntegra, o teor da carta encaminhada pelo oficial:

“Lamentamos profundamente o que estamos denunciando, mas não dá para cruzar os braços e fechar os olhos para o que estamos vendo. Na nossa visão estamos diante não apenas de uma ilegalidade, de atos de improbidade administrativa e de crimes, mas de uma imoralidade na administração pública sem precedentes. Os fatos dão conta de que eles (governadora, Cutrim, Comandante Geral….) podem tudo. Eles não respeitam as pessoas nem a lei.

Provo o que falo com o que aconteceu comigo, quando a governadora mandou me exonerar do mandato de Conselheiro do Cetran, com menos de um ano de exercício, atropelando a Lei Federal número 9.503/97, pois o CTB, assegura em seu artigo 15, parágrafos 1º, 2º e 3º que os conselheiros exercem mandatos de dois anos. Mas o TJMA declarou nulo o ato que me exonerou e me concedeu a segurança pleiteada.

Vejam só do que eles são capazes de fazer. Em 1991 e 1993, policiais militares foram excluídos (um nem chegou sequer a concluir o curso de formação de soldados), foram submetidos ao processo justo e, pasmem, somente depois de 19 anos, por meio de um requerimento ao Secretário de Segurança Pública, eles retornaram aos quadros da PMMA, por ato da Governadora, sem qualquer controle de legalidade feito pelo judiciário. Como visto, eles passaram por cima do ordenamento jurídico brasileiro, como exemplo cito: a Súmula 473 do STF, art. 54 da L 9784/98, dos princípios constitucionais da administração pública, previstos no art. 37 da CF/88, do Estado Democrático de Direito e das instituições.

A certeza da impunidade e que no Maranhão, o rei pode tudo. Só para exemplificar, o Comandante Geral da PMMA comprou passagens para seus familiares, com dinheiro público, sem previsão legal e, para se manter praticando atos ilegais, manda oficiais fazer cursos em academia particular, por conta do Estado, sem previsão em Lei, além de mandar pagar até 60 diárias para coronéis que nunca foram no local de destinado publicados no Boletim Geral da Corporação.

O que podemos esperar de um Estado onde o chefe do Executivo é o primeiro a violar a Lei e os princípios constitucionais? Certamente pouca coisa. Esses são alguns dos casos que estou pedindo apuração ao Ministério Público, com provas documentais acostadas na representação e o fiz porque por várias vezes procurei ao Comandante Geral, comunicando os fatos e pedindo providências e numa reunião de coronéis ele disse em bom tom que não iria abrir qualquer procedimento.

Assim sendo, espero que o Ministério Público, uma instituição autônoma e sem subordinação a qualquer dos poderes públicos, investigue os fatos aqui levantados e outros que venham a surgir durante os procedimentos e que os seus autores, coautores, partícipes sejam responsabilizados na medida de suas culpabilidades”.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.