Pacientes denunciam situação precária em Unidade Básica de Saúde em São Luís; confira imagens

    Moradores do bairro, pacientes e funcionários, reclamam do abandono da Unidade Mista do Coroadinho, em São Luís.

    Há relatos de pacientes que não conseguem passar por consultas e não têm acesso a medicamentos e insumos.

    Queremos uma reforma, o banheiro está um nojo, as pias, o corredor, está tudo abandonado aqui, tá parecendo que nem é hospital” denuncia um funcionário da UBS.

    Veja como está o local, jogado às traças.

    Segundo informações repassadas ao Blog, as imagens abaixo já foram encaminhadas à Secretária Municipal de Saúde e a Prefeitura de São Luís.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Situação precária do Matadouro Municipal de Vitória do Mearim é denunciada ao MP

    Após denúncia encaminhada ao Ministério Público do Maranhão, a titular da Promotoria de Justiça da Comarca de Vitória do Mearim, Karina Freitas Chaves, determinou que fosse apurada a situação insalubre e precária do matadouro municipal.

    Prefeito Nato da Nordestina

    Expeça-se ofício ao município de Vitória do Mearim/MA, encaminhando-se em anexo a prosta de TAC (ID 1657503) para que, no prazo de 05 dias, informe se firmará o TAC enviado com o Ministério Público. Em caso negativo ou de ausência de resposta, expeça-se ordem de serviço para a realização de visita in loco e expedição de relatório, com vistas a subsidiar o eventual ajuizamento de ação”, determinou a promotora de Justiça.

    O prefeito de Vitória do Mearim, Nato da Nordestina (PL), deve ser notificado e, se forem constatadas as denúncias através de diligências de equipes ministeriais, o município pode ser multado e sujeito a outras sanções.

    Mas vale ressaltar que consta no Portal da Transparência do Município a abertura de processo licitatório, com edital e projeto de tomada de preços, para contratação de empresa especializada para reforma e ampliação do Matadouro de Vitória do Mearim. Os documentos já foram encaminhados ao Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) em dezembro do ano passado.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Sindeducação aponta que 66% das escolas não têm condições de retomar as aulas presenciais em São Luís

    G1 MA

    Mais da metade das 120 escolas municipais de São Luís não têm condições de voltar às aulas presenciais previstas para começarem ainda este mês, é o que aponta o Sindicato dos Profissionais do Ensino Público de São Luís (Sindeducação), após realizar vistoria nas unidades de ensino. Segundo o Sindicato, muitos problemas estão sendo ‘maquiados’ por reformas superficiais.

    UEB Luzenir Mata Roma, em São Luís. — Foto: Reprodução/TV Mirante

    De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), a Secretaria segue realizando reformas e manutenções em toda a rede municipal de ensino de São Luís e já alcançou mais de 100 escolas.

    Umas das unidades escolar com problema de infraestrutura é a Unidade de Ensino Básico (UEB) Luzenir Mata Roma, que fica na Vila Nova República. Além da infiltração, a estrutura de ferro dos pilares fica exposta.

    Na UEB Olinda Desterro, no bairro Vicente Fialho, tem esgoto, entulho e falta de segurança no prédio. A situação é semelhante na escola Mariana Pavão, no bairro Bequimão, onde o forro está caindo e tem entulho por todo lado. Apenas três salas da unidade foram pintadas.

    UEB Olinda Desterro, no bairro Vicente Fialho, em São Luís. — Foto: Reprodução/TV Mirante
    Escola Mariana Pavão, no bairro Bequimão. — Foto: Reprodução/TV Mirante

    Também no Vicente Fialho, a escola Jornalista Neiva Moreira foi entregue com a pintura da fachada em dia, mas tem porta colada com fita gomada, para não se desmontar.

    Escola Jornalista Neiva Moreira, em São Luís. — Foto: Reprodução/TV Mirante

    Segundo o Sindeducação, cerca de 120 escolas foram vistoriadas e, 80 delas, não têm condições de receber alunos para as aulas presenciais. O sindicato afirma que os problemas estão sendo ‘maquiados’, em vez de serem resolvidos.

    Nós temos algumas escolas que às vezes a prefeitura só coloca uma pia na frente, faz algumas melhorias em termos do telhado, e não faz as modificações na hidráulica, na parte elétrica, que são necessárias para essa ventilação e esse controle em termos de epidemia. E que é preciso a gente ter segurança para um retorno presencial seguro. Então, é necessário que se tenha um planejamento melhor em termos dos reparos e das reformas que são necessárias nas escolas”, afirmou Sheila Bordalo, que é presidente do Sindeducação.

    Na UEB Gardênia Ribeiro Gonçalves, no bairro Madre Deus, há uma pia e pequenos reparos no telhado, mas o local continua sendo um espaço apertado para os 100 alunos de 3 a 5 anos da educação infantil, que se revezam em dois turnos.

    UEB Gardênia Ribeiro Gonçalves, no bairro Madre Deus, em São Luís. — Foto: Reprodução/TV Mirante

    É preciso a gente poder melhorar o acesso aos banheiros, às pias. É preciso que a gente tenha as salas com um pouquinho mais de ventilação, com espaços mais arejados, pra que a gente possa receber os estudantes com segurança”, destacou Sheila Bordalo.

    Em dezembro de 2021, o Ministério Público do Maranhão (MP-MA) e a Secretaria Municipal de Educação (Semed) entraram em um acordo sobre a execução de reformas profundas ou intervenções pontuais nas escolas da rede municipal. Sobre a denúncia de que, em algumas delas, houve apenas uma ‘maquiagem’ para esconder os problemas, o MP-MA diz que está acompanhando a situação.

    As escolas que estão sendo entregues como reformadas, ou seja, passou por todo aquele processo de reforma propriamente dito, desde piso até telhado, pintura, a parte sanitária, elétrica, essas escolas estão sendo fiscalizadas. Estamos aguardando o relatório, porque nós também estamos produzindo o nosso relatório, que vai fazer parte, naturalmente, para a adoção de qualquer medida possível na frente”, informou Paulo Avelar, que é promotor da Educação.

    O relatório do Ministério Público não tem data para ficar pronto, já o relatório do Sindeducação tem previsão para ser entregue no fim do mês de fevereiro.

    A volta das aulas presenciais da rede municipal de São Luís estão previstas para o dia 22 de fevereiro, depois do adiamento por causa do aumento de casos de covid-19 e gripes.

    Além dos problemas estruturais, pais se queixam da falta de vagas em escolas mais perto de casa. Na Semed, uma mãe recebeu a orientação de atrasar o filho em um ano, para ele não ficar sem estudar.

    A solução que me sugeriram, a assistente social aqui da Semed, é que meu filho voltasse para o quinto ano, porque não teria vaga pro sexto ano. Então, ela sugeriu que eu fosse na escola comunitária, onde ele estudou, que a gestora de lá desse uma declaração, voltando ele para o quinto ano, porque tinha uma vaga no quinto ano, porque tinha uma vaga no colégio João Lima Sobrinho, que ela conseguiu lá, para ele voltar pro quinto ano. Então, eu fiz uma ligação pra gestora, ela disse que não poderia fazer isso, que ela ia prejudicar o meu filho, que tem 12 anos. Como é que ela ia prejudicar uma criança que tinha boas notas e tinha passado de ano?”, relatou a pescadora Roseana Leitão.

    A rede municipal de ensino em São Luís possui mais de 260 escolas e, no ano passado, apenas 25 delas estavam aptas para o retorno das aulas presenciais.

    Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Educação disse que “segue realizando um grande conjunto de obras, que incluem reformas e manutenções em toda a rede municipal de ensino de São Luís, por meio do programa Escola Nova, já tendo alcançado mais de 100 escolas”.

    Sobre a denúncia de propor que o aluno repetisse o quinto ano, a Semed disse que não orienta os pais a matricularem os filhos repetindo o ano para garantir vaga na escola. A Secretaria afirmou que a distribuição das vagas prioriza alunos com deficiência, alunos com irmão matriculado na mesma escola, alunos que recebem benefícios sociais e, também, em unidade escolar próxima onde o aluno reside. A Semed declarou que o atendimento das matrículas para o ano letivo de 2022 segue ocorrendo normalmente até o dia 18 de fevereiro, das 8 às 12h e das 14 às 18h, na sede da Semed e nas escolas municipais.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Maranhão na vergonha nacional: prédio do Fórum de Justiça já torrou R$75 milhões e continua abandonado

    Com as obras abandonadas há exatos 11 anos, o Fórum de Justiça da Comarca de Imperatriz leva hoje o Maranhão ao palco da vergonha nacional. O Repórter Secreto vai mostrar que Já foram gastos R$ 75 milhões e o prédio permanece em estado de esqueleto. Para concluir, faltam ainda uma montanha correspondente a uns mais de R$ 100 milhões. 

    O programa da TV Globo, o Fantástico, exibe hoje, domingo (31) a denúncia da dinheirama enterrada no esqueleto do prédio e o estado de abandono da obra. E ainda vai encerrar com aquele indagação que ficou conhecida no Brasil quando se trata de corrupção: cadê o dinheiro que tava aqui?

    O caso foi aberto a partir de representação do Centro de Promoção da Cidadania e Defesa dos Direitos Humanos (CPCDDH) Padre Josimo, com destaque para suspeitas sobre substanciais valores repassados pela corte para a construção, embora a obra, pouco mais de um ano antes, haver sido paralisada após alcançar quase 50% da execução.

    O contrato para construção do fórum foi assinado em 5 de junho de 2013, originalmente por R$ 147,4 milhões, com empreiteira LN Incorporações Imobiliária, de São Luís, e a obra deveria ter sido inaugurada 18 meses depois.

    Passados oito anos, porém, a obra continua parada, sem prazo para entrega, a imagem no local é de completo abandono e o inquérito civil que apura o caso segue até hoje não finalizando e sem conclusão.

    Sede das Promotorias da Capital

    Tivemos outro escândalo igual na construção da sede das Promotorias do MP de São Luís. Em 21 de agosto de 1977, a Procuradoria Geral de Justiça celebrou contrato com a Construtora Proenter para a edificação da sede na capital., sendo inaugurada em 14 de dezembro de 1999. Nas primeiras chuvas de 2000, o muro de arrimo caiu, surgiram vazamentos e infiltrações nas salas e gabinetes.

    Em 2002 foi contratada a Terpasa e em seguida a Castelo Branco Serviços de Engenharia para reforma gereal e reforço na estrutura de concreto armado. E tome mais milhões. Só essa empresa realizou três aditivos de prazos e contratos. Uma vergonha!

    O Garden Shopping, próximo do viaduto da Cohama, acabou abrigando por um valor bem alto a sede das Promotorias Públicas.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Enquanto ruas de Tuntum estão alagadas, prefeito e vice curtem shopping em Imperatriz

    A população de Tuntum não aguenta mais viver em ruas alagadas pelas chuvas. Enquanto isso, o prefeito Fernando Pessoa esquece que o problema existe e deita a cabeça no colo do seu vice, em shopping da cidade de Imperatriz, como mostram as imagens abaixo e um desabafo de um morador:


    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    São Luís não precisa só de poesia, mas de ações transformadoras

    A cada ano mais ladainha, as poesias melosas, um falso amor e o desprezo de quem pode ajudar na transformação de nossa São Luís para que possamos ter motivos  e comemorar com orgulho mais um ano de fundação da cidade.

    Vejo daqui do 12º andar um belo por do sol caindo aqui na praia. Mas não tenho a menor intenção de cair nas águas sujas, fedorentas e poluídas da ilha. E ainda tem uns que batem no peito pra dizer que temos as praias mais belas do Brasil.

    Entra ano e sai ano, aniversário de fundação que vai e volta e os problemas das praias da ilha nunca foram resolvidos, apesar dos recursos destinados. A Praia do Calhau agora tem até uma tal língua negra, carregada de fezes e desemboca nas águas.

    São Luís é a capital do Brasil com o menor percentual de investimentos em tratamento de esgotamento sanitário, embora uma montanha de recursos tenha aportado aqui e triturada pelos ratos.

    A Ilha do Amor chora lágrimas de sangue vendo seus habitantes carregando latas de água na cabeça, crianças que não tomam água saudável. Bairros inteiros com uma ou duas semanas sem a presença do líquido precioso nas torneiras.

    Escolas públicas deterioradas, com equipamentos velhos e acabados e professores com parcos salários. Em muitas escolas públicas existe carência da mão de obra dos mestres, merenda escolar de baixa qualidade.

    Sozinho aqui no 12º andar não sei se desço e vou passear para não mais voltar ou se voltar, sem meus objetos, dinheiro e carro. Não temos segurança. Saudades dos tempos em que brincávamos nas ruas enquanto nossos pais e avós conversavam nas portas. Doido é quem tenta a tal aventura. Aqui matam cinco em um dia e deixam mais dez para amanhã.

    Somos a Cidade Patrimônio da Humanidade. Viva! Lamentável sustentar esse título com nosso Centro Histórico caindo aos pedaços, casarões ruindo e becos servindo de motéis calangos e banheiros públicos.

    São mais de 200 mil jovens sem destino, sem emprego, sugados pela marginalidade por falta de opção. E quem pode transformar essa realidade aparece sempre com um bom discurso que nunca sai do papel. As rotatórias estão cheias dos filhos da precisão.

    Não estamos querendo que São Luís seja transformada da noite pro dia em um paraíso, mas buscando uma cidade com o mínimo de decência pra sua gente. E olha que temos 409 anos e convivemos com os mesmos problemas.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Cemitério abandonado em Vitória do Meriam revolta moradores

    Moradores de Vitória do Mearim ficaram revoltados com o estado de abandono do cemitério da cidade. Muitos foram levar flores para o túmulo da mãe, na data de ontem, segundo domingo de maio, e lá encontraram tudo coberto pelo matagal, uma prova de que a cidade será tratada na atual gestão. 

    Confira no vídeo abaixo:

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Morador de Paço desembolsa mais de R$ 300 para recuperar rua e ter acesso à própria casa

    Um morador da Vila Epitácio Cafeteira, bairro localizado em Paço do Lumiar, teve que tirar do próprio bolso a quantia de mais de R$ 300 para recuperar parte da rua onde reside. A via ficou intrafegável após as chuvas e sofre há meses com a falta  de infraestrutura. 

    Segundo o morador, que preferimos não divulgar a identidade, a solicitação de reparos já havia sido feita à Prefeitura Municipal de Paço mas não houve resposta por parte da Secretaria de Infraestrutura. E agora, como o acesso à residência ficou inviável, os serviços de recuperação tiveram que ser pagos por ele mesmo, como mostra a imagem abaixo.

    Rua antes e após reparos pagos por um morador de Paço do Lumiar

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Agora lascou! Mais de 15 bairros de Ribamar estão sem coleta de lixo há 10 dias

    Em plena pandemia do novo coronavírus, quando as pessoas estão mais em casa e produzindo muito lixo domiciliar, a coleta de lixo em São José de Ribamar está praticamente parada. O problema já se arrasta por quase duas semanas e o motivo seria a falta de pagamento pela Prefeitura de Ribamar da empresa que faz a coleta. O lixo se acumula em várias áreas do município, aumentando o risco de contaminação da população.

    Moradores estão denunciando a falta de coleta há pelo menos 10 dias nas localidades: Alto do Turu, Maiobinha, Mata, Parque Araçagi, Matinha, Tijupá Queimado, Trizidela, Residencial Cedro, Bela Vista, Nova Terra, Jardim Tropical, Raio de Sol, Residencial Olímpico, Residencial Cedro, 11 irmãos, Cidade Alta, Parque Florence, entre outras.

    Por causa da sujeira e falta de ação da Prefeitura de Ribamar, um advogado entrou com uma ação na justiça para obrigar o prefeito Eudes Sampaio a providenciar a coleta emergencial do lixo no município. Porém, segundo moradores, a coleta foi feita apenas na sede de Ribamar, ficando de fora as áreas limites, onde há muitos núcleos habitacionais.


    “A Prefeitura de Ribamar justificou a sujeira dizendo que as duas empresas estão trabalhando com redução de funcionários por causa da pandemia da Covid. Mas por que a Prefeitura não usa os recursos que já tem à sua disposição, como caçamba, pás carregadeiras para fazer a limpeza?”, questiona o morador Maiko Suell numa rede social.

    “É um absurdo a gente ficar sem coleta de lixo numa época de pandemia, quando a higiene é a principal arma contra a Covid. Tem muita gente em casa, produzindo muito lixo doméstico. As sacolas não cabem mais nas lixeiras e se acumulam nas calçadas e terrenos baldios. Com a chuva, a enxurrada espalha a sujeira e há risco de contaminação sim”, reclama a moradora Sebastiana Nascimento num grupo de whatsapp.

    Vale lembrar que Ribamar é o terceiro município mais populoso do Maranhão e está em terceiro lugar no número de casos de Covid-19, com quase 250 pessoas contaminadas, perdendo apenas para São Luís e Imperatriz.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Abandonado, Coroado registra mortes suspeitas de CoVID-19…

    Blog Marco Aurélio D’Eça

    Uma profusão de doentes com suspeita de contaminação pelo coronavírus foram registradas nos últimos dias, em meio a um crescente número de pessoas acamadas sem acesso a hospitais e sem poder fazer testes

    Uma das comunidades mais abandonadas pelo poder público maranhense, o Coroado – muitas vezes confundido com o Coroadinho – se transformou nos últimos dias em um foco de suspeitas de CoVID-19.

    Em meio a uma série de pessoas doentes, com sintomas da contaminação por coronavírus, pelo menos duas mortes foram registradas nesta quinta-feira, 23, sem que as famílias pudessem, ao menos, ter a certeza de que foram vítimas da pandemia.

    O blog Marco Aurélio D’Eça denunciou ontem o descaso com pacientes oriundos do Coroado, que enfrentam dificuldades de atendimento e até para fazer testes de CoVID-19.

    Exatamente um desses pacientes acabou perdendo a vida no final da tarde.

    Praticamente não há nenhuma rua do bairro em que não haja pelo menos um morador acamado com os sintomas da contaminação por coronavírus.

    Em algumas ruas são três ou quatro casos suspeitos, muitos dos quais foram diversas vezes aos postos de atendimento e foram mandados de volta pra casa.

    A realidade das ruas no Coroado – provavelmente a mesma em diversas outras comunidades carentes – não condiz com a propaganda do poder público, que fala de aumento de leitos, de compra de respiradores e de testes, sem que isso alcance quem de fato necessita.

    E as mortes começam a proliferar em meio ao abandono…

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Obras de drenagem e asfaltamento paradas prejudicam moradores do Altos do Turu

    O Governo do Estado iniciou obras de drenagem e asfaltamento nas ruas do Altos do Turu e, sem nenhuma explicação, deixou tudo parado. Resultado: quando chove fica alagado e com correntezas, mas quando o sol aparece as vias viram lamas, em total desrespeito aos moradores que pagam seus impostos para a Prefeitura de Ribamar e ao Governo do Estado. Confira no vídeo abaixo:

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.