Governo estuda lançar 5 mil bolsas para atletas de base, diz ministro

Agência Brasil

O governo federal discute a ampliação do programa Bolsa Atleta para mais 5 mil estudantes com foco na atuação em olimpíadas municipais e regionais. A informação foi divulgada pelo ministro da Cidadania, Osma Terra, em cerimônia em que o presidente Jair Bolsonaro recebeu atletas que competiram e obtiveram medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Lima, encerrados neste mês.

“Sabemos que há milhões de talentos esperando uma oportunidade, um estímulo. O Bolsa Atleta mostrou que é estímulo muito forte. Queremos um Bolsa Atleta para a base, para estimular em torno de 5 mil novos atletas para olimpíadas municipais, regionais para despertar estes talentos”, disse Terra.

Outra medida adiantada pelo titular do Ministério da Cidadania – onde está sediada a Secretaria Especial de Esporte – é um acordo com universidades privadas para que atletas possam ter condições de acessar um curso superior.

Alto rendimento

Terra ressaltou a importância do programa Bolsa Atleta e a sua continuidade. Até abril, disse, o projeto estava sem perspectiva de continuidade, mas houve um diálogo com o Ministério da Economia para assegurar os recursos para o programa. Dos medalhistas no Pan de Lima, 80% são apoiados pela iniciativa.

O Brasil terminou o Pan na segunda colocação, atrás dos Estados Unidos. Esta posição havia sido conquista na última vez no Pan de São Paulo de 1963. Em Lima, os atletas brasileiros conquistaram 171 medalhas, sendo 55 de ouro. O diretor-geral do Comitê Olímpico Brasileiro, Rogério Sampaio, disse que 45% das medalhas foram obtidas por mulheres e 50% por competidores com idades de até 23 anos.

A atleta Ana Sátila, medalha de ouro na canoagem slalon, também destacou o bom desempenho do Brasil e a importância das mulheres entre o grupo. “Foi a maior participação feminina na delegação. Foram 55 medalhas de ouro, resultado histórico”, disse.

O presidente Jair Bolsonaro agradeceu a delegação na figura dos atletas presentes na cerimônia. “Esse momento que vocês nos proporcionaram em Lima, meu muito obrigado. Obrigado por ter dado este momento de rara felicidade ao sofrido povo nosso brasileiro”, disse.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Câmara aprova projeto que define crimes de abuso de autoridade

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (14) o Projeto de Lei 7596/17, do Senado, que define os crimes de abuso de autoridade cometidos por agente público, servidor ou não no exercício de suas funções. A matéria será enviada à sanção presidencial.

Segundo o texto, essas condutas somente serão crime se praticadas com a finalidade específica de prejudicar outra pessoa ou beneficiar a si mesmo ou a terceiro, assim como por mero capricho ou satisfação pessoal.

Já a divergência na interpretação de lei ou na avaliação de fatos e provas não será considerada, por si só, abuso de autoridade.

Estão sujeitos a responderem por esses crimes qualquer agente público, servidor ou não, da administração direta, indireta ou fundacional de qualquer dos poderes da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios. Incluem-se nesse rol, portanto, os servidores públicos e militares ou pessoas a eles equiparadas; e membros do Legislativo; do Executivo; do Judiciário; do Ministério Público; e dos tribunais ou conselhos de contas.

A nova lei será aplicada ainda a todo aquele que exercer, mesmo de forma transitória e sem remuneração, qualquer forma de vínculo, mandato, cargo, emprego ou função em órgão ou entidade pública.

Para o relator, deputado Ricardo Barros (PP-PR), o projeto permite uma atualização do tema tratado na Lei 4.898/65, que é revogada pelo projeto.

“Quem, em geral, vai denunciar é o Ministério Público e quem vai julgar é o juiz, por isso não cabe dizer que está havendo uma perseguição a esses agentes públicos”, afirmou.

Indenização e perda do cargo
O projeto considera como efeitos da condenação criminal outras penalidades, como obrigação de indenizar o dano causado segundo fixado pelo juiz na sentença; a inabilitação para o exercício de cargo, mandato ou função pública pelo período de 1 a 5 anos; e a perda dessas mesmas funções.

Entretanto, a inabilitação para o cargo ou sua perda somente serão aplicados nos casos de reincidência em crime de abuso de autoridade e não são automáticos, devendo ser declarados os motivos na sentença.

Penas restritivas de direitos
Como as penas para os crimes tipificados são de detenção, ou seja, de baixo potencial ofensivo, o próprio projeto prevê penas substitutivas: prestação de serviços à comunidade ou a entidades públicas; suspensão do exercício do cargo, da função ou do mandato pelo prazo de 1 a 6 meses, com a perda da remuneração e das vantagens; e proibição de exercer funções de natureza policial ou militar no município em que tiver sido praticado o crime e naquele em que residir ou trabalhar a vítima pelo prazo de 1 a 3 anos.

Essas penas podem ser aplicadas isolada ou cumulativamente.

Criança e adolescente
No Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90), o projeto determina que a perda do cargo, do mandato ou da função pública somente ocorrerá se houver reincidência nos crimes praticados com abuso de autoridade contra criança ou adolescente tipificados no estatuto.

Essa perda de cargo está prevista no Código Penal (Decreto-Lei 2.848/1940) e é aplicada quando a pena privativa de liberdade for por tempo igual ou superior a um ano.

Um dos crimes tipificados no estatuto, por exemplo, é o de produzir, reproduzir, dirigir, fotografar, filmar ou registrar, por qualquer meio, cena de sexo explícito ou pornográfica, envolvendo criança ou adolescente.

A pena de reclusão de 4 a 8 anos e multa aumenta de 1/3 se o crime for praticado por agente no exercício de cargo ou função pública ou a pretexto de exercê-la.

Ação penal
Os crimes de abuso de autoridade serão apurados com base em ação penal pública incondicionada, ou seja, não dependerá de queixa do ofendido para se oferecer a denúncia contra o suspeito.

Entretanto, se a ação penal pública não for apresentada no prazo legal, poderá haver a ação privada; e o Ministério Público poderá fazer acréscimos a ela, rejeitá-la e oferecer denúncia substitutiva. No caso de negligência do querelante, o órgão poderá retomar a ação como parte principal.

O ofendido terá o prazo de seis meses, contado da data em que se esgotar o prazo para oferecimento da denúncia, para entrar com a ação privada.

O projeto prevê também que as penas criminais são aplicadas independentemente das sanções de natureza civil ou administrativa, mas a sentença penal que reconhecer ter sido o ato praticado em estado de necessidade, em legítima defesa, em estrito cumprimento de dever legal ou no exercício regular de direito faz coisa julgada em âmbito cível, assim como no administrativo-disciplinar.

Em outras palavras, se a pessoa for inocentada na esfera criminal não poderá ser condenada na esfera cível (indenização) ou administrativo-disciplinar (sanções previstas em outras normas específicas).

Prisão temporária
O projeto muda a Lei 7.960/89 para estabelecer novas regras sobre a prisão temporária. Atualmente, a lei prevê que o preso deverá ser posto imediatamente em liberdade depois do prazo de cinco dias fixado para esse tipo de prisão, exceto se ela tiver sido convertida em preventiva.

Com a nova regra, exige-se que o mandado de prisão temporária deverá conter necessariamente o período de sua duração e o dia em que o preso deverá ser libertado. Após esse prazo, a autoridade responsável pela custódia deverá pôr imediatamente o preso em liberdade, independentemente de nova ordem da autoridade judicial, exceto se já tiver sido comunicada da prorrogação da prisão temporária ou da decretação da prisão preventiva.

Advogado
No Estatuto da Advocacia (Lei 8.906/94), passa a ser crime, punido com detenção de 3 meses a 1 ano, violar direito ou prerrogativa de advogado como a inviolabilidade de seu escritório ou local de trabalho e sigilo de comunicação; a comunicação com seus clientes; a presença de representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) quando preso em flagrante por motivo ligado ao exercício da advocacia; e prisão temporária especial.

Escutas
Em relação ao crime de “grampo” ilegal, o projeto inclui a escuta ambiental entre os atos tipificados como tal, sujeitos a pena de reclusão de 2 a 4 anos e multa. O texto especifica ainda que praticará esse crime o juiz que determinar a execução de “grampo”, escuta ou qualquer outra interceptação de comunicação com objetivo não autorizado em lei.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Senador Roberto Rocha destaca necessidade de Reforma Tributária à imprensa nacional

Em entrevista à imprensa nacional, nesta quarta-feira (14), o senador Roberto Rocha (PSDB) se pronunciou em relação à Reforma Tributária e ressaltou os altos índices tributários praticados no Brasil.

“O Brasil deseja há muito tempo, e tem a necessidade, de aprovar uma reforma tributária. Não tem sentido ficar com essa carga tributária do tamanho que tem na produção.

O país tem 35% da carga tributária tributaria na indústria. Tem o maior encargo social do planeta e tem a maior tarifa de energia elétrica. Então é evidente que esse país tem que mudar esse modelo. E nós, no Senado, temos uma proposta assinada por 66 senadores. Estamos debatendo essa proposta”, disse o senador maranhense.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Quase 120 mil adolescentes são dependentes de bebidas alcoólicas

R7

Levantamento da Fundação Oswaldo Cruz mostra também que um terço dos jovens brasileiros consome bebidas alcoólicas antes dos 18 anos.

Consumo em grande quantidade também é destacado

Um estudo feito pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) revela que aproximadamente 7 milhões de brasileiros menores de 18 anos (34,3%) relatavam ter consumido bebida alcoólica na vida.

Um milhão deles haviam feito uso em binge (cinco ou mais doses para homens e quatro ou mais para mulheres em uma única ocasião, nos 30 dias anteriores à pesquisa).

Os dados fazem parte do 3º Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira, que alerta ainda para a dependência de álcool entre adolescentes.

Segundo os pesquisadores, 119 mil jovens entre 12 e 17 anos têm algum tipo de vício em álcool.

Mais de 100 milhões de brasileiros consumiram álcool uma vez na vida, sendo que a idade média do início do consumo foi de 15,7 anos entre os homens e 17,1 anos entre as mulheres.

Sheila Niskier, médica do adolescente da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), explica que nessa faixa etária os indivíduos não têm completamente desenvolvidas áreas do cérebro responsáveis pela tomada de decisões, planejamento etc. Até próximo aos 23 anos, essa área, chamada de córtex pré-frontal, ainda está em formação.

“O adolescente é só emoção. Ele não mede as consequências. Em muitos casos, especialmente dos meninos, o álcool é muito usado em festas para perder a inibição e poder se aproximar de uma menina que esteja interessado, por exemplo”.

Ela acrescenta que o uso exagerado da tecnologia gera insegurança nos adolescentes quando eles precisam ter interações sociais às quais não estejam habituados. O álcool surge como um aliado perigoso nessas horas.

“Quanto mais cedo iniciar qualquer vício, pior. Tudo vai ser muito mais exacerbado”, afirma.

Estar alcoolizado também expõe os jovens a riscos que não estão diretamente ligados à bebida, como acidentes e violência.

Cigarro e outras drogas

O uso de cigarro pelos adolescentes também é abordado no estudo. Segundo a Fiocruz, 1,2 milhão fumou cigarro industrializado pelo menos uma vez na vida, sendo que 477 mil afirmavam ter consumido nos 30 dias anteriores à pesquisa.

O primeiro contato com o cigarro se deu na faixa dos 15 anos, em média, tanto para homens quanto para mulheres.

A parcela dos menores de idade que relatam já ter consumido alguma droga ilícita na vida (maconha, cocaína, crack, ecstasy, LSD, crack, entre outras) representa 4% da população entre 12 e 17 anos, ainda assim chega a 814 mil adolescentes. Nos 30 dias anteriores à pesquisa, foram 268 mil jovens.

Em 2015, o Estatuto da Criança e do Adolescente foi alterado e passou a punir com prisão de dois a quatro anos quem “vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar, ainda que gratuitamente, de qualquer forma, a criança ou a adolescente, bebida alcoólica ou, sem justa causa, outros produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica”.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Bolsonaro: Não tenho nada com a decisão sobre Lula, ele tem que cumprir a pena

IstoÉ

O presidente Jair Bolsonaro evitou emitir opinião sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de barrar a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o presídio de Tremembé (SP).

“Eu não tenho nada a ver com isso. O Lula tem que cumprir a pena dele, o resto aí eu não tenho absolutamente nada a ver”, comentou, ao ser perguntado sobre a decisão. Antes de conceder uma entrevista à imprensa na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro conversou com um apoiador indígena, quando comentou que “Lula pode falar, a Justiça autoriza, e o Adélio (autor do atentado contra Bolsonaro na campanha eleitoral) não pode falar.”

Mineração

O presidente voltou a apoiar a mineração em terras indígenas. Ele comentou que índios estão “pisando em riquezas” enquanto recebem o Bolsa Família. Quando o apoiador criticou organizações não-governamentais na Amazônia, Bolsonaro afirmou que “tem mais ONG na Amazônia do que índio”.

Bolsonaro fez uma brincadeira com o apoiador quando este pediu para ser seu vice na próxima eleição presidencial. “Botar o Mourão para correr”, comentou Bolsonaro, rindo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Alcione já cantou que Paraíba do Norte é o Maranhão, além de rasgar elogios para Sérgio Cabral

A cantora maranhense Alcione Nazaré se mostrou irritada quando o presidente da República chamou governadores Flávio Dino e João Azevedo de “Paraíbas” e exigiu que Bolsonaro respeitasse os nordestinos. Logo ela que até já gravou a música “Paraíba do Norte, Maranhão”. Mas a nossa Marron, que tem muitos anos que se radicou carioca, rasgou elogios ao maior ladrão dos cofres públicos do Rio de Janeiro, o então governador Sérgio Cabral, a quem ela diz orgulho de ter votado nele.

Confira nos áudios abaixo:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Najila não foi estuprada pelo jogador Neymar, afirma o ex-marido da modelo

A revista IstoÉ trouxe na edição de hoje uma revelação que ajudará em muito o jogador Neymar para provar que não houve estupro no luxuoso hotel de Paris, como acusou a modelo Najila Trindade Mendes de Souza. O ex-modelo e ex-marido de Najila, Estivens Alves afirmou que a primeira pessoa a saber do encontro dela com o jogador foi ele, contado por ela.

Ele disse que sua ex havia falado para ele sobre o encontro com Neymar assim como relatou a respeito do que ocorreu no quarto hotel antes e depois da relação sexual. Em nenhum momento Najila falou ao ex-marido que teria sido violentada, mas garantiu que houve a agressão por parte dele no ato e dela no dia seguinte.

Estivens disse ainda à IstoÉ que foi o único a assistir todos os 7 minutos do vídeo gravado no quarto do hotel em Paris.

Ele repete: ‘Calma, calma, calma’. ‘Relaxa, relaxa, relaxa’. Depois, a coloca sentada na cama e ambos conversam. “Eu não te falei que não conseguiria ficar com você. Lembra que eu te falei para trazer uma amiga? Era para você não se sentir sozinha. Eu tenho meus compromissos. Tenho que treinar, tenho meu médico, meus tratamentos e minhas campanhas”. Ela fala: “Me perdoa? Eu te machuquei? Eu não queria ter te machucado. Eu estraguei tudo”.

As declarações do ex-de Najila irão ajudar a defesa de Neymar a colocar por terra as acusações da modelo contra o jogador brasileiro. O ex-modelo e pai de filho de Najila aproveitou para pedir ao Neymar que se retrate com o filho dele e dela.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Roberto Rocha consegue aprovação de Projeto Dobra da Merenda Escolar para municípios de extrema pobreza

A merenda escolar é, muitas vezes, a única refeição do dia para uma criança no Brasil. Aprovamos o projeto que dobra o repasse do dinheiro da merenda para municípios em situação de extrema pobreza como forma de reforçar o prato de comida dos nossos brasileirinhos.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

“CPMF de volta, não”, defende Bolsonaro ao comentar reforma tributária

Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta sexta-feira (19/07/2019) que a reforma tributária a ser enviada ao Congresso Nacional pelo governo não vai criar nenhum novo tributo para os cidadãos brasileiros. O chefe do Executivo recebeu jornalistas de agências internacionais para um café da manhã no Palácio do Planalto.

“CPMF de volta, não”, defendeu o presidente ao ser questionado sobre a volta do imposto, que já foi defendida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. O presidente também deixou claro que a reforma que tramita hoje no Congresso é a do Parlamento.

Bolsonaro afirmou que intenção do governo federal é simplificar os tributos federais com a reforma. “Ao longo dos meus 28 anos como deputado, quiseram fazer uma reforma que envolvesse a União, estados e municípios. Não dá certo, o que queremos são os federais, a equipe econômica está convencida de que quer apenas os federais”, completou.

O Ministério da Economia estuda diferentes propostas a serem apresentadas pelo governo que incluem o imposto sobre as transações financeiras (ITF), com uma alíquota de aproximadamente 0,6%. Esse valor seria superior ao da CPMF, de 0,38%, que existiu até 2007.

Com isso, o ITF ficaria no lugar de outros tributos federais.

A proposta surge em um movimento casado entre deputados envolvidos na reforma tributária e o secretário da Receita, Marcos Cintra, que pretendem criar um novo imposto nos moldes da antiga CPMF. O argumento, agora, é oferecer o novo imposto como solução para dois problemas antigos do Brasil: os tributos sobre a contratação de trabalhadores e a corrupção.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Governo lista 47 ações realizadas em 200 dias de gestão

Agência Brasil

No balanço de 200 dias de gestão apresentado nesta quinta-feira (18), em cerimônia no Palácio do Planalto, o governo listou 47 ações, divididas em sete eixos, que estão em andamento ou foram realizadas ao longo do período. A lista inclui, por exemplo, o anúncio do acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia (UE), alcançado depois de duas décadas de negociações, a aprovação da medida provisória que libera capital estrangeiro nas empresas aéreas e a isenção de vistos para turistas de Austrália, Estados Unidos, Canadá e Japão que desejem visitar o Brasil. 

O presidente Jair Bolsonaro, participa da cerimônia alusiva aos 200 dias de governo, no Palácio do Planalto.

De acordo com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, a ideia é realizar um balanço do governo a cada 100 dias. “Os quatros anos de governo Bolsonaro serão assim, a cada 100 dias, nós prestamos conta”, disse.

O governo também citou como avanço o aumento de mais de R$ 4,4 bilhões de recursos do Plano Safra 2019/2020 destinado aos agricultores familiares atendidos pelo Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e o montante de R$ 6,5 bilhões em seguros para produtores rurais. A aprovação do Cadastro Positivo, que estabelece um banco de dados obrigatório de bons pagadores, também figura entre os itens apresentados no balanço.

Na área de meio ambiente, o governo destacou o lançamento do projeto “Juntos pelo Araguaia”, uma parceria do governos federal com os estados de Goiás e Mato Grosso. O objetivo é a recuperação das áreas degradadas por meio da recomposição florestal, conservação do solo e da água. Na primeira etapa, uma área de 10 mil hectares será recuperada, com investimentos de mais de R$ 100 milhões. “É o maior projeto de recuperação de uma bacia hidrográfica no mundo”, disse Onyx.

No setor de ciência e tecnologia, o destaque foi a assinatura do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST), entre Brasil e Estados Unidos, para uso comercial da base de lançamentos aeroespaciais de Alcântara, no Maranhão.

Confira um resumo das ações apresentadas pelo governo nos 200 primeiros dias de gestão:

EIXO AMBIENTAL

1. Lançamento do projeto “Juntos pelo Araguaia”

EIXO CIDADANIA

2. Distribuição de mais de 1,3 mil toneladas de alimentos para 86 mil famílias indígenas e quilombolas

3. Reconhecimento dois territórios de comunidades quilombolas: Cariongo, no município de Santa Rita (MA), e Santo Antônio do Guaporé, no município de São Francisco do Guaporé (RO) com, respectivamente, 559 hectares e 7.221 hectares.

4. Estação Cidadania
Espaço criado pelo Ministério da Cidadania para o desenvolvimento de programas e ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação profissional, serviços socioassistenciais e políticas de prevenção à violência em áreas de vulnerabilidade social. Desde abril, segundo o governo, foram entregues à população nove unidades da Estação Cidadania, para fortalecimento dos vínculos comunitários, com estimativa de alcance de 170 mil pessoas por mês.

5. Ampliação do Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte

6. Entrega de veículos adaptados
Para reforçar o atendimento da assistência social às famílias mais vulneráveis, o governo federal entregou, no primeiro semestre de 2019, 120 carros e 70 micro-ônibus para municípios brasileiros em 16 estados: AP, BA, CE, ES, MA, MG, MS, PA, PR, RN, RR, RS, SC, SE, SP e TO.

7. Ampliação dos canais de alerta para notificação de população em situação de risco

8. Operação Acolhida
A iniciativa de acolhimento de imigrantes venezuelanos resultou na interiorização de 10,2 mil, sendo que 68,6% deste total foram realocados ao longo deste semestre.

9. Programa Forças no Esporte

EIXO DEFESA NACIONAL

10. Consolidação do Setor Espacial Brasileiro

EIXO ECONOMIA

11. Selo Arte: comercialização de produtos artesanais de origem animal

12. Isenção de vistos para Austrália, Estados Unidos, Canadá e Japão

13. Aumento de mais de R$ 4,4 bilhões do Pronaf para o Plano Safra 2019/2020

14. Aquisição de seguros por produtores rurais avaliados em R$ 6,5 bilhões

15. Cadastro Positivo

16. Redução do prazo de registro de marcas e patentes no exterior

17. Classificação de atividades de baixo risco para favorecer o ambiente de negócios

18. Alíquota zero de Imposto de Renda para exportadores

19. Conclusão do Acordo de Livre Comércio entre o Mercosul e a União Europeia (UE)

20. Abertura do capital estrangeiro para as companhias aéreas

21. Simplificação da autorização de funcionamento de empresas estrangeiras no Brasil

22. Unificação da autenticação do cidadão para acesso a serviços públicos (login único)

23. Digitalização de mais de 300 serviços públicos federais

24. Criação do projeto e-Sindical (Registro Sindical em meio Digital)

25. Lançamento da nova Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR)

EIXO EDUCAÇÃO

26. Recuperação de Museus, bibliotecas e imóveis tombados

27. Future-se: projeto pretende flexibilizar investimentos privados nas universidades e institutos federais

28. Compromisso Nacional pela Educação Básica, apresentado pelo MEC

29. Entrega de mais de 100 ônibus escolares a municípios de Santa Catarina

EIXO EQUILÍBRIO FISCAL

30. Devolução de recursos pelos Bancos Públicos

31. Inclusão dos motoristas de aplicativo no Regime Geral de Previdência Social (RGPS)

32. Venda da Transportadora Associada de Gás S.A (TAG), que pertencia a Petrobras

EIXO INFRAESTRUTURA

33. Norte Conectado: implantação de 1.753 pontos de conexão via satélite em escolas públicas e 150 equipamentos para inclusão digital

34. Nordeste Conectado: projeto de implantação de equipamentos para promover o tráfego de dados em fibra óptica da Companhia Hidrelétrica do São Francisco

35. Programas Estratégicos para o setor de Aviação Civil

36. Conclusão da primeira fase da 2ª Etapa da Adutora do Pajeú

37. Programa Retrem: financiamento, aquisição e reforma de veículos sobre trilhos

38. Programa Estratégico para o setor de Portos e Aquaviários

39. Programa Estratégico para o setor de Transportes terrestres

40. Contratação de Energia Elétrica

41. Debêntures incentivadas para projetos nas áreas de petróleo, gás natural e biocombustíveis

42. Contrato de cessão onerosa (leilão de excedentes de petróleo)

43. Plano Nacional de Internet das Coisas

44. Entrega dos Programas Habitacionais de Interesse Social do Governo Federal

EIXO SAÚDE

45. Prevenção ao Uso de Drogas: ampliação da capacidade de atendimento ao usuário de drogas em 216 instituições do país, com a oferta total de 4.209 vagas gratuitas para tratar dependentes químicos em comunidades terapêuticas.

46. Saúde na Hora: Ampliação do horário de atendimento nas unidades de saúde

EIXO SEGURANÇA PÚBLICA

47. Rede de Centros Integrados de Inteligência

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Confira as cenas de Tite beijando a mão de Bolsonaro que foi chamado de Mito por jogadores

Ao contrário do que andaram inventando os que torcem contra o Brasil, o leitor verá algora duas cenas que mostram o respeito do técnico Tite com Jair bolsonaro e chega até a beija a mão do presidente. No segundo momento, os jogadores convidaram Bolsonaro para a comemoração do título de Campeão da Copa América 2019 e gritaram chamando o presidente de Mito. Confira abaixo:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Pé quente, Bolsonaro é aplaudido pelos torcedores após seleção ganhar o título

O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro mostrou que é torcedor pé quente. Em todos os jogos da Seleção Brasileira na Copa América em que o presidente assistiu, o Brasil ganhou. Ontem, na conquista do título, a torcida aplaudiu o presidente. Confira no vídeo abaixo:  

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.