Michelle Bolsonaro chora ao receber homenagem de crianças com deficiência

Metrópoles

A primeira-dama participou de uma corrida infantil na Esplanada dos Ministérios e recebeu o retrato de uma boneca muda

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, chorou ao receber uma homenagem de crianças com deficiência. Ela participa, na manhã deste sábado (20/04/19), de uma corrida infantil na Esplanada dos Ministérios.

A esposa do presidente Jair Bolsonaro (PSL) ganhou o retrato de uma boneca muda, personagem criada para promover a inclusão social de crianças com deficiência. Ela se chama Mille, e foi produzida em homenagem à primeira-dama.

Durante seu breve discurso, Michelle se emocionou. “Que coisa mais linda! Muito obrigada pela homenagem e que Deus abençoe a vida de cada um de vocês”, disse. Michelle posou para fotos e, antes da prova começar, brincou com algumas crianças. Sorridente, ela acariciava as que estavam mais próximas.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Governo cumpre todas as metas propostas para os primeiros cem dias de trabalho

Planalto

O cumprimento das 35 metas estabelecidas para os primeiros cem dias do Governo Federal foi anunciado nesta quinta-feira (11), no Palácio do Planalto, pelo presidente Jair Bolsonaro em evento que reuniu ministros, parlamentares e outras autoridades.

Entre as metas alcançadas estão a redução da máquina administrativa, as concessões no setor de transportes, a facilitação do porte de armas, o projeto de lei Anticrime, o leilão de cessão onerosa, o 13º do Bolsa Família e a melhora no ambiente de negócios do turismo.

O presidente também ressaltou o comprometimento do Executivo em conferir transparência aos objetivos estratégicos traçados até 2022. Entre eles figuram o combate à corrupção, à violência e ao crime organizado; a valorização das liberdades individuais, da cidadania e da família; a qualidade da educação e saúde básicas e a preparação dos cidadãos para o mercado de trabalho, com mais oportunidades; a melhoria do ambiente de negócios e estímulo à concorrência; a ampliação da infraestrutura com investimento privado; a eficiência administrativa e a transparência estatal, além do equilíbrio fiscal e o uso eficiente dos recursos naturais.

Para Bolsonaro, a intenção do governo é “alavancar a economia, com geração de emprego e renda e desburocratizar o País, com base em uma agenda de Estado, estruturante e de longo prazo”.

Confira abaixo as metas alcançadas nos primeiros cem dias de governo.

 METAS ALCANÇADAS

1. Estímulo à Agricultura Familiar

Ampliado o prazo das Declarações de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar para dois anos, garantindo a continuidade do acesso a milhões de pequenos produtores a políticas de promoção da agricultura familiar.

2. 13º do Bolsa Família

Expande a transferência de renda para as 14 milhões de famílias atendidas pelo Programa Bolsa Família. O governo garantiu o orçamento necessário para a criação de um Abono Natalino para ampliar a transferência de renda no último mês do ano.

3. Programa Bolsa Atleta

Moderniza o programa para estímulo de jovens atletas.

4. Implantação do Centro de Testes de Tecnologias de Dessalinização

Implantado o Centro de Testes de Tecnologias de Dessalinização para mapeamento de tecnologias para purificação, filtragem e reaproveitamento de águas consideradas impróprias para o consumo humano e agricultura, garantindo a ampliação da segurança hídrica.

5. Programa Ciência na Escola

Programa Ciência na Escola (PCE) lançou chamadas públicas para promover a educação científica na Educação Básica, capacitando professores e alunos.

6. Plano Nacional de Segurança Hídrica (PNSH)

Publicado o Plano Nacional De Segurança Hídrica, instrumento de definição das intervenções estruturantes e estratégias ao combate de eventos hídricos extremos de secas e chuvas, que inclui a construção de barragens, sistemas adutores, canais e eixos.

7. Combate às fraudes nos benefícios do INSS

A Medida Provisória 871/2019 iniciou amplo processo de revisão, abrangendo cerca de 6,4 milhões de benefícios administrados pelo INSS, com economia potencial de R$ 9,8 bilhões em 12 meses.

8. Redução da Máquina Administrativa

O Decreto nº 9.725, de 12 de março de 2019, estabelece o corte de 21 mil cargos, funções e gratificações do Executivo Federal. O quantitativo reduzido imediatamente é de 6.587 cargos que estão vagos (31,4%). Além disso, 2.001 (9,5%) gratificações técnicas deixarão de ser ocupadas em 30 de abril e as outras 12.412 (59,1%) serão extintas ou proibidas de ocupação no dia 31 de julho.

9. Intensificação do processo de inserção econômica internacional

Reorientação das políticas de comércio exterior, com medidas para ampliar a competitividade das empresas brasileiras, reduzem custos de insumos e produtos e desburocratizar processos.

10. Vinculação da autorização de concursos públicos à adoção de medidas de eficiência administrativa

O Decreto nº 9.739, de 28 de março de 2019, modifica o processo de autorização de novos concursos públicos. A partir de sua edição, o Ministério da Economia somente analisará os pedidos de novos certames dos órgãos e entidades que estiverem em dia com um conjunto de medidas de eficiência administrativa, tais como digitalização de serviços ofertados ao cidadão, a contratação de bens e serviços de forma centralizada e atualização da base de dados cadastral do Sipec.

11. Sine Aberto

Estabelecido o compartilhamento de dados de desempregados constantes do SINE com empresas privadas, o que permitirá a melhor combinação entre vaga e candidato, elevando a eficiência do processo, reduzindo o desemprego, com o aumento do número de contratados e a redução do tempo de procura entre um emprego e outro.

12. Alfabetização Acima de Tudo

Os programas e ações que derivarão da nova Política Nacional de Alfabetização contribuirão para a melhoria da qualidade da alfabetização em todo o território nacional e a erradicação do analfabetismo absoluto e do analfabetismo funcional no território brasileiro, nas diferentes etapas e modalidades da educação básica, bem como do ensino não formal.

13. Concessões no Setor de Transportes

Foram realizados, com sucesso, os leilões de 12 aeroportos (valor total de R$ 2,38 bilhões), de 4 terminais portuários (arrecadados 274 milhões e 271 milhões de investimentos previstos) e da Ferrovia Norte Sul (R$2,74 bilhões de investimentos previstos).

14. Decreto de Facilitação da Posse de Armas

Proposta cumpre o exercício do direito fundamental à legítima defesa, em especial daqueles mais expostos a situações de risco, que passam a ter recurso a posse de arma, se assim desejarem, ampliando as possibilidades de recursos à legítima defesa.

15. PL Anticrime

Propõe projetos de lei para aumentar a eficácia no combate ao crime organizado, ao crime violento e à corrupção. As propostas são reflexo de compromisso de campanha e reduzirão os níveis de corrupção e de criminalidade, aumentando a confiança nas instituições e o nível de segurança dos cidadãos.

16. Apoio à Operação Lava-Jato

Recomposição da força de trabalho empregada para as atividades da Operação Lava Jato teve um aumento total de 57,1%, atendendo a meta estimada. A reestruturação e fortalecimento das forças tarefas e equipes policiais encarregadas de investigar a grande corrupção passou de 149 para 234 policiais federais.

17. Aprimorar o Sistema de Recuperação Ambiental

A medida produzirá um incremento na arrecadação oriunda da cobrança das multas aplicadas pelo IBAMA e o estímulo ao uso da conciliação ambiental para a resolução de conflito.

18. Plano Nacional para Combate ao Lixo no Mar

O combate ao lixo no mar constitui a primeira fase da Agenda Nacional de Qualidade Ambiental Urbana, que apresenta um conjunto de ações concretas e de resposta imediata para a melhoria da qualidade ambiental e, portanto, da qualidade de vida nas cidades

19. Viabilizar leilão do excedente da cessão onerosa

Viabilizado o Leilão dos Excedentes da Cessão Onerosa, que em muito contribuirá para a atração de investimentos e, consequentemente, geração de emprego, renda e segurança energética para o País.

20. Campanha nacional de prevenção ao suicídio e à automutilação de crianças, adolescentes e jovens

Promove uma maior conscientização da sociedade civil sobre o tema e desencadeia ações mais articuladas dos órgãos do poder público que lidam com a temática, gerando uma diminuição nos casos de suicídio e automutilação que nos últimos anos vêm crescendo exponencialmente no país.

21. Regulamentação da Lei Brasileira de Inclusão

A atualização do Decreto nº 8.954/2017 promoverá a adequada regulamentação do artigo 2º da LBI que trata da avaliação biopsicossocial para garantir que a caracterização da deficiência seja elaborada de forma multiprofissional e interdisciplinar, permitindo o devido acesso às políticas públicas.

A regulamentação dos artigos 51 e 52 da LBI, que tratam da adaptação de táxis e de veículos de locadoras, beneficiará pessoas com deficiência, especialmente aquelas que utilizam cadeira de rodas e precisam de veículos adaptados para se locomover com dignidade, segurança e autonomia.

22. Educação domiciliar

A regulamentação da educação domiciliar via ato normativo de iniciativa do Poder Executivo visa a conferir segurança jurídica às famílias que já praticam o ensino domiciliar. Além disso, a medida estabelece critérios para que o exercício da educação domiciliar seja implantado de forma adequada com a normatização e fiscalização do Poder Público, assegurando o cadastramento via plataforma virtual, avaliações periódicas e monitoramento das atividades realizadas pelo estudo dirigido pelos pais ou responsáveis legais.

23. Redução tarifária do Mercosul

Lançado em reunião do Mercosul o processo de revisão da Tarifa Externa Comum (TEC) Com isso, espera-se um aumento no potencial de crescimento da economia brasileira, associado a uma maior oferta de produtos e à queda na inflação, com o potencial de reduzir desigualdades e ampliar o bem-estar para a população.

24. Retomar o Brasão da República no Passaporte

Novos passaportes com o Brasão da República já estão sendo produzidos pela Casa da Moeda e passarão a ser distribuídos aos cidadãos brasileiros nas próximas semanas. Com essa medida, valorizam-se os símbolos nacionais no Brasil e no Exterior e fomenta-se o patriotismo da população brasileira.

25. Fortalecer a vigilância e aumentar a cobertura vacinal

Com a diversidade de ações integradas de atenção à saúde e fortalecimento da vigilância, espera-se um grande aumento da adesão dos municípios ao Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), que reúne dados de vacinação, maior acesso da população às salas de vacinação e às informações epidemiológicas e de vacinação, além de maior cobertura vacinal e proteção de todos contra doenças como sarampo, caxumba, rubéola, difteria, tétano, coqueluche, meningite, poliomielite, H1N1 e febre amarela.

26. Melhorar o ambiente de negócios do turismo e potencializar a atração de investimentos para o Brasil

Editado decreto que institui a Política Nacional de Gestão Turística dos Patrimônios Mundiais reconhecidos pela UNESCO e assinadas portaria e instrução normativa que permitirão a implantação da gestão turística de áreas da União.  Esses são dois passos importantes para aumentar a visitação dos sítios culturais e naturais brasileiros, declarados Patrimônio Mundiais.  Assim, ambas as medidas trarão como resultado a geração de empregos, o aumento na entrada de divisas no país e a melhoria do bem-estar da população, com o aumento da oferta de opções de cultura e lazer.

27. Reestruturar a Empresa Brasileira de Comunicação

A nova orientação relativa à qualidade do conteúdo eliminará o seu viés ideológico e permitirá a produção e transmissão de conteúdo identificado com os valores do povo brasileiro. As alterações na estrutura e nos processos aumentarão a eficiência do órgão com redução de custos para o cidadão brasileiro.

A reestruturação vai permitir que a EBC atenda ao interesse coletivo da população de receber serviços de radiodifusão pública e serviços conexos, complementares à comunicação privada, otimizando recursos financeiros e direcionando investimentos à infraestrutura de transmissão, com consequente ampliação do alcance do sinal.

28. Racionalizar e modernizar estruturas e processos ministeriais

A modernização de estruturas e processos administrativos, em especial com a intensificação da tecnologia da informação, aumentará a efetividade e eficiência da prestação de serviços públicos.

29. Regras e critérios para ocupação de cargos de confiança no Governo Federal

A partir da publicação do Decreto Presidencial nº 9727, de 15/03/2029, foram estabelecidos pelo Governo Federal critérios mínimos, perfil profissional e procedimentos gerais necessários para a ocupação de cargos de confiança do Poder Executivo Federal, notadamente aqueles do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores/DAS e das Funções Comissionadas do Poder Executivo/FCPE dos níveis 2 a 6

30. Programa Um por Todos e Todos por Um! Pela Ética e Cidadania

A ação busca criar uma cultura de ação ética dos cidadãos o que resultará em benefícios para a sociedade, em especial na utilização de recursos públicos. Com orientação adequada voltada à ética e cidadania, transmitida a crianças desde o ensino fundamental, é possível formar cidadãos comprometidos com o bem, o que auxilia no combate à corrupção e ao crime, anseio da população.

31. Criação do Comitê de Combate à Corrupção no Governo Federal

Tem por finalidade assessorar o Presidente da República no estabelecimento de diretrizes e propostas para a consecução de políticas públicas voltadas para o combate à corrupção, a partir da reunião dos órgãos de Governo diretamente envolvidos com o tema, como a Controladoria-Geral da União (CGU), a Advocacia-Geral da União (AGU), o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), o Ministério da Economia (ME) e o Banco Central do Brasil, em um ambiente de  debate e discussões que possam dar celeridade na adoção de ações por toda a Administração Pública Federal

32. Sistema Anticorrupção do Poder Executivo Federal

Medida complementar ao conjunto de ações destinadas ao combate à corrupção, anseio da população brasileira.

33. Atendimento eletrônico de devedores dos órgãos federais

O atendimento para todos os serviços relativos aos devedores das dívidas sob responsabilidade da Advocacia-Geral da União era realizado em uma de suas unidades até a implementação desta ação que passou a oferecer aos devedores pessoas físicas ou jurídicas a opção de obter serviços relativos aos débitos por meio de portal no sítio eletrônico da AGU dos débitos geridos pelo Órgão. A medida facilita o acesso do cidadão ao serviço público, simplificando procedimentos, evitando deslocamentos e estimulando a quitação de dívidas.

34. Independência do Banco Central

A garantia de independência é um dos passos no processo de boas práticas adotadas no referencial internacional para manter a inflação baixa e reduzir a taxa de juros estrutural e o risco país. Um risco país mais baixo e uma taxa de juros menor criam o caminho para o aumento do investimento, barateiam a produção (capital de giro) e ampliam o consumo, permitindo crescimento maior do PIB sem gerar inflação, aumento do emprego, melhora da infraestrutura nacional e aumento da competitividade do País. Adicionalmente, uma taxa de juros menor reduz o custo da dívida pública, que é suportado por todos os cidadãos através do pagamento de impostos.

35. Critérios para Dirigentes de Bancos Federais

A proposta garante tratamento igualitário entre os bancos privados e os públicos, exigindo para a nomeação no alto escalão dos bancos públicos, o mesmo que já exigido para os grandes bancos privados que atuam no Brasil. Com isso evita-se os prejuízos e erros de escolha observados nos principais bancos públicos no período recente, com empréstimos externos questionáveis, escolha de campeões nacionais e outras formas de empréstimo deletérias. A proposta contribuirá para a profissionalização dos gestores de instituições financeiras públicas federais e auxiliará na escolha de dirigentes alinhados com os interesses da entidade pública, resultando em mais solidez e eficiência para o Sistema Financeiro Nacional.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Servidor: saiba quais são os 13.231 cargos extintos por Bolsonaro

Metrópoles

Decreto com a extinção saiu nesta sexta-feira (12/4). Maior parte dos postos está vinculada ao Ministério da Saúde

O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) publicou nesta sexta-feira (12/4) decreto que extingue 13.231 cargos efetivos vagos e que vão vagar dos quadros de pessoal da administração pública federal.

Brasília(DF), 24/08/2015 – Brasília – Esplanada dos Ministérios . Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

A meta do governo é ter uma estrutura de cargos mais enxuta. Isso significa também que não estão previstos novos concursos para este ano. As seleções para a contratação de pessoal ocorrerão somente em casos excepcionais.

A medida faz parte do pacote de 18 atos do governo, anunciado nessa quinta (11), por Bolsonaro. Na prática, a maior parte dos cargos extintos não vai gerar demissão de trabalhadores. Isso porque do total de cargos que serão suprimidos, 12.315 já estão desocupados. A maior parte deles estão vinculados ao Ministério da Saúde.

Os outros 916 servidores que ocupam funções consideradas obsoletas, como jardineiro, atendente bilíngue, auxiliar de enfermagem e guarda de endemias, terão as atividades extintas à medida que os funcionários se aposentarem.

Veja as tabelas com a denominação dos cargos ocupados por servidores de nível intermediário ou auxiliar:

Servidores comissionados 
Em março deste ano, o governo extinguiu 21.003 cargos comissionados e gratificações na administração pública. O Decreto n° 9.725, assinado pelo presidente e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) no dia 13/3.

A medida determinou que “os ocupantes dos cargos em comissão e das funções de confiança que deixam de existir ficam automaticamente exonerados ou dispensados”

O número reduziu imediatamente 6.587 cargos vagos (31,4%). Além disso, 2.001 (9,5%) gratificações técnicas deixarão de ser ocupadas em 30 de abril e as outras 12.412 (59,1%) serão extintas ou proibidas de ocupação no dia 31 de julho.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Bolsonaro sobre 100 dias: “Missão difícil, mas rumo a um porto seguro”

Metrópoles

Durante a cerimônia, que acontece nesta quinta no Planalto, presidente assinou 18 documentos relacionados às metas

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) apresenta na manhã desta quinta-feira (11/4) um balanço dos 100 primeiros dias de governo. O Palácio do Planalto divulga as principais medidas adotadas nos três meses de gestão e presta contas à sociedade.

O evento foi iniciado pelo porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros. Ele disse que o governo cumpriu as 35 metas estabelecidas no início da gestão para os 100 primeiros dias.

“O sucesso das ações realizados nos primeiros 100 dias de governo sob a liderança de Jair Bolsonaro ratificam o compromisso de transformar o Brasil. Muito já foi feito é verdade, mas a estrada para o futuro que se descortina nesse momento alvissareiro ainda exigirá os nossos esforços para pavimentá-la”, declarou.

O presidente Bolsonaro falou na sequência e avaliou como desafiadora a missão de estar à frente da presidência. “A missão é difícil, mas com vontade, determinação e com Deus no coração nós chegaremos a um porto seguro”, declarou o presidente.

Durante a cerimônia, o presidente assinou 18 documentos relacionados às metas, sendo quatro projetos de lei, 13 decretos e um termo de compromisso. Entre eles, está o decreto o que extingue cargos públicos vagos na esfera federal, a Política Nacional sobre Drogas, a Política Nacional de Alfabetização e estratégias para o desenvolvimento do turismo.

Ele lembrou algumas das medidas adotadas até o momento, como a extinção de 21 mil cargos, funções e gratificações, a criação do 13º salário do Bolsa Família, o acordo para o uso da base de Alcântara no Maranhão e os leilões de estradas, ferrovias, portos e aeroportos.

Rêgo Barros também lembrou propostas já apresentadas pelo governo, mas ainda em análise pelo Congresso, como a nova Previdência e o pacote anticrime.

Participam da cerimônia ministros de Estado e integrantes do alto escalão do governo.

Confira as metas que o governo diz ter cumprido:

  • Estímulo à Agricultura Familiar
  • 13º Benefício do Bolsa Família
  • Programa Bolsa Atleta
  • Implantação do Centro de Testes de Tecnologias de Dessalinização
  • Programa Ciência na Escola
  • Plano Nacional de Segurança Hídrica (PNSH)
  • Combate às fraudes nos benefícios do INSS (já implementado)
  • Redução da Máquina Administrativa
  • Intensificação do processo de inserção econômica internacional
  • Vinculação da autorização de concursos públicos à adoção de medidas de eficiência administrativa
  • SINE Aberto
  • Alfabetização Acima de Tudo
  • Privatizações no Setor de Transportes
  • Decreto de Facilitação da Posse de Armas
  • PL Anticrime
  • Apoio à Operação Lava Jato
  • Aprimorar o Sistema de Recuperação Ambiental
  • Plano Nacional para Combate ao Lixo no Mar
  • Viabilizar o leilão do excedente da cessão onerosa
  • Campanha nacional de prevenção ao suicídio e à automutilação de crianças, adolescentes e jovens
  • Regulamentação de Partes da Lei Brasileira de Inclusão
  • Educação domiciliar
  • Redução tarifária do Mercosul
  • Retirada do Brasil do padrão de passaporte do Mercosul e retomar o Brasão da República como identidade visual nesse documento
  • Fortalecer a vigilância e aumentar a cobertura vacinal
  • Melhorar o ambiente de negócios do turismo e potencializar a atração de investimentos para o Brasil
  • Reestruturar a Empresa Brasileira de Comunicação
  • Racionalizar e modernizar estruturas e processos ministeriais
  • Regras e critérios para ocupação de cargos de confiança no Governo Federal
  • Programa Um por Todos e Todos por Um! Pela Ética e Cidadania
  • Criação do Comitê de Combate à Corrupção no Governo Federal
  • Sistema Anticorrupção do Poder Executivo Federal
  • Atendimento eletrônico de devedores dos órgãos federais
  • Independência do Banco Central
  • Critérios para Dirigentes de Bancos Federais

Veja os projetos de lei assinados na cerimônia:

  • Projeto que altera a lei que instituiu a bolsa atleta e cria os programas atleta pódio e cidade esportiva
  • Projeto de lei que dispõe sobre exercício do direito à educação domiciliar
  • Projeto de lei complementar que dispõe sobre autonomia técnica operacional, administrativa e financeira do Banco Central
  • Projeto de lei complementar que dispõe sobre posse ou exercício em cargos previstos no estatuto ou contrato social de instituições financeiras públicas ou privadas

Veja os decretos assinados:

  • Decreto que dispõe sobre infrações e sanções administrativas ao meio ambiente e estabelece processo administrativo federal para apuração dessas infrações
  • Decreto que institui a política nacional de alfabetização
  • Decreto que regulamenta a política nacional do turismo, com vistas a desenvolver, ordenar, promover os segmentos turísticos relacionados como patrimônio cultural mundial e natural do Brasil.
  • Decreto que dispõe sobre as diretrizes para transformação e modificação de veículos automotores a fim de comporem frotas de táxis de locadores de veículos para pessoas com deficiência
  • Decreto que dispõe sobre recebimento de doações de bens móveis e serviços de pessoas físicas ou jurídicas de direito privado pelos órgãos e entidades da administração pública direta, autarquia e fundacional
  • Decreto que aprova política nacional sobre drogas
  • Decreto que aprova os termos da minuta do aditivo ao contrato de cessão onerosa firmado entre a União e a Petrobras e recomenda à agência nacional do petróleo que analise o processo administrativo referente ao ressarcimento dos gastos da Petrobras com a perfuração de poços
  • Decreto que dispõe sobre forma de tratamento e endereçamento das comunicações com agentes públicos da administração federal
  • Decreto que extingue cargos efetivos vagos e que vierem a vagar da administração pública federal 
  • Decreto que extingue e estabelece diretrizes, regras e limitações para colegiados da administração pública federal 
  • Decreto que institui o comitê interministerial de combate à corrupção
  • Decreto que declara revogação de decretos normativos
  • Decreto que institui o portal único.gov.br e dispõe sobre regras de comunicação dos canais digitas do governo

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Presidente comemora a criação de novas vagas de emprego

Fonte: Planalto

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou na manhã desta terça-feira (26) que a visão liberal do governo passa confiança à economia, o que incentiva os empresários a gerar empregos. Em publicação no seu perfil em rede social, o presidente comemorou a criação de novas vagas de trabalho com carteira assinada nos últimos dois meses.

Para Bolsonaro, medidas como os leilões de concessão, a redução de 21 mil cargos comissionados e do número de ministérios são ações que trazem confiabilidade e atraem investimentos. “O reflexo de tudo isso virá como a sociedade almeja e faremos muito mais”.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Osmar Filho destaca força do PDT para as eleições municipais de 2020

O vereador e presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho, participou, neste sábado (09), do I Seminário de Formação Política, iniciativa promovida pelo do Partido Democrático Trabalhista (PDT) e Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP).

No evento, que aconteceu no Espaço Orienta, no bairro do Renascença, a militância pedetista teve a oportunidade de participar de palestras que abordaram temas diversos, tais como as mudanças e a participação popular nas últimas eleições; além da influência da comunicação neste processo e como os partidos políticos se adequam a nova realidade.

Integrante da executiva nacional da legenda, Osmar destacou a sua força e disse que o partido deverá, mais uma vez, figurar como ator principal na eleição de São Luís e em vários outros municípios maranhenses.

“O PDT é um partido consolidado na capital e em praticamente todos os municípios de nosso estado. A proposta de um evento como este surge para começarmos a planejar os passos da legenda para o ano de 2019 e analisarmos o recorte da última eleição política”, disse o parlamentar, que recebeu diversas manifestações de carinho dos filiados.

Eleito o vereador mais bem votado na legislatura de 2016, com quase 10 mil votos, Osmar Filho avaliou o encontro como produtivo e importante para se começar o ano traçando as metas partidárias e se reciclar sobre o cenário político atual do Brasil e do estado.

Os temas das palestras foram abordados pelo professor Leonardo Zumpichiatti, da Universidade Leonel Brizola; pela jornalista Elizângela Isaque da Silva, graduada em Comunicação Social e especialista em Bioética; e pelo o diretor-geral do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE/MA), Flávio Vinicius Araújo Costa.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Malafaia lembra que a campanha “Outubro Rosa” é para mulheres e “Novembro Azul” aos homens

O polêmico pastor Silas Malafaia repreendeu os que estão criticando a ministra Damares, que disse que meninos vestem azul e meninas cor de rosa. Ele foi pra cima. 

Lembrou que o governo tem as campanhas “Outubro Rosa”, voltada para as mulheres se prevenirem do câncer de mama e “Novembro Azul” para a prevenção ao câncer de próstata e ninguém nunca reclamou nada.

Confira abaixo a reação de Malafaia:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Lançada logomarca do novo governo; economia de R$ 1,4 milhão

Por orientação do presidente da República, Jair Bolsonaro, a peça publicitária do seu governo não foi veiculada em nenhuma emissora de TV. A Secom preferiu utilizar as redes sociais e economizou R$ 1,4 milhão. 

O Blog do Luis Cardoso, o mais lido do Nordeste, por acreditar nas propostas do atual presidente, também aderiu pela divulgação sem cobrar nada. Assim contribui para que o novo governo possa economizar nesse tempo de crise.

Confira abaixo a nova logo:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Governo de Ceará admite impotência para combater o crime e pede ajuda ao governo federal

O presidente da República, Jair Bolsonaro, foi comunicado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, do pedido do governador do Ceará, Camilo Santana (PT), para que o Exército e a Força Nacional ajudem a controlar a situação de terror instalada naquele estado.  E concordou.
Imagem do G1-Ceará
O governador do PT cearense enfrenta sem êxito desde 2017 a guerra aberta por fações controladas de dentro de presídios e não tem tido competência para oferecer respostas que a sociedade aguarda.
Desde ontem que bandidos  atacam cidades da região Metropolitana do Ceará diante da impotência do governador Camilo Santana. Tocaram fogo em ônibus, vans e automóveis, além de causar explosão em um viaduto.
Santana implorou ajuda do governo Bolsonaro, que já liberou seu ministro para proteger a população do Estado do Ceará.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Alexandre Garcia não aceita participar do governo de Jair Bolsonaro

Amigo próximo de Alexandre Garcia, 78 anos, acaba de informar ao Blog do Luis Cardoso que o jornalista foi sondado sim, mas não aceitou fazer parte do governo de Bolsonaro.  

Alexandre chegou a ser procurado pelo vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, mas recusou e descartou qualquer hipótese de compor a equipe de comunicação da nova gestão, informou o amigo ao Blog do Luis Cardoso.

O jornalista trabalhou que trabalhou na Rede Globo por 30 anos ganhou nesta manhã uma homenagem onde a emissora reconheceu e exaltou o seu trabalho. Alexandre Garcia é considerado um dos mais respeitados jornalistas do Brasil.

Alexandre Garcia deve chefiar a Comunicação do governo Jair Bolsonaro

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Reviravolta! Tainá deixa São Luís e volta com o marido alegando que esteve sequestrada

Depois de fugir de São Paulo com o cantor sertanejo Nando e passar mais de um mês vivendo um romance com ele, a jovem Tainá deixou São Luís do Maranhão e voltou para o marido, alegando que estava sequestrada pelo artista.

Em vídeo, Tainá diz que apanhava do marido e passava fome, desmontando campanha da TV record

Confira no vídeo abaixo o que ela falou sobre o período em que passou com o outro:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Brasil tem 5,2 milhões de crianças na extrema pobreza e 18,2 milhões na pobreza

Por Daniel Silveira e Luiz Guilherme Gerbelli,

G1

Os indicadores sociais revelam uma realidade perversa para crianças e jovens no Brasil. No ano passado, 12,5% da população brasileira de 0 a 14 anos vivia na extrema pobreza e 43,4% na pobreza, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta semana.

Pesquisa do IBGE mostrou que todas as faixas de pobreza tiveram aumento no Brasil na passagem de 2016 para 2017 — Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Em números absolutos, são 5,2 milhões de brasileiros de 0 a 14 anos na extrema pobreza – o equivalente a quase toda a população da Dinamarca – e 18,2 milhões na pobreza – pouco mais do que o número de habitantes do Chile.

A pesquisa mostrou um outro dado alarmante: entre todos os grupos etários, o porcentual de pobreza por contingente populacional tem maior concentração nas crianças e jovens.

Segundo o IBGE, é considerado em situação de extrema pobreza quem dispõe de menos de US$ 1,90 por dia, o que equivale a aproximadamente R$ 140 por mês. Já a linha de pobreza é de rendimento inferior a US$ 5,5 por dia, o que corresponde a cerca de R$ 406 por mês. Essas linhas foram definidas pelo Banco Mundial para acompanhar a pobreza global.

Futuro ameaçado — Foto: Arte/G1

“A criança pobre tem obviamente menos oportunidade do que a criança não pobre, tem muito menos acesso ao investimento em capital humano”, afirma o economista e professor da PUC do Rio de Janeiro José Marcio Camargo.

Em relação a 2016, houve uma ligeira piora. Há dois anos, 11,4% dos brasileiros entre 0 e 14 anos estavam na extrema pobreza e 42,9% na pobreza.

Historicamente, o Brasil sempre foi um país com pobreza concentrada em crianças e jovens. E, apesar do retrocesso recente, as condições destes grupos até melhoraram nas últimas décadas com a implementação de programas sociais, como o Bolsa Escola, nos anos 90, depois incorporado ao Bolsa Família.

A dificuldade de uma mudança estrutural, segundo analistas, se dá pela escolha do Brasil de priorizar o gasto público nos mais velhos, sobretudo com o modelo atual do sistema previdenciário.

O sistema de aposentadoria do Brasil é considerado um ponto fora da curva quando comparado com o de outros países. O Brasil tem 8,5% da população com mais de 65 anos e gasta 13% do Produto Interno Bruto (PIB) com Previdência. No Japão, um terço da população é composta por idosos, mas a despesa previdenciária é de 10%.

“Os números da fotografia da pobreza mostram que o tratamento dado para os vários grupos é diferente. E isso fica evidente porque, de alguma forma, crianças e jovens estão em condições de menor igualdade em relação às gerações mais velhas”, diz o diretor da FGV Social, Marcelo Neri.

Um levantamento conduzido pelo pesquisador também ajuda a revelar como a estrutura atual do país deixa os mais jovens desprotegidos. No biênio de 2016 e 2017, a probabilidade de uma criança entrar no campo da pobreza era de 8,9%. Entre os idosos, ficou em 1,6%.

E, de fato, os próprios números do IBGE reforçam que os indicadores sociais são muito melhores para os que têm 60 anos ou mais. Em 2017, 1,7% eram extremamente pobres e 8,1% eram pobres.

Programas ajudaram no combate à pobreza

Os programas sociais criados nas últimas décadas ajudaram a mitigar a pobreza entre os mais jovens porque passaram a fazer uma espécie de concorrência com o mercado de trabalho ao exigirem a matrícula de crianças em escola para o pagamento de benefícios.

Nos anos 90, por exemplo, uma criança de uma família que estava entre as 20% mais pobres da população, podia contribuir com até 30% da renda per capita familiar, por meio do trabalho.

“Isso significava que, se essa criança saísse do mercado de trabalho e fosse para a escola para estudar, a família perderia 30% da renda per capita”, afirma Marcio Camargo. “Para uma família pobre, é muito dinheiro.”

Bolsa Família — Foto: Assessoria/Prefeitura de Porto Velho

Uma análise detalha do impacto do Bolsa Família por faixa etária também mostra como o programa é eficiente para reduzir a pobreza entre os mais jovens. Em 2017, de acordo com Neri, entre as famílias contempladas pelo programa, as crianças de 0 a 4 anos eram beneficiadas com uma valor do benefícios oito vezes superior ao dos idosos.

“Os programas como Bolsa Escola e Bolsa Família tiveram as crianças como grandes beneficiárias. Não foram suficientes para reverter a tendência como um todo, mas ajudaram a nivelar o campo de jogo”, diz Neri.

País deve enfrentar encruzilhada

O Brasil deve enfrentar uma encruzilhada para definir o rumo do gasto público no futuro diante de uma provável combinação de milhões de crianças e jovens na pobreza em uma sociedade que será cada vez mais velha e que deve demandar mais gastos do governo – não apenas em Previdência, mas em saúde.

“Os dois extremos vão precisar do Estado, mas o país não pode abrir mão de políticas públicas ativas para a infância e juventude”, afirma o superintendente executivo do Instituto Unibanco, Ricardo Henriques. “Será preciso reorganizar a política e ela não poder ser punitiva para os mais pobres.”

Neste mês, o IBGE divulgou que a expectativa de vida ao nascer no Brasil era de 76 anos em 2017, um aumento de três meses e onze dias em relação ao ano anterior. A expectativa da FGV é que a proporção de idosos entre a população total do país cresça 488% nos próximos 50 anos.

“Um gasto público com educação costuma favorecer mais a criança, o gasto com saúde beneficia mais o idoso”, diz Neri. “O país vai ter de enfrentar uma série de ajustes nas políticas públicas, com faixas mais e menos impactadas pelas tomadas de decisão.”

Por ora, segundo o pesquisador da FGV, as pesquisas indicam que o retorno do investimento social nos mais jovens tem sido melhor do que em faixas etárias superiores porque as crianças têm mais anos para se beneficiar dos investimentos e, portanto, a possibilidade de transformação social deste grupo é maior.

“A política social brasileira deixa a pessoa viver uma vida miserável e, no fim da vida, ela ganha um bilhete premiado e passa a ter uma renda maior”, diz Neri. “Não que essa renda seja suficiente. Mas é algo que não faz sentido para o ciclo de vida de uma pessoa.”

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.