Campanha Educador de Valor 2023 reconhece professoras, estudantes e escolas

    A iniciativa mobilizou os territórios de atuação do Instituto Alcoa. Desafio de histórias em quadrinhos, para indicar educadores (as), teve mais de 560 participações.

    No próximo dia 25 de outubro, às 10 horas, a Campanha Educador de Valor 2023, uma iniciativa do Instituto Alcoa, que visa promover uma ampla mobilização em seus territórios de atuação para a valorização dos profissionais da Educação, realiza o evento de reconhecimento das duas educadoras mais citadas no desafio de histórias em quadrinhos. Também serão reconhecidos um aluno e uma aluna e as escolas com mais participações na campanha.
    Com o tema “O reconhecimento de estudantes aos educadores de valor”, esta edição da Campanha recebeu mais de 560 histórias em quadrinhos de São Luís (MA), Poços de Caldas (MG), Caldas (MG) e Divinolândia (SP), e contou com a participação de estudantes de 32 escolas desses municípios.

    “Neste ano, promovemos algumas mudanças na Campanha com o objetivo de envolver ainda mais os estudantes, e o resultado foi impressionante. Essas centenas de desenhos trazem a relação de alunos e alunas com suas(seus) educadoras(es), histórias de vida, relacionamento com a comunidade escolar e o aprendizado no cotidiano. Os estudantes e toda a comunidade se envolveram nas produções, que têm como proposta valorizar aqueles e aquelas que se dedicam por uma educação pública de qualidade”, contextualiza Monica Espadaro, diretora executiva de operações do Instituto Alcoa.

    Homenageadas(os)

    As educadoras que serão reconhecidas no dia 25 de outubro são: Marcelia Leal Silva, com 27 anos na Educação e professora do Ensino Fundamental II no Centro de Ensino Lúcia Chaves e na Escola de Ensino Fundamental Professor José da Silva Rosa, em São Luís, no Maranhão, e Paula Marcela de Junqueira e Silva, educadora há 12 anos e professora do Ensino Fundamental II na Escola Municipal Dona Mariquinhas Brochado, em Poços de Caldas, Minas Gerais.

    Também serão reconhecidos o aluno Francinaldo Gomes da Silva, de São Luís (MA), e a aluna Luana Aparecida de Oliveira, de Poços de Caldas (MG).

    Em 2023, as unidades de ensino com o maior número de participantes na Campanha também serão celebradas. São elas: Escola Municipal Dona Mariquinhas Brochado, com 153 desenhos (Poços de Caldas – MG), e a Unidade de Ensino Básico Prof José da Silva Rosa, com 38 desenhos, (São Luís – MA).

    As histórias das duas educadoras e os desenhos do aluno e da aluna que serão reconhecidos(as) estão no site educadordevalor.com.br. Acompanhe a divulgação da campanha nas redes sociais do Instituto Alcoa: @institutoalcoa

    Valorização

    Como parte do reconhecimento, as educadoras, o aluno e a aluna e as escolas receberão, cada, um tablet, um celular e um notebook, respectivamente, do Instituto Alcoa, divulgação de suas histórias nos veículos de comunicação do Instituto Alcoa e participação em uma atividade virtual e presencial sobre a temática de valorização de educadores(as), o evento de reconhecimento, a ser realizado no dia 25 de outubro.

    O encontro virtual contará com a participação de Natália Sierpinski, mestre em Comunicação, licenciada em Educomunicação, roteirista de História em Quadrinhos e coordenadora educacional, para refletir sobre os desafios do Brasil na valorização dos profissionais de Educação e nos inspirar.

    O evento é aberto para os cidadãos(ãs) de todos os territórios de atuação do Instituto Alcoa e para a sociedade em geral. Além disso, cada localidade está planejando um momento de reconhecimento presencial.

    Informações do evento de reconhecimento – Campanha Educador de Valor 2023
    Dia: quarta-feira, 25 de outubro de 2023
    Horário: 10h às 12h
    Link de acesso ao encontro (não é necessário inscrição prévia): https://bit.ly/3Fglgf7
    Evento gratuito, online e aberto a todos os interessados.

    Sobre o Instituto Alcoa – Fundado em 1990 no Brasil, o Instituto Alcoa é um instituto empresarial sem fins lucrativos, que tem o propósito de transformar coletivamente os territórios em que a Alcoa está presente – Poços de Caldas, em Minas Gerais; São Luís, no Maranhão; e Juruti, no Pará, a fim de torná-los mais inclusivos e menos desiguais. Para isso, o Instituto Alcoa promove iniciativas em Educação e Geração de Trabalho e Renda, causas estruturantes para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa, além de incentivar a participação social e o diálogo em torno das causas como forma de mobilização para o engajamento. Sua atuação se conecta às políticas públicas e agendas de interesses globais, como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Dia do Professor: momento para reflexão e celebração de conquistas educacionais no MA

    “Neste 15 de outubro, parabenizo e agradeço todos os professores do Maranhão pela dedicação e pelo empenho que têm ajudado a transformar a educação do estado. Sabemos que ainda há muito por fazer e estamos abertos ao diálogo para continuarmos valorizando esse profissional ímpar que tanto nos orgulha. O Dia do Professor é marcado por reflexão, luta e também pela celebração de conquistas educacionais. Parabéns, professores”, destacou o vice-governador e secretário de Estado da Educação do Maranhão, Felipe Camarão.

    Vice-governador Felipe Camarão

    O professor Carlos Augusto, gestor do CE. Dr. Raimundo Magno Alves da Silva, localizado no município de Vitória do Mearim, acredita que o apoio do governo é fundamental para que o professor possa desenvolver suas atividades e mudar a realidade de muitos jovens. O gestor também parabenizou os profissionais pela data alusiva ao Dia do Professor.

    Ser professor é compartilhar amor, fazer o outro progredir, visualizar caminhos com segurança, autonomia, empatia e competência. Esses profissionais, aliados com ações do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), têm feito muitos jovens serem protagonistas de sua história, possibilitando a realização de sonhos. 15 de outubro, Dia do Professor, uma data muito especial e importante para o país. Parabéns, professores! Vocês são a base da construção da ciência, civilidade, respeito, solidariedade e tornam este mundo melhor”, elogiou Carlos Augusto.

    O Governo do Estado segue intensificando as políticas educacionais, para garantir que todos os profissionais da educação sejam ainda mais valorizados. Nesse sentido, a Seduc tem realizado diversas ações para o fortalecimento da educação, como formação continuada para professores, reuniões com a classe educacional, reforma e construção de escolas para proporcionar melhores condições de trabalho a esse profissional e muito mais.

    No dia 10 de outubro, a Seduc, em parceria com a Fundação Telefônica Vivo e o Instituto Natura, lançou, pela Plataforma Digital Gonçalves Dias (YouTube), a Jornada de Formação em Competências Digitais para Profissionais da Rede Estadual de Educação.

    A jornada vai apoiar as equipes escolares, a fim de ampliar e aprimorar as práticas pedagógicas dos docentes, gestores e a equipe técnica da Seduc, por meio de formação para o uso consciente, seguro e intencional de Recursos Educacionais Digitais (REDs) e outros métodos tecnológicos.

    Pacto pela Aprendizagem

    No âmbito do Pacto pela Aprendizagem, o governo tem como principal estratégia a promoção de formação continuada dos profissionais da educação infantil e do ensino fundamental.

    A formação continuada de professores da Educação Infantil, iniciada em 2021, atende anualmente, em média, aproximadamente, a 25 mil professores. Já a formação do eixo alfabetização que compreende os profissionais do 1º ao 3º ano do ensino fundamental, iniciada em 2020, tem alcançado, anualmente, em média 16 mil profissionais.

    Nos anos finais do ensino fundamental, a Expedição Formativa Maranhense, com foco no letramento em língua portuguesa e matemática já formou mais de 4,5 mil professores, nos anos de 2022 e 2023.

    Outro aspecto relevante da formação docente é a realização permanente de webinários formativos com a presença de diversos especialistas, e contam com a participação média de 3 mil participantes síncronos, somando até o momento mais de 1,3 milhão de visualizações. O governo segue trabalhando para garantir que os professores tenham os seus direitos respeitados e sigam contribuindo para a melhoria da educação em todo o estado.

    Outras Conquistas

    A Seduc reuniu recentemente com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipais do Estado do Maranhão (Sinproesemma), e tratou sobre precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef); concurso público para professores; eleições dos gestores; implantação das titulações e gratificações de progressão, entre outros assuntos. Sobre os precatórios do Fundef, a primeira parcela está prevista para cair no ano que vem.

    A reunião com o Sinproesemma foi positiva e o governo segue com o diálogo, cumprindo as pautas, de acordo com as possibilidades técnicas e orçamentárias, para que os professores continuem tendo seus direitos respeitados e o Maranhão garanta a oferta de uma educação pública de qualidade para todos os estudantes.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Em visita a escola pública de São Luís com aulas suspensas, vereadores constatam sérios problemas

    Os parlamentares que compõem a Comissão de Educação da Câmara Municipal de São Luís reforçam a agenda de visitas às unidades escolares da rede de ensino do município, cumprindo vasta agenda.

    Comissão de Educação da Câmara de São Luís na UEB Professor Rubem Almeida

    Na tarde desta última quarta-feira (20), a comissão esteve na Unidade de Educação Básica (UEB) Professor Rubem Almeida, localizada no bairro do Coroadinho. A visita teve como objetivo verificar as condições estruturais da escola. Presentes ao momento, o co-vereador Jhonatan Soares, do Coletivo Nós (PT), que preside a comissão, e os colegas de parlamento, Marcial Lima (Podemos) e Nato Júnior (PDT).

    O co-vereador Jhonatan Soares, destacou que a comissão tem contribuído para ampliar os debates pela educação pública de mais qualidade. “São debates que precisam ser trazidos para a pauta, a fim de encontrarmos a solução. Quando a comunidade busca a Câmara, ela espera respostas. A situação desta escola inviabiliza o ensino e aprendizagem. Não tem como uma criança, um jovem, aprender nestas condições. E o trabalho desta comissão é fazer com que a educação seja melhor e que as demandas sejam solucionadas. Sem educação, não se chega a lugar nenhum”, frisou.

    A UEB Professor Rubem Almeida possui 1,3 mil alunos, ofertando ensino fundamental nos três turnos. Há 10 anos, a comunidade escolar reivindica melhorias na instituição. A unidade passou por uma reforma, que foi concluída em julho do ano passado, porém, não houve implantação de vários benefícios e serviços, a exemplo da climatização. Após um ano da intervenção, o prédio apresentou problemas estruturais, segundo observaram os vereadores, durante a visita.

    Foi constatado que várias salas estavam com ventiladores sem funcionar. O teto da área de vivência está com risco de queda e para que alunos e servidores não corram risco, foram colocadas escoras de contenção. Outro fator apontado pelos vereadores é quanto ao ambiente insalubre, causado pelo calor excessivo e que prejudica a atuação dos professores e o aprendizado dos alunos. Por conta dos problemas, gestores da unidade decidiram suspender as aulas, no aguardo de solução.

    Problemas estruturais na UEB Professor Rubem Almeida

    O vereador Marcial Lima pontuou a importância da relação estreita entre comunidade escolar e parlamento municipal. Sendo membro da comissão, ele pontua que o papel do parlamentar é atender às demandas do povo e a educação é uma prioridade. “Participamos de uma audiência com os professores e membros do sindicato desta categoria, onde foi possível debater os problemas da unidade escolar, que são vários. E por isso, os professores decidiram suspender as atividades e aguardam uma solução definitiva da gestão municipal. Teremos novo encontro com esta comunidade escolar e vamos acompanhar esta luta, em busca da solução”, ressaltou.

    A Comissão de Educação da Câmara atua no monitoramento da rede municipal de educação e promove reuniões e encontros para discutir estratégias para qualificar o ensino público do município. Os temas tratam de melhorias na educação pública municipal, medidas que garantam mais condições de ensino e melhor estrutura das escolas. Os parlamentares também participam das discussões de projetos no setor. Os debates contam com presença de representantes de instituições educacionais e da sociedade civil organizada.

    Vereadores na UEB Professor Rubem Almeida

    Agenda

    Novo encontro dos vereadores está prevista na unidade, atendendo a convite dos gestores e professores. O encontro será na próxima segunda-feira (25), às 15h, para debater problemas estruturais.

    Foram convidados ainda, representantes do Ministério Público, Conselho Tutelar e da Secretaria Municipal de educação (Semed).

    Foto Reprodução

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Prefeita Paula Azevedo agradece aliados e comemora regularização de escolas comunitárias em Paço do Lumiar

    Infelizmente, uma boa parcela da população mantém forte resistência quando o assunto em foco é a conjuntura política. No entanto, não é bem assim a realidade cotidiana. Em Paço do Lumiar, exatamente por conta da articulação política da prefeita Paula Azevedo(PcdoB), conseguiu-se resolver um grave problema que vinha afetando o funcionamento de 11 das 25 escolas comunitárias, que haviam ficado desde o início de 2023, sem receber os recursos financeiros em consequência de um erro no Educacenso.


    Além do vereador Jorge Maru (Republicano), presidente do Legislativo Luminense, dos deputados federais Márcio Jerry (PCdoB) e Cleber Verde (MDB), a prefeita também contou com o apoio da equipe do Ministério da Justiça e Segurança Pública – MJSP e do próprio ministro Flávio Dino – e conseguiu uma vitória para à educação de Paço do Lumiar.

    “A importância dessa realização não pode ser subestimada, já que as escolas comunitárias desempenham um papel crucial no ensino da região. Por isso, não podíamos permanecer de braços cruzados. Buscamos nossos parceiros políticos e, felizmente, logramos sucesso nessa difícil empreitada. Minha gratidão a todos”, reverberou.

    PORTARIA INTERMINISTERIAL:
    A solução do imbróglio, bastante comemorado pela equipe do Executivo Municipal, foi resolvido com a publicação da Portaria Interministerial nº 3, de 28 de agosto de 2023, que altera a Portaria Interministerial MEC/ME nº 7, de 29 de dezembro de 2022, e estabelece uma série de mudanças nas regras e critérios que esses estabelecimentos precisam atender.

    O documento, assinado pelos Ministros de Estado da Educação, Camilo Sobreira de Santana, e Fazenda, Fernando Haddad, permitiu que as escolas comunitárias fossem regularizadas, podendo, a partir de então, receber os fundos devidos.

    PROVIDÊNCIAS TOMADAS:
    Na reunião realizada na semana passada com representantes das 25 entidades que atuam na cidade, no auditório do Centro Administrativo – sede da Prefeitura, Paula Azevedo dividiu com os educadores as medidas tomadas que estavam em execução, tanto na esfera administrativa, política e judicial para solucionar esse impasse, inclusive, as tratativas junto aos agentes políticos com atuações em Brasília, a qual acabou logrando êxito.

    Ciente dos sérios problemas que estavam atravessando por conta da falta dos repasses devidos às instituições, assim como a prefeita, a secretária de Educação – Yanne Pessoa também comemorou. “Quero ratificar o nosso compromisso com a qualidade da educação e o bem-estar das comunidades escolares. Esse esforço coletivo precisa ser enaltecido, pois demonstra que o empenho e força política da nossa prefeita conseguiram resolver questões práticas, beneficiando diretamente a educação local. O resultado é um exemplo de união em prol de um objetivo comum: garantir um ensino de excelência para todos os estudantes”, finalizou a secretária de Educação, Yanne Pessoa.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Instituto Alcoa lança 3ª edição da Campanha “Educador de Valor” para reconhecer educadores, estudantes e escola

    O Instituto Alcoa iniciou, no dia 21 de agosto, a primeira etapa da terceira edição da campanha “Educador de Valor”, uma iniciativa que visa promover uma ampla mobilização em seus territórios de atuação para a valorização dos(as) educadores(as), profissionais essenciais envolvidos na missão de transformar realidades a partir da garantia de uma Educação de qualidade e com equidade.

    “O reconhecimento de estudantes aos educadores de valor” é o tema da edição de 2023 da campanha, que traz novidades como o concurso de histórias em quadrinhos e o reconhecimento de alunos(as) e de uma escola com o maior número de participações na iniciativa.

    A Educação é uma das principais frentes de ação do Instituto Alcoa, que acredita ser esse um dos fatores centrais para o desenvolvimento do país e a diminuição das desigualdades, tendo, assim, territórios mais inclusivos.

    “A campanha Educador de Valor chega ao seu terceiro ano repleta de novidades, mas com o mesmo objetivo, que é o de reconhecer e valorizar os(as) educadores(as) que estão comprometidos com uma educação de qualidade, que impacta e transforma a realidade de crianças, jovens e adultos. A cada ano, buscamos tornar a campanha mais interativa, lúdica e que desperte o interesse de alunos e alunas”, explica Monica Espadaro, diretora executiva de operações do Instituto Alcoa.

    A proposta da campanha, assim como nos anos anteriores, é realizar um amplo processo de reconhecimento público dos(as) educadores(as) nos municípios de a: Poços de Caldas (MG), Caldas (MG), Divinolândia (SP) e São Luís (MA).

    Como participar

    A campanha é dividida em três etapas. Na primeira etapa, que vai de 21 de agosto a 05 de setembro, estudantes dos municípios listados acima devem produzir histórias em quadrinhos em uma folha no tamanho A4, depois fotografar, e enviar para a central da campanha via WhatsApp: (11) 91457-5973.

    Os desenhos terão de apresentar histórias que indiquem educadores(as) que estejam em atividade no ano de 2023 e atuem em escolas públicas nas localidades citadas acima (municipal e/ou estadual) na etapa de Ensino Fundamental I ou II (1º ao 9º ano).Tendo em vista o tema da campanha desta edição, os desenhos devem representar a seguinte provocação: “Meu(minha) Educador(a) de Valor é…”

    É importante destacar que a campanha considera educador(a) os(as) professores(as), assim como os membros da equipe gestora, como orientadores(as) pedagógicos(as) que atuem com esse ciclo, e coordenadores(as), assistentes de direção e diretores(as).

    Os(as) educadores(as) de cada território com o maior número de citações nos desenhos serão os Educadores de Valor e estarão aptos(as) para a próxima Etapa, que será a de “Reconhecimento público”. O Comitê Consultivo da Campanha também escolherá a melhor história em quadrinhos de cada território, tendo assim o(a) Aluno(a) de Valor.
    Na próxima etapa, a partir do dia 16 de outubro, acontecerá o reconhecimento público, com a divulgação do resultado dos(as) três educadores(as) mais citados(as) no “Concurso de Quadrinhos”. Em seguida, haverá a divulgação das histórias sobre as jornadas de vida dos(as) três profissionais.

    A última etapa da campanha ocorrerá no dia 25 de outubro, com o evento de reconhecimento dos(as) três educadores(as) a serem valorizados(as), além do(a) autor(a) da melhor história em quadrinho e da escola com o maior número de participantes no concurso.

    Neste evento a ser realizado pelo Instituto Alcoa, os(as) educadores(as), os(as) alunos(as) e seus familiares serão convidados(as) para participar e debater sobre a temática de valorização de educadores(as).
    Fique por dentro – Todos os materiais a respeito da campanha, inclusive o kit de comunicação para mobilizar as localidades para a iniciativa, podem ser acessados no site: www.educadordevalor.com.br

    Sobre o Instituto Alcoa – Fundado em 1990 no Brasil, o Instituto Alcoa é um instituto empresarial sem fins lucrativos, que tem o propósito de transformar coletivamente os territórios em que a Alcoa está presente – Poços de Caldas, em Minas Gerais; São Luís, no Maranhão; e Juruti, no Pará, a fim de torná-los mais inclusivos e menos desiguais. Para isso, o Instituto Alcoa promove iniciativas em Educação e Geração de Trabalho e Renda, causas estruturantes para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa, além de incentivar a participação social e o diálogo em torno das causas como forma de mobilização para o engajamento. Sua atuação se conecta às políticas públicas e agendas de interesses globais, como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Com Felipe Camarão na Seduc, Maranhão conquista maior redução do país na taxa de analfabetismo

    O índice de analfabetismo no Estado do Maranhão diminuiu para 12,1%. Essa redução foi a maior entre todas as unidades da federação para o período compreendido entre os anos de 2019 e 2022.

    Felipe Camarão

    A baixa significa uma grande conquista da gestão de Felipe Camarão, governo em exercício, frente à Secretaria de Estado de Educação.

    Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua: Educação 2022, realizada pelo IBGE  que demonstram que no Brasil, no ano passado, havia 9,6 milhões de pessoas com 15 anos ou mais de cidade analfabetas, o equivalente a uma taxa de analfabetismo de 5,6%. Dessas pessoas, 55,3% (5,3 milhões de pessoas) viviam na Região Nordeste e 22,2% (2,1 milhões de pessoas) na Região Sudeste. Em relação a 2019, houve uma redução de 0,5 ponto percentual (p.p.) dessa taxa no País, o que corresponde a uma queda de pouco mais de 490 mil analfabetos em 2022.

    Os números da PNAD Contínua – Educação, para o Maranhão, apresentam uma significativa redução na taxa de analfabetismo. Em 2019, a taxa era de 14,6% e o dado divulgado apontou uma redução de 2,5p.p. em relação ao dado de 2022 (12,1%). Essa redução foi a maior entre todas as unidades da federação para o período de entre 2019 e 2022. O Acre (-2,4p.p.) e o Rio Grande do Norte (-2,1p.p.) apresentaram a segunda e a terceira maior redução da taxa de analfabetismo.

    Essa taxa significa que, em 2022, eram 647 mil pessoas com 15 anos ou mais de idade analfabetas. Uma redução de 111 mil frente ao número 758 mil pessoas analfabetas apontado pela PNAD Contínua em 2019.

    Por outro lado, entre as 27 unidades da federação, as que mostraram as três maiores taxas de analfabetismo foram Piauí (14,8%), Alagoas (14,4%) e Paraíba (13,6%). Já as três menores taxas foram as do Distrito Federal (1,9%), Rio de Janeiro (2,1%) e de São Paulo e Santa Catarina (ambos com 2,2%).

    Essa diminuição é considerada estatisticamente significativa e mantém a trajetória de redução da taxa apresentada nos últimos anos. Apesar da queda, o Maranhão ocupa a quarta posição entre as unidades da federação com a maior taxa de analfabetismo, mesma colocação que se encontrava em 2019.

    Quando se compara com os dados de 2016, início da série histórica do módulo de Educação da PNAD Contínua, se observa uma melhora do Maranhão no ranking, pois naquele ano o estado ocupava o terceiro lugar entre as unidades da federação com maior taxa de analfabetismo (15,8%).

    Nota-se que, no Maranhão, e no Brasil de forma geral, o analfabetismo está diretamente associado à idade. Quanto mais velho o grupo populacional, maior a proporção de analfabetos. Em 2022, o grupo etário de 60 anos ou mais de idade tinha 302 mil analfabetos, o que equivale a uma taxa de analfabetismo de 36,4% para esse grupo etário. Ao incluir, gradualmente, os grupos etários mais novos, observa-se queda contínua na taxa de analfabetismo.

    Esses resultados indicam que as gerações mais novas estão tendo um maior acesso à educação e sendo alfabetizadas ainda enquanto crianças. Por outro lado, os analfabetos continuam concentrados entre as pessoas mais idosas. Assim, para uma redução mais forte da taxa de analfabetismo é essencial observar políticas públicas específicas para esse segmento.

    Sobre o analfabetismo, a pesquisa apresenta classificação dos dados por sexo e cor/raça. Sendo possível notar uma taxa maior de analfabetismo para os homens em comparação com as mulheres, bem como uma maior taxa entre aquelas pessoas que se consideram pretas/pardas.

    Nível de instrução

    O nível de instrução é o indicador que capta o nível educacional alcançado por cada pessoa, independentemente da duração dos cursos por ela frequentados. Como as trajetórias educacionais das pessoas variam ao longo da vida, esse indicador é mais bem avaliado entre aquelas pessoas que já poderiam ter concluído o seu processo regular de escolarização, em geral, em torno dos 25 anos.

    No Brasil, a proporção de pessoas de 25 anos ou mais de idade que terminaram a educação básica obrigatória – ou seja, concluíram, no mínimo, o ensino médio – manteve uma trajetória de crescimento e alcançou 53,2% em 2022. Destaca-se o percentual de pessoas com o ensino superior completo, que subiu de 17,5% em 2019 para 19,2% em 2022.

    No Maranhão, a proporção de pessoas de 25 anos ou mais de idade que terminaram a educação básica obrigatória – ou seja, concluíram, no mínimo, o ensino médio – manteve uma trajetória de crescimento e alcançou 42,8% em 2022. Destaca-se o percentual de pessoas com o ensino superior completo, que subiu de 9,0% em 2019 para 11,2% em 2022.

    Entre aqueles que não completaram a educação básica, 12,8% eram sem instrução, 31,4% tinham o ensino fundamental incompleto, 7,7% tinham o ensino fundamental completo e 5,3%, o ensino médio incompleto. Os níveis dos sem instrução, com fundamental incompleto ou completo apresentaram quedas de forma continuada entre
    2016 e 2022.

    Em 2019, o Maranhão ocupava o topo do ranking, entre as unidades da federação, com maior percentual de pessoas sem instrução. Entretanto, com a diminuição de 2,8 pontos percentuais apresentada em 2022, o estado conseguiu ultrapassar o Piauí com 13,5% de pessoas sem instrução. O percentual de 12,8% de pessoas sem instrução corresponde a um contingente absoluto de 521 mil indivíduos. O percentual para Brasil ficou estável em 6,0%.

    Destaca-se o percentual de pessoas com o ensino superior completo, que alcançou dois dígitos no Maranhão. Passando de 9,0%, em 2019, para 11,4%, em 2022. Apesar do crescimento, o estado continua sendo a Unidade da Federação com o menor percentual de pessoas com nível superior completo. O Distrito Federal segue sendo a Unidade da Federação líder nesse quesito com 37,0% da população com 25 anos ou mais sendo detentora do ensino superior. Para Brasil, esse percentual era de 19,2%.

    Número médio de anos de estudo

    No Maranhão, a média de anos de estudo das pessoas com 25 anos ou mais de idade, em 2022, foi 8,4 anos. Essa média vem crescendo ao longo dos últimos anos. Era de 7,8 anos em 2016, 8,0 em 2017, 8,2 em 2018 e 8,4 em 2019.

    Com esse resultado, o Maranhão conseguiu subir uma posição no ranking das unidades da federação em comparação com 2019, quando era o terceiro estado com a menor número médio de anos de estudo. Em 2022, três estados apresentaram um número médio de anos de estudo menor que o Maranhão: Alagoas (8,3 anos), Paraíba (8,1 anos) e Piauí (8,1 anos).

    A média de anos de estudo das pessoas de 25 anos ou mais de idade, para o Brasil em 2022, foi 9,9 anos. Distrito Federal (11,9 anos), Rio de Janeiro (11,0) e São Paulo (10,9) possuem as maiores médias entre as unidades de federação.

    Frequência à escola ou creche

    Para auxiliar o monitoramento do acesso, do atraso e da evasão do sistema de ensino brasileiro, utilizam-se dois indicadores como referência: a taxa de escolarização e a taxa ajustada de frequência escolar líquida3 . O primeiro indicador retrata a proporção de estudantes de determinada faixa etária em relação ao total de pessoas dessa mesma faixa etária.

    No Maranhão, em 2022, entre as crianças de 0 a 3 anos, a taxa de escolarização foi 33,7%. De 2016 a 2022, a taxa de escolarização nessa faixa etária aumentou 6,6 pontos percentuais. Para esse grupo etário, no Brasil, a taxa de escolarização foi de 36,0%. Entre as crianças de 4 a 5 anos, a taxa foi de 96,4% em 2022, ficando estatisticamente estável em relação aos 96,6% em 2019 e bem acima da média do Brasil (91,5%).

    Na faixa de idade de 6 a 14 anos, o resultado foi de 99,4%, o mesmo número percentual da média do país (99,4%). Assim, ficando muito próximo à universalização estabelecida pela Meta 2 do Plano Nacional de Educação (PNE).

    Pelo PNE, a Meta 3 define a universalização, até 2016, do atendimento escolar para a população de 15 a 17 anos. Em 2022, todavia, essa parte da meta não havia sido alcançada em nenhuma Grande Região brasileira. No Maranhão, a taxa de escolarização entre os jovens de 15 a 17 anos, em 2022, foi de 89,7%, apresentando um crescimento de 3,6 pontos percentuais acima do dado apurado em 2019.Entretanto, nesse grupo etário, o Maranhão segue abaixo da média nacional (92,2%).

    As pessoas de 18 a 24 anos de idade são aquelas que idealmente estariam frequentando o ensino superior, caso completassem a educação escolar básica na idade adequada. Contudo, o atraso e a evasão escolar estão presentes tanto no ensino fundamental quanto no ensino médio. Consequentemente, muitos jovens entre 18 e 24 anos já não frequentam mais a escola e alguns ainda frequentam as etapas da educação básica obrigatória.

    Em 2022, a taxa de escolarização das pessoas de 18 a 24 anos, independentemente do curso frequentado, foi de 23,3% no Maranhão. Tendo apresentado uma queda em comparação com o dado de 2019 (27,0%). Esse comportamento é similar ao registrado no Brasil, com os dados nesse segmento etário apontando taxas de 31,1% (2019) e 30,4% (2022).

    Quanto às pessoas com 25 anos ou mais, a taxa de escolarização foi de 4,1% em 2022, percentual abaixo da média nacional que marcou 5,1% para esse recorte etário.

    Para o analista do IBGE, João Ricardo Silva, os resultados do módulo Educação da PNAD Contínua apontam uma melhora em alguns indicadores educacionais, entre 2016 e 2022, sendo os dados relevantes para uma melhor aferição em relação aos objetivos e metas do Plano Nacional de Educação. “Os dados divulgados fornecem um panorama detalhado, sendo fundamentais para a sociedade ter conhecimento da situação educacional e para os gestores públicos avaliarem as políticas públicas voltadas ao setor”, destaca.

    As informações são da Superintendência Estadual do IBGE no Maranhão.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Governador em exercício fecha parceria para intercâmbio de estudantes maranhenses na Austrália

    Passados dois meses da missão de imersão pela Nova Zelândia e Austrália, o governador em exercício, Felipe Camarão, recebeu nesta quinta-feira (17), em São Luís, representante do Instituto Sarina Russo, que tem sede em Brisbane, na Austrália, onde a comitiva esteve no dia 16 de junho.

    Foto Divulgação

    Na ocasião, foi fechada parceria para que sejam enviados estudantes maranhenses para aprender inglês e também a inserção deles no mercado de trabalho da Austrália durante o intercâmbio, tornando, assim, o Maranhão pioneiro entre os estados brasileiros nessa modalidade.

    Para Allan Mitelmão, Marketing Manager Latin America, do Instituto Sarina Russo, a visita de Felipe Camarão à Austrália foi fundamental para que houvesse interesse do Instituto nesta parceria. Segundo ele, o gestor demonstrou todo o seu comprometimento com a qualidade e seriedade do projeto educacional.

    “Queria agradecer ao Estado do Maranhão pela visita, e estamos muito honrados em poder caminhar juntos e propiciar ao jovem maranhense uma oportunidade espetacular na Austrália”, afirmou Allan.

    O Instituto Sarina Russo é o maior centro de ensino privado da Oceania, possui sede da Austrália e é líder no fornecimento de cursos de inglês e habilidades vocacionais para estudantes australianos e internacionais. Como parte do grupo, fundado em 1979, o Instituto fornece a estudantes e empregadores um serviço de treinamento e emprego de ciclo completo para empresas e indivíduos.

    Felipe destacou a satisfação em fechar a parceria com o centro de ensino internacional e assim beneficiar os estudantes maranhenses. “Nós aprendemos muito com vocês, especialmente sobre cursos vocacionais, cursos técnicos e o link que vocês fazem com o mercado de trabalho. Quero que nossos estudantes, tão logo, vivenciem essa experiência”, ressaltou o governador em exercício, Felipe Camarão.

    Foto Divulgação

    A proposta feita pelo Instituto Sarina Russo foi aumentar o tempo de intercâmbio de 12 para 14 semanas; diminuir o investimento por estudante em 20%; e de forma inédita no Brasil, permitir ao estudante trabalhar na Austrália durante o intercâmbio.

    Para Felipe Camarão, trata-se de uma experiência única. “Nossos estudantes, através dos Programas Cidadão do Mundo e IEMA no Mundo, até então só iam para estudar. Em nome do governador Carlos Brandão, em nome do povo do Maranhão, eu quero agradecer a vocês pela parceria”, finalizou o governador em exercício.

    O parceiro da Via Mundo Antônio Bacelar, que leva os estudantes maranhenses aos intercâmbio educacionais, comentou a conquista. “Será muito útil para o nosso estado, que carece de uma mão de obra que tenha experiência internacional e possa assumir cargos maiores dentro do mercado de trabalho no estado do Maranhão”, disse.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Felipe Camarão realiza reunião para início da expansão do ensino integral no Maranhão

    Em reunião realizada na tarde da última segunda-feira (14), o vice-governador e secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, recebeu representantes do Instituto Sonho Grande e Instituto Natura para dialogar sobre a expansão de escolas em tempo integral, no Maranhão.

    Foto Divulgação

    Atualmente, a rede pública estadual de ensino possui 61 escolas de tempo integral – incluindo unidades escolares dos Centros Educa Mais e IEMAs. E a proposta de expansão vem de encontro ao “Programa Escola em Tempo Integral”, divulgado recentemente pelo Governo Federal para incentivo do ensino integral em todo o país.

    No Maranhão, com os estudos apresentados será possível expandir e dobrar o número de escolas em tempo integral em todo o estado.

    Após o lançamento do “Programa Escola em Tempo Integral”, pelo presidente da República, Lula, e pelo Ministro da Educação (MEC), Camilo Santana, o governador Carlos Brandão determinou que o vice-governador e secretário da Seduc, Felipe Camarão, apresentasse um projeto de ampliação do programa.

    Continuamos nossos diálogos com os institutos Sonho Grande e Natura para que possamos expandir as escolas de tempo integral no estado do Maranhão em 100 ou 150 unidades. Realizamos o mapeamento e iremos apresentar ao governador Brandão ainda nesta semana e, até o final do mês de agosto, cadastrar no MEC para que a partir do próximo ano o Maranhão tenha ainda mais escolas com esse modelo. Acreditamos que esse é o modelo de educação que as nossas crianças e jovens merecem”, afirmou vice-governador e secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

    A reunião contou com a presença de Ludmila Serpa, diretora de Operações do Instituto Sonho Grande, organização parceira do Governo do Maranhão nesse processo de expansão. E para a diretora, o momento é bastante favorável pois será um meio de avançar na política de ensino integral.

    “Desejamos que esta reunião seja um passo para a gente aprovar uma expansão bastante relevante de escolas em tempo integral daqui do Maranhão. Esta política trará resultado para muitos jovens, pois o Maranhão está com a implementação positiva, eficiente e pode avançar ainda mais na quantidade”, ressaltou Ludmila Serpa.

    Durante a reunião também estiveram presentes o subsecretário da Seduc, Anderson Lindoso; o secretário adjunto de Educação Profissional e Integral da Seduc, Delmar Matias; Guilherme Rampim, coordenador de Implantação no Sonho Grande; e Iara Viana, gerente de Implantação do Instituto Natura.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Uema divulga prazo de matrícula e rematrícula para 2023.2

    A Universidade Estadual do Maranhão (Uema) divulgou os prazos para a realização de matrícula e rematrícula para o segundo semestre letivo de 2023 aos estudantes veteranos, readmitidos, transferidos, e portadores de diploma de graduação e núcleo comum.

    Os processos de matrícula e rematrícula devem ser realizados por meio do Sistema Acadêmico (Siguema), no período de 31 de julho a 4 de agosto de 2023.

    Veja o cronograma:

    • 31/07 até 04/08 – rematrícula e matrícula dos estudantes veteranos, readmitidos, transferidos, portador de diplomas de graduados e núcleo comum para o segundo semestre de 2023.

    • 07/08 e 08/08 – rematrícula de estudantes veteranos retardatários para o segundo semestre de 2023.

    • 14/08 – início do segundo semestre letivo de 2023 no anexo do CCSA no Centro Caixeiral.

    Para a realização da matrícula on-line no endereço eletrônico, de acordo com o edital, os estudantes deverão seguir o passo a passo a seguir:

    a) acessar e ler o Edital n.º 341/2023-PROG/UEMA, disponível na página da Uema;

    b) acessar o endereço eletrônico http://sis.sig.uema.br;

    c) fazer o login no Siguema. Acadêmico com CPF e senha, preencher o questionário socioeconômico obrigatório;

    d) acessar o Portal do Discente;

    e) em seguida, acessar a aba ‘Ensino’, ‘Matrícula on-line’, depois em ‘Realizar matrícula’;

    f) selecionar ‘Iniciar seleção de turma’ (o estudante deverá escolher as turmas e solicitará matrícula);

    g) após selecionar as turmas em que deseja realizar matrícula, o estudante deverá clicar no botão ‘Adicionar turmas selecionadas’;

    h) o sistema apresentará um quadro resumo com as turmas selecionadas com as respectivas informações de horário, docente e carga horária das disciplinas;

    i) após visualização do quadro resumo, o estudante deverá clicar no botão ‘Confirmar matrícula’. Em seguida, o sistema solicitará confirmação de dados pessoais que poderá ser CPF e senha;

    j) após a validação dos dados pessoais, o sistema apresenta uma tela com a mensagem ‘Sua solicitação de matrícula foi gerada com sucesso’, o que permitirá a impressão do comprovante de solicitação de matrícula com sua respectiva numeração;

    k) para finalizar, imprima seu comprovante de solicitação de matrícula.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Matrículas para Creche e Educação Infantil já estão abertas em Paço do Lumiar

    A Prefeitura de Paço do Lumiar, por meio da Secretaria de Educação, sob o comando de Yane Pessoa- informa que as matrículas para Creche e Educação Infantil já estão disponíveis na cidade.

    Essa é uma ótima oportunidade para garantir a vaga das crianças na educação municipal de Paço do Lumiar. As unidades de ensino estão preparadas para receber os alunos com um ambiente acolhedor e propício ao aprendizado. Os pais e responsáveis devem ficar atentos aos prazos de matrícula e documentos necessários para efetivar o processo.

    A Prefeitura, que te à frente a prefeita Paula Azevedo(PCdoB) reforça seu compromisso em oferecer uma educação de qualidade e incentivar o desenvolvimento das crianças na primeira infância. Não perca tempo e garanta a vaga do seu filho.

    Pais e responsáveis podem procurar as seguintes unidades de ensino para realizar a inscrição:

    UEB João Galberto Souza Reis: Matrículas para Creche II (2 anos), Infantil l e II (4 e 5 anos). Endereço: Rua Principal, n° 92, Tendal Mirim. Inscrições nos períodos da manhã (Creche) e tarde (Infantil).

    UEB Geralda Melo: Matrículas para Infantil I e II (4 e 5 anos de idade). Bairro: Cotovelo. Inscrições no período da manhã.

    – UEB ALCILENE MORAES: Matrículas para Creche II e Infantil I e II (3, 4 e 5 anos de idade). Endereço: Rua Principal, n° 54, Iguaíba. Inscrições nos períodos da manhã (Creche III e Infantil I) e tarde (Infantil II).

    UEB Edith Ribeiro: Matrículas para Infantil I (4 anos). Endereço: Rua do Itatuaba, s/n Iguaíba. Inscrições nos períodos da manhã e tarde.

    UEB Cumbique: Matrículas para Infantil I e II (4 e 5 anos de idade). Inscrições no período da manhã.

    UEB José Raimundo Rubim: Matrículas para Infantil II (5 anos de idade). Endereço: Rua Tia Bia, l s/n, Pindoba. Inscrições no período da manhã.

    UEB Maria do Perpétuo Socorro: Matrículas para Creche III e Infantil I e II (3, 4 e 5 anos de idade). Inscrições nos períodos da manhã e tarde.

    UEB Nicolau Dino: Matrículas para Creche III e Infantil II (3, 4 e 5 anos de idade). Endereço: Rua Principal, n° 6, Mojó. Inscrições pela manhã.

    UEB O Bom Aluno: Matrículas para Infantil I e II (4 e 5 anos de idade). Endereço: Rua Principal, n° 184, Timbuba. Inscrições no período da manhã.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Com maior queda na taxa de analfabetismo do país, Maranhão é destaque em pesquisa do IBGE sobre alfabetização

    Quando soube da pesquisa, passou um filme na minha cabeça, e me fez lembrar da história de seu João Paz Amorim, morador do Povoado Jatobá, em Itaipava do Grajaú. Ele começou a estudar com 57 anos, em uma das turmas da ‘Jornada de Alfabetização Sim, Eu Posso’. Na época, o senhor João disparou: ‘Eu fui fazer uns exames, e quando recebi o resultado e consegui ler, vi que tinha aprendido. Quando eu comecei a ler os primeiros nomes, eu chorei: ‘Siô, de alegria’”, relembrou o vice-governador e secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

    Vice-governador Felipe Camarão

    Histórias como essas nos emocionam bastante, mas também nos fortalecem para continuarmos trabalhando e promovendo ainda mais ações para erradicar o analfabetismo em nosso estado. O governador Carlos Brandão continua priorizando a educação e possibilitando iniciativas para que os maranhenses tenham acesso ao letramento”, finalizou o secretário, ao destacar o compromisso do Governo do Maranhão no combate ao analfabetismo.

    De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os dados demonstram que as ações de alfabetização executadas pelo Governo do Maranhão obtiveram êxito: em 2019, a taxa de analfabetismo era de 14,6% e o dado divulgado apontou uma redução de 2,5 pontos percentuais em relação ao dado de 2022 (12,1%) – a maior diminuição entre todas as unidades da federação para o período entre 2019 e 2022.

    Para o governador Carlos Brandão, a redução demonstra que o governo está no caminho certo. “Os resultados, fruto de anos de empenho, nos mostram que as ações do governo estão começando a colher as respostas satisfatórias, mas sabemos também que ainda há muito trabalho pela frente. Continuaremos realizando ações efetivas para combater o analfabetismo e possibilitar cada vez mais o acesso à leitura para as crianças, os jovens e adultos”, ressaltou o governador do Maranhão.

    Ainda segundo a pesquisa, no Brasil, em 2022, havia 9,6 milhões de pessoas com 15 anos ou mais de idade analfabetas, o equivalente a uma taxa de analfabetismo de 5,6%. Dessas pessoas, 55,3% (5,3 milhões de pessoas) viviam na Região Nordeste e 22,2% (2,1 milhões de pessoas) na Região Sudeste. Em relação a 2019, houve uma redução de 0,5 ponto percentual (p.p.) dessa taxa no país, o que corresponde a uma queda de pouco mais de 490 mil analfabetos em 2022.

    Maranhão no combate ao analfabetismo

    Com vistas a tornar o Maranhão um território livre do analfabetismo, o Governo do Maranhão dará prosseguimento a uma série de ações. Entre elas, o lançamento do programa Jornada de Alfabetização, que está em fase de planejamento e articulação com setores públicos, privados, instituições de ensino superior, igrejas, associações comunitárias e com diversos outros órgãos, para implementar ações de alfabetização de jovens, adultos e idosos que estão em situação de analfabetismo absoluto.

    O vice-governador e secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, acredita que a Jornada de Alfabetização contribuirá para a erradicação do analfabetismo no Maranhão. “O programa visa, entre seus objetivos centrais, oferecer dignidade aos maranhenses analfabetos, dando-lhes garantias de continuidade da escolarização básica e, ainda, qualificação profissional como sustentabilidade da proposta. A Jornada surge como ferramenta importante de inclusão e transformação social”, enfatizou Felipe Camarão.

    Durante a Jornada, outras atividades serão executadas, como a realização de avaliações que permitam aferir o grau de alfabetização de jovens e adultos com mais de 15 anos de idade e a implementação de ações que garantam a continuidade da escolarização básica – criando benefício adicional no programa nacional de transferência de renda para jovens e adultos que frequentarem cursos de alfabetização – ambas entre os direcionamentos centrais.

    Outro ponto é a execução de ações de atendimento aos estudantes por meio de programas suplementares de transporte, alimentação e saúde, além de apoio técnico e financeiro para projetos inovadores na educação de jovens e adultos e o estabelecimento de mecanismos e incentivos para compatibilização da jornada de trabalho com a oferta destas ações.

    A Jornada de Alfabetização inclui, também, a perspectiva de implementar programas de capacitação tecnológica da população jovem e adulta, e, também, de considerar, nas políticas públicas de jovens e adultos, as necessidades dos idosos.

    Sim, Eu Posso!

    A história de João Paz Amorim relembra as conquistas alcançadas pelo ‘Sim, Eu Posso!’, uma das ações estratégicas do Plano Mais IDH, que tinha o objetivo de promover a superação da extrema pobreza e das desigualdades sociais. Assim como o senhor João, mais de 25 mil maranhenses de cidades com baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) foram alfabetizados pelo projeto fruto da parceria entre o Governo do Estado e o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), entre os anos de 2016, 2017 e 2018.

    Em 2016, (1º ciclo) o programa aconteceu em oito municípios com baixo IDH no Maranhão. Cerca de 7 mil pessoas foram alfabetizadas. Em 2017, a Jornada libertou da escuridão do analfabetismo, aproximadamente, 20 mil maranhenses em 15 municípios.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Emocionante! Cacique expressa gratidão por construção de escola digna pelo Governo do Maranhão

    Blog do Felipe Mota

    Na última semana, ocorreu um encontro emocionante entre o Secretário de Educação do Maranhão, Felipe Camarão, e o cacique Evandro Canela, representante da aldeia Escalvado, localizada em Fernando Falcão. Durante essa reunião, o cacique expressou sua gratidão em relação ao Secretário Camarão e ao governador Carlos Brandão pela construção de uma escola digna em sua comunidade, um investimento realizado pelo Governo do Maranhão.

    Foto Reprodução

    O projeto consiste na construção de uma escola com 12 salas de aula na aldeia Escalvado, em Fernando Falcão. O valor total investido nessa iniciativa é de R$ 3.955.563,18. O cacique Evandro Canela ficou emocionado com essa conquista, e o cacique aproveitou a oportunidade para visitar o gabinete do Secretário Camarão, na Secretaria de Estado da Educação (Seduc), a fim de expressar pessoalmente sua gratidão pelo empenho do governo em proporcionar uma educação de qualidade para sua comunidade.

    Esse encontro é um exemplo de reconhecimento e valorização das comunidades indígenas pelo poder público, destacando a importância da educação como um direito fundamental e promovendo a inclusão social desses povos. A construção da escola irá contribuir para o desenvolvimento educacional e cultural dos moradores da aldeia Escalvado, proporcionando um ambiente adequado para o aprendizado e o fortalecimento da identidade indígena,

    Veja o vídeo:

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.