População de Imperatriz ganha duas novas ambulâncias para reforçar o atendimento na cidade

    O Secretário municipal de Saúde da prefeitura de Imperatriz Alair Batista Firmiano esteve em São Luis, representando o prefeito da segunda maior cidade do Maranhão, Francisco de Assis Andrade Ramos nesta quarta-feira para receber do governador do Estado Flávio Dino, duas ambulâncias que serão destinadas a atender a população de Imperatriz imediatamente.

    As ambulâncias foram adquiridas com emendas parlamentares destinadas pelos deputados estaduais Rildo Amaral do Solidariedade  e Marco Aurélio do PC do B.

    Uma delas será destinada para atender ao Hospital Municipal de Imperatriz – o Socorrão e a outra será destinada ao uso da Unidade de Pronto Atendimento São José. O Secretário Municipal de Saúde Alair Batista Firmino destacou que essas ambulâncias permitirão mais conforto para os pacientes quando for necessário transferir para outras unidades de saúde e até mesmo para São Luis.

    O secretário de saúde destacou ainda que os serviços de saúde em Imperatriz atende ainda mais de quarenta municípios vizinhos. E a meta da atual gestão é melhorar o atendimento na área da atenção básica de saúde.

    Participaram da cerimônia de entrega das ambulâncias, além do Governador Flávio Dino, o Secretário Estadual de Saúde, Carlos Lula, além do Presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão Presidente Othelino Neto, Parlamentares, e autoridades de Saúde do Estado.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    ALERTA! Hospital São Domingos registra caso de criança com Coronavírus em São Luís

    Uma criança foi internada no Hospital São Domingos, em São Luis do Maranhão, com um quadro de desconforto respiratório no dia 02 de dezembro e teve alta da UTI no dia 23 do mesmo mês de dezembro do ano passado. No laudo, a médica informa que “a paciente com quadro viral de pneumonia viral (Coronavírus OC43 e Parainfluenza 3). 

    Alguns pacientes tomaram conhecimento e estão pedindo que seus parentes sejam retirados imediatamente do hospital por causa da doença. O Blog não confirma tratar-se do mesmo Coronavírus que vem matando pessoas no mundo, notadamente na China.

    O titular do Blog ligou e foi atendido pelo setor de comunicação do hospital e ficou aguardando sem retorno uma pessoa autorizada para falar sobre o assunto. No laudo abaixo, o Blog do Luis Cardoso omitiu o nome da criança. Confira o laudo abaixo:

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Roseana fala do quadro de saúde do seu pai o ex-presidente José Sarney

    Minuto Barra

    A ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney comentou na tarde desta segunda-feira(6) quanto ao estado de saúde do seu pai, o ex-presidente José Sarney.

    Questionada pelo Blogueiro Gildásio Brito de como estava o quadro de saúde do ex-presidente, Roseana respondeu; “Foi tirar um sinal e já está em casa”.

    José Sarney tem 89 anos e é casado com dona Marly

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Sarney não infartou, mas fez cirurgia no Hospital UDI

    Informações ao Blog do Luis Cardoso dão conta que o ex-senador José Sarney não teve nenhum infarto como andaram comentando hoje, segunda-feira (06) nas redes sociais. O ex-presidente da República fez um procedimento cirúrgico no Hospital UDI.

    Foi o próprio Sarney quem agendou sua ida ao hospital. Pela manhã ele deu entrada para a retirada de um sinal incomodo e minutos depois foi liberado e encontra-se em sua residência no Condomínio Morano, na Península da Ponta da Areia.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Descaso: Aparelho que custou quase R$ 1 milhão nunca foi usado por hospital

    Aparelho para diagnóstico de doenças hepáticas, comprado em 2017, custou R$ 810 mil e nunca foi instalado

    Equipamento está sem uso no CEM Diamante

    Em uma inspeção realizada no Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres (CEM Diamante), no último dia 12, pela 19ª Promotoria de Justiça Especializada de Defesa da Saúde, foi constatado que o equipamento Fibroscan, adquirido pelo Estado do Maranhão em 2017 e que é usado para avaliar a presença de fibrose e esteatose (gordura) no fígado, encontra-se ainda sem utilização.

    A vistoria, que foi coordenada pela titular da 19ª Promotoria de Justiça Especializada, Glória Mafra, faz parte de um Inquérito Civil (nº 026330-500/2018), instaurado após informação prestada pela própria Secretaria de Estado de Saúde, de que o equipamento (nota fiscal nº 8807) estava no almoxarifado do Estado do Maranhão desde o dia 13 de setembro de 2017.

    O aparelho custou R$ 810 mil e foi adquirido com recursos do Ministério da Saúde, por meio do Programa Federal das Hepatites Virais. O equipamento foi encontrado pelo MPMA no CEM Diamante dentro da embalagem original.

    “Este é o único aparelho existente no Maranhão. Nem mesmo na rede particular de saúde há um equipamento semelhante disponível, daí a importância de garantirmos o seu funcionamento”, afirmou Glória Mafra.

    Conforme documento no inquérito civil, o Fibroscan chegou às dependências do centro médico em 29 de abril deste ano e nunca foi instalado. A informação foi confirmada pelo encarregado do almoxarifado central da Secretaria de Saúde, Haroldo Baptista, responsável pelo envio do aparelho ao CEM Diamante.

    Entre as vantagens da utilização do Fibroscan para os pacientes, estão o fato de ser menos invasivo, indolor e mais seguro que a biópsia, que exige anestesia e demanda uso de leito. Além disso, o equipamento pode propiciar agilidade no atendimento e resposta do exame em tempo real (o laudo é obtido de imediato).

    PROVIDÊNCIAS

    Diante da constatação do fato, a promotora de justiça informou que vai encaminhar ofício à importadora do Fibroscan para saber se a garantia do equipamento foi perdida e para indicar uma empresa que avalie, segundo aspectos técnicos, se o equipamento possui condições de uso.

    Caso o equipamento ainda esteja em condições de uso, o MPMA vai propor à Secretaria de Estado da Saúde (SES) um acordo para que o equipamento seja colocado em funcionamento, com a definição de prazo. “Em caso de impossibilidade de funcionar no CEM Diamante, vamos sugerir que o aparelho seja cedido, em regime de comodato, ao Núcleo de Fígado do Hospital Universitário da Ufma”, afirmou Glória Mafra.

    A própria direção da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que administra os hospitais universitários, já havia declarado interesse no empréstimo do Fibroscan, tendo informado que possui três profissionais habilitados para operacionalizar o aparelho.

    No decorrer do inquérito, em fevereiro deste ano, a Promotoria de Defesa da Saúde, ao saber da notícia de que o Fibroscan estaria sem funcionar no almoxarifado da SES recomendou a cessão ao Hospital Universitário sem custos para o Estado do Maranhão. Em resposta, a secretária-adjunta de Assuntos Jurídicos da Secretaria de Saúde, Lídia Schramm, informou que o equipamento será instalado no Centro de Imagem do CEM-Diamante, sem mencionar o prazo.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Porto São Luís realiza ação social no Cajueiro com consulta e óculos gratuitos

    Mais de 100 pessoas foram atendidas gratuitamente na ação social de saúde visual realizada na área do Porto São Luís, na localidade Cajueiro, nesta segunda (16) e terça-feira (17). O atendimento oftalmológico foi direcionado a trabalhadores do Porto São Luís e da Rota Nordeste (empresa contratada para a construção do empreendimento) e a moradores das comunidades do entorno. Incluiu consulta, medição da pressão ocular e óculos gratuitos ou a preços subsidiados.

    A ação social foi realizada pelo Porto São Luís/Rota Nordeste, por meio do projeto Comunidade Ativa, e teve como parceiros o Sinduscon, Sindconstrucivil, SESI/Fiema, Óticas Carol e Hospital de Referência Oftalmológica (HRO). As consultas ocorreram na segunda-feira à tarde e na terça pela manhã. Os trabalhadores puderam obter os óculos simples ao preço subsidiado de R$ 60,00. Já os moradores obtiveram os óculos gratuitamente.

    “A participação superou nossas expectativas. Havíamos previsto 60 atendimentos e foram realizados quase 100. Isso mostra que estamos no caminho certo. Ficamos muito felizes por viabilizar este serviço e ajudar os nossos trabalhadores e os moradores do entorno a cuidar da sua saúde visual”, afirmou a assistente social do Porto São Luís, Elaine Marques.

    As consultas foram realizadas na unidade móvel oftalmológica do SESI/MA, que ficou estacionada ao lado do escritório do Porto São Luís. O atendimento voluntário foi realizado pelos médicos oftalmologistas do HRO: Eduardo Campos e Davi Sena de Freitas. “É sempre muito bom levar atendimento médico às comunidades. Atendemos os trabalhadores do Porto e os moradores do Cajueiro com consulta, medição da pressão ocular, receituário e prescrição de óculos quando necessário”, explicou o médico Eduardo Campos.

    As facilidades da consulta oftalmológica e do novo óculos chegaram em boa hora para a dona de casa Davina Neres de Souza, moradora do Cajueiro. “Eu estava precisando. Meus óculos já não estavam bons. Não conseguia enxergar direito os nomes dos ônibus. Me consultar perto de casa e ganhar o óculos foram um presente”, declarou a moradora.

    A mesma satisfação manifestou Antônio de Oliveira Valentim, trabalhador da Rota Nordeste. “Foi excelente poder me consultar no local de trabalho e providenciar logo o óculos. A gente sabe que precisa e fica adiando. Com o médico atendendo aqui na obra não tem desculpa”, ressaltou o trabalhador.

    Comunidade Ativa

    Esta foi a terceira ação do projeto Comunidade Ativa na área do Porto São Luís. A primeira foi o atendimento odontológico e a segunda a palestra sobre capacitação profissional. “O Comunidade Ativa é um projeto de responsabilidade social empresarial que está trazendo ações de saúde, educação e capacitação aos moradores das comunidades do Cajueiro e aos trabalhadores do Porto. Os resultados estão superando as expectativas e mais ações virão por aí”, destacou o presidente do Sinduscon/MA, Fábio Nahuz.

    Entre as próximas ações do Comunidade Ativa já programadas para 2020 para a área do Porto São Luís estão cursos profissionalizantes de marcenaria e pedreiro.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Porto São Luís levará atendimento oftalmológico ao Cajueiro

    Vem aí mais uma ação de responsabilidade social empresarial na área do Porto São Luís, no Cajueiro. Nos próximos dias 16 e 17 de dezembro haverá atendimento oftalmológico gratuito para trabalhadores da obra e moradores das comunidades do entorno. A pré-inscrição será realizada nesta quarta-feira, 11.


    A ação é uma iniciativa do Porto São Luís, em parceria com o Sinduscon/MA, Sindconstrucivil, SESI/FIEMA, e Óticas Carol, por meio do projeto Comunidade Ativa.

    A Unidade Móvel Oftalmológica do Sesi/MA estará na área do Porto São Luís com um médico voluntário do HRO (Hospital de Referência Oftalmológica) para o atendimento. A empresa Óticas Carol disponibilizará 100 óculos de grau, ao preço subsidiado de 60,00 cada, aos pacientes que receberem encaminhamento para o uso de óculos.

    PRÉ-INSCRIÇÃO

    A pré-inscrição para o atendimento oftalmológico será realizada no dia 11, quarta-feira, das 9h às 11h e das 13h às 15h, no container do projeto Comunidade Ativa, na área do Porto São Luís.

    Os interessados devem comparecer com RG e CPF.

    “Será necessária pré-inscrição para que possamos organizar o atendimento de acordo com a capacidade da unidade móvel”, detalha a assistente social do Porto São Luís, Elaine Marques.

    ATENDIMENTO

    Na segunda-feira, dia 16, serão atendidos os trabalhadores da área do Porto, das 14h às 17h.

    Na terça-feira, 17, será a vez dos moradores das comunidades do Cajueiro, das 8h às 11h. No dia do atendimento é necessário levar os documentos pessoais.

    A previsão é de que sejam realizados 30 atendimentos em cada dia.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Para o Carnaval e São João a emenda sai completa, mas para tratar do câncer é parcelada

    O governo do comunista Flávio Dino não leva mesmo a sério quando o assunto é saúde, cuidar de vidas. Prova recente foi a liberação de parcela das emendas de 42 deputados para o Aldenora Bello. O governador fez festa para entregar um cheque de R$ 4,2 milhões ao hospital referência no tratamento de câncer, mas na hora de liberar o dinheiro repassou somente R$ 1,4 milhão.

    O amigo leitor, talvez, não sabe que Flávio Dino tem um tratamento ao carnaval e São João, mas para os doentes com câncer outro completamente diferente. O blog do Luis Cardoso explica:

    Agora no início do próximo ano, assim como nos anteriores, a emenda de São João para cada deputado é estipulada em, no mínimo, R$ 100, chegando até a R$ 250 mil, de acordo com a cara e a subserviência do aliado

    Os valores são repassados para os carnavais a serem indicados pelo parlamentar, mas na integralidade, nada de parcelamento. Da mesma forma ocorre no período junino. O filme se repete, sem pedaços.

    Agora, quando o Hospital Aldenora Bello estava dando os últimos suspiros por conta da ausência de recursos financeiros, um deputado teve a feliz ideia de propor uma emenda coletiva ao valor de R$ 100 cada um dos 42 parlamentares, totalizando R$ 4,2 milhões ao hospital. Um dinheiro que resolve parte dos problemas, mas uma ajuda significativa.

    O governo se comprometeu em fazer o repasse. Porém, mais de um mês depois faz a festa e apresenta um cheque simbólico do valor total e entrega apenas uma parte e ainda vai dividir o restante em seus parcelas. Brincadeira ou esse é mesmo o lado sério do senhor governador?

    Sendo assim, oremos pelos pacientes que lutam contra o câncer e vamos continuar gritando Viva o Carnaval! Viva o São João!

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Hospital Dr. Carlos Macieira amplia cuidados assistenciais a crianças atendidas na UTI Cardiológica Pediátrica

    Unidade recebe crianças reguladas pela Rede Estadual de Saúde e ampliou os serviços com atendimento ambulatorial pós-cirúrgico; o hospital é gerenciado pelo Instituto Acqua e Secretaria de Estado da Saúde (SES)

    Crianças com cardiopatia congênita assistidas pelo Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), na capital maranhense, têm à disposição o acompanhamento regular ambulatorial, após a readequação dos serviços oferecidos na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Cardiológica Pediátrica. O acompanhamento é uma etapa posterior ao procedimento cirúrgico e inclui consultas e monitoramento da saúde dos pacientes.

    Gerenciado pelo Instituto Acqua Em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o hospital é referência em atendimentos de média e alta complexidade. Na estrutura da UTI Cardiológica Pediátrica, os usuários contam com cinco leitos para atendimento a crianças com cardiopatia congênita e quatro leitos de atendimento geral.

    Maria Cecília Ferreira Pereira, de 1 ano e 2 meses, foi a mais recente criança a ter alta do hospital, nesta terça-feira (19/11). Com quatro meses de idade ela foi diagnosticada com a cardiopatia congênita mais comum, que é a Comunicação Interventricular (CIV), caracterizada por uma abertura ou orifício na parede (septo) que divide os ventrículos (câmaras que bombeiam o sangue) direito e esquerdo. Assim, permite a passagem do sangue de uma câmara a outra, quando este fluxo não deveria existir.

    “É uma cardiopatia muito comum, como se fosse um buraquinho dentro do coração, no qual o cirurgião faz a correção com a inclusão de um retalho. A recuperação é bem tranquila e rápida. Após uma semana ela volta para o retorno ao ambulatório, depois no mês seguinte, e continua o acompanhamento a cada três meses com cardiopediatra clínico”, explicou a coordenadora médica da UTI, Natália Moreira.

    O procedimento cirúrgico foi realizado no dia 5 de novembro. “Ela primeiro foi internada em outro hospital e veio encaminhada para cá, por conta do serviço da UTI cardiológica. Só que no dia previsto para a cirurgia ela teve gripe e não pôde operar. Internamos novamente no dia 16 de outubro”, falou Rosiane Ferreira Pereira, mãe de Maria Cecília.

    Atendimento humanizado – Mãe e filha são moradoras do município Governador Eugênio Barros, distante 365,9 km da capital maranhense. No leito de terapia intensiva, as duas permaneceram juntas 24 horas em quarto privativo. Na mudança para enfermaria, as crianças encontram outras famílias em convivência durante o período de internação. A rotina compartilhada promove encontros e amizades. Outras duas crianças também tiveram alta no mês de outubro na UTI cardiológica pediátrica.

    O Hospital Dr. Carlos Macieira conta com quatro Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para adultos e crianças. Até outubro deste ano, mais de 1.160 pessoas passaram por internação nas UTI’s. O trabalho de melhoria na humanização da assistência é acompanhado por uma comissão específica, formada por colaboradores da unidade de saúde, que implantaram o serviço nas UTI’s, com o propósito de tornar estes ambientes um lugar de inclusão do acompanhante nos tratamentos dos pacientes.

    A Comissão de Humanização acompanha as visitas e informa os procedimentos de orientação dos acompanhantes. Uma cartilha produzida pelo Instituto Acqua é distribuída a partir das 7h30 da manhã, diariamente, aos acompanhantes. Nela, constam informações sobre o que os acompanhantes podem fazer dentro da UTI e em casos de emergência e urgência.

    “Nosso trabalho é construir com o paciente e o acompanhante uma aliança terapêutica, tornando a UTI um espaço de cura com tecnologia de ponta. Pesquisas confirmam que a presença do acompanhante reduz os sintomas da ansiedade e distúrbios mentais que podem surgir na internação”, finalizou Rosiane Pinheiro Campos, presidente da Comissão de Humanização do HCM.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Pacientes acima de 12 anos e com fissura labiopalatina contam com atendimento no Hospital Dr. Carlos Macieira

    Atendimento foi iniciado na terça-feira (19/11); 27 pacientes serão atendidos nesta etapa da ampliação dos serviços

    A satisfação e alegria da recepcionista Eliane Sampaio, 34 anos, moradora do município de Santa Luiza do Paruá, distante 392 km da capital maranhense, expressam a relevância da ampliação dos serviços para pacientes com fissuras labiopalatinas. O novo serviço, que agora atende pacientes acima dos 12 anos, foi iniciado na última terça-feira (19/11). Com a ampliação da oferta, pacientes terão atendimento no Hospital Dr. Carlos Macieira, em São Luís. A iniciativa, resultado da parceria entre Instituto Acqua e Secretaria de Estado da Saúde (SES) do Maranhão, visa diminuir a fila de espera de adolescentes e adultos que aguardam este tipo de cirurgia.
    “Estou há mais de 17 anos aguardando essa oportunidade. Vai mudar tudo em minha vida. Vou me sentir com a autoestima melhor. Estarei mais feliz e mais chique”, contou sorridente Eliane.
    A paciente lembra que antes do atendimento no Hospital Dr. Carlos Macieira passou por parte do tratamento na cidade de Teresina, no Piauí. Ela lembra que por residir no Maranhão, o serviço de saúde foi suspenso, a impedindo de continuar o tratamento.
    Outra história representativa é de Joabe Barbosa, 15 anos, um dos pacientes atendidos nessa etapa. A mãe, Sildelia de Andrade, 42 anos, acompanhou o filho. “É uma felicidade total. Era o meu sonho ver ele com a autoestima melhor. Ele é muito tímido, fica muito na dele e não conversa com ninguém”, relatou emocionada.
    Além do Hospital Dr. Carlos Macieira, o Complexo Infantil Dr. Juvêncio Mattos já atende crianças de seis meses a 12 anos. No último mês de outubro, o Hospital Dr. Juvêncio Mattos promoveu a 2ª Campanha de cirurgias de fissuras labiopalatinas com a realização de 35 cirurgias em crianças.
    Uma cirurgia na rede privada custa em torno de 50 a 70 mil reais. Antes, os pacientes adolescentes e adultos procuravam atendimento no Hospital de Reabilitação de Anomalias Cranio Faciais (HRAC/Centrinho) em Bauru, São Paulo.
    “São pessoas que esperam uma vida inteira. Ofertar esse serviço é muito gratificante. É importante lembrar o trabalho integrado de toda a equipe de profissionais, cada um auxiliando em uma etapa do tratamento”, comentou a cirurgiã bucomaxilofacial Ingrid Oliveira.
    Além da cirurgiã, a equipe é composta por Jupiter Newler, cirurgião plástico, Rafael Maya, ortodontista, entre outros profissionais. A ação conta com a parceria da ONG Maranhense Céu da Boca e da ONG Internacional Smile Train. Nesta fase, os pacientes serão submetidos a triagem inicial com abertura do serviço e após a realização dos exames pré-operatórios passarão pelos procedimentos de correção de fissuras labiopalatinas com cirurgias de queiloplastia unilateral (correção dos lábios) e palatoplastia (correção do palato do céu da boca). Ao deixar o consultório, o paciente já tem agendada a consulta pré-operatória. A previsão é que os procedimentos cirúrgicos sejam iniciados em dezembro após o período pré-operatório de realização dos exames.
    Durante a apresentação do serviço, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, afirmou que o novo serviço ocorrerá de forma permanente na rede estadual de saúde. “É um resgate da dignidade das pessoas, vai muito além de ser um simples procedimento cirúrgico ou estético, pois pode causar danos da ordem física como problemas na degustação, fala e sobretudo na dignidade dessas pessoas. Ficamos felizes em inaugurar esse serviço em adultos. Será um projeto permanente e vai diminuir bastante a fila de pessoas que aguardam”, pontuou.
    Fissuras labiopalatinas resultam de má formações congênitas que ocorrem antes do bebê nascer e podem surgir juntas e atingir um ou ambos os lados do rosto. Elas surgem quando as estruturas que formam a face não se nivelam no período embrionário durante o primeiro trimestre da gestação. A fenda palatina ocorre quando o palato (céu da boca) não se fecha.
    Nos pós-operatório, os pacientes recebem acompanhamento da equipe multidisciplinar da unidade, composta por fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionas e cirurgiões plásticos e bucomaxilofacial e odontologia.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos debate assistência neonatal no II Seminário da Prematuridade

    Promovida pela equipe de Residência Multiprofissional em Neonatologia do Governo do Estado, a programação contou com palestras e mesa-redonda; a unidade é gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES)

    Em São Luís (MA), o Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos é referência em atendimento materno-infantil e garante assistência especializada em neonatologia. Na terça-feira (19/11), o auditório da unidade recebeu profissionais, pesquisadores e estudantes de saúde para debater o tema do cuidado interdisciplinar com bebês prematuros no II Seminário da Prematuridade.

    A prematuridade ainda é o principal fator de óbito de muitos recém-nascidos no mundo. O hospital dispõe da Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso, o Método Canguru, que melhora a qualidade da atenção prestada à gestante, ao recém-nascido e sua família, e conta com equipe multiprofissional que garante atendimentos aos bebês nascidos prematuros regulados pela Rede Estadual de Saúde, com Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN), Unidade de Cuidado Intermediário Convencional (UCINCo) e Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa).

    O seminário contou com a participação de profissionais da unidade que atuam diretamente na assistência neonatal e convidados que debateram práticas e saberes sobre temas interdisciplinares. Entre os temas foram discutidas a atenção emocional nos cuidados com o bebê que nasce antes do tempo esperado de gestação, com fala da psicóloga Alice Parentes; as intervenções em neuroproteção, com a enfermeira Luciana Melo; a prevenção de hipotermia, com a médica Marynea Vale; aplicabilidade de colostroterapia, com a enfermeira Iranildes Costa; controle da dor com medidas não-farmacológicas, com a terapeuta ocupacional Ana Polliane Ribeiro, e os efeitos da oxigenoterapia em recém-nascidos pré-termo, com a fisioterapeuta Melissa de Almeida.

    Para o diretor do Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos, Edson Cunha, a humanização da assistência no ambiente neonatal é uma prática da equipe da unidade. “O bebê prematuro precisa ter essa atenção especializada, com a presença dos pais. É uma atenção compartilhada entre os profissionais de saúde e a família”, afirmou.
    O bebê que nasce prematuro é atendido inicialmente na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). Depois, segue para Unidade de Cuidado Intermediário Convencional (UCINCo) onde as mães acompanham a dieta e outros cuidados até o bebê ganhar peso. Por fim, a terceira etapa é Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa), onde são estimulados o vínculo materno e o desenvolvimento completo do bebê.

    Roama Paulo, coordenadora da Residência Multiprofissional em Neonatologia, explica que o objetivo do evento é trocar informações sobre a importância da prática multiprofissional no ambiente neonatal que tem garantido mais qualidade de vida aos bebês nascidos prematuros. “Este é o segundo seminário que realizamos também em alusão ao Mês da Prematuridade. O cuidado multidisciplinar tem garantido mais sucesso no atendimento pós-parto do bebê. Mais de 340 mil partos prematuros são realizados no Brasil. É um índice muito alto e cada vez mais aperfeiçoamos essa assistência, com uma tecnologia mais leve e com menos impacto para a saúde do bebê”, disse Roama.

    Gerenciado pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Juvêncio Mattos é uma das unidade de saúde que recebe profissionais residentes que integram o Programa de Residência Multiprofissional com Atenção em Neonatologia do Governo do Estado. Selecionados por meio de processo seletivo público, 12 profissionais de saúde, nas áreas de Enfermagem, Psicologia e Fisioterapia integram o programa, com orientação de preceptores e carga horária de 60 horas semanais. Em dois anos, os residentes passam por um circuito de assistência neonatal que inicia no pré-parto e passa pelo parto, centro cirúrgico, UTI Neonatal, cuidados intermediários, follow-up e atendimento na Unidade Básica de Saúde. Além do Juvêncio Mattos, integram o programa as Maternidades de Alta Complexidade do Maranhão e Benedito Leite e o Centro Ninar.

    Mês da Prematuridade – Novembro é considerado o Mês Internacional de Sensibilização para a Prematuridade e 17 de novembro é o Dia Mundial da Prematuridade. O objetivo é alertar sobre o crescente número de partos prematuros, como preveni-los e informar sobre as consequências do nascimento antecipado para o bebê, para sua família e para a sociedade.

    A programação do Mês da Prematuridade prossegue com atividades nos dias 21 e 22 de novembro. Na Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão será promovido o Curso de Sensibilização do Método Canguru de atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso. O evento contará com exposição dialogada, problematizações de casos, atividades práticas, oficinas de cuidados e uma plenária.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Weverton destina R$ 3,3 milhões em emendas para a saúde de São Luís 

    O senador Weverton (PDT-MA) destinou R$ 3,3 milhões em emendas parlamentares para a saúde de São Luís. Os beneficiados serão o Hospital da Criança, que vai receber R$ 2,3 milhões, e a Unidade Mista do São Bernardo, que,  a pedido do vereador Raimundo Penha (PDT), vai receber R$ 1 milhão,. Os valores serão utilizados para a manutenção dos centros de saúde, reformas e custeio dos serviços oferecidos.  

    “Os recursos vão beneficiar diretamente os pacientes que terão um atendimento com mais qualidade”, afirmou o senador.

    O Hospital da Criança é uma unidade de urgência pediátrica que possui 86 leitos. De acordo com informações da Secretaria de Saúde do Estado, até setembro deste ano, foram atendidas 49.657 crianças, uma média de 5.400 por mês. São atendidos moradores de São Luís e de mais de 200 cidades do Maranhão.

    Já a Unidade Mista do São Bernardo disponibiliza para a comunidade programas de atenção à saúde da mulher e da criança, além de urgência e emergência 24 horas. O centro de saúde atende uma média de 51 mil pacientes por ano. O local atende moradores do bairro São Bernardo e também de outras localidades.

    Com os recursos disponibilizados pela emenda do senador, serão feitas também reformas na enfermaria, banheiros, pintura, troca da parte elétrica e manutenção da parte hidráulica.

    “Sabemos das dificuldades enfrentadas pela população e pela Prefeitura, que com poucos recursos presta o melhor atendimento possível. Por isso, destinei as emendas para os dois lugares. As pessoas precisam de centros de saúde com qualidade”, ressaltou.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.