Homem tenta se jogar da ponte por não ter condições de comprar comida para os filhos

Um homem ainda não identificado, tentou suicídio no final da tarde de ontem (06), em Imperatriz-Ma.

De acordo com informações, o homem afirmou que queria por fim a sua vida, pois não tinha dinheiro para comprar alimentos para seus filhos, que segundo ele, estavam passando fome.

Populares tentaram ajudar o rapaz, uma pessoa que passou pelo local, fez uma doação em dinheiro para que o homem pudesse comprar algum alimento para as suas crianças.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Em Barra do Corda, Câmara Municipal faz licitação de causar espanto

Blog Minuto Barra

Uma licitação feita neste ano de 2018 pela presidência da Câmara Municipal de Barra do Corda, tem causado espanto na população.

Em 27 de janeiro deste ano, a presidência da Câmara firmou um contrato com a empresa N.F BONFIM COMÉRCIO em dois lotes, para aquisição de material de limpeza e gêneros alimentícios.

A relação para aquisição de gêneros alimentícios no Lote 1, causou espanto e curiosidade, já que na Câmara Municipal de Barra do Corda não se serve almoço e muito menos janta, a não ser aquele café tradicional preto em uma garrafa na recepção, e nada mais.

A Câmara é composta por 17 vereadores, e pouco mais de 15 funcionários que prestam serviço diariamente na casa legislativa.

Veja abaixo a relação do que a Câmara de vereadores vem usando ao longo do ano 2018;

*Achocolatado em Pó: 500 unidades

*Açúcar de 1kg: 500 unidades

*300 kg de Alho

*Arroz tipo 1: 400 kg

*Aveia em Flocos: 400 unidades

*Azeitona com caroço: 400 unidades

*Biscoito doce: 600 pacotes

*Biscoito de sal: 600 pacotes

*Café em pó: 900 pacotes

*Chá de hortelã: 300 unidades

*Corante: 200 pacotes

*Extrato de tomate: 400 unidades

*Farinha comum: 150kg

*Trigo/Fermento: 235 unidades

*Fécula mandioca: 150 unidades

*Feijão preto: 150 unidades

*Feijão sempre verde: 150 unidades

*Fermento em Pó químico: 150 unidades

*Flocão de arroz: 300 unidades

*Flocão de milho: 300 unidades

*Goma de mandioca: 300 unidades

*Leite em Pó: 300 pacotes

*Leite desnatado: 500 pacotes

*Macarrão espaguete: 400 unidades

*Margarina com sal: 300 unidades

*Mistura P/ Bolo abacaxi: 300 unidades

*Milho Canjica: 300 unidades

*Flocos cereais: 200 unidades

*Óleo de soja: 300 unidades

*Ovos brancos: 203 unidades

*Pimenta em grão: 200 unidades

*Sal de 1kg: 200 pacotes

*Milho de pipoca: 200 pacotes

*Sardinha com molho: 200 unidades

*Suco de limão: 500 unidades

*Biscoito integral: 500 unidades

*Caldo de carne: 300 unidades

*Tapioca de caroço: 300 unidades

*Água mineral 500ml: 300 litros

*Água mineral 1.500Lt: 400 litros

*Água mineral em copo: 300 unidades

*Água mineral 20Lt: 250 unidades

*Polpa de frutas: 300 unidades

*Biscoito rosquinha: 400 unidades

*Suco cajú garrafa: 200 unidades

*Leite líquido: 200 unidades

*Bolo Trigo tradicional: 200kg

*Peta Caipira: 200 unidades

*Presunto: 100kg

*Queijo mussarela: 100kg

*Refrigerante 2Lt: 200 unidades

*Pão de forma massa fina: 100 unidades

*Pão francês: 100kg

*Batata: 200kg

*Mamão papaia: 150kg

*Banana pacovan: 150kg

*Maçã Nacional: 150kg

*Melão amarelo: 150kg

*Cheiro verde: 200 unidades

*Alface: 300 unidades

*Beterraba: 300kg

*Repolho: 300kg

*Chuchu: 200kg

*Macaxeira: 150kg

*Abobora: 200kg

*Tomate: 200kg

*Cebola: 200kg

*Pimentão verde: 200kg

*Melancia: 200kg

Total: R$ 85.175,20

Lote 2: Material de limpeza:

*Água sanitária: 900 unidades

*Sabão em Pó: 600 unidades

*Papel Higiênico: 801 unidades

*Papel tolha: 600 unidades

*Sabão em barra: 500 unidades

*Sabonete líquido: 300 unidades

*Sabonete erva doce: 390 unidades

*Palha de aço: 400 unidades

*Detergente: 540 unidades

*Desinfetante: 400 unidades

*Pedra sanitária: 300 unidades

*Saco P/ Lixo 15Lt: 500 unidades

*Saco P/ Lixo 30Lt: 501 unidades

*Saco P/Lixo 100Lt: 500 unidades

*Vassoura: 300 unidades

*Rodo grande: 100 unidades

*Rodo limpa pia: 50 unidades

*Pano de chão: 500 unidades

*Toalha de mão: 200 unidades

*Balde: 300 unidades

*Flanela grande: 210 unidades

*Pano de prato: 300 unidades

*Odorizante de ambiente: 200 unidades

*Lustra móveis: 150 unidades

*Limpa vidros: 150 unidades

*Álcool: 100 unidades

*Luvas: 100 unidades

*Pá para lixo: 50 unidades

*Cesta P/ lixo: 30 unidades

*Limpador multiuso: 50 unidades

*Soda cáustica: 30 unidades

*Isqueiro: 50 unidades

*Esponja lava louça: 50 unidades

*Vassoura de palha: 50 unidades

Total: R$ 46.117, 10

Total geral das duas: gêneros alimentícios e produtos de limpeza;

R$ 131.292, 30(mais de 130 mil reais).

Veja abaixo a cópia do contrato/licitação;

O Blogueiro Gildásio Brito entrou em contato com o presidente da Câmara Municipal, vereador Gil Lopes, onde o mesmo preferiu não comentar a respeito do contrato e licitação.

Vale ressaltar também, que tal licitação com este valor, não quer dizer que a Câmara já consumiu tudo que consta na lista. Na verdade, no final ela poderá ou não ter consumido tudo ou em parte.

O Blog Minuto Barra deixa todo o espaço para que a presidência da Câmara se manifeste.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Governo do Maranhão decide liberar funcionamento de praças de alimentação de shoppings

Blog do Diego Emir

O chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, informou na tarde desta sexta-feira (26), que a Secretaria estadual de Saúde decidiu rever a situação dos empresários que trabalham em praças de alimentação em shoppings centers e foi liberada a reabertura desses estabelecimentos a partir desse sábado (27).

Aguarde mais informações…

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Sancionada lei que obriga laboratórios privados a notificarem o Lacen e SES sobre casos positivos da Covid-19

O governador Flávio Dino (PCdoB) sancionou, no último dia 18, a Lei 11.282/2020, derivada do Projeto de Lei 158/2020, de autoria do deputado Zé Inácio Lula (PT), que determina a obrigatoriedade dos laboratórios da rede privada do Maranhão comunicarem ao Laboratório Central de Referência em Saúde Pública (Lacen) e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) os casos de suspeição ou confirmação de Covid-19 e outras doenças infecciosas.

De acordo com o parlamentar, o objetivo é permitir que as autoridades de saúde monitorem melhor as doenças contagiosas e programem ações que evitem o avanço da propagação do novo coronavírus, preservando vidas, a partir de informações técnico-científicas seguras.

De acordo com a lei, será obrigatório o compartilhamento entre órgãos e entidades da administração pública federal, estadual e municipal de dados essenciais à identificação de pessoas infectadas.

“É uma forma de o governo planejar melhor suas ações de enfrentamento à Covid-19, tendo uma noção mais próxima da realidade de como a doença está se espalhando, de acordo com as informações obtidas. Consequententemente, as medidas tomadas serão mais acertadas e muitas vidas poderão serão salvas”, frisou Zé Inácio.

Ao apresentar o projeto,  o parlamentar destacou que sua proposição visa concentrar as informações sobre doenças infecciosas , levando-se em conta que, no momento, o maior problema de saúde enfrentado pelo mundo inteiro é o novo coronavírus.

“Com esta propositura, pretende-se dimensionar, de forma apropriada, a real extensão das doenças infecciosas no Maranhão, com integração obrigatória entre os laboratórios de análises clínicas e todas as instituições e empresas que realizam exames para identificação de doenças contagiosas e o Lacen”, enfatizou o deputado.

Esforço

Ainda conforme o parlamentar, o objetivo é permitir às autoridades de saúde antever possíveis surtos, bem como programar ações a serem desenvolvidas para evitar a propagação da doença. Afirmou, ainda, que o Lacen, enquanto organismo da Vigilância Sanitária e Epidemiológica, trabalha para levar o diagnóstico o mais rápido possível para a população maranhense, em especial neste momento de pandemia, afirmando que, desta forma, as autoridades estaduais e municipais de saúde poderão adotar, de forma mais efetiva, medidas protetivas e curativas que cada caso requer.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Projeto de Lei torna hediondo crime de desvios de recursos na Saúde e Educação

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) apresentou um Projeto de Lei na Câmara Federal que torna hediondo crime praticado contra a saúde e a educação no país. A matéria aumenta as penas dos crimes de corrupção passiva e ativa, previstos no Decreto-Lei nº 2.848, de 1940, do Código Penal, e os crimes previstos na Lei nº 8.666, de 1993, quando suas práticas estiverem relacionadas às ações, programas e contratos nas áreas de saúde e educação.

O texto apresentado pelo parlamentar destaca as duas áreas como sensíveis para o desenvolvimento do ser humano, “o que significa vida ou morte de pessoas que necessitam do Sistema Único de Saúde (SUS)” e alerta para casos de suspeita de corrupção na saúde durante o enfrentamento da pandemia do Covid-19 no país.

“O objetivo maior da proposta é proteger em primeiro lugar a saúde e educação dos cidadãos. O âmbito que se pretende tutelar diz respeito à lisura das ações e programas de saúde e de educação no Brasil. Essas são duas áreas sensíveis para o desenvolvimento do ser humano, ou seja, ações criminosas que desviem a finalidade de qualquer programa ou contrato na área de saúde podem significar a vida ou a morte de pessoas que tanto necessitam do SUS. Da mesma forma, os desvios de finalidades de qualquer programa ou contrato na área da educação tiram oportunidades futuras de emprego e renda de crianças e jovens brasileiros”, destaca o deputado.

O parlamentar enfatizou no projeto de lei, casos de suspeitas de corrupção durante a pandemia do Covid-19, após o Congresso Nacional ter aprovado a dispensa de licitação para aquisição de bens, serviços e insumos destinados ao enfrentamento do vírus.

“A justificativa da dispensa de licitação de insumos de saúde era que esses produtos chegassem de forma mais célere à população, porém, infelizmente, o que estamos presenciando é que o relaxamento regulatório expôs casos suspeitos de fraudes em vários estados. E isso tem que acabar. É vergonhoso ver pessoas se aproveitando de um momento tão delicado da nossa história”, enfatizou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Aprovado PL que prevê obrigatoriedade de testagem da Covid-19 em empresas

A Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou, na sessão desta terça-feira (23), o Projetos de Lei 158/2020, de autoria do deputado Dr. Yglésio (PROS), que dispõe sobre a obrigatoriedade de testagem periódica para detecção do coronavírus em funcionários de empresas com mais de 20 trabalhadores.

“Com a abertura gradual das atividades econômicas no Maranhão, é importante que as empresas tomem cuidados específicos para evitar que funcionários e até mesmo os clientes contraiam a covid-19, promovendo, assim, a qualidade de vida dessas pessoas. Por isso, neste momento, é necessário fazer o controle da doença entre os profissionais e evitar novos picos de contágio pelo coronavírus no Maranhão”, justificou Yglésio. .

Os testes que poderão ser utilizados pelas empresas para o controle da covid-19 são do tipo RT-PCR (ReverseTranscriptase Polymerase Chain Reaction) ou mesmo os testes sorológicos, que são mais baratos que o primeiro.

Conforme o PL, os colaboradores que, ao terem feito testes de covid-19 cujo resultado tenha sido o IgG (imunoglobina G) positivo e IgM (imunoglobina M) negativo, estão liberados da testagem a cada 15 dias, prevista na matéria. Isso porque esses dois anticorpos indicam que o indivíduo já possui um grau elevado de imunidade à doença, excluindo-o da necessidade da testagem que trata a medida. No entanto, todos deverão ser submetidos à testagem da temperatura, por meio de termômetro digital, para ajudar no controle da doença.

Isolamento

Em casos positivos da covid-19 durante as testagens, os colaboradores infectados deverão ser submetidos ao isolamento por sete dias, podendo ser prorrogado por mais tempo, dependendo de decisão médica em relação ao quadro de saúde do colaborador.

A matéria prevê ainda que as empresas que possuem menos de 20 funcionários não são obrigadas a fazer a testagem quinzenal dos seus funcionários, mas destaca que devem seguir protocolos de higienização e prevenção da covid-19.

Essas medidas precisam ser tomadas para ajudar a evitar uma segunda onda da doença no Maranhão e seus consequentes efeitos negativos. Além disso, as medias destacadas pelo PL são essenciais para que o Maranhão consiga controlar a covid-19.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Assembleia Legislativa retoma sessões presenciais nesta terça-feira

A Assembleia Legislativa do Maranhão realizará, nesta terça-feira (23), às 9h30, a primeira sessão plenária presencial, após o período de restrições das atividades da Casa por conta da pandemia da Covid-19. O chefe do Legislativo Estadual, deputado Othelino Neto, conduzirá os trabalhos no Plenário Nagib Haickel, onde serão adotadas todas as medidas necessárias para a prevenção de contágio do novo coronavírus.

O acesso ao Plenário será restrito e as sessões contarão com o número mínimo de servidores necessário ao seu funcionamento. Os assentos dos parlamentares serão ajustados para garantir o distanciamento entre os deputados.

A sala de imprensa, localizada ao lado do Plenário Nagib Haickel, e a Galeria ficarão fechadas. As sessões plenárias serão transmitidas ao vivo pela TV Assembleia (canal aberto digital 51.2/ 17 TVN), no site www.al.ma.leg.br e pelas páginas da TV e da Assembleia Legislativa no Facebook, garantindo ampla divulgação e transparência por meio do acesso virtual da imprensa aos trabalhos legislativos.

O retorno das atividades parlamentares de forma presencial foi regulamentado pela Resolução Legislativa nº 1.032/20,m. De acordo com a resolução, os deputados que, por questões de saúde ou pertencerem ao grupo de risco, poderão participar das sessões de forma remota, por meio de plataforma virtual.

A resolução também prevê a realização de até duas Sessões Ordinárias ou Extraordinárias por semana, contando somente com o Pequeno Expediente e a Ordem do Dia, ficando suspensas as realizações de sessões especiais e solenes.

Expediente

O Legislativo Estadual funcionará, provisoriamente, com horário de expediente especial, das 8h às 14h, com acesso às dependências restrito a deputados, servidores, estagiários e terceirizados imprescindíveis à manutenção de serviços.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Moradores do Cajueiro pedem a Dino e deputados retomada das obras do Porto São Luís

As comunidades que formam o Cajueiro decidiram se mobilizar e pedir ajuda ao governador Flávio Dino e aos deputados estaduais para garantir a retomada das obras do Porto São Luís, na área Itaqui-Bacanga.

Os moradores elaboraram documento abaixo-assinado e entregaram ao governador e à Assembleia Legislativa. Nele, descrevem os prejuízos para as comunidades com a paralisação e pedem a retomada imediata das obras do Porto São Luís. O documento representa cerca de 500 famílias que moram e trabalham na região.

Assinam o documento entidades representativas de moradores da área, como a Associação Quilombola do Andirobal, União de Moradores Proteção de Jesus do Cajueiro e o Instituto Manancial do Cajueiro. Também assina a carta o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil e Construção Pesada de São Luís (Sindconstrucivil).

Os moradores e trabalhadores afirmam que a paralisação das obras do Porto São Luís, ocorrida em janeiro deste ano, provocou a demissão de 300 trabalhadores das comunidades do entorno, impactando na vida de cerca de 800 pessoas que dependiam diretamente da renda desses trabalhadores. Reclamam também da interrupção de ações sociais e de melhorias nas comunidades do Cajueiro, que vinham sendo executadas pelo empreendimento.

Afirmam ainda que as negociações para a retirada de moradores e as compensações sociais realizadas pelo Porto São Luís desde outubro de 2019, com a intermediação do Governo do Estado, estavam ocorrendo de forma extremamente favorável para as comunidades. “Com a paralisação das obras, houve retrocesso, não somente na empregabilidade, mas também nas ações de saúde, educação profissional, segurança e acessibilidade”, informam os moradores do Cajueiro no documento.

Emprego e renda

Eles destacam que a expectativa da comunidade é de que a construção do Porto São Luís gere 10 mil empregos diretos e indiretos no pico da obra, o que vai garantir trabalho e renda para a população, “aliviando a situação econômica das famílias, principalmente nesta situação pós-pandemia do coronavírus”.

Concluem o pedido ao Governo do Estado e à Assembleia Legislativa lembrando que: “O empreendimento do Porto São Luís será, sem dúvidas, um remédio pós-pandemia para a crise econômica, uma vez que irá gerar emprego e renda para as famílias maranhenses que tanto estão necessitadas neste momento”.

Entenda o caso

As obras do Porto São Luís estão paralisadas devido ao impasse na retirada de dois moradores que ocupam uma área do empreendimento em Parnauaçu e exigem R$ 10 milhões cada um para sair. Todos os outros vizinhos aceitaram negociar, saíram e já receberam suas indenizações. A questão está na Justiça.

Reunião online

No mês passado, os moradores das comunidades do Cajueiro que querem a retomada das obras do Porto, solicitaram ajuda aos parlamentares estaduais. O deputado Neto Evangelista (DEM) realizou no dia 3 de junho uma reunião online da Frente Parlamentar para Desenvolvimento dos Portos e em Defesa das Comunidades, quando foi tratado sobre a retomada das obras.

Participaram representantes da comunidade do Cajueiro, do Porto São Luís, do Governo do Estado, do Ministério Público, da Defensoria Pública e da OAB/MA.

Enquanto os moradores e trabalhadores se mobilizam junto ao governador e aos deputados estaduais para viabilizar o empreendimento, as obras do Porto São Luís seguem paralisadas, causando prejuízos a centenas de moradores que estavam sendo beneficiados pelo empreendimento por meio das compensações sociais e também aos investidores.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Othelino Neto promulga lei que proíbe suspensão ou cancelamento de planos de saúde durante a pandemia

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), promulgou, nesta quarta-feira (17), a Lei 11.281/20, referente ao Projeto de Lei 162/2020, de autoria do deputado Marco Aurélio (PC do B), que proíbe a suspensão ou cancelamento dos planos de saúde, por falta de pagamento dos usuários, durante a vigência do Plano de Contingência da Covid-19 no estado.

O chefe do Legsilativo ressaltou a importância de assegurar aos usuários de planos de saúde o direito de mantê-los, enquanto durar a pandemia. “Fazemos questão de observar que a lei é para proteger o consumidor e não estimular que as pessoas não paguem suas parcelas. Aqueles que puderem devem continuar pagando para não acumular dívidas no futuro. Nosso objetivo é fazer com que aqueles que tiveram suas atividades suspensas, em razão da retração econômica, não tenham seus planos suspensos”, explicou.

O deputado Marco Aurélio avaliou que a lei de sua autoria é de extrema importância neste período em que inúmeras pessoas têm enfrentado dificuldades financeiras em razão da crise econômica acentuada pela pandemia, quando muitos estão desempregados ou tiveram seus rendimentos diminuídos.

Segundo ele, “nem sempre os planos de saúde têm garantido aos pacientes com Covid-19 o devido atendimento e, às vezes, a pessoa tem o plano de saúde, está pago e, na hora que precisa de uma UTI ou de uma enfermaria, o hospital da rede privada já não disponibiliza o serviço, pois estão todos ocupados. Buscamos, portanto, garantir esse direito no Maranhão, sobretudo, neste momento em que as pessoas tanto precisam”.

De acordo com a lei, as operadoras de planos de saúde não poderão suspender ou cancelar os serviços por inadimplência dos usuários, enquanto estiverem em vigor as medidas de combate à Covid-19 no Maranhão.

A lei determina que, após o fim das restrições decorrentes de tais medidas, as operadoras de planos de saúde, antes de procederem a suspensão ou o cancelamento em razão da inadimplência anterior a março de 2020, deverão possibilitar o parcelamento do débito acumulado neste período.

O débito consolidado durante o período de restrições em decorrência da pandemia não poderá ocasionar suspensão ou o cancelamento do plano de saúde, devendo ser adotadas as medidas cabíveis, sendo vedadas a cobrança de juros e multa.

Os efeitos da Lei 11.281/2020 se estendem aos Microempreendedores Individuais (MEIs), às Micro e Pequenas Empresas e aos optantes pelo regime de arrecadação de tributos denominados Simples Nacional. Caso haja descumprimento total ou parcial, os infratores estão sujeitos às sanções previstas no Código de Defesa do Consumidor.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Prefeitura de Lageado Novo combate o coronavírus de forma eficiente

A prefeitura de Lajeado Novo, através da Secretaria Municipal de Saúde, preparou uma equipe para o tratamento da pandemia pelo coronavírus, sendo que, mesmo diante de todos os problemas, o prefeito Raimundinho Barros autorizou o secretário municipal de saúde Moisés Bandeira, a preparar uma sala para atender pessoas infectadas, além de providenciar cilindros de oxigênio para as ambulâncias e kits de medicamentos, estes compostos por cloroquina, azitromicina, zinco e outros que pudessem assegurar a saúde dos possíveis infectados. 

Também foi providenciado EPIs para todos os profissionais da saúde, além de disponibilização de uma equipe de bombeiros para fazer a desinfectação dos prédios públicos, ruas e pontos comerciais mais movimentados da cidade, tudo visando conter o avanço da doença.

Tais medidas de prevenção e combate ao coronavírus por parte do prefeito  e sua equipe, vem recebendo o reconhecimento da população de Lajeado Novo e tem se tornando uma referência no estado do Maranhão, isso porque diante dos desafios impostos por essa pandemia, os recursos públicos naquele município estão sendo investidos da forma correta e eficiente, com tomadas de decisões pelo gestor Raimundinho Barros, dentro de perspectivas que melhor atendem ao interesse público.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Abram os olhos, Jefferson Portela e coronel Ribeiro! PMs dão cobertura ao terror em São Luís Gonzaga

Aumentou o clima de terror e pânico causado por uma família de políticos com a chegada de policiais  militares de folga na cidade de São Luís Gonzaga do Maranhão. 

Os PMs lotados em Bacabal estão desde hoje, sexta-feira (19) em São Luís Gonzaga e já trataram de escoltar conhecidos radialistas para atacar a honra de famílias de bem, como bem mostra a foto abaixo os militares e civis na Rádio FM Sucesso.

A função dos militares, nesta primeira etapa, é a de oferecer proteção ao conjunto de ameaças feitas aos que não rezam na cartilha da família Carvalho, que já esteve no poder naquela cidade por longos anos.

Por isso, o clima de medo se espalhou pela cidade. Preocupado com a situação, o prefeito Dr. Júnior Pedreira, quando soube da ação dos militares, que mais se assemelha às atividades de milícias,  comunicou a invasão para a Secretaria de Estado de Segurança Pública para que o Comando Geral da PM identifique os PMs e possa tomar providências.

Existe uma outra informação dando conta de suposta ligação de afinidade e relação pessoal entre o comando do 15°BPM e o advogado Emílio Carvalho, que é filho da pré-candidata ao cargo de prefeito de São Luís Gonzaga.


Já estão na cidade os militares lotados em Bacabal, sargento Gilberto, Sargento Josélio e o soldado Joaquim. E são fortes os comentários de que outros militares estarão chegando acompanhados de seguranças civis.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.