O professor de robótica Roosevelt Aurélio Silva Costa, do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) Itaqui-Bacanga, conquistou o 2º lugar no Prêmio Seymour Papert e Paulo Freire. A premiação também concedeu uma menção honrosa a outro docente do instituto, Felipe Borges Pereira, pelas conquistas na área da robótica que ambos alcançaram junto a seus alunos.

Foto Divulgação

Os projetos vencedores foram apresentados durante o II Seminário Seymour Papert-Paulo Freire, que ocorreu nesta quinta-feira (23) na Fundação Sousândrade, em São Luís. Uma das razões para o reconhecimento do método educativo desses professores foi o destaque recebido desde 2019 pelo Iema na Federation of International Robosports Association (FIRA), competição mundial de robótica.

O projeto premiado do professor Roosevelt teve como objetivo incluir e priorizar a inclusão de meninas na ciência, conforme a agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

A divulgação dos experimentos científicos, tecnológicos e de inovação são essenciais para que possamos formar jovens cidadãos que irão contribuir positivamente para o desenvolvimento de nossa comunidade”, disse Roosevelt. “É sabido que sozinho, não poderei mudar o mundo, mas estou fazendo a minha parte”, acrescentou.

Já o professor Felipe explicou que seu trabalho busca a inserção da comunidade Itaqui-Bacanga na ciência, cedendo o laboratório. “Alunos de 10 a 12 anos dessa região vêm pro laboratório e têm aula de graça. A ideia é fazer com que eles consigam pegar problemas reais, que eles têm, e cheguem a soluções diferenciadas, inovadoras”, contou. “Um prêmio como esse mostra que estamos indo pelo caminho correto. Afinal, são projetos como esse que conseguem mudar a vida das pessoas”, completou.

O prêmio vem para destacar o trabalho feito diariamente nas unidades do IEMA. A excelência de nossos professores, que já era conhecida por nós e pelos alunos, está cada vez mais sendo reconhecida a nível nacional e internacional”, comemorou a diretora-geral do instituto, Cricielle Muniz, referindo-se à participação de equipes do IEMA em campeonatos mundiais. “O que sentimos quando um de nós vence, seja aluno ou professor, é orgulho”, pontuou.

Prêmio Seymour Papert e Paulo Freire

O Prêmio Seymour Papert e Paulo Freire consiste no reconhecimento de boas práticas em robótica educacional implementadas por professores de escolas públicas e privadas, bem como projetos desenvolvidos por secretarias estaduais e municipais de todo o Brasil.

O prêmio é uma iniciativa da Federation of International Robosports Association (FIRA)/Capítulo Brasil em parceria com o Centro de Inovação para a Excelência das Políticas Públicas (CIEPP), o Centro Universitário ENIAC e a Robo City (Escola de Robótica).

A delegação do Iema para a Fira Brasil 2023 é composta por oito unidades de Iemas Plenos, reunindo 22 alunos que competirão entre os dias 23 e 25 de novembro, em Juazeiro do Norte (CE).


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.