Porto São Luís realiza ação social no Cajueiro com consulta e óculos gratuitos

Mais de 100 pessoas foram atendidas gratuitamente na ação social de saúde visual realizada na área do Porto São Luís, na localidade Cajueiro, nesta segunda (16) e terça-feira (17). O atendimento oftalmológico foi direcionado a trabalhadores do Porto São Luís e da Rota Nordeste (empresa contratada para a construção do empreendimento) e a moradores das comunidades do entorno. Incluiu consulta, medição da pressão ocular e óculos gratuitos ou a preços subsidiados.

A ação social foi realizada pelo Porto São Luís/Rota Nordeste, por meio do projeto Comunidade Ativa, e teve como parceiros o Sinduscon, Sindconstrucivil, SESI/Fiema, Óticas Carol e Hospital de Referência Oftalmológica (HRO). As consultas ocorreram na segunda-feira à tarde e na terça pela manhã. Os trabalhadores puderam obter os óculos simples ao preço subsidiado de R$ 60,00. Já os moradores obtiveram os óculos gratuitamente.

“A participação superou nossas expectativas. Havíamos previsto 60 atendimentos e foram realizados quase 100. Isso mostra que estamos no caminho certo. Ficamos muito felizes por viabilizar este serviço e ajudar os nossos trabalhadores e os moradores do entorno a cuidar da sua saúde visual”, afirmou a assistente social do Porto São Luís, Elaine Marques.

As consultas foram realizadas na unidade móvel oftalmológica do SESI/MA, que ficou estacionada ao lado do escritório do Porto São Luís. O atendimento voluntário foi realizado pelos médicos oftalmologistas do HRO: Eduardo Campos e Davi Sena de Freitas. “É sempre muito bom levar atendimento médico às comunidades. Atendemos os trabalhadores do Porto e os moradores do Cajueiro com consulta, medição da pressão ocular, receituário e prescrição de óculos quando necessário”, explicou o médico Eduardo Campos.

As facilidades da consulta oftalmológica e do novo óculos chegaram em boa hora para a dona de casa Davina Neres de Souza, moradora do Cajueiro. “Eu estava precisando. Meus óculos já não estavam bons. Não conseguia enxergar direito os nomes dos ônibus. Me consultar perto de casa e ganhar o óculos foram um presente”, declarou a moradora.

A mesma satisfação manifestou Antônio de Oliveira Valentim, trabalhador da Rota Nordeste. “Foi excelente poder me consultar no local de trabalho e providenciar logo o óculos. A gente sabe que precisa e fica adiando. Com o médico atendendo aqui na obra não tem desculpa”, ressaltou o trabalhador.

Comunidade Ativa

Esta foi a terceira ação do projeto Comunidade Ativa na área do Porto São Luís. A primeira foi o atendimento odontológico e a segunda a palestra sobre capacitação profissional. “O Comunidade Ativa é um projeto de responsabilidade social empresarial que está trazendo ações de saúde, educação e capacitação aos moradores das comunidades do Cajueiro e aos trabalhadores do Porto. Os resultados estão superando as expectativas e mais ações virão por aí”, destacou o presidente do Sinduscon/MA, Fábio Nahuz.

Entre as próximas ações do Comunidade Ativa já programadas para 2020 para a área do Porto São Luís estão cursos profissionalizantes de marcenaria e pedreiro.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Porto São Luís levará atendimento oftalmológico ao Cajueiro

Vem aí mais uma ação de responsabilidade social empresarial na área do Porto São Luís, no Cajueiro. Nos próximos dias 16 e 17 de dezembro haverá atendimento oftalmológico gratuito para trabalhadores da obra e moradores das comunidades do entorno. A pré-inscrição será realizada nesta quarta-feira, 11.


A ação é uma iniciativa do Porto São Luís, em parceria com o Sinduscon/MA, Sindconstrucivil, SESI/FIEMA, e Óticas Carol, por meio do projeto Comunidade Ativa.

A Unidade Móvel Oftalmológica do Sesi/MA estará na área do Porto São Luís com um médico voluntário do HRO (Hospital de Referência Oftalmológica) para o atendimento. A empresa Óticas Carol disponibilizará 100 óculos de grau, ao preço subsidiado de 60,00 cada, aos pacientes que receberem encaminhamento para o uso de óculos.

PRÉ-INSCRIÇÃO

A pré-inscrição para o atendimento oftalmológico será realizada no dia 11, quarta-feira, das 9h às 11h e das 13h às 15h, no container do projeto Comunidade Ativa, na área do Porto São Luís.

Os interessados devem comparecer com RG e CPF.

“Será necessária pré-inscrição para que possamos organizar o atendimento de acordo com a capacidade da unidade móvel”, detalha a assistente social do Porto São Luís, Elaine Marques.

ATENDIMENTO

Na segunda-feira, dia 16, serão atendidos os trabalhadores da área do Porto, das 14h às 17h.

Na terça-feira, 17, será a vez dos moradores das comunidades do Cajueiro, das 8h às 11h. No dia do atendimento é necessário levar os documentos pessoais.

A previsão é de que sejam realizados 30 atendimentos em cada dia.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Para o Carnaval e São João a emenda sai completa, mas para tratar do câncer é parcelada

O governo do comunista Flávio Dino não leva mesmo a sério quando o assunto é saúde, cuidar de vidas. Prova recente foi a liberação de parcela das emendas de 42 deputados para o Aldenora Bello. O governador fez festa para entregar um cheque de R$ 4,2 milhões ao hospital referência no tratamento de câncer, mas na hora de liberar o dinheiro repassou somente R$ 1,4 milhão.

O amigo leitor, talvez, não sabe que Flávio Dino tem um tratamento ao carnaval e São João, mas para os doentes com câncer outro completamente diferente. O blog do Luis Cardoso explica:

Agora no início do próximo ano, assim como nos anteriores, a emenda de São João para cada deputado é estipulada em, no mínimo, R$ 100, chegando até a R$ 250 mil, de acordo com a cara e a subserviência do aliado

Os valores são repassados para os carnavais a serem indicados pelo parlamentar, mas na integralidade, nada de parcelamento. Da mesma forma ocorre no período junino. O filme se repete, sem pedaços.

Agora, quando o Hospital Aldenora Bello estava dando os últimos suspiros por conta da ausência de recursos financeiros, um deputado teve a feliz ideia de propor uma emenda coletiva ao valor de R$ 100 cada um dos 42 parlamentares, totalizando R$ 4,2 milhões ao hospital. Um dinheiro que resolve parte dos problemas, mas uma ajuda significativa.

O governo se comprometeu em fazer o repasse. Porém, mais de um mês depois faz a festa e apresenta um cheque simbólico do valor total e entrega apenas uma parte e ainda vai dividir o restante em seus parcelas. Brincadeira ou esse é mesmo o lado sério do senhor governador?

Sendo assim, oremos pelos pacientes que lutam contra o câncer e vamos continuar gritando Viva o Carnaval! Viva o São João!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Hospital Dr. Carlos Macieira amplia cuidados assistenciais a crianças atendidas na UTI Cardiológica Pediátrica

Unidade recebe crianças reguladas pela Rede Estadual de Saúde e ampliou os serviços com atendimento ambulatorial pós-cirúrgico; o hospital é gerenciado pelo Instituto Acqua e Secretaria de Estado da Saúde (SES)

Crianças com cardiopatia congênita assistidas pelo Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), na capital maranhense, têm à disposição o acompanhamento regular ambulatorial, após a readequação dos serviços oferecidos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Cardiológica Pediátrica. O acompanhamento é uma etapa posterior ao procedimento cirúrgico e inclui consultas e monitoramento da saúde dos pacientes.

Gerenciado pelo Instituto Acqua Em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o hospital é referência em atendimentos de média e alta complexidade. Na estrutura da UTI Cardiológica Pediátrica, os usuários contam com cinco leitos para atendimento a crianças com cardiopatia congênita e quatro leitos de atendimento geral.

Maria Cecília Ferreira Pereira, de 1 ano e 2 meses, foi a mais recente criança a ter alta do hospital, nesta terça-feira (19/11). Com quatro meses de idade ela foi diagnosticada com a cardiopatia congênita mais comum, que é a Comunicação Interventricular (CIV), caracterizada por uma abertura ou orifício na parede (septo) que divide os ventrículos (câmaras que bombeiam o sangue) direito e esquerdo. Assim, permite a passagem do sangue de uma câmara a outra, quando este fluxo não deveria existir.

“É uma cardiopatia muito comum, como se fosse um buraquinho dentro do coração, no qual o cirurgião faz a correção com a inclusão de um retalho. A recuperação é bem tranquila e rápida. Após uma semana ela volta para o retorno ao ambulatório, depois no mês seguinte, e continua o acompanhamento a cada três meses com cardiopediatra clínico”, explicou a coordenadora médica da UTI, Natália Moreira.

O procedimento cirúrgico foi realizado no dia 5 de novembro. “Ela primeiro foi internada em outro hospital e veio encaminhada para cá, por conta do serviço da UTI cardiológica. Só que no dia previsto para a cirurgia ela teve gripe e não pôde operar. Internamos novamente no dia 16 de outubro”, falou Rosiane Ferreira Pereira, mãe de Maria Cecília.

Atendimento humanizado – Mãe e filha são moradoras do município Governador Eugênio Barros, distante 365,9 km da capital maranhense. No leito de terapia intensiva, as duas permaneceram juntas 24 horas em quarto privativo. Na mudança para enfermaria, as crianças encontram outras famílias em convivência durante o período de internação. A rotina compartilhada promove encontros e amizades. Outras duas crianças também tiveram alta no mês de outubro na UTI cardiológica pediátrica.

O Hospital Dr. Carlos Macieira conta com quatro Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para adultos e crianças. Até outubro deste ano, mais de 1.160 pessoas passaram por internação nas UTI’s. O trabalho de melhoria na humanização da assistência é acompanhado por uma comissão específica, formada por colaboradores da unidade de saúde, que implantaram o serviço nas UTI’s, com o propósito de tornar estes ambientes um lugar de inclusão do acompanhante nos tratamentos dos pacientes.

A Comissão de Humanização acompanha as visitas e informa os procedimentos de orientação dos acompanhantes. Uma cartilha produzida pelo Instituto Acqua é distribuída a partir das 7h30 da manhã, diariamente, aos acompanhantes. Nela, constam informações sobre o que os acompanhantes podem fazer dentro da UTI e em casos de emergência e urgência.

“Nosso trabalho é construir com o paciente e o acompanhante uma aliança terapêutica, tornando a UTI um espaço de cura com tecnologia de ponta. Pesquisas confirmam que a presença do acompanhante reduz os sintomas da ansiedade e distúrbios mentais que podem surgir na internação”, finalizou Rosiane Pinheiro Campos, presidente da Comissão de Humanização do HCM.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Pacientes acima de 12 anos e com fissura labiopalatina contam com atendimento no Hospital Dr. Carlos Macieira

Atendimento foi iniciado na terça-feira (19/11); 27 pacientes serão atendidos nesta etapa da ampliação dos serviços

A satisfação e alegria da recepcionista Eliane Sampaio, 34 anos, moradora do município de Santa Luiza do Paruá, distante 392 km da capital maranhense, expressam a relevância da ampliação dos serviços para pacientes com fissuras labiopalatinas. O novo serviço, que agora atende pacientes acima dos 12 anos, foi iniciado na última terça-feira (19/11). Com a ampliação da oferta, pacientes terão atendimento no Hospital Dr. Carlos Macieira, em São Luís. A iniciativa, resultado da parceria entre Instituto Acqua e Secretaria de Estado da Saúde (SES) do Maranhão, visa diminuir a fila de espera de adolescentes e adultos que aguardam este tipo de cirurgia.
“Estou há mais de 17 anos aguardando essa oportunidade. Vai mudar tudo em minha vida. Vou me sentir com a autoestima melhor. Estarei mais feliz e mais chique”, contou sorridente Eliane.
A paciente lembra que antes do atendimento no Hospital Dr. Carlos Macieira passou por parte do tratamento na cidade de Teresina, no Piauí. Ela lembra que por residir no Maranhão, o serviço de saúde foi suspenso, a impedindo de continuar o tratamento.
Outra história representativa é de Joabe Barbosa, 15 anos, um dos pacientes atendidos nessa etapa. A mãe, Sildelia de Andrade, 42 anos, acompanhou o filho. “É uma felicidade total. Era o meu sonho ver ele com a autoestima melhor. Ele é muito tímido, fica muito na dele e não conversa com ninguém”, relatou emocionada.
Além do Hospital Dr. Carlos Macieira, o Complexo Infantil Dr. Juvêncio Mattos já atende crianças de seis meses a 12 anos. No último mês de outubro, o Hospital Dr. Juvêncio Mattos promoveu a 2ª Campanha de cirurgias de fissuras labiopalatinas com a realização de 35 cirurgias em crianças.
Uma cirurgia na rede privada custa em torno de 50 a 70 mil reais. Antes, os pacientes adolescentes e adultos procuravam atendimento no Hospital de Reabilitação de Anomalias Cranio Faciais (HRAC/Centrinho) em Bauru, São Paulo.
“São pessoas que esperam uma vida inteira. Ofertar esse serviço é muito gratificante. É importante lembrar o trabalho integrado de toda a equipe de profissionais, cada um auxiliando em uma etapa do tratamento”, comentou a cirurgiã bucomaxilofacial Ingrid Oliveira.
Além da cirurgiã, a equipe é composta por Jupiter Newler, cirurgião plástico, Rafael Maya, ortodontista, entre outros profissionais. A ação conta com a parceria da ONG Maranhense Céu da Boca e da ONG Internacional Smile Train. Nesta fase, os pacientes serão submetidos a triagem inicial com abertura do serviço e após a realização dos exames pré-operatórios passarão pelos procedimentos de correção de fissuras labiopalatinas com cirurgias de queiloplastia unilateral (correção dos lábios) e palatoplastia (correção do palato do céu da boca). Ao deixar o consultório, o paciente já tem agendada a consulta pré-operatória. A previsão é que os procedimentos cirúrgicos sejam iniciados em dezembro após o período pré-operatório de realização dos exames.
Durante a apresentação do serviço, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, afirmou que o novo serviço ocorrerá de forma permanente na rede estadual de saúde. “É um resgate da dignidade das pessoas, vai muito além de ser um simples procedimento cirúrgico ou estético, pois pode causar danos da ordem física como problemas na degustação, fala e sobretudo na dignidade dessas pessoas. Ficamos felizes em inaugurar esse serviço em adultos. Será um projeto permanente e vai diminuir bastante a fila de pessoas que aguardam”, pontuou.
Fissuras labiopalatinas resultam de má formações congênitas que ocorrem antes do bebê nascer e podem surgir juntas e atingir um ou ambos os lados do rosto. Elas surgem quando as estruturas que formam a face não se nivelam no período embrionário durante o primeiro trimestre da gestação. A fenda palatina ocorre quando o palato (céu da boca) não se fecha.
Nos pós-operatório, os pacientes recebem acompanhamento da equipe multidisciplinar da unidade, composta por fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionas e cirurgiões plásticos e bucomaxilofacial e odontologia.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos debate assistência neonatal no II Seminário da Prematuridade

Promovida pela equipe de Residência Multiprofissional em Neonatologia do Governo do Estado, a programação contou com palestras e mesa-redonda; a unidade é gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES)

Em São Luís (MA), o Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos é referência em atendimento materno-infantil e garante assistência especializada em neonatologia. Na terça-feira (19/11), o auditório da unidade recebeu profissionais, pesquisadores e estudantes de saúde para debater o tema do cuidado interdisciplinar com bebês prematuros no II Seminário da Prematuridade.

A prematuridade ainda é o principal fator de óbito de muitos recém-nascidos no mundo. O hospital dispõe da Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso, o Método Canguru, que melhora a qualidade da atenção prestada à gestante, ao recém-nascido e sua família, e conta com equipe multiprofissional que garante atendimentos aos bebês nascidos prematuros regulados pela Rede Estadual de Saúde, com Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), Unidade de Cuidado Intermediário Convencional (UCINCo) e Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa).

O seminário contou com a participação de profissionais da unidade que atuam diretamente na assistência neonatal e convidados que debateram práticas e saberes sobre temas interdisciplinares. Entre os temas foram discutidas a atenção emocional nos cuidados com o bebê que nasce antes do tempo esperado de gestação, com fala da psicóloga Alice Parentes; as intervenções em neuroproteção, com a enfermeira Luciana Melo; a prevenção de hipotermia, com a médica Marynea Vale; aplicabilidade de colostroterapia, com a enfermeira Iranildes Costa; controle da dor com medidas não-farmacológicas, com a terapeuta ocupacional Ana Polliane Ribeiro, e os efeitos da oxigenoterapia em recém-nascidos pré-termo, com a fisioterapeuta Melissa de Almeida.

Para o diretor do Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, Edson Cunha, a humanização da assistência no ambiente neonatal é uma prática da equipe da unidade. “O bebê prematuro precisa ter essa atenção especializada, com a presença dos pais. É uma atenção compartilhada entre os profissionais de saúde e a família”, afirmou.
O bebê que nasce prematuro é atendido inicialmente na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). Depois, segue para Unidade de Cuidado Intermediário Convencional (UCINCo) onde as mães acompanham a dieta e outros cuidados até o bebê ganhar peso. Por fim, a terceira etapa é Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa), onde são estimulados o vínculo materno e o desenvolvimento completo do bebê.

Roama Paulo, coordenadora da Residência Multiprofissional em Neonatologia, explica que o objetivo do evento é trocar informações sobre a importância da prática multiprofissional no ambiente neonatal que tem garantido mais qualidade de vida aos bebês nascidos prematuros. “Este é o segundo seminário que realizamos também em alusão ao Mês da Prematuridade. O cuidado multidisciplinar tem garantido mais sucesso no atendimento pós-parto do bebê. Mais de 340 mil partos prematuros são realizados no Brasil. É um índice muito alto e cada vez mais aperfeiçoamos essa assistência, com uma tecnologia mais leve e com menos impacto para a saúde do bebê”, disse Roama.

Gerenciado pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Juvêncio Mattos é uma das unidade de saúde que recebe profissionais residentes que integram o Programa de Residência Multiprofissional com Atenção em Neonatologia do Governo do Estado. Selecionados por meio de processo seletivo público, 12 profissionais de saúde, nas áreas de Enfermagem, Psicologia e Fisioterapia integram o programa, com orientação de preceptores e carga horária de 60 horas semanais. Em dois anos, os residentes passam por um circuito de assistência neonatal que inicia no pré-parto e passa pelo parto, centro cirúrgico, UTI Neonatal, cuidados intermediários, follow-up e atendimento na Unidade Básica de Saúde. Além do Juvêncio Mattos, integram o programa as Maternidades de Alta Complexidade do Maranhão e Benedito Leite e o Centro Ninar.

Mês da Prematuridade – Novembro é considerado o Mês Internacional de Sensibilização para a Prematuridade e 17 de novembro é o Dia Mundial da Prematuridade. O objetivo é alertar sobre o crescente número de partos prematuros, como preveni-los e informar sobre as consequências do nascimento antecipado para o bebê, para sua família e para a sociedade.

A programação do Mês da Prematuridade prossegue com atividades nos dias 21 e 22 de novembro. Na Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão será promovido o Curso de Sensibilização do Método Canguru de atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso. O evento contará com exposição dialogada, problematizações de casos, atividades práticas, oficinas de cuidados e uma plenária.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Weverton destina R$ 3,3 milhões em emendas para a saúde de São Luís 

O senador Weverton (PDT-MA) destinou R$ 3,3 milhões em emendas parlamentares para a saúde de São Luís. Os beneficiados serão o Hospital da Criança, que vai receber R$ 2,3 milhões, e a Unidade Mista do São Bernardo, que,  a pedido do vereador Raimundo Penha (PDT), vai receber R$ 1 milhão,. Os valores serão utilizados para a manutenção dos centros de saúde, reformas e custeio dos serviços oferecidos.  

“Os recursos vão beneficiar diretamente os pacientes que terão um atendimento com mais qualidade”, afirmou o senador.

O Hospital da Criança é uma unidade de urgência pediátrica que possui 86 leitos. De acordo com informações da Secretaria de Saúde do Estado, até setembro deste ano, foram atendidas 49.657 crianças, uma média de 5.400 por mês. São atendidos moradores de São Luís e de mais de 200 cidades do Maranhão.

Já a Unidade Mista do São Bernardo disponibiliza para a comunidade programas de atenção à saúde da mulher e da criança, além de urgência e emergência 24 horas. O centro de saúde atende uma média de 51 mil pacientes por ano. O local atende moradores do bairro São Bernardo e também de outras localidades.

Com os recursos disponibilizados pela emenda do senador, serão feitas também reformas na enfermaria, banheiros, pintura, troca da parte elétrica e manutenção da parte hidráulica.

“Sabemos das dificuldades enfrentadas pela população e pela Prefeitura, que com poucos recursos presta o melhor atendimento possível. Por isso, destinei as emendas para os dois lugares. As pessoas precisam de centros de saúde com qualidade”, ressaltou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Hospital Dr. Jackson Lago promove atividades da campanha Novembro Azul

Foram realizados 75 atendimentos, com testes de PSA, glicemia, aferição de pressão, teste rápido de sífilis e pesagem; a unidade de saúde é gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES)

No Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, em Pinheiro (MA), usuários e colaboradores têm à disposição, durante todo o mês de novembro, atividades de prevenção ao câncer de próstata e informações sobre o autocuidado e saúde integral do homem. A abertura da programação, que marca o Novembro Azul, foi realizada na quarta-feira (13/11) e prossegue com ações até dia 22.

Gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), a unidade oferece, durante a campanha, o exame de PSA para câncer de próstata, como explica a enfermeira e coordenadora do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do hospital, Nayhane Cunha. “Esse ano a gente conseguiu estender a oferta desse exame para os acompanhantes, funcionários e pacientes homens, a partir dos 50 anos de idade”, disse.

O teste de PSA (sigla em inglês para Prostate-Specific Antigens, ou antígenos específicos da próstata em tradução para o português) serve para detectar precocemente casos de câncer de próstata e outras condições, como a hiperplasia prostática benigna e a prostatite. O exame mede a concentração dos antígenos no sangue para verificar a presença dessa e de outras doenças. Ele só é recomendado após consulta médica. A forma mais comum do diagnóstico ainda é o exame de toque retal.

Além dos testes, diariamente, a equipe da unidade de saúde leva orientações com a distribuição de material informativo, com dados sobre o que é o câncer de próstata, os riscos e formas de prevenção. Cada participante recebe um laço azul simbolizando a adesão à campanha. Ao todo foram realizados 75 atendimentos somente na abertura da campanha, incluindo testes de glicemia, aferição de pressão, teste rápido de sífilis e pesagem.

“A campanha Novembro Azul é também uma oportunidade para que os homens possam mudar hábitos de saúde e prevenir doenças, para além do câncer de próstata. Por esse motivo, incluímos os outros testes incentivando a importância da alimentação saudável, prática de atividades físicas e evitar o consumo excessivo de fumo e álcool”, destacou a coordenadora de enfermagem, Luize Melo.

Dia D – A unidade de saúde vai promover, nesta terça-feira (19), o Dia D da campanha, que tem como tema “Homem seja consciente, cuide-se!”. Pela manhã, serão realizados testes, orientações e solicitação de exames a serem realizados ao longo da semana. À tarde, a programação inclui uma palestra sobre saúde do homem e prevenção do câncer de próstata com a enfermeira Fernanda Landwy. Na quarta-feira (20), as atividades prosseguem com palestra sobre o tema. E nos dias 21 e 22 de novembro serão realizadas coletas de exames PSA.

O câncer de próstata é o segundo mais frequente em homens, no Brasil, após os tumores de pele. O objetivo da campanha é conscientizar os homens sobre a importância dos cuidados com a saúde porque, estatisticamente, são mais vulneráveis às doenças, sobretudo no que se refere a enfermidades graves e crônicas.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Hospital Dr. Jackson Lago promove atividades de beleza, palestra educativa e consultas na Campanha Outubro Rosa

Ação integrou colaboradores e usuários com a oferta de serviços de beleza, palestra sobre o diagnóstico precoce em prevenção ao câncer de mama e a coleta de exames citopatológicos

As unidades de saúde gerenciadas pelo Instituto Acqua e Secretaria de Estado da Saúde no Maranhão têm promovido neste mês diversas atividades em alusão à campanha Outubro Rosa de prevenção ao câncer de mama. No Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago, no município de Pinheiro, serviços de embelezamento, coleta de exames e palestra integraram atividades nos dias 18 e 22 de outubro.

Consultoria de beleza, serviços de maquiagem, limpeza de pele e sorteio de brindes incentivaram usuários e colaboradores a cuidar também da autoestima. “Achei interessante a gente se maquiar porque se sente outra pessoa, mais renovada”, disse a estudante Samia Raquel Barros Costa, 28 anos, em tratamento médico na unidade.

Já a funcionária do setor de Ouvidoria do hospital, Caroline Karla Cruz Peixoto, 34 anos, ressaltou que as atividades não promovem somente ações de cuidado e bem-estar e que a campanha tem foco na prevenção. “Outubro Rosa é importante para valorizar primeiro a saúde da mulher e incentivar para que elas possam se prevenir, resgatando esse lado sensível e incentivando a todos fazerem seus exames, valorizando o indivíduo”, refletiu.

As atividades foram organizadas pelo Núcleo de Educação Permanente (NEP) do hospital que conta com uma equipe multidisciplinar. De acordo com a coordenadora do NEP, Nayhane Ferreira Cunha, a programação mobiliza sensibilização. “Levamos informações sobre o autocuidado e também formas de prevenção ao câncer de mama, por meio de consultas, coleta de preventivo e palestra”, disse Nahyane.

Palestra e exames – Com o tema “A importância do diagnóstico precoce”, a mastologista Vanessa Pollyanna Campos levou informações sobre o que é o câncer de mama, dados estatísticos, sinais e sintomas. Segundo a especialista, quanto mais cedo se tem o diagnóstico, mais são as chances de tratamento e cura da doença.
“O diagnóstico precoce é o ponto chave da campanha. Quando a doença é descoberta no início chega a 95% de chances dessa paciente ter cura”, falou Vanessa Campos.

As usuárias e colaboradoras do Hospital Dr. Jackson Lago participaram de consultas com a médica, especializada em mastologia, além de exames e ultrassonografias. Ao todo, durante a ação, foram realizadas 60 consultas, 28 ultrassonografias e 55 mamografias.

Gerenciado pelo Instituto Acqua, o hospital oferece consultas e exames regulares aos pacientes da região da Baixada Maranhense. “Nós incentivamos nossos pacientes a realizarem a mamografia aqui mesmo na unidade, a partir dos 40 anos. Temos disponível ainda os serviços de ultrassonografia e realizamos também a cirurgia de tumores benignos. Os caso mais complexos são encaminhados para a rede especializada no tratamento de câncer”, finalizou a especialista.

Outubro Rosa – Com o tema “Transforme seu amor próprio em cuidado e prevenção”, as unidades de saúde gerenciadas pelo Instituto Acqua organizaram atividades para intensificar o alerta sobre cuidados que o público feminino deve adotar para realização de exames preventivos no combate ao câncer de mama. No dia 31 de outubro será oferecido um mutirão de mamografia, das 8h às 17h.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Leonardo Sá destina R$100 mil em emenda para o Hospital Aldenora Bello

Nesta terça (22), deputado estadual, Dr. Leonardo Sá (PL), juntamente com os demais deputados destinaram cada um, R$100 mil em Emenda Parlamentar para à Fundação Antônio Dino, instituição mantenedora do Hospital Aldenora Bello.

“Me sinto honrado em poder contribuir de alguma forma para que uma intuição tão séria e comprometida como esta, no tratamento de câncer, que atende a todos que necessitam de cuidados especiais, em nosso Estado, possa voltar a ofertar os serviços que são de suma importância para a população”, afirmou o deputado.

O Hospital é referência em todo o Maranhão no tratamento de pacientes com câncer. Sendo que nos últimos tempos, deixou de oferecer alguns serviços por falta de recursos financeiros.

A Fundação conseguiu mobilizar a Assembleia Legislativa do Maranhão, onde receberá R$ 4.200.000,00 em Emendas Parlamentares, sendo R$100 mil de cada um dos 42 deputados estaduais.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Maternidade Benedito Leite promove atividades da campanha Outubro Rosa

Maternidade Benedito Leite (MA) promove atividades da campanha Outubro Rosa
Palestra, orientações sobre autoexame e cuidados com a beleza integraram a programação da campanha de prevenção ao câncer de mama


Diversas atividades de prevenção ao câncer de mama serão realizadas pela Maternidade Benedito Leite, na capital maranhense, até o dia 29 de outubro. As ações fazem parte da Campanha Outubro Rosa, promovida na unidade de saúde gerenciada pelo Instituto Acqua e Secretaria de Estado da Saúde (SES) do Maranhão.

Na terça-feira (15/10), mulheres internadas na maternidade receberam visita de estudantes do curso de Enfermagem da Universidade Ceuma, que compõem a Liga Acadêmica de Saúde da Mulher. A visita aos leitos teve objetivo de informar às gestantes em fase de amamentação sobre como fazer um autoexame das mamas.


“Viemos auxiliar as mães sobre como é o jeito certo de fazer esse autoexame, colocando a mão atrás da nuca e fazendo a palpação em toda a mama até as axilas, buscando alguma alteração, se houver”, explicou Ana Jéssica Pires Teixeira, presidente da Liga Acadêmica.
Ela explicou também que o autoexame não é restrito apenas às mulheres. “É importante que o homem também faça o autoexame. Embora seja mais raro, o câncer também acomete os homens”, reforçou a enfermeira.
Cristiane Costa Santos, 27 anos, teve o parto da pequena Geovana Beatriz na maternidade, no dia anterior, e aproveitou para fazer o autoexame acompanhada das enfermeiras. “Não sabia como fazer o toque das mamas, mas costumo fazer os preventivos ginecológicos no posto de saúde do meu bairro”, disse Cristiane.

Sobre o diagnóstico – A abordagem de um paciente que acabou de receber o diagnóstico de câncer foi o tema apresentado pela psicóloga Sanna Brandes Caldas, que atua como preceptora da Faculdade Uninassau no Hospital Dr. Carlos Macieira, a convite da maternidade.

A profissional de saúde apresentou dados sobre fatores genéticos, psicológicos e sociais que podem ocasionar a doença e diferentes abordagens da relação do câncer com a possibilidade da morte. “A gente não precisa chegar ao adoecimento para vivenciar a problemática. A gente trabalha com a prevenção e a campanha fortalece o diálogo sobre essas questões, como lidar com essa notícia”, falou.

Para a psicóloga, é importante fortalecer o apoio familiar e a rede de amigos e pessoas próximas para que o tema seja realidade. “Falar do diagnóstico e tratar de forma igualitária é a melhor conduta para termos respeito e acolhimento com a pessoa em fase de tratamento contra o câncer. Estudos têm comprovado que os avanços aos pacientes se dão, sobretudo, pela forma como ele é tratado. E essa qualidade de vida pode minimizar os sinais, os sintomas e garantir a estabilidade da doença”, completou a psicóloga.


Campanha de doação – A ação na Maternidade Benedito Leite contou ainda com a doação de lenços para pacientes em tratamento de câncer e a doação de fios de cabelos, como informa a coordenadora de enfermagem da Benedito Leite, Kelma Lucena.

“Este é o segundo ano que realizamos essa campanha de doação de cabelo. Na ação de hoje, contamos com a presença de uma cabeleireira que fez o corte de cabelo das pessoas que vieram até aqui para doar. Mas também estamos recebendo doações de pessoas fora da unidade que já vierem com os fios cortados para a doação”, disse Kelma.
As pessoas que desejarem doar cabelos e lenços podem efetuar a entrega no setor de Supervisão Administrativa e Supervisão de Enfermagem da unidade de saúde. Os fios devem ser de cabelos naturais, com 20 centímetros de corte. A ação na maternidade contou ainda com sessão de maquiagem e limpeza de pele.


Programação – As atividades da Campanha Outubro Rosa na unidade de saúde prosseguem com uma tarde de relaxamento, em 22 de outubro, e o encerramento das campanhas “Lenço Solidário” e “Corte Solidário”, no dia 29 de outubro, às 14h. O evento terá a presença de representantes da Fundação Antônio Bruno, instituição que receberá o material doado nas duas campanhas.

A Campanha Outubro Rosa é realizada em todas as unidades gerenciadas pelo Instituto Acqua no Maranhão como forma de divulgar as informações sobre prevenção ao câncer de mama. A doença é o segundo tipo de câncer que mais acomete mulheres no Brasil. O Ministério da Saúde orienta que a mamografia de rotina em mulheres sem sintomas ou sinais de doença em suas mamas (rastreamento) seja feita na faixa etária entre 50 e 69 anos, uma vez a cada dois anos.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Ginecologista Erica Mantelli alerta sobre câncer de mama por mutações somáticas

0% dos casos de câncer de mama em mulheres com idades entre 20 e 35 anos podem ser por causa

Para comemorar o Dia Mundial de Câncer, o Instituto Nacional de Câncer (INCA) lançou a publicação Estimativa 2018 – Incidência de Câncer no Brasil. Com exceção do câncer de pele não-melanoma, os tipos de câncer mais frequentes serão os cânceres de próstata (68.220 casos novos) em homens e mama (59.700 mil) em mulheres. Além dos citados, completam a lista dos dez tipos de câncer mais incidentes: cólon e reto (intestino – 36.360), pulmão (31.270), estômago (21.290), colo do útero (16.370), cavidade oral (14.700), sistema nervoso central (11.320), leucemias (10.800) e esôfago (10.970).

Embora os homens também possam ser acometidos, as mulheres são as principais vítimas do câncer de mama. “Existem diversos fatores de risco que podem ajudar a diagnosticar a doença: o histórico familiar, quando a mulher corre um sério risco em desenvolver a doença se dois ou mais parentes de primeiro grau teve ou tem câncer de mama; idade, já que mulheres entre 40 e 69 anos são mais propensas; menstruação precoce; obesidade; colesterol alto; ausência de gravidez; reposição hormonal; entre outros”, explica a Ginecologista e Obstetra Dra. Erica Mantelli.

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum em mulheres – a estimativa é de 59 mil novos casos no Brasil em 2018 – e ocorre principalmente naquelas que têm mais de 50 anos e já se encontram na menopausa.  Porém, cerca de 80% dos casos de câncer de mama em mulheres jovens, com idades entre 20 e 35 anos, podem ser causados por mutações somáticas – alterações genéticas nas células da mama que não têm origem hereditária. Foi o que constatou um estudo feito no Centro de Investigação Translacional em Oncologia (LIM 24) do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) com apoio da FAPESP.

“A maioria dos tumores da mama, quando estão no início, não apresenta sintomas, o que pode passar como despercebido. Mas ao fazer o autoexame de mama, se a mulher sentir o nódulo ao toque é sinal de que ele tem cerca de 1 cm. Por isso é importante fazer os exames preventivos na idade adequada, com a finalidade de evitar o aparecimento de qualquer sintoma da doença “comenta a Dra. Erika.

Por ter diagnóstico mais difícil e ser pouco esperado, 4,5% dos casos da doença acometem mulheres jovens, entre 20 e 35 anos de idade e normalmente o tratamento nesses casos é iniciado quando a doença já está em estágio mais avançado e apresenta maior taxa de mortalidade que em mulheres mais idosas.

O exame clínico da mama é indicado para mulheres com menos de 49 anos. Ele é realizado por um médico e pode detectar caroços de até 1 cm. Já a mamografia é uma radiografia da mama que detecta lesões em fase inicial. Ela é realizada em um aparelho de raio X apropriado, que comprime a mama de modo a fornecer melhores imagens. “Apesar do desconforto provocado, esse exame causa uma redução de até 30% na mortalidade de mulheres acima de 50 anos. Ele deve ser feito por mulheres a partir dos 40 anos a cada ano ou de acordo com as prescrições do médico”, afirma a ginecologista.

Nos resultados do estudo, publicado na revista Oncotarget, são destacados os dois fatores mais importantes para o câncer de mama: o hereditário, quando a pessoa herda uma mutação genética dos pais, que predispõe ao câncer; e as mutações somáticas, que ocorrem na célula da mama ao longo do tempo.

Se o câncer de mama for diagnosticado precocemente, as chances de cura chegam até 95%. É importante que toda mulher entre 50 a 69 anos faça mamografia a cada dois anos. Além disso, adotar um estilo de vida saudável, cuidar da alimentação e fazer atividade física também é uma medida de prevenção à doença, finaliza Dra. Erica Mantelli.

Dra. Erica Mantelli, ginecologista, obstetra e especialista em saúde sexual – Graduada pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro, com Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia. Pós-graduada em disciplinas como Medicina Legal e Perícias Médicas pela Universidade de São Paulo (USP), e Sexologia/Sexualidade Humana. É formada também em Programação Neolinguística, por Mateusz Grzesiak (Elsever Institute). Site: http://ericamantelli.com.br

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.