Ex-prefeito sofre emboscada no Maranhão e acusa atual gestor de ser o mandante

Ontem (03) o ex-prefeito de Afonso Cunha-Ma, José Leane,  foi vítima de tentativa de homicídio. Um policial militar disparou diversas vezes contra a caminhonete do ex-prefeito. A vítima estava em uma estrada vicinal na Zona Rural do município de Afonso Cunha, quando ocorreram os disparos.

Leane e Arquimedes

José Leane, acusa o atual prefeito de Afonso Cunha, Arquimedes Bacelar de ter tramado a emboscada e ajudou o atirador a se evadir do local, emprestando-lhe seu próprio carro.

A vítima diz que o próprio prefeito participou de toda a ação criminosa, mandando seu motorista “trancar” o carro de José Leane, para que o pistoleiro pudesse “concluir o serviço”.

Arquimedes Bacelar negou a participação,  “ o ex-prefeito está se aproveitando do fato para tirar a responsabilidade de si e jogar para mim que nada tenho haver com o episódio e muito menos com o histórico de dívidas feitas por ele”,  disse por meio de nota. 

Confira as notas dos envolvidos:

Arquimedes Bacelar
Prefeito

Sobre as acusações caluniosas do ex-prefeito José Leane divulgada em rede social neste domingo (02) e amplamente massificada em blogs do Estado em que acusa o prefeito Arquimedes Bacelar de ter tramado o seu assassinato dentre outros absurdos é necessário esclarecer o que abaixo segue:

1. Existe um problema antigo do ex-prefeito José Leane com o policial Graciliano, cujo atrito já dura 5 anos. No exercício da função de prefeito, Leane comprava combustível com ele para a prefeitura e ficou devendo cerca de R$ 300 mil reais. Como a venda era avulsa e sem contrato, ele acabou ficando no prejuízo e o ex-prefeito nunca pagou o que devia. O assunto é de conhecimento público e a cidade inteira sabe disso;

2. Na tarde deste domingo (02), ao retornar de um aniversário onde os dois participavam, houve essa cobrança que acabou gerando um clima animoso entre os dois. A presença da Polícia Militar no evento não era à toa, pois um taxista por nome Flávio já havia alertado tanto o ex-prefeito, quanto a própria PM que o policial estava revoltado com a situação e que poderia haver um desentendimento;

3. Ao falar que tranquei ele com meu carro, há uma má fé na afirmação, já que por está na frente em meu veículo com vidros fechados em decorrência da poeira não sabia o que estava ocorrendo atrás. Só me situei do acontecido quando um rapaz apelidado de Jiló chegou próximo ao carro, fez sinal para que eu encostasse, foi quando puxei o carro para que ele pudesse ultrapassar;

4. Na verdade o ex-prefeito está se aproveitando do fato para tirar a responsabilidade de si e jogar para mim que nada tenho haver com o episódio e muito menos com o histórico de dívidas feitas por ele;

5. Ao dizer em sua nota que a Polícia Militar não o ajudou ele falta com a verdade, pois a guarnição da PM não se manteve omissa, ao contrário, cumpriu o que era de sua competência fazer. Além de fazer a guarda do evento, a PM acompanhou a saída, conteve os ânimos e desde a hora do ocorrido fez a escolta do ex-prefeito até a saída da cidade;

6. Quem acusa cabe o ônus da prova. Estamos nos valendo da nossa assessoria jurídica para levar o caso à justiça com a versão do ocorrido para que o ex-prefeito prove as acusações que a mim foram impostas, sob pena de responder judicialmente por elas.

Abaixo a nota de José Leane (ex-prefeito) :

“Venho através desta denunciar a toda sociedade de Afonso Cunha, aos maranhenses em geral, e a quem mais possa interessar, o momento de terror vivido em nossa cidade, que hoje vive sob o signo da má administração, tendo retornado ao tempo obscuro das perseguições em que era comum atentar contra a vida dos opositores e rivais políticos. 

Hoje, eu, José Leane, ex-prefeito de Afonso Cunha, que por oito anos governei nossa amada cidade com respeito aos adversários e devotando carinho a todos, sofri um terrível ataque nas proximidades de nosso pacato município, quando retornava do povoado Capim, estando acompanhado por mais três pessoas. Ataque esse que foi engendrado pelo prefeito Arquimedes Bacelar, que hoje vestiu-se como algoz, e tendo apoio do policial militar Graciliano, que vi retirar uma pistola ao lado de uma viatura da polícia militar, sem que ninguém o impedisse, e usou propriedade do Estado do Maranhão, para atentar contra minha vida usando aparato que deveria ser para minha segurança.

Fez isso enquanto Arquimedes Bacelar, usando seu carro, impedia meu carro de ultrapassar, fazendo de mim alvo fácil para aquele que atirava. Felizmente o prefeito e seu comparsa falharam no seu objetivo, estou vivo e bem, embora pasmo. Não posso também deixar de contar que testemunhei ainda o prefeito fugir do local, dando cobertura aquele que atirava contra mim dentro de seu carro.

E mais tarde o levando segundo amigos, em seu próprio carro para fora do município. Para aqueles que se preocupam, digo que estou bem. Em contato com autoridades policiais e judiciais, busco agora por Justiça. Não só para mim, mas para todos, porque temos o direito de ser oposição, de ser contrários, e de agir livremente.

Se o prefeito Arquimedes Bacelar não aceita a oposição, que saia do cargo, porque a oposição sempre vai existir enquanto vivermos em um estado democrático de direito. O que não deve mais existir são os tiranos, aqueles que não aceitam a contrariedade, e que atentam contra a vida de seus opositores.”.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Investigação da Operação Jogo Duplo deverá ser concluída no prazo de 10 dias

Os promotores de justiça Marco Aurélio Rodrigues e Marcos Valentim Pinheiro Paixão, integrantes do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Maranhão, participaram, na manhã desta quarta-feira, 28, no auditório da Secretaria de Estado da Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), da entrevista coletiva sobre a Operação Jogo Duplo. O nome faz alusão à participação de agentes públicos no crime organizado.

Integrantes do Gaeco participaram de coletiva

A ação, deflagrada na manhã desta quarta-feira, realizada conjuntamente pelo Gaeco e pela Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor), resultou na prisão preventiva do delegado Tiago Mattos Bardal, do investigador de polícia João Batista de Sousa Mendes e dos advogados Werther Ferraz Júnior e Ary Cortez Prado Junior. Eles estariam envolvidos com uma quadrilha especializada em assaltos a banco, chefiada pelo criminoso Adriano Brandão.

Além das prisões, foram apreendidos documentos, celulares e computadores. O prazo para a conclusão do inquérito é de 10 dias. As ordens judiciais foram expedidas pela 1ª Vara Criminal da Comarca de São Luís.

A apuração, que culminou na Operação Jogo Duplo, foi requisitada pelo Ministério Público do Maranhão, após denúncias de criminosos apontando a participação do delegado Tiago Bardal com o crime organizado.

Durante a entrevista, o promotor de justiça Marco Aurélio Rodrigues destacou que o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, requisitou o acompanhamento do inquérito policial pelos promotores que integram o Gaeco. “A operação é resultado da análise conjunta de documentos apreendidos e de depoimentos até o momento prestados”, informou.

De acordo com as investigações, durante os anos de 2015 a 2016, Tiago Bardal e João Batista de Sousa Mendes extorquiam a quadrilha especializada em assaltos a banco, recebendo dinheiro para evitar a investigação e a prisão dos integrantes do bando. O dinheiro era oriundo dos roubos. Em um dos casos, os policiais teriam recebido R$ 100 mil cada. Ao todo, a quadrilha teria cometido, no período, cinco assaltos a unidades bancárias em cidades do interior do Maranhão.

A cobrança do dinheiro seria realizada pelos advogados Werther Ferraz Júnior e Ary Cortez Prado Junior.

“Estes agentes tinham o dever de combater o crime, mas davam cobertura às ações criminosas, recebendo pagamento paralelo para permitir a prática de crimes”, ressaltou o secretário de estado de Segurança Pública, Jefferson Portela.

Na entrevista, o secretário revelou, ainda, que os policiais também passavam informações sigilosas para a quadrilha e que o chefe do bando, Adriano Brandão, foi resgatado recentemente de um presídio em Belém. O grupo possui muitos integrantes e atua no Pará, no Tocantins e no Maranhão.

O superintendente da Seccor, policial civil Roberto Fortes, classificou de horrendo e nefasto o envolvimento de agentes públicos com o crime. “Essas pessoas são policiais, mas se infiltraram em organizações criminosas. Em vez de combatê-los, eles se aliaram aos bandidos. Recebiam dinheiro dos assaltantes para acobertar suas ações criminosas”, ressaltou.

Também participou da coletiva o delegado-geral da Polícia Civil, Leonardo Diniz.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Policiais, políticos e empresários devem ser presos por envolvimento com assaltantes de bancos no MA

O Gaeco e Seccor continuam na investigação da participação de policiais, políticos e empresários do Maranhão no envolvimento com integrantes de práticas criminosas, como assaltos a bancos e contrabandos.

Desde ontem em entrevista coletiva que o secretário de Segurança Pública, delegado Jefferson Portela, vem informando que as investigações já chegaram aos nomes de pessoas envolvidas com o bando que assaltou uma agência distribuidora do Banco do Brasil, em Bacabal.

Portela foi claro ao afirmar que as bases aqui no Maranhão já foram identificadas. Hoje, em outra entrevista sobre a operação Jogo Duplo, que envolve Gaeco e Seccor, concluiu que o ex-delegado da Seic, Thiago Bardal, mais um investigador de polícia e dois advogados extorquiam assaltantes de banco.

Os quatro foram presos hoje de manhã por causa das ações praticadas entre 2015 e 2016. Em um caso de assalto a bancos, eles receberam de propina R$ 100 mil cada.

O secretário Jefferson Portela foi mais profundo e revelou que investigações apontam que no caso da máfia do contrabando desbaratada pela polícia na zona rural de São Luís em fevereiro deste ano, algumas pessoas presas, entre empresário, advogados e policiais, recebiam depósitos bancários de empresas com sede no Ceará, pertencentes a membros do PCC.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Passa de R$ 1 milhão a quantia recuperada pela polícia em Bacabal em mãos de populares

O Natal para muitos em Bacabal estava garantido. Dos R$ 3 milhões recuperados até agora pela polícia do que restou do assalto a uma agência do BB daquela cidade, R$ 1 milhão foi encontrado com aproveitadores. Outros não devolveram nada. 

Assim que os assaltantes deixaram a agência para fugir rumo a outras cidades, dezenas de moradores encheram os bolsos, cuecas, calcinhas, sutiãs e sacolas com pacotes, sendo alguns de até R$ 50 mil. Veja acima os pacotes com imagens de Erisvaldo Santos (TV Mirante).

Os bandidos, na pressa, deixaram muitos pacotes e cédulas espalhadas dentro da agência nos corredores e debaixo de escombros próximos ao cofre que foi explodido, assim como em ruas.

Quando os policiais chegaram ao local afastaram os aproveitadores, sendo que sete deles foram presos e soltos minutos depois. Quando informaram que mais de 20 seriam chamados para depor, vários foram até a delegacia entregar espontaneamente aquilo que foi apropriado de forma indevida.

Uma fonte da Polícia revelou ao Blog do Luis Cardoso que só com os aproveitadores foram recuperados mais de R$ 1 milhão, com mais R$ 2 milhões deixados pelos assaltantes dentro e fora da agência.

Não existe ainda nenhuma estimativa de quanto rendeu aos bandidos o assalto, nem mesmo a agência soltou qualquer informação.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Depois de insistir que nada sabia da noite do crime, neto-sobrinho confessa que matou idosa de 106 anos

Depois que foi preso como principal suspeito de assassinar a parente de 106 anos à paulada para roubar, o sobrinho-neto confessou ontem que matou a idosa, em Feira Nova, no Maranhão.

Assim que foi preso, Alypio Noleto da Silva, de 24 anos, negou a autoria do crime e em seguida passou a dizer que não lembrava de nada da  noite do crime. Os policiais que investigam o caso insistiram.

Ontem, após 10h de depoimento, ele confessou que usou um bastão para matar Antônia Conceição Silva, de 106 anos. Alypio disse que iria roubar o dinheiro que a idosa guardava na casa, mas que foi reconhecido por ela e, por isso, teve que matá-la.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Justiça libera cinco dos 11 presos em operação que envolveu Cooperativa de Trabalho no Maranhão

O desembargador Froz Sobrinho acatou liminar liberando cinco dos 11 que estavam presos por envolvimento em desvio de dinheiro praticado pela COOPMAR em 17 prefeituras, da ordem de R$ 230 milhões.

Com a decisão, deve ser estendido para os demais a soltura pelo princípio da isonomia. Confira abaixo a decisão do magistrado:

documento

Quadrilha é presa acusada de desviar R$ 12,9 milhões da Prefeitura de Paço do Lumiar

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Surge vídeo que mostra a intenção de atropelar; enfermeira que matou cachorro depõe e some

Um novo vídeo de monitoramento extraído de uma casa, no Residencial Pinheiros, em São Luís, mostra que houve a intenção de uma enfermeira (foto abaixo) de atropelar dois cachorros, que resultou na morte da cadela (pastor alemão), Duquesa. 

A autora dos atropelamentos, enfermeira Gisele Atan, que reside na mesma rua onde moram os cães, prestou depoimento no final da tarde na Delegacia de Meio Ambiente e disse que a intenção não era de atropelar e muito menos matar um dos cachorros, mas sim ajudá-los a chegar à casa dos donos, na terça-feira, dia 14.

Ela desmentiu a informação passada pelas redes por uma parente de que os dois cachorros teriam machucado bastante uma cadela de sua propriedade, como forma de tentar justificar o crime de forma equivocada. Após o depoimento, a enfermeira sumiu com medo de represálias e da reação de populares.

No novo vídeo abaixo, é possível observar com clareza que houve a intenção concretizada do atropelamento sem piedade, que deixou o cão Pepe ferido e a cadela Duquesa morta. Manifestações surgiram de todo o Brasil de entidades organizadas e de artistas.

Confira o ato em novo vídeo, com mais detalhes:

Após repercussão nacional, empresa afasta enfermeira que atropelou e matou cães em São Luís

Crueldade! Enfermeira atropela cachorros de propósito em São Luís

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Após repercussão nacional, empresa afasta enfermeira que atropelou e matou cães em São Luís

A enfermeira Gisele Atan, funcionária da EMSERH, após ter ganhado fama nacional por ter atropelado intencionalmente dois cães, sendo que um morreu no local e o outro está  em estado grave, foi afastada de suas atividades como enfermeira. 

O caso está tomando repercussão nacional, onde a famosa ativista Luísa Mell compartilhou o vídeo da cena crime em sua conta pessoal no Instagram, a atriz e ativista pede justiça e exige que o governador Flávio Dino tome as providências cabíveis. O famoso padre Fábio de Melo também também se pronunciou sobre o assunto ”  Como é que essa pessoa consegue dormir?” indagou o religioso.

Atropelamento aos cachorros foi proposital, informa delegada que investigou o ato cometido pela enfermeira

Crueldade! Enfermeira atropela cachorros de propósito em São Luís

Policial mata cachorro na frente de criança em São Luís e é afastado da PM

A atriz global Gio Ewbank comentou o caso: “Meu Deu como pode alguém ser assim? Não consigo acreditar…estou acabada!! Que triste! ” lamentou.

O advogado e presidente da EMSERH, Vanderley Ramos Santos, se pronunciou no Twitter e anunciou o afastamento da enfermeira de seu cargo na Saúde do Estado.

Por fim, o Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão emitiu a seguinte nota: 

NOTA PÚBLICA

O Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão (Coren-MA) vem através da presente nota esclarecer:

1 – Que repudia veemente o ato supostamente praticado pela profissional inscrita nesse Conselho onde ocasionou o atropelamento de dois cachorros em via pública, no dia 14 de agosto de 2018, conforme imagens divulgadas em redes sociais.

2 – Ato contínuo, informamos que iremos tomar as providências cabíveis em face a profissional envolvida no presente caso;

3 – Por fim, estaremos aguardando os desdobramentos do caso e acompanhando o trabalho das autoridades competentes para auxiliar no que for cabível.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crueldade! Enfermeira atropela cachorros de propósito em São Luís

Na última terça-feira (14), no Residencial Pinheiros, uma enfermeira atropelou intencionalmente dois cachorros que estavam na rua. A mulher esperou apenas o momento em que os cães se posicionaram em frente ao seu veículo para atropelá-los de forma cruel. 

O caso está ganhando grande repercussão nas redes sociais dos ativistas dos Direitos dos Animais, que estão pedindo Justiça e que o caso não fique impune.

Após repercussão nacional, empresa afasta enfermeira que atropelou e matou cães em São Luís

O vídeo abaixo contém cenas fortes e mostra o exato momento do atropelamento, onde a enfermeira aguarda os cães para e começar acelerar o carro para poder atingi-los, logo em seguida, arrasta os dois.

Um dos cães morreu no local, o outro cão está em estado grave.

O veículo usado nesse crime bárbaro é um Honda HR-V EXL CVT, cor prata, ano 2017.

O caso foi compartilhado até pela famosa apresentadora e ativista dos Direitos dos animais, Luísa Mell.

Saiba mais:

Policial mata cachorro na frente de criança em São Luís e é afastado da PM

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Índio Guajajara é morto em tocaia no interior do Maranhão, denuncia PSTU

O PSTU, como tem feito constantemente, vem denunciar e repudiar a violência do agronegócio, dos latifundiários e madeireiros que de forma impune atacam e matam camponeses, indígenas e quilombolas no Maranhão, estado com maior número de conflitos do Brasil, conforme dados da Comissão Pastoral da Terra(CPT).

Desta vez a vítima foi o cacique Jorginho Guajajaras, da terra indígena Araribóia, que foi assassinado no último fim de semana, no município de Arame/MA, e cujo crime estaria relacionado com o conflito com os madeireiros que, constantemente, invadem a terra indígena.

O cacique era da Aldeia Cocalinho I, do povo Guajajaras. Até o momento, segundo denúncias das lideranças Guajajaras, nenhuma providência foi tomada por parte das autoridades públicas e o governo estadual. Denunciam, também, que na cidade de Arame existe uma espécie de toque de recolher, pois nenhum índio pode transitar depois das 22h, podendo ser alvejado por não-indígenas.

Completamos mais de um ano do Massacre dos Gamelas, que covardemente, no município de Matinha, sofreram uma tocaia e vários indígenas foram feridos, inclusive com as mãos decepadas. Até o momento, ninguém foi punido por este crime.

E no próximo dia 22.08, acontecerá o julgamento de um dos supostos responsáveis pela morte do quilombola Flaviano Pinto Neto, do quilombo Charco, que foi cruelmente assassinado no ano de 2010, sendo acusados os fazendeiros Manoel de Jesus Martins Gomes, o Manoel de Gentil e Antônio Martins Gomes, o Antônio de Gentil.

Aproveitamos para repudiar o ataque realizado no dia de ontem(14.08.18) contra a comunidade indígena Tremembé do Engenho, em São José de Ribamar, que voltou a vivenciar dias de terror quando três jagunços armados entraram, na manhã dessa terça-feira, no território. Ali ocorre uma disputa de terras com o ex-deputado Alberto Franco, que supostamente apresenta um título de terra.

CACIQUE JORGINHO PRESENTE!

NÃO À GRILAGEM DE TERRAS!

EXIGIMOS JUSTIÇA E PRISÃO DOS ASSASSINOS DOS POVOS INDIGENAS,
CAMPONESES E QUILOMBOLAS!
São Luís, 15 de agosto de 2018
Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado- PSTU

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maranhense encontrada morta na mala é identificada

Trata-se de Eliene Alves Silva o corpo encontrado dentro de uma mala no Morro do Mosquito, no bairro Vargem Bom Jesus, na cidade de Florianópolis. A identificação da maranhense foi feita pelo marido e o motivo do crime teria ligações com tráfico de drogas.

Natural do Maranhão, ela foi encontrada morta com duas perfurações de tiros e em estado de putrefação, conforme informações dadas por vizinhos à polícia, que acreditam na consumação do crime em outro lugar, tendo o corpo sido colocado numa mala e levado para o Morro do Mosquito.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Policia Federal e SEIC prendem em São Luís o chefe da quadrilha que aplicou golpes em sete deputados maranhenses

Policia Federal e SEIC prenderam preventivamente em São Luís o chefe da quadrilha que aplicou golpes em sete deputados maranhenses e mais outro comparsa. O líder do grupo, Leonel Pires Júnior, foi localizado no condomínio de luxo Ilhas Gregas, no Olho d`Água. Ele havia comprado o imóvel e mudado ontem. Júnior chegou a clonar no Maranhão os celulares de sete deputados, sendo eles Rogério Cafeteira, Fábio Macedo, Cleber Verde, Júnior Verde, Adriano Sarney, Vinicius Louro e Valéria Macêdo.

Sete deputados no Maranhão são vítimas de golpes do falso empréstimo por contas bancarias

O pedido da operação teria partido da Presidência da República em razão de três ministros serem clonados, como Eliseu Padilha e Marun, por exemplo. Porém, a PF já estava apurando aqui em São Luís a prática do crime em conjunto com a Seic. No Mato Grosso do Sul foram feitas buscas e apreensões.

O crime cibernético consistia na clonagem do celular de uma autoridade e o bandido se passava pelo dono do aparelho e solicitava transferência bancária para amigos em razão do limite estar excedido e que devolveria no dia seguinte.

Confira abaixo o delegado da Seic que cuida da área de crimes cibernéticos falando sobre a prisão:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.