Castelo recebe apoio de políticos ligados a Jackson

O almoço oferecido pelo deputado federal Roberto Rocha, na Cabana do Sol, ao candidato do PSDB à sucessão municipal de São Luís, João Castelo, deixou claro a tendência das principais lideranças políticas e dos assessores mais próximos do governador Jackson Lago.

Lá esteve o líder do governo na Assembléia Legislativa, deputado Marcelo Tavares, filiado ao PSB, partido que apóia a candidatura de Flávio Dino, e que indicou a vice Helena Duailibe. Tavares, e ao que parece o tio José Reinaldo Tavares, estão no navio castelista. Ou melhor: acreditam que navegam em águas tranqüilas rumo ao porto seguro. O deputado federal Ribamar Alves, também do PSB, fez questão de ficar ao lado do candidato tucano, assim como o pessebista deputado Professor Lima.

O secretário-chefe de gabinete do governador Jackson Lago, ex-deputado Luiz Pedro, filiado ao PDT, marcou presença e não negou seu apoio ao candidato tucano. A presença de Luiz Pedro, na verdade, é uma clara demonstração de que os históricos pedetistas estão com a bússola e atracados no convés do navio castelista. Um exemplo mais forte: o secretário Aziz Santos, além do secretário pedetista, deputado licenciado Carlos Braide, que esteve no almoço. O PDT, não custa lembrar, tem candidato: Clodomir Paz.  

O PMDB, que tem como candidato o deputado federal Gastão Vieira, marcou presença. O deputado Fufuca era de todos o mais eufórico. Aliás, mais dois deputados do partido de Gastão Vieira estão com Castelo. O que demonstra que parte do partido deixou a popa e veio se colocar na proa da nau castelista.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Ausente

O candidato do PDT à sucessão do prefeito Tadeu Palácio, Clodomir Paz, suspendeu hoje todas as atividades de campanha. Motivo: faleceu uma cunhada e ele teve que se deslocar para o interior, a fim de participar do ato fúnebre.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

No caminho certo

O blogue do jornalista Luis Cardoso publicou que a candidatura de João Castelo não iria passar do TRE. Hoje ele tem pensamento diferente. Acha que o resultado será favorável ao tucano. E ainda se arrisca a prevê um placar de 4×2. Anotem.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Governo não atende pleitos da Assembléia

Enquanto a Assembléia Legislativa, através de sua ampla maioria, aprova todas as matérias e age como deseja o Poder Executivo, contrariando inclusive o princípio democrático da independência entre os poderes, o Governo do Estado, ao que parece, mandou arquivar todos os pleitos do Legislativo Maranhense. Nos últimos meses, os deputados tiveram projetos vetados, o aumento nos valores das emendas parlamentares foi rejeitado e, agora, o governo fechou cofres, penalizando o que de melhor a Assembléia Legislativa vinha mostrando: suas ações através da mídia.

 

Em menos de oito meses, boa parte dos deputados teve seus projetos vetados por iniciativa do Poder Executivo. “Alguns que até coincidiam com os claros interesses do próprio governo”, reclama um deputado do PSDB, da base governamental. O líder do governo na Assembléia Legislativa, deputado Edivaldo Holanda teve diversas matérias rejeitadas e engoliu cobras, sapos e mosquitos para não se chocar com o governo que defende.

 

Durante duas semanas, cerca de 24 deputados da base governista, com a participação indireta de mais 14 deputados da bancada de oposição, criaram um movimento para aumentar os valores de suas emendas, que eram de R$ 1,5 milhão, para R$ 3 milhões. Ao tomar conhecimento das reivindicações dos parlamentares, o governo não quis conversa e mandou seus líderes abortarem o movimento.

 

Dias depois, os deputados voltaram a se reunir e decidiram, pelo voto, recuar do pedido de R$ 3 milhões. “Generoso”, o governo mandou aumentar de R$ 1,5 milhão para R$ 1,6 milhão as emendas parlamentares. “Foi uma humilhação, mas nada podemos fazer. Ninguém ousar enfrentar”, lembra um deputado do PDT, partido do governador.

 

Nos últimos meses, a Assembléia Legislativa passou a sentir na pele o desprestígio imposto pelo Executivo. As ações dos deputados ganharam visibilidade através de programas como “Assembléia em Ação”, levado ao ar por todas as emissoras de TV do Maranhão, “Assembléia em Foco”, retransmitido por quase todas as emissoras de rádios do Estado e veiculação na mídia impressa de quase todos os municípios.

 

A partir de julho, o governo trancou as torneiras, deixando, inclusive, de repassar os valores corretos a que tem direito a Assembléia Legislativa. Com isso, faltou recursos para que o poder possa prestar contas à sociedade de suas ações. A falta de apoio e reciprocidade do governo prejudicou sensivelmente a administração do deputado João Evangelista, considerada uma das melhores de todos os tempos.

 

Até o momento, as reações se limitam as conversas isoladas no plenário da Assembléia Legislativa, mas alguns deputados acreditam que o caldo vai engrossar após o período eleitoral. A ser verdade, a oração de Santo Antônio, “É dando que se recebe”, de ambas as partes, voltará a marcar as relações entre os dois poderes.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

O vice mala

Se depender do governador Jackson Lago, o presidente da Assembléia Legislativa, deputado João Evangelista, volta a governar o Maranhão por mais uma semana, mas com os poderes da rainha da Inglaterra.

 

Jackson Lago tem viagem programada para a primeira quinzena de setembro. Vai tratar da saúde, provavelmente em Cuba. Porém, Evangelista tem um entrave pela frente: o vice-governador Pastor Porto. O vice mandou avisar que não abre mão de substituir Jackson Lago, a qualquer tempo, em qualquer hora e em qualquer lugar.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Jackson Lago vai

O governador Jackson Lago aguarda apenas a publicação no Diário Oficial da União, no anexo da Justiça Federal, da súmula vinculante, aprovada na quinta-feira pelo Supremo Tribunal Federal, que proíbe o nepotismo nas esferas do Executivo, Judiciário e Legislativo, para exonerar quatro parentes seus que ocupam cargos comissionados na administração estadual. Lago confirmou na sexta-feira a dois de seus principais assessores a intenção de cumprir a lei, que deve entrar em vigor a partir do dia 27 deste, quarta-feira.

 

Ao contrário de outros governadores nordestinos que estão procurando brechas para manter seus parentes nos cargos públicos, sem prestarem concurso, Jackson Lago confirmou que acatará as novas normas. Portanto, cumprirá a decisão de exonerar os quatro parentes diretos e indiretos, até o terceiro grau que ocupam cargos comissionados no Executivo.

 

Dos parentes que estão ocupando cargos em comissão, tem a esposa Clay Lago, que sua secretária particular, a cunhada Cristina Moreira Lima, que é adjunta de Clay Lago, o irmão Antônio Carlos Lago, presidente da Emap, Olívia Lago, que é chefe de gabinete na Secretaria de Representação Institucional em Brasília, que tem como titular do cargo o irmão de Jackson, o ex-deputado federal Wagner Lago.

 

Permanecerão nos cargos assegurados pela súmula vinculante os seguintes parentes do governador Jackson Lago: Augusto Lago, secretário-adjunto da Casa Civil, por ser parente em quinto grau, o genro e secretário de Indústria e Comércio, Júlio Noronha, e o irmão Wagner Lago, por exercerem cargos de secretários.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Novos números

Sai hoje no jornal O Estado do Maranhão novos números da Escutec sobre a sucessão municipal de São Luís. De acordo com a pesquisa, Castelo se manteve no mesmo patamar da resultado do Ibope, em 45%, Clodomir Paz subiu dois pontos percentuais, para 15% e Cléber Verde fica na terceira colocação.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

A lista e as ameaças

Tenho comigo a relação de todos os cargos comissionados da Assembléia Legislativa e da Câmara Municipal de São Luís. E mais: a lista dos parentes (nomes e cargos) dos deputados e dos vereadores da capital. Era minha intenção publicar a relação hoje pela manhã, mas fui emocionalmente impedido. A propósito, ao jornalista é permtido se emocionar com a notícia, sem perder de vista o lado racional da informação. Porém, nunca se deixar levar pelas consequências que podem abalar ou não as emoções dos leitores.  Eis a minha fraqueza, confesso.

Uma pessoa, lotada na Assembléia Legislativa, ligou ao meu telefone para perguntar se meu blgue iria divulgar a lista dos parentes dos deputados.  Satisfiz sua curiosidade. A pessoa, aos prantos, pediu para que não publicasse a relação. Motivo: alguém cismou que a pessoa seria meu informante. Nem na China. Afastei o aparelho e deu sonoras gargalhadas.

Do outro lado da linha, a pessoa chorava e dizia ter família com seis filhos, sustentava mais outros dois parentes e que estava sendo ameaçada de perder o emprego. Continuei achando graça. Ela, então, pediu para que fóssemos ao um encontro. Para minha surpresa, as ameaças são reais e a pessoa anda desnorteada. Diante de tal situação, o leitor amigo teria coragem de publicar a lista?   

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

A verdade

Leitor do blogue, que apenas diz ser André, comenta nesta espaço que somente o deputado Afonso Manoel não emprega parentes em sua assessoria. Não é verdade. Quando postei informação sobre os número de cargos comissionados parentes de deputados, afirmei que apenas dois deputados estavam fora da lista do nepotismo, citando um nome: Helena Heluy. É que fui informado que Afonso Manoel seria o segundo. Outra inverdade. Afonso Manoel emprega três parentes em seu gabinete.

Quanto as nomeações de jornalistas no quadro da Secretaria de Comunicação Social da Assembléia Legislativa, elas existem e correpondem ao trabalho excelente que o setor desempenha. Aliás, nunca a AL ganhou tanta visibilidade. Não sei informar se existem jornalistas parentes de deputados que tenham sido nomeados depois do parlamentar eleito.

Jackeline Heluy, excelente jornalista, um dos melhores textos entre nós, é filha da deputada Helena Heluy, mas com nomeação anterior ao primeiro mandato da sua genitora, e com passagem por todos grandes jornais da cidade, sempre na cobertura política. Nota 10 para que escolheu Jackeline Heluy para compor o quadro de jornalistas da AL.    

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Pinheiro na Casa Militar

Confirmado: o ainda comandante da Polícia Militar do Maranhão, coronel Pinheiro Filho, concordou hoje pela manhã em aceitar o cargo de Chefe da Casa Militar do Governo do Estado do Maranhão. Deixa o atual posto na quarta-feira, dia 27. Assume em seu lugar o coronel Melo.

A informação da saída de Pinheiro para a entrada de Melo foi dada em primeira mão pelo jornalista Décio Sá, que chegou a insinuar o deslocamento do atual comandante da PM para a Casa Militar. O blogue do Décio Sá, a exemplo do Blogue do Luis Cardoso, vive sempre bem atenado.  

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.