Justiça aceita denúncia do MPF contra acusados do assassinato do líder indígena Paulo Paulino Guajajara

Foram denunciadas duas pessoas por homicídios qualificados, ocorridos na Terra Indígena Araribóia (MA), em novembro de 2019.

A Justiça Federal recebeu, no último dia 23 de março, denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) e tornou réus Antônio Wesly Nascimento Coelho e Raimundo Nonato Ferreira de Sousa, acusados pelo homicídio qualificado do líder indígena Paulo Paulino Guajajara e de Márcio Gleik Moreira Pereira e pela tentativa de homicídio do indígena Laércio Sousa Silva. Também foi ofertada proposta de transação penal em relação a Clayton Rodrigues Nascimento, por caça ilegal da fauna silvestre.

Determinou-se, ainda, o arquivamento, por falta de provas, da notícia de prática do crime de porte ilegal de arma de fogo por Clayton e Laércio Silva, sem prejuízo de reabertura das investigações, caso surjam novas provas. Da mesma forma, foi determinado o arquivamento da notícia dos supostos crimes de furto e dano de motocicleta, atribuídos ao indígena sobrevivente, pela ausência de intenção de subtrair e por se tratar de crime sujeito à iniciativa do ofendido, respectivamente.

Para o MPF, os crimes contra a vida foram agravados por terem atingido a comunidade indígena, uma vez que foram cometidos contra aqueles que lá estavam para proteger a terra e cultura indígenas. Além disso, foram cometidos também por motivo fútil, com a finalidade de reaver uma motocicleta, e por motivo que dificultou a defesa da vítima, tendo em vista o elemento surpresa destacado no contexto em que foram efetuados os disparos de arma de fogo.

Os crimes ocorreram em 1º de novembro de 2019, na Lagoa Comprida, dentro da Terra Indígena Araribóia, próximo ao Município de Bom Jesus das Selvas (MA). A região é marcada por constantes conflitos entre indígenas e não índios, em sua maioria, em razão de exploração ilegal madeireira.

No entendimento do MPF, as condutas criminosas amedrontaram toda a comunidade indígena, uma vez que as vítimas, Paulino Guajajara e Laércio Guajajara, eram conhecidas como integrantes do grupo denominado “guardiões da floresta”. Os crimes contra eles foram realizados por exercerem o papel de protetores da comunidade, uma vez que ocupavam, na época, proeminente papel de liderança. Ficou evidenciado, assim, o interesse federal inerente aos crimes, já que foi atingido o território e o modo de vida dos indígenas da Reserva Araribóia.

O MPF requereu, ainda, a condenação dos denunciados à reparação dos danos causados à comunidade indígena, a título de valor mínimo dos danos morais e materiais, e pediu a produção de laudo antropológico por perito designado mediante prévia consulta indígena com participação da Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Associação Brasileira de Antropologia, nos termos da Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT) sobre Povos Indígenas e Tribais, e da Resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) nº 287/2019.

Entenda o caso – De acordo com o MPF, constatou-se que, no período de 30 de outubro a 1º de novembro de 2019, os denunciados, utilizando motocicletas e portando armas de fogo, entraram e permaneceram na Terra Indígena Araribóia para caçar e perseguir espécimes da fauna silvestre, sem a devida autorização legal.

No dia 1º de novembro, ao retornarem da caçada, os acusados sentiram a falta de uma motocicleta e perceberam que as que ficaram haviam sido danificadas. Então, os caçadores realizaram buscas, seguindo os rastros do veículo, e, ao chegarem na região próxima à cacimba, nos arredores da localidade Lagoa Comprida, encontraram os indígenas, bem como a motocicleta, apreendida por eles com a intenção de demonstrarem às autoridades a presença ilegal em sua Reserva Indígena.

Nesta ocasião, foram efetuados os disparos de espingarda pelos denunciados Antônio Wesly e Raimundo Nonato, que atingiram os indígenas Paulo Paulino Guajajara, que morreu, e Laércio Sousa, que ficou ferido, além de Márcio Gleik, que foi atingido por engano e também veio a falecer.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deputado pede que assassinato de líder indígena no Maranhão seja apurado

Zezico Guajajara foi encontrado morto na cidade de Arame. Ele vinha denunciando ao Ministério da Justiça as ameaças e perseguições por parte de um falso índio que se instalou na nação indígena. O deputado federal Pedro Lucas enviou ofício ao ministro Sérgio Moro pedindo a apuração do caso.

Veja aqui: OFÍCIO.PDF

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Absurdo: Ladrões levam 530 doses de vacina contra H1N1 do posto de Rosário

Blog do Minard

A coordenadora de imunização do hospital SESP do município de Rosário, no Maranhão, Rosário de Maria Rocha Almeida, registrou um boletim de ocorrência no último dia 23, segunda-feira, informando o furto de aproximadamente 530 doses de vacina contra a gripe Influenza H1N1, que seriam ofertadas a idosos, crianças e trabalhadores da saúde do local. As doses estavam em uma geladeira do CESP e desapareceu.

Assim que deu falta das vacinas, Rosário procurou imediatamente a Delegacia de Polícia Civil para que as devidas providências fossem tomadas.

Abaixo o BO lavrado pela coordenadora de imunização.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Empresário de Caxias é morto com tiro na cabeça por assaltantes

Igo Cardoso (foto abaixo), dono de uma farmácia no bairro de Volta Redonda, em Caxias, foi assassinado hoje, sexta-feira (13), quando estava em seu comércio. Sem esboçar nenhuma reação na hora do suposto assalto, o empresário foi alvejado na cabeça.

O dono da Farmácia Cardoso ainda recebeu atendimento de uma equipe do Samu, mas não resistiu e veio a óbito, conforme o Blog “Os dois lados da moeda” .

Os bandidos já chegaram e foram logo atirando, o que pode ser descartada a hipótese de latrocínio e sim execução.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

PRF apreende carregadores e munições de fuzil no Maranhão

Por volta das 23h30min de quarta-feira, 11 de março de 2020, no km 264 da BR 316, no município de Santa Inês/MA, uma equipe PRF abordou um ônibus de passageiros que partia de Santa Inês/MA com destino a Teresina/PI.

Os policiais ao fazerem a verificação das bagagens dos passageiros no compartimento de carga inferior do ônibus, perceberam que uma das malas chamava a atenção pelo peso desproporcional, e ao ser vistoriada foi encontrado no interior da mesma uma quantidade significativa de munições e carregadores de fuzil, que após contados totalizaram 08 (oito unidades de carregadores) e 1.000 (mil unidades de projéteis calibre 5.56m) da marca Companhia Brasileira de Cartuchos (CBC)/Brasil.

A bagagem era transportada por uma passageira, embarcada no ônibus da empresa Real Maia na cidade de Santa Inês.

Diante das informações obtidas foi constatada, a princípio, ocorrência de Posse e transporte de munições e acessórios de uso restrito. Tomadas as medidas administrativas internas cabíveis, a conduzida foi levada à presença da autoridade policial (Delegado de Polícia Civil) para as providências legais.

Enquadramento(s): posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Fonte: PRF

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Alerta! Golpista usa o nome do deputado Pedro Lucas para pedir empréstimos

O deputado federal Pedro Lucas Fernandes tomou conhecimento de que estão enviado mensagens através de WhatsApp de um perfil falso usando ilegalmente o nome do e foto do parlamentar para pedir empréstimos em conta bancária,

“Trata-se de um estelionatário e o referido número de celular não é o meu”, alertou o deputado maranhense. A Câmara Federal tomou as medidas cabíveis e oficiou à operadora Vivo que investigue o caso. Confira abaixo as providências tomadas pela Câmara Federal:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Pastor é preso acusado de abusar sexualmente de fiéis dentro da igreja

A Polícia Civil do Estado do Maranhão realizou ontem (05) a operação Mateus 7:15, que resultou na prisão do pastor de uma igreja em Sucupira do Norte, identificado como L.F.G.V.

O pastor foi denunciado por várias fiéis por abuso sexual. Onde o líder religioso dizia que as vítimas estavam possuídas por espíritos malignos e precisavam ser submetidas a rituais que consistiam em carícias nas partes íntimas. Os abusos aconteciam em cima do altar da igreja evangélica.

O religioso manipulava sexualmente as fiéis afirmando que estava sendo guiado por Deus.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Empresário é assassinado com vários tiros na cidade de Codó

Blog do Gilberto Lima

O empresário Wesley Cardoso Silva Portela, de 34 anos, que atuava no ramo de supermercado, foi executado com tiros de pistola e espingarda, por volta das 19h desta quinta-feira (27), na cidade de Codó, a 307 km de São Luís. Ele era proprietário do Supermercado e Restaurante Dallas.

O ataque criminoso ocorreu a poucos metros da residência do empresário, na Rua Antônio Joaquim Araújo, no Conjunto Dallas. O mesmo estava retornando à sua casa quando foi surpreendido pelos bandidos que se aproximaram e dispararam vários tiros.

De acordo com informações da equipe médica de plantão do Hospital Geral Municipal (HGM), Wesley Portela foi atingido com tiros no rosto e nas costas. O crime tem características de acerto de contas ou por encomenda (pistolagem).

Em grupos de WhatsApp, comenta-se que o assassinato pode ter sido motivado por vingança. Na última segunda-feira, o empresário teria dado uma surra em um homem conhecido como “Bira”, com o qual ele teria uma rixa antiga.

A polícia, no entanto, ainda não tem pistas dos assassinos, mas trabalha para identificá-los e prendê-los.

O caso está sendo investigado pela 4° Delegacia Regional de Polícia Civil de Codó.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Sargento da PMMA é assassinado quando ia para o trabalho em São Luís

O sargento Nogueira da Polícia Militar do Maranhão, lotado no 8º Batalhão, no Araçagy, foi assassinado com tiros na cabeça hoje de manha desta quarta-feira, 26, por volta das 6h30, na redondezas do Turu, próximo onde morava.

O militar estava indo andando em uma rua ladeada por matagal e estava à paisana, com uma mochila onde estavam sua arma (pistola) e a farda. Os pertences da autoridade policial foram roubados.

Policiais militares que chegaram ao local informaram que já existem alguns suspeitos e que a elucidação do crime é questão de poucas horas.

Aguardem novas informações!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Mototaxista tenta apartar briga, leva facada e morre no interior do Maranhão

O mototaxista Leomar Penha Silva, de 44 anos, observou a confusão e foi tentar separar, acabou levando uma facada e veio a óbito.

A confusão foi entre Chico e Dedson dos Santos na praça onde vem sendo realizado o carnaval, em Nova Olinda, conforme informou o Blog do Jailson Mendes.

O mototaxista levou duas facadas, sendo uma no pescoço e outra na altura do peito. Chico foi o autor do homicídio e ainda deixou ferido em estado grave o rival Dedson, que veio para São Luís onde permanece internado.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Italiano é assassinado na Estrada da Maioba

O italiano Alfredo Catalani, 69, foi morto com dois tiros em Paço do Lumiar. O corpo da vítima foi encontrado ontem (18). Ele estava em seu sítio localizado na estrada da Maioba.

Vizinhos do italiano ouviram cerca de dois disparos de arma de fogo na tarde de segunda-feira (17). Alfredo tinha perfurações de tiros na perna esquerda e no peito. A Polícia trabalha com a hipótese de latrocínio ou homicídio, pois de acordo com informações, Alfredo foi vítima de assalto no ano passado, tendo em vista que apenas dois dos quatro assaltantes foram presos.

A vítima já morava dois anos no Maranhão .

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Após ser agredida com capacete, mulher mata o marido a facadas no Maranhão

Por Enquanto Isso no Maranhão 

Uma briga de casal terminou em tragédia na tarde desta sexta-feira (14), em Buriticupu, a 395 km de São Luís.

De acordo com informações o casal identificado como Fefe e Fabrício teria iniciado uma discussão, Fabrício acabou agredindo a esposa com um capacete, ela revidou a agressão usando uma faca, atingindo o marido com um único golpe fatal.

Fabrício ainda foi socorrido pela esposa e levado para uma Unidade de Pronto atendimento (UPA), mas já chegou sem vida.

A mulher foi conduzida para delegacia onde ficará a disposição da justiça.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.