Enfermeiros do Hospital Português estão com 4 meses de salários atrasados

    O Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Maranhão – SEEMA – notificou hoje a empresa Iracema Bringel, proprietária do Hospital Português para que proceda o pagamento dos salários atrasados dos proffisionais de enfermagem, que não recebem entre três a quatro meses.

    O Sindicato alega ainda que os direitos trabalhistas estão sendo desrespeitados, a exemplo do repasse do FGTS e INSS. Hoje, o presidente do SEEMA, Nonato Cadilhe, denunciou  o descaso do hospital, como mostra o vídeo abaixo:

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Campanha ‘Outubro Rosa’ na Assembleia terá início com consultas preventivas

    A Assembleia Legislativa do Maranhão, por meio da Diretoria de Saúde e Medicina Ocupacional (DSMO), dará início, na quarta-feira (13), à programação alusiva à campanha ‘Outubro Rosa’, de prevenção ao câncer de mama. Consultas com médicos ginecologistas, mastologistas e nutricionistas serão disponibilizadas às servidoras da Casa no Setor Médico, a partir das 13h, mediante apresentação de contracheque e por ordem de chegada.

    Segundo a diretora de Saúde e Medicina Ocupacional da Assembleia, Melina Sá, a programação avançará até o dia 15. “Os atendimentos serão realizados em parceria com o Centro Ambulatorial Diagnóstico (CAD) e o Laboratório Lacmar”, informou.

    Exames

    Melina esclareceu que os exames laboratoriais serão realizados somente para as servidoras que comprovarem, por meio de seus contracheques, o desconto para o FUNBEN (assistência à saúde voltada para servidores estaduais, considerada como saúde suplementar nos moldes estabelecidos pela Agência Nacional de Saúde – ANS).  “A sexta-feira (15) ficará reservada para a coleta de material dos exames requisitados pelos médicos nas consultas realizadas nos dias 13 e 14″, esclareceu a diretora.

    O que é

    ‘Outubro Rosa’ é um movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, quando o símbolo da prevenção (laço cor de rosa) foi lançado e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York (EUA).

    Desde então, a data é celebrada, anualmente, com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença, além de proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento, e contribuir para a redução da mortalidade.

    Estatística 

    Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2020, em torno de 2,3 milhões de mulheres no mundo descobriram que estavam com câncer de mama. É o tipo de tumor que mais acomete a população feminina brasileira e o que mais mata.

    No Brasil, em 2020, cerca de oito mil casos de câncer de mama tiveram relação direta com fatores comportamentais, como consumo de bebidas alcóolicas, excesso de peso, não ter amamentado e inatividade física.

    Programação

    Dia 13 – Tarde

    Consultas com ginecologista e mastologista

    Dia 14 – Tarde

    Consultas com ginecologista e nutricionista

    Dia 15 – Manhã e tarde

    Coletas laboratoriais de exames

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    É preciso impor medidas mais severas para exigir a segunda dose da vacina contra a covid-19

    Por Luis Cardoso

    O que deveria ser uma atitude natural, um compromisso com a saúde de cada um, passou a ser a maior preocupação para exigir que a população procure tomar a segunda dose da vacina contra a covid-19. 

    Enquanto a primeira dose vem tendo boa aceitação, a procura pela segunda estagnou, como se só a primeira fosse o correto para combater a pandemia. Então, completar a segunda etapa vem obrigando empresas privadas a exigirem de seus funcionários a imunização completa. E com razão.

    O Sistema Globo de Comunicação expediu ontem em todas as suas empresas e exigência aos funcionários, sob pena de desligamento de quem insiste em não tomar a segunda dose. Foi o jeito agir com dureza. Afinal, é grande o risco de quem tomar só a primeira dose ser atingido pelo vírus e espalhar no seu ambiente de trabalho.

    A Amazon também lançou uma loteria entre seus colaboradores com distribuição de viagens, carros, e até dinheiro no total de R$ 2 milhões, assim como outras empresas no mundo.

    No Brasil, essas iniciativas são tímidas e pequenas. Não há de parte do governo federal medidas para exigir que os funcionários públicos sejam obrigados a concluir a segunda etapa.

    Algumas ações isoladas estão surgindo em estados, como a exigência da carteirinha da vacinação, comprovando a segunda dose, em teatros e outros eventos esportivos e culturais. O Maranhão adormeceu.

    E no cochilo de nossas autoridades e dos empresários, ainda patinamos na aplicação da dosagem completa. O Maranhão continua em posição reduzida. A média nacional da segunda dose se aproxima para chegar em 30% de toda a população, o que pos sí só já demonstra o nosso atraso. Aqui no nosso teritório não chegamos ainda a 22%.

    Governo do Estado e prefeituras, ao que se percebe, não fazem nem o dever de casa, que é exigir de seus funcionários a aplicação completa dos imunizantes. Não se exige que nos eventos só possam paticipar os completamente vacinados. Tudo corre frouxe. Sem contar que os comícios já foram liberados, inclusive com a presença do secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, em um deles.

    Antes que esqueça, na semana passada um familiar aqui em casa contraiu o vírus depois de uma resenha musical com 30 pessoas, mesmo a pessoa querida já tendo tomado a primeira dose da vacina AstraZeneca.

    Como dizia minha saudasa e amada avó Maria Rosa, seguro morreu de velho, mas prevenido vive até hoje. Prevenir é melhor que remediar.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Prefeitura de São Luís inicia entrega de 250 novos leitos, colchões e equipamentos para os Socorrões I e II

    A Prefeitura de São Luís está fazendo a substituição de leitos das enfermarias nos Hospitais Municipais Djalma Marques (Socorrão I) e Dr. Clementino Moura (Socorrão II). Ao todo, serão entregues 250 novos leitos completos nas unidades, aparelho de ultrassonografia, além de colchões para macas camas de repouso dos profissionais de saúde que trabalham nas instituições.

    Foto Divulgação

    A entrega faz parte das ações da gestão do prefeito Eduardo Braide para resolver as demandas mais urgentes dos hospitais, melhorando a prestação de serviços e o atendimento à população.

    No início da semana, foram entregues 19 novas camas e 161 colchões no Socorrão II. Ao todo, a entrega inclui 161 novos leitos completos (cama, colchão, cabeceiras e grades laterais de proteção), 111 colchões específicos para maca, 40 colchões para cama tipo beliche, uso pelos profissionais médicos e de enfermagem e 80 rolos de espuma. As equipes médica e de enfermagem também terão melhores condições de trabalho com a troca dos colchões das áreas de repouso dos profissionais.

    É uma prioridade da gestão do prefeito Eduardo Braide levar mais dignidade aos pacientes. Nesse sentido, entregamos dezenas de novas camas e colchões ao Hospital Socorrão II, levando mais conforto aos pacientes e cumprindo o compromisso de levar melhorias em todos os setores da Saúde de São Luís”, disse Joel Nunes, secretário municipal de Saúde.

    Uma das primeiras ações do prefeito Eduardo Braide, no dia 2 de janeiro deste ano, foi visitar todas as dependências do Socorrão II. Acompanhado do secretário Municipal de Saúde, Joel Nunes, o prefeito conversou com funcionários, pacientes e acompanhantes e determinou que fossem tomadas as providências necessárias para resolver as demandas mais urgentes do hospital.

    Socorrão I

    Foto Divulgação

    No Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), foram entregues, no último dia 30, 100 novos colchões e 36 novos leitos completos. Outras 54 camas serão entregues nos próximos dias, aumentando para 90 o número de novos leitos.

    O hospital foi contemplado ainda com uma nova máquina de ultrassonografia, que auxiliará os médicos em demandas específicas de pacientes atendidos na urgência e emergência.

    Ficamos muito contentes com essa renovação de mobília que está sendo feita na nossa unidade. As melhorias estruturais somadas à assistência humanizada, que é uma marca de nosso hospital, darão um atendimento mais completo aos nossos pacientes”, disse Artur Serra, diretor geral do Hospital Socorrão I.

    Por meio da ação será possível dar mais conforto e segurança aos pacientes internados, substituindo leitos antigos e com avarias pelos novos. A troca do mobiliário faz parte dos investimentos da gestão do prefeito Eduardo Braide para melhorar as condições de atendimento e trabalho na instituição de saúde.

    Foto Divulgação

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Prefeito Dr. Júnior e autoridades celebram os nove anos do Hospital Geral de Peritoró

    Na última segunda-feira (12), o Hospital Geral de Peritoró completou nove anos de atividades e serviços prestados ao município e a cerca de 40 cidades da Região do Médio Mearim. Na solenidade de comemoração estavam presente o prefeito municipal, Dr. Júnior, diretor clínico do hospital, Ernani Castro, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula e equipe da SES, secretários municipal de governo, vereadores, dentre outras autoridades.

    O Hospital de Peritoró conta com 56 leitos, sendo 50 deles destinados para clínicas cirúrgica, ortopédica e pediátrica, e seis leitos para cuidados intensivos (UCI) para pacientes adultos. O hospital dispõe ainda de ambulância de suporte avançado de vida terrestre (USA), indispensável para o transporte de pacientes graves. Dentre as melhorias implementadas na unidade está a escopia, técnica que possibilita a visualização de estruturas em movimento e em tempo real durante a realização do exame de radiologia, aumentando a precisão do diagnóstico pré-cirúrgico.

    O diretor clínico do hospital, Ernani Castro, destacou que a unidade é fundamental na região. “É um dia de comemoração. Além dos serviços de ortopedia, anestesia e cirurgia geral, também temos ampliado a assistência para coleta de sangue e cirurgias oftalmológicas. Hoje e sempre, esta unidade estará de portas abertas para atender e servir as pessoas”, salientou.

    As especialidades clínica geral e ortopedia são as mais procuradas na unidade de saúde. Em um mês, são mais de 11 mil consultas médicas de clínica geral e mais de 900 em ortopedia, sendo cerca de 100 cirurgias ortopédicas. A unidade oferece ainda exames de imagem e laboratoriais.

    “A gente celebra esses nove anos com mutirões, com novos serviços e com o retorno da obstetrícia, pelo pedido do Prefeito Dr. Júnior, que é um grande parceiro na administração da unidade. Os investimentos do Governo do Estado no Hospital de Peritoró têm transformado a vida de muitas pessoas que moram na região e precisavam se deslocar a municípios mais distantes para ter acesso a assistência à saúde”, declarou o secretário Carlos Lula.

    “Um dia muito especial para cidade de Peritoró. Nove anos de HGP. Orgulho-me por fazer parte da história do hospital, como primeiro diretor e hoje como prefeito. Hoje é dia de agradecermos ao governador Flávio Dino, ao secretário Carlos Lula, e hoje na sua presença e da comunidade de peritoró, ter a boa notícia de que o HGP irá receber investimentos do Governo do Estado para que seja ampliada a capacidade de atendimento”, agradeceu o prefeito Dr. Júnior.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Quanta Maldade, Flávio Dino! Governador decide reter novas doses de vacinas para 87 municípios

    A maldosa e rídicula decisão foi anunciada hoje, sexta-feira (25), por Flávio Dino durante coletiva de imprensa. O governador do Maranhão alega que 87 municípios não cumpriram metas estabelecidas por ele, que atualmente é aplicação de 85% das vacinas recebidas por cada cidade. Os prefeitos contestam os números da Secretaria de Estado da Saúde.

    Flávio Dino, que carrega no sangue o símbolo e o amor pelo comunismo, regime que matou milhões de pessoas nos países comunistas, embora tenha se filiado recentemente ao PSB por questões de garantir seu futuro político, finge que não sabe que a retenção das vacinas prejudica diretamente o povo maranhense.

    Ele vem sendo acusado de reter criminosamnente os imunizantes e deixando milhares sem a proteção do líquido. O deputado Wellington do Curso entrou com um pedido junto a Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa para que as vacinas estocadas sejam fiscalizadas. Segundo o parlamentar, são 565 mil vacinas que estão no estoque do governo estadual.

    O caso da retenção foi denunciado no Tribunal de Contas da União, mas o governador se considera acima das leis, pelo visto. E olha que ele já foi juiz federal e presidente da Associação de Juízes Federais do Brasil.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Em exames inesperados, seis funcionários do UDI Hospital testaram positivo para a covid-19

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Equipe médica descarta reinfecção por covid-19 na deputada Thaiza Hortegal

    A equipe da deputada estadual *Dra. Thaiza Hortegal* informa que a parlamentar apresentou melhoras significativas no seu quadro clínico e que os exames laboratoriais *DESCARTARAM REINFECÇÃO por COVID-19*.

    O diagnóstico principal foi *PIELONEFRITE* (infecção dos rins), causada por microcálculos, sendo recomendado tratamento domiciliar da paciente e acompanhamento com o médico nefrologista.

    Dra. Thaiza e seus familiares agradecem as orações e palavras de incentivo durante estas horas. E deseja a todos um excelente domingo.

    *Gabinete da Deputada Estadual*
    *Dra. Thaiza Hortegal*

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Demorou! Finalmente pessoas com comorbidade serão prioritárias na vacinação contra a covid-19

    Então, será mais um grupo a fazer parte dos prioritários depois de milhares de mortes, da maioria dos óbitos para ser mais preciso. Hoje, são 22 de abril e a vacinação chegará ao grupo somente a partir de maio. Quantos morrerão até lá?

    O siste G1 publicou ontem, quarta-feira (21) que “o Ministério da Saúde divulgou critérios para a vacinação dessas pessoas. Segundo a pasta, o grupo deve ser convocado por idade, dos mais velhos para os mais jovens. Ministério da Saúde orienta a vacinação das pessoas com doenças pré-existentes das mais velhas para as mais jovens”

    Comprovante e cadastro

    Ainda há dúvidas sobre como cada estado vai tratar a apresentação de comprovantes. O Ministério da Saúde disse que é “importante que as pessoas estejam pré-cadastradas no Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) ou em alguma unidade do SUS”.

    O Ministério não divulgou link de acesso ao SIPNI.

    Também de acordo com a pasta, quem não estiver cadastrado deve apresentar exames, receitas, relatório médico ou prescrição médica no momento da vacinação.

    1. Quais são as comorbidades prioritárias para vacinação?

    Segundo a última atualização do PNI, feita em 15 de março, o grupo de comorbidades engloba adultos de 18 a 59 anos com:

    • Diabetes melitus
    • Pneumopatis crônicas graves
    • Hipertensão Arterial Resistente (HAR)
    • Hipertensão arterial estágio 3
    • Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com LOA e/ou comorbidade
    • Insuficiência cardíaca
    • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
    • Cardiopatia hipertensiva
    • Síndromes coronarianas
    • Valvopatias
    • Miocardiopatias e pericardiopatias
    • Doenças da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas
    • Arritmias cardíacas
    • Cardiopatias congênitas no adulto
    • Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
    • Doença cerebrovascular
    • Doença renal crônica
    • Imunossuprimidos
    • Anemia falciforme
    • Obesidade mórbida
    • Síndrome de Down

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Hospitais São Domingos, Centro Médico e Guarás desativam alas exclusivas para covid-19

    Por Diego Emir

    Os hospitais privados de São Luís intensificaram o processo de desativação das alas exclusivas para tratamento da covid-19. O São Domingos foi a unidade que mais reduziu leitos de internação, foram 49 no total, sendo 31 de clínicos e 18 de UTI, mas também teve redução nos hospitais Centro Médico e Guarás.

    No Centro Médico, a redução ocorreu nos leitos de UTI, antes eram 14 agora são 8. No Hospital Guarás, antes eram 21 leitos clínicos agora são 11. O UDI também reduziu um leito no setor clínico, antes eram 35 agora 34.

    Na rede privada, todos hospitais informam que possuem leitos para tratamento da covid-19. No São Domingos tem 5 leitos clínicos e uma UTI disponíveis; UDI tem 14 leitos clínicos disponíveis e 1 UTI; Centro Médico tem 11 leitos clínicos e 3 UTI´s disponíveis; Guarás tem 2 leitos clínicos e 1 UTI disponíveis.

    Na rede estadual, na Ilha de São Luís a ocupação de UTI´s é de 91% e leitos clínicos 82%; Imperatriz está com 66% de UTI e 51% de clínicos ocupados e nas demais regiões 67% de UTI´s ocupadas e 42% dos leitos clínicos.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Nível crítico! Ministério tem reuniões com indústrias para garantir kit intubação

    Encontros têm caráter de alerta e pedido de auxílio, diz governo

    Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera.

    Com os estoques de kits intubação das secretarias municipais de saúde em níveis críticos, o governo federal realizará reuniões hoje (22) e amanhã com representantes das indústrias de medicamentos “para alerta e pedido de auxílio efetivo”.

    “O governo federal, atento e preocupado com a situação do avanço dos casos de covid-19 no país, tem atuado em diversas frentes, incansavelmente, para garantir a assistência necessária a todos os estados e municípios”, informa nota divulgada hoje, em Brasília, pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria Especial de Comunicação.

    Acrescenta que medicamentos do chamado kit intubação (IOT), cuja aquisição é de responsabilidade dos estados, Distrito Federal e municípios, estão sendo monitorados pela rede do Sistema Único de Saúde (SUS), semanalmente, desde setembro de 2020. Informações sobre a disponibilidade em todo território nacional e da indústria e de distribuidores estão sendo enviadas para que os estados possam realizar a requisição.

    O ministério destaca que, no último fim de semana, foram realizadas reuniões de avaliação dos números de cada estado.

    Entre as estratégias enumeradas para evitar o desabastecimento foram elencadas a requisição dos estoques excedentes das indústrias (não comprometidos em contratos anteriores); aquisições internacionais (via Organização Panamericana de Saúde – OPAS ); e incremento da requisição de informações para harmonização de estoques e distribuição, além de pregões eletrônicos nacionais, possibilitando a adesão dos estados.

    Agência Brasil

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.