Em sua segunda edição, Projeto Soletrando entra para o calendário anual da SEMED de Godofredo Viana

Foi realizado nos dias 18 e 19 de dezembro, na Praça da Matriz, mais uma grande e emocionante Final do Projeto Soletrando, em sua segunda edição, o projeto é uma ação promovida pela Prefeitura de Godofredo Viana, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SEMED).

O Projeto Soletrando tem como objetivo principal, incentivar os professores do ensino fundamental, despertando assim o interesse dos alunos pela leitura e escrita ortográfica correta, contribuindo na formação de cidadãos críticos, capazes de comunicar-se de maneira efetiva com todas as esferas da sociedade onde estão inseridos.

Participaram do Soletrando, os alunos finalistas do 1º ao 9º ano do ensino fundamental de todas as escolas da sede e zona rural e EJA realizados em etapas durante este segundo semestre.

Todos os alunos finalistas, fizeram uma disputa emocionante, onde alunos e pais presentes vibraram e se emocionaram a cada rodada.

Os campeões de cada série foram premiados com Notebook,Kit escolar completo,Tablets e espécie em dinheiro. Além dos alunos, a secretaria de educação premiou também os professores e pais de cada aluno vencedor com um certificado de reconhecimento, como forma de incentivo.

De acordo com a Secretária de Educação, professora Leia, o projeto soletrando, veio pra ficar, a secretária viu neste projeto e teve a percepção de que valia a pena adaptar a ideia nas escolas da rede municipal, estimulando assim uma disputa saudável entre os alunos, onde os mesmos tiveram oportunidades de mostrar seus conhecimentos, incentivando ainda a prática da leitura e memorização daquilo que foi aprendido em sala de aula. “Agradeço o apoio do prefeito Sissi Viana, dos diretores, coordenadores, professores, e demais funcionários da educação municipal, que se empenharam bastante, ou seja, durante boa parte do ano, e principalmente neste segundo semestre, para que o projeto se tornasse realidade no município”, disse a secretária.

O Soletrando deste ano de 2019, teve a participação de 9 escolas, sendo que 07 da zona urbana (sede) e 2 (zona rural), totalizando a participação de 64 participantes, 50 desses alunos são da sede e 14 da zona rural.

Confira abaixo a lista das Escolas e dos Alunos Campeões desta segunda edição do projeto Soletrando 2019:

CAMPEÕES DO 1° ANO

Escola Izabel Andrade ( Aurizona) – Laysa Gós de Jesus

Escola Fúlvia Simão Maia – ( sede ) – Davi Lucas Silva Paixão

CAMPEÕES DO 2° ANO

Escola Izabel Andrade ( Aurizona) – Tatiane Costa de Oliveira

Escola Fúlvia Simão Maia – ( sede ) – Samira Cunha dos Santos

CAMPEÕES DO 3° ANO

Escola Izabel Andrade ( Aurizona) – Karinne Milena MirandaRibeiro

Escola José Lindoval – ( Areal ) – Danielle Medeiros da Silva

CAMPEÕES DO 4° ao 9°ANO

Escola Natal do Nascimento – Marcos Ronald Morais Farias

Escola Iolanda Costa e Silva – Guilherme Oliveira Miranda

Escola Iolanda Costa e Silva – Vinicius Emanuel Bento Borges

Escola Iolanda Costa e Silva – Franciene de Fátima Ribeiro

Escola Iolanda Costa e Silva – Eliene dos Santos Lisboa

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

UFMA é bem-avaliada no Indicador de Qualidade dos cursos de graduação pelo MEC

A Universidade Federal do Maranhão obteve conceitos muito positivos e foi avaliada com a nota 4, em uma escala de 1 a 5, no Conceito Preliminar de Cursos (CPC), indicador de qualidade para os cursos de graduação que foram avaliados no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2018. O resultado foi divulgado na tarde de quarta-feira, 11, pelo Ministério da Educação (MEC).

Os cursos avaliados no ano de 2018 na prova do Enade foram os do ciclo vermelho, que são das áreas das Ciências Humanas e Ciências Sociais. Ao todo, foram 12 cursos da UFMA, campus de São Luís e de Imperatriz, que tiveram conceitos positivos maiores ou iguais a 3. “Nesse ciclo, especificamente, foram 2.052 instituições avaliadas no Brasil e 8.520 cursos, então é um contingente representativo até porque estamos muito bem representados por diversas áreas do conhecimento, como Direito, Administração, Serviço Social, Ciências Contábeis, Turismo, Design, entre outras”, comentou o procurador institucional, Romildo Sampaio.

Do total de 12 cursos da UFMA, quatro conseguiram a nota máxima na prova do Enade: Direito, Serviço Social, Turismo e Administração. “Para a composição desse indicador é avaliado não apenas a nota do Enade, mas outros fatores, como o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD); a avaliação do corpo docente, que é o percentual de professores com mestrado e doutorado no curso; e, também, a percepção do aluno em relação ao curso. Esses quatro indicadores compõem o CPC”, explicou Romildo.

A pró-reitora de Ensino Isabel Ibarra falou do ótimo desempenho dos cursos. “Nós estamos cada vez mais aumentando nossos indicadores de qualidade. Foram 5% a mais com relação a 2017 com avaliação positiva. Isso faz parte de uma campanha que nós começamos a aplicar, trabalhando diretamente com os cursos. Esse sucesso tem a ver com o compromisso que esses cursos estão tendo com relação a essas provas”, ressaltou.

Ela ainda afirmou que esse processo realizado em conjunto com os cursos é o principal indicativo de melhora da Universidade. “Cada curso quer se sentir orgulhoso por ser um curso bem avaliado. Eles entram em uma competição leal para suas melhorias. É uma necessidade que eles têm de mostrar que seus docentes estão cada vez mais qualificados e têm uma preocupação com a formação dos seus alunos. Tudo isso vai resultar possivelmente nos próximos indicadores, do jeito que estamos trabalhando, para obtenção da nota máxima para a instituição”, afirmou.

Conquista para todos

A coordenadora do curso de Serviço Social da UFMA, Aurora Amélia Brito de Miranda, ressaltou que a conquista da nota máxima do Enade que contribuiu para o excelente desempenho da Universidade no CPC, é uma conquista atribuída a toda a comunidade acadêmica, desde os alunos e professores até a gestão da Universidade.

“Serviço Social foi um dos cursos que tirou nota máxima no Enade e houve um esforço muito grande dos professores, dos próprios alunos que têm se empenhado e claro, da gestão da Universidade que se esforçou para que alcançássemos este resultado. Nós temos um corpo docente qualificado, com doutorado, dedicação exclusiva, desenvolvimento de pesquisa e extensão, então há um comprometimento dos professores e da própria gestão”, declarou.

Essa emoção também foi compartilhada pelo coordenador do curso de Direito, Alexsandro Rahbani Aragão Feijó, que destacou a parceria e a dedicação dos professores, estudantes e técnicos que foram fundamentais para que a Instituição alcançasse o bom desempenho no CPC.

“O bom desempenho do curso de Direito e da própria UFMA vem de encontro a um trabalho desenvolvido pelos seus docentes e discentes bem como, técnicos-administrativos, que há muito tempo empenham esforços no sentido de que tenhamos o melhor ensino com a melhor preparação pedagógica profissional para os nossos alunos. Essa nota realça todo o esforço e esmero no sentido de que tragamos a excelência para a Universidade”, finalizou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

MEC completa primeira capacitação para escolas cívico-militares

Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) conclui nesta sexta-feira (12) a primeira capacitação para a implementação das escolas cívico-militares, que reuniu 170 profissionais da educação e representantes de estados e municípios em Brasília. O curso contou com palestras e oficinas sobre o projeto político-pedagógico das escolas, normas de conduta, avaliação e supervisão escolar, além da apresentação das regras de funcionamento das escolas e as atribuições de cada profissional.

Primeiro dia de aulas no CED 01 da Estrutural, uma das escolas públicas do DF onde foi implementado o modelo cívico-militar.

Ao todo, 216 escolas devem aderir ao sistema até 2023, sendo 54 no próximo ano. “Com mais disciplina, vai dar chance ao professor para poder trabalhar melhor”, diz a diretora Regina Sthela, que participou da capacitação.

Diretora de uma escola de São Luís, Bárbara Costa espera que o programa proporcione melhora na infraestrutura. “A minha expectativa é que melhore nessas áreas, estrutura física, disciplina.”

Segundo o MEC, a capacitação tem o objetivo de contribuir para a melhoria da educação básica do Brasil com um modelo centrado na melhoria de gestão nas áreas educacionais, didática-pedagógica e administrativa. O sistema é baseado em levar o ensino dos colégios militares do Exército, das polícias militares e dos corpos de bombeiros militares a outras estruturas do país.

O subsecretário de Fomento às Escolas Cívico-Militares do MEC, Aroldo Cursino, afirmou que o modelo deve ser adaptado para cada região e observar as peculiaridades dos municípios. “Nós precisamos resgatar nos jovens a sua capacidade de ser protagonista da sua vida por intermédio da educação”, complementou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

MEC divulga resultados preliminares do Censo Escolar 2019

Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) divulgou hoje (2) os resultados preliminares do Censo Escolar da Educação Básica 2019. Os resultados podem ser conferidos no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Agora, os responsáveis pelas escolas públicas têm até 31 de outubro para conferir, complementar e, se for necessário, corrigir as informações publicadas.

Após a retificação, caso necessária, não será mais possível alterar os dados informados na Matrícula Inicial do Censo Escolar 2019, de acordo com o MEC. A divulgação dos resultados finais do Censo Escolar, das sinopses estatísticas, com todas as redes de ensino, de forma contextualizada, e com microdados públicos está prevista para o final de janeiro de 2020.

Censo Escolar

O Censo Escolar é o principal instrumento de coleta de informações da educação básica e o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro nessa área. As matrículas e os dados escolares coletados servem de base para o repasse de recursos do governo federal e para o planejamento e divulgação de dados das avaliações realizadas pelo Inep.

O Censo abrange as diferentes etapas e modalidades da educação básica e profissional: o ensino regular – educação infantil, ensino fundamental e médio; a educação especial; a Educação de Jovens e Adultos (EJA); e a educação profissional, que abrange cursos técnicos e cursos de formação inicial continuada ou qualificação profissional.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Prefeito Sissi Viana visita estudantes do Aulão Protagonistas do Saber

O prefeito Sissi Viana visitou, esta semana, estudantes e professores do projeto Aulão Protagonistas do Saber, cujas aulas tiveram início no mês passado no município de Godofredo Viana.

O projeto é uma iniciativa da Prefeitura godofredense e tem como objetivo estimular a vivência coletiva e motivar gestores, professores e coordenadores das escolas para a busca de novos avanços nos resultados deste ano, quando alunos do 5º e do 9º anos serão avaliados pela Prova Brasil, um dos indicadores para o cálculo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), principal avaliação da qualidade da educação no país.

Sissi desejou a todos muita força de vontade, para que possam aproveitar esta oportunidade, que tenham foco, determinação e que sejam perseverantes.

Lembrou das dificuldades que outras gerações tiveram para estudar e, hoje, graças ao empenho e investimentos feitos pelo município, este sonho tornou-se realidade.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

MEC lança caderno da Política Nacional de Alfabetização

O Ministério da Educação (MEC) lançou nesta quinta-feira, 15 de agosto, o caderno da Política Nacional de Alfabetização (PNA). Trata-se de um guia explicativo que detalha a política. É destinado a estados e municípios, professores e alunos do ensino fundamental, pais e responsáveis, bem como estudantes da educação de jovens e adultos.

São 54 páginas que abordam desde o cenário atual, marcos históricos e normativos no Brasil. O caderno apresenta importantes relatórios científicos internacionais e aborda conceitos sobre alfabetização, literacia e muito mais.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, reforçou que a Política Nacional de Alfabetização tem suas bases em evidências que deram certo. “Estamos pedindo para que a alfabetização tenha critérios científicos”, disse.

O leitor ficará por dentro do papel da família para o sucesso das crianças na aprendizagem da leitura e da escrita. Como desde antes da alfabetização a criança deve aprender certas habilidades de maneira lúdica e adequada à idade dela. A adesão às diretrizes da PNA é voluntária. O caderno trata ainda do aprendizado de jovens e adultos.

O trabalho se inspira no que é realizado em países que aumentaram seus indicadores educacionais. São exemplos: Austrália, Canadá, Chile, Estados Unidos, França e Portugal. E o que há de comum em todos eles? Seguiram evidências científicas e priorizaram a educação básica.

“O lançamento da Conabe, a Conferência Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências, no dia de hoje, tem como objetivo alinhar a estratégia do Ministério da Educação do Brasil àquelas de autoridades educacionais de países como o Reino Unido, com a Estratégia Nacional de Leitura, de 1998; os EUA, com o Painel Nacional da Leitura, de 2000; a França, com o Observatório Nacional da Leitura, de 1998”, disse o secretário de Alfabetização do MEC, Carlos Nadalim.

Painel – O ministro da Educação, Abraham Weintraub, assinou uma portaria para oficializar a formação de um painel com 12 especialistas. Eles terão que elaborar, de forma imparcial, um relatório que ajudará a formular políticas públicas daqui para frente. O material reunirá:

  • dados científicos a respeito de alfabetização, de literacia e de numeracia, que é a compreensão de raciocínio e aplicação de conceitos numéricos simples;
  • análise de práticas pedagógicas, materiais didáticos, orientações curriculares e avaliações relativos à alfabetização nos contextos brasileiro e mundial;
  • recomendações com base nas evidências de pesquisas para melhorar a formação inicial e continuada de professores e de suas práticas.

A criação de um painel de especialistas foi utilizada em diversos países como uma forma não de confirmar pontos de vistas previamente adotados, mas sim para se obter uma revisão sistemática de literatura seguindo critérios científicos e oferecendo, portanto, sínteses de evidências robustas e imparciais.

Ex-ministro da Educação de Portugal, Nuno Crato apresenta aos participantes as experiências que obteve com uma política de alfabetização semelhante no país. Entre os resultados:

  • introduziu o Inglês como disciplina obrigatória ao longo de sete anos escolares consecutivos;
  • estabeleceu maior exigência curricular e o aumento da avaliação de alunos;
  • registrou queda de 25% para 13,7% no abandono escolar;
  • pela primeira vez, ultrapassou a média da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) nas três áreas do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA).

Conabe – A cerimônia desta quinta-feira marcou o lançamento da Conferência Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências (Conabe), também via portaria assinada pelo ministro. Trata-se de um evento científico para consolidar o foco do governo federal na alfabetização como prioritário na educação.

A conferência ocorrerá de 22 a 25 de outubro, em Brasília. É a oportunidade de promover um encontro entre os integrantes do painel com outros especialistas e integrantes da sociedade civil.

A Conabe concretiza parte da PNA. O artigo 8º do decreto estabelece, entre outros pontos, que a “produção e disseminação de sínteses de evidências científicas e de boas práticas de alfabetização, de literacia e de numeracia”.

O passo final será a formulação de um relatório dos especialistas. Tudo seguindo a PNA, que prevê que os futuros programas e ações estejam subsidiados por evidências científicas cognitivas.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

“Há indícios de sabotagem no MEC”, afirma ministro

R7

Segundo Abraham Weintraub, a Polícia Federal investigará o problema que causou a indisponibilidade de serviços como ProUni, Fies e o Sistema Presença

Weintraub afirma “ter indícios de sabotagem” no MEC
Gabriel Jabur/MEC – 04.07.2019

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou na manhã desta quinta-feira (8) que serviços oferecidos pelo o MEC (Ministério da Educação) foram afetados nos últimos dias devido a sabotagem no sistema.

Segundo o ministro, os “fortes indícios” foram encaminhados à Polícia Federal que conduzirá as investigações.

De acordo com o MEC, foram afetados o ProUni (Programa Universidade para Todos), o Fies (Financiamento Estudantil) e o Sistema Presença, responsável pelo pagamento do Bolsa Família. “Vamos prorrogar os prazos e o número de dias que for necessário para que haja atualização do sistema e para que ninguém saia prejudicado”, afirmou Antonio Paulo Vogel, Secretário Executivo do MEC.

Vogel também afirmou que “há fortes indícios de sabotagem” que “causaram a indisponibilidade dos serviços nos últimos dias”. No entanto, o Secretário não informou quais seriam os problemas, nem um prazo para resolvê-los.

Questionado sobre o contingenciamento de R$ 349 milhões no orçamaneto e o bloqueio dessa verba que seria destinada à produção, compra e distribuição de livros e material didático, o ministro responsabilizou o governo passado pela crise e afirmou que o cronograma de 2020 não será afetado.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Ano letivo em Godofredo Viana será reiniciado nesta terça-feira

Os estudantes da rede municipal de ensino de Godofredo Viana já se preparam para o retorno das atividades letivas de 2019. Este ano, de acordo com o calendário escolar, as aulas do segundo semestre terão início nesta terça-feira, dia 06.

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informou que todas as Escolas Municipais já estão devidamente preparadas para receber os mais de 2,5 mil alunos matriculados na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA).
Segundo a secretaria Jociléia Pereira, é muito importante que os pais ou responsáveis se comprometam em levar os filhos para a escola logo na terça-feira. “Cada dia de aula é muito importante para o desenvolvimento do aluno, por isso, os pais devem levar os filhos logo no primeiro dia de aula”, ressalta Jociléia, falando da relevância dos pais acompanharem de perto a vida escolar dos filhos.

Preparativos – Além das reformas as quais as 16 unidades educacionais da zona urbana e rural do município foram submetidas no primeiro semestre de 2019 e nas férias – que incluiu desde pintura até reparos nas redes elétricas e hidráulicas das instituições – algumas estão passando por manutenção e serviço de capina para receberem com mais qualidade os estudantes.
Este trabalho só foi possível graças ao empenho do prefeito Sissi Viana, que continua não medindo esforços com o objetivo de melhorar, cada vez mais, a educação pública godofredense.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Sesi oferecerá aulas de reforço para 800 mil estudantes

Agência Brasil

O Ministério da Cidadania firmou, ontem (30), acordo com o Serviço Social da Indústria (Sesi), que prevê a oferta de aulas de reforço de língua portuguesa e matemática. As atividades visam facilitar a inserção no mercado de trabalho e contemplarão 800 mil jovens de 18 a 29 anos de idade. As vagas serão distribuídas ao longo dos próximos quatro anos.

Estima-se que a iniciativa beneficie 44.318 jovens da Região Norte; 99.342, do Nordeste; 147.551, do Sul, 461.072, do Sudeste, e 47.717, no Centro-Oeste.

O atendimento será feito de forma progressiva. Ainda este ano, a expectativa é de que o projeto chegue a 100 mil jovens.

Como critério de participação, será exigida a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais. No preenchimento das vagas, terão prioridade os jovens que não estudam nem trabalham, conhecidos como “nem-nem”.

O plano de aulas será composto por módulos de 100 horas. Além da carga horária da disciplina, serão ministrados conteúdos relacionados ao desenvolvimento das habilidades socioemocionais, que totalizarão 200 horas.

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, disse que o projeto “cria oportunidades para jovens que vivem nas famílias mais pobres do Brasil”.

“Mesmo na situação difícil em que o país está, podemos dar uma oportunidade nova e robusta de emprego e renda”, complementou.

Segundo o ministro, o governo federal também tem estudado a possibilidade de viabilizar, com o apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a abertura de cotas de vagas para jovens com o perfil do projeto. “Vamos dar um futuro para eles, abrir as portas de um novo futuro para eles, que eles não estão tendo”, disse.

“É um momento de transição, a economia brasileira vai deslanchando aos poucos e vai, realmente, acho, dar um grande salto, em pouco tempo. Mas essa transição é ainda muito dolorosa, em função da recessão e do desemprego, e é muito importante que essas pessoas não fiquem para trás. Que os mais pobres, os jovens mais pobres, não fiquem para trás.”

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

MEC quer implementar 108 escolas com gestão cívico-militar até 2023

Por Metrópoles

Objetivo é atender média de 1 mil alunos por unidade e aumentar o desempenho no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica

Ministério da Educação (MEC) divulgou que pretende implantar 108 escolas cívico-militares até 2023 para atender uma média de 1 mil alunos por unidade. A medida faz parte do planejamento estratégico para a educação básica no Brasil, divulgado na manhã desta quinta-feira (11/07/2019), pelo ministro Abraham Weintraub junto ao secretário de Educação Básica, Jânio Macedo.

No cronograma previsto, haverá uma instalação por unidade federativa (UF) a cada ano. De acordo com o ministério, existem 203 escolas com esse tipo de gestão em 23 estados e no DF, somando 192 mil alunos matriculados. Outra proposta é fortalecer, anualmente, um colégio existente em cada UF, no mesmo prazo.

O investimento anual calculado para a execução da medida é de aproximadamente R$ 40 milhões. A captação da verba, no entanto, ainda é discutida.

O objetivo, segundo a pasta, é aumentar a média no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), sob a justificativa de que o indicador dos colégios militares chegou a 6,99, enquanto o dos civis ficou em 4,94.

“O pressuposto para a implementação dessa escola é que ela ocorra em locais carentes, como foi o ensino médio em tempo integral. Se não colocarmos em lugares assim, vai aumentar ainda mais a diferença de conhecimento dessa população”, explicou Macedo.

O MEC criou, no início do governo de Jair Bolsonaro (PSL), a Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico-Militares para implementar o modelo conforme a demanda dos estados.

No Distrito Federal, o governador Ibaneis Rocha (MDB) definiu, nesta semana, as seis escolas que devem passar a ter gestão compartilhada entre a Secretaria de Educação, a Polícia Militar (PMDF), o Corpo de Bombeiros Militar (CBMDF) e a Secretaria de Segurança Pública. A lista contempla o Centro de Ensino Fundamental (CEF) 19 (Taguatinga), o CEF 407 (Samambaia), o Centro Educacional Gisno, o CED Condomínio Estância III (Planaltina), o CEF 01 (Núcleo Bandeirante) e CEF 05 (Paranoá).

Plano estratégico
De acordo com o ministro Abraham Weintraub, as definições vão ao encontro do discurso do governo Bolsonaro, de “menos Brasília e mais Brasil” e foram validadas por secretários estaduais e municipais da Educação, com debates que duraram mais de dois meses.

Nesta semana, o ministro esteve duas vezes no Palácio do Planalto com o presidente Jair Bolsonaro (PSL), mas o conteúdo dos encontros não foi detalhado. “O objetivo final é a criança, o jovem alcançar o potencial que ele tem, que hoje se perde no caminho nesse processo longo”, disse.

O planejamento foi elaborado pelo MEC em conjunto com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime).

Outras medidas divulgadas são o foco no término de obras de creches, o investimento no ensino médio integral e na conectividade das escolas, além do avanço na formação de docentes.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Zito Rolim pede que seja retomada implantação do curso de Medicina em Codó e Bacabal

O deputado estadual Zito Rolim encaminhou ontem expediente aprovado pela Assembleia Legislativa no sentido de que o Ministério da Educação retome o processo de implantação do curso de Medicina nos municípios de Codó e Bacabal e justificou tecnicamente a viabilidade do seu pleito, conforme explicações abaixo: 

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.