PF prende empresários e caminhoneiros no Maranhão por tráfico de madeira

Polícia Federal, em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal, deflagrou nesta quinta-feira (8/11) a Operação Via Perditiones, com o objetivo de combater  ilícitos contra a administração pública que viabilizavam o transporte ilegal de madeira serrada pelas rodovias BR 316 e BR 222, no estado do Maranhão.

Participam da ação aproximadamente 150 servidores entre policiais federais, policiais rodoviários federais integrantes da Corregedoria Geral da PRF, bem como servidores do IBAMA. Por determinação do Juízo da 8° Vara Federal, estão sendo afastados de suas funções 16 servidores públicos. Também são cumpridos  4 mandados de prisão preventiva, 2 mandados de prisão temporária, envolvendo empresários e caminhoneiros do ramo madeireiro, além de 18 notificações de medida cautelar diversa da prisão, 22 mandados de busca e apreensão, bem como 20 intimações.

As investigações apontam que servidores públicos atuavam nos municípios  de  Santa Inês/MA e de Araguanã/MA, para permitir a circulação irregular de caminhões carregados de madeira sem a devida documentação. Há elementos indicadores no sentido de que tais servidores agiam nas imediações do Posto Fiscal Estaca Zero, em Santa Inês/MA, para autorizar a passagem dos caminhões sem a devida fiscalização rodoviária e fazendária, deixando de verificar o documento de origem florestal e as respectivas notas fiscais dos carregamentos de madeira.

Os investigados responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de pertencimento à  organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva, tráfico de influência, violação do sigilo funcional e receptação qualificada.

O nome da operação, VIA PERDITIONIS, é uma referência ao desvio de conduta perpetrado por alguns servidores públicos em detrimento ao esperado cumprimento de suas funções.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Em Coelho Neto, operação da PF não atingiu gestores e nem funcionários públicos; confira na nota

A Prefeitura de Coelho Neto, através da Secretaria Municipal de Comunicação, vem a público esclarecer que ATÉ O PRESENTE MOMENTO a administração municipal não recebeu notificação nem foi cumprido mandado de busca e apreensão em repartições da Prefeitura Municipal e, da mesma forma, não houve prisão de nenhum servidor público e/ou agente político do município acerca da Operação Topique, deflagrada pela Polícia Federal (PI), na manhã desta quinta-feira (02), que investiga fraude em licitação de serviços de transporte escolar no Maranhão e Piauí.

A atual administração tem trabalhado com responsabilidade, planejamento e transparência, CUMPRINDO RIGOROSAMENTE com as leis vigentes.

Em tempo, o governo municipal está à disposição das autoridades e imprensa para posteriores esclarecimentos.

Coelho Neto-MA, 02 de agosto de 2018

Secretaria Municipal de Comunicação

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Operação da PF no Maranhão cumpre busca e apreensão contra a pedofilia; dois foram presos

A operação “Luz na Infância II” foi deflagrada hoje pela Polícia Federal em 24 estados do país em busca de cumprir 578 mandados de busca e apreensão no combate à pedofilia. No Maranhão, foram presos dois, em flagrante Gustavo Carvalho Silva Campos, 24 anos, em São Luís, e Ozéas de Sousa Campos, 35 anos em Imperatriz. Eles foram investigados pela Seic no Maranhão e Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

A investigação vem sendo realizada desde o início do ano. A maior parte dos investigados trocava e comercializava produtos de prostituição infantil juvenil. Aguardem novos detalhes.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Coronel da PMMA preso pela Polícia Federal em São Luís é primo de Roseana

O nome do coronel reformado da PMMA, Carlos Roberto Lima, o Coronel Betão, foi citado em fevereiro deste ano com suposto envolvimento no desvio de recursos federais destinados para as enchentes ocorridas em nosso estado, na época em que ele era um dos coordenadores da Defesa Civil.

Em fevereiro, uma operação levada a efeito pela Polícia Federal sobre o mesmo tema foram presos oficiais do Corpo de Bombeiros, o coronel Carlos Robério, capitão Augusto Cutrim Lima, e o ex-comadante do CBM João Vanderley, assim como advogados e funcionários públicos.

Hoje, segundo o jornal Pequeno, foi preso também o coronel Betão, que é primo da ex-governadora Roseana Sarney. Ele teria sido levado para o Comando Geral da PM, ficando à disposição da Justiça Federal. A PF ainda não informou as razões da prisão. Aguardem novos detalhes.

Quatro oficiais do Corpo de Bombeiros do Maranhão são presos pela Polícia Federal

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Polícia Federal cumpre hoje duas operações no Maranhão: fraudes bancárias e pedofilia

Desde cedo da manhã de hoje, quinta-feira (26) que a Polícia federal cumpre duas operações no Maranhão, sendo uma delas de duas  prisões e apreensões visando desarticular uma organização criminosa que vinha atuando em fraude bancárias através da internet e outra que resultou numa prisão preventiva de um pedófilo no Maranhão e mais outros em seis estados.

A Operação Backdoor aconteceu nos estados de Tocantins, Maranhão e Goiás, sendo duas pessoas presas em nosso estado. São mais de 70 policiais federais cumprindo 24 mandados judiciais pela Justiça Federal do Tocantins, com oito mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão.

A investigação teve início em decorrência da Operação Cracker, deflagrada em 2017, em Araguaína. Perícias realizadas nos computadores apreendidos de dois investigados identificaram um rol de criminosos especialistas em fraudes via internet.

O grupo atuava criando páginas falsas de lojas virtuais e as anunciavam via Facebook. A vítima, ao clicar no anúncio falso, era remetida à página de loja virtual clonada. Achando que se tratava de uma loja virtual verdadeira, a vítima realizava uma compra e pagava o boleto. No entanto, este boleto pago pela vítima era, na verdade, referente a produtos já adquiridos pelos fraudadores na loja virtual verdadeira. Desta forma, a vítima pagava pelo boleto da compra realizada pela quadrilha. O prejuízo foi estimado em aproximadamente R$ 10 milhões.

A Polícia Federal deflagrou hoje (26/4) a Operação #UNDERGROUND 2, que visa combater a distribuição de imagens e vídeos com pornografia infantil, em São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás, Pernambuco, Maranhão e Acre. Nesta segunda fase, desenvolvida após a prisão de 21 pessoas em 2017, estão sendo cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e 10 de prisão preventiva, nesses Estados.

Após a deflagração da primeira fase, foram realizadas novas investigações na deepweb, que resultaram na identificação de um grupo de produtores de material de exploração sexual infantil. Por meio de modernas técnicas de investigação digital, desenvolvidas pela própria Polícia Federal, chegou-se a um grupo com ações de abrangência nacional, integrado por 13 pessoas que se comunicavam em ambiente cibernético, onde ocorria o comércio das imagens ilícitas.

A segunda operação

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Polícia Federal deve investigar morte do operador da Saúde no Maranhão, conforme pedido de senador

O Ministério da Justiça recebeu hoje pedido do senador  Roberto Rocha (PSDB) para que a Polícia Federal investigue a morte do médico Mariano de Castro Santos, que foi encontrado ontem morto por asfixia em seu apartamento, em Teresina. Mariano foi investigado e preso pela PF na operação “Pegadores”, junto com outros funcionários do alto escalão do sistema de Saúde Pública do Maranhão, por desvio de R$ 18 milhões.

Por conta de uma carta comprometedora, revelada pelo Blog do Neto Ferreira, em que aponta nomes e parte de como funcionava os desvios, já seria uma abertura de inquérito para saber o teor das informações. Ele chega a pedir que avisem ao governador Flávio Dino e ao secretário Carlos Lula que ” a culpa não pode ficar só comigo”, diz se referindo ao ilícito.

A Polícia do Piauí já escolheu um delegado para cuidar do caso. No IML ainda não existem confirmações de que teria sido suicídio ou homicídio.

Caso do médico Mariano: amigos não acreditam em suicídio e IML de Teresina não descarta homicídio

Estranho suicídio hoje de médico operador do esquema que desvio R$ 18 milhões da Saúde do Maranhão

“A culpa não pode ficar só comigo”, diz em carta médico que recorreu ao suicídio ontem

Desvio de dinheiro da Saúde: veja a relação das pessoas e empresas que tiveram as contas e os valores bloqueados

Operação da PF apurou desvio de recursos da Saúde do Maranhão em R$ 18 milhões

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

PF intercepta prefeito negociando 50 indicações para UPA de Chapadinha

Por Neto Ferreira

A Polícia Federal interceptou conversas extremamente comprometedoras entre o prefeito da cidade de Chapadinha, Magno Augusto Bacelar Nunes (PV), e o presidente do Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (IDAC), Antônio Augusto Silva Aragão.

Sem saber que o telefone de Aragão estava grampeado pela PF, Magno ligou e começaram a tratar sobre vagas de empregos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que seria destinadas à correligionários do prefeito.

“São quantas vagas pra mim, quais são, pra eu poder…”, perguntou Bacelar, que foi respondido sem seguida por Aragão: “rapaz são umas cinquenta, umas quarenta a cinquenta vagas…”.

O documento sigiloso que compõe o inquérito da Operação Rêmora mostra o prefeito de Chapadinha, também, se lamentando por que pensou que indicaria 70 (setenta) pessoas na rede pública estadual.

A situação de Magno Bacelar é extremamente delicada e pode resultar em abertura de inquérito da Polícia Federal para investigar tráfico de influência na unidade hospitalar que é mantida com verba federal.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Quatro oficiais do Corpo de Bombeiros do Maranhão são presos pela Polícia Federal

Na manhã de hoje a Polícia Federal deflagrou a segunda fase da Operação Torrentes que tem como objetivo principal apurar desvios de recursos federais e corrupção, no Maranhão e Pernambuco. A operação denominada Círculo de Fogo, apurou diversas irregularidades praticadas pelo Corpo de Bombeiros do Maranhão e empresários em 2013 e 2014 durante o atendimento às vítimas das fortes secas no estado.

Os oficiais do Corpo de Bombeiros do Maranhão que tiveram prisão preventiva decretada foram: coronel Carlos Robério, Capitão Augusto Cutrim, Lima (patente não divulgada) e o ex-comandante do CBMMA, João Vanderlei.

Aguarde mais informações…

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Quatro importantes secretários do governo Flávio Dino entraram na Polícia Federal

Carlos Lula (Saúde), Marcelo Tavares (Casa Civil), Rodrigo Maia (Procurador Geral do Estado) e Rodrigo Lago (Transparência) estiveram hoje pela manhã na sede da Polícia Federal. A TV Mirante logo deslocou uma equipe para cobrir o fato imaginando que seria tomada de depoimentos e até confundiu Lula Filho com Carlos Lula.

Na verdade, os quatro auxiliares da equipe comunista foram com muito atraso colocar o governo à disposição das investigações federais sobre desvios de recursos no Maranhão, isto depois que boa parte e inclusive o governador ficaram desdenhando da operação “Os Pegadores”.

Eles conversaram ligeiramente com alguns federais que estão na operação, com a nova superintendente da PF no Maranhão, mas nos bastidores comenta-se que eles teriam ido mesmo prestar solidariedade à Rosângela Curado, que prestou um longo depoimento de manhã e parte da tarde. O quarteto não pode conversar com Curado.

No Palácio dos Leões o clima é de apreensão quanto ao depoimento prestado por Rosângela Curado, considerada a cabeça dos desvios de mais de R$ 18 milhões para pagamento de folhas extras  de pessoal que incluem cabos eleitorais, indicações de partidos e políticos do governo, assim como parentes e até amantes.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Flávio Dino, imaginando que ainda é juiz federal, parte pra cima da PF e com gosto de gás

O governador Flávio Dino, ex-juiz federal, continua desdenhando e desacreditando da investigação pela operação “Os Pegadores”, que apurou o desvio de R$ 18 milhões da Saúde do Maranhão no governo comunista. Hoje, ele voltou a cobrar a existência da lista de 427 entre funcionários e fantasmas que recebiam de OS, OSCIP, e empresas contratadas pela SES, informada pela PF como alvo principal da operação.

Ora, o governador deve cobrar a lista é do secretário de Saúde, Carlos Lula, que em interceptação telefônica pede ao diretor do ICN, em 2015, e obteve os nomes, quando ainda nem titular da pasta era. Ou, quem sabe, do IDAC que repassava recursos para empresas, algumas de fachadas, para pagar os fantasmas. Que tal pedir para a ex-secretária Rosângela Curado, por onde o esquema também escoava.

Além disso, a SES tem, sim, o controle de quem só recebe, a exemplo da ex-amicíssima e sócia de Lula, servidora da secretária de Saúde, Allana Valéria Lopes Coelho Almeida, afastada para tratamento médico desde dezembro, mas que trabalha normalmente em seus negócios (tem um buffet no Cohafuma) e ganha da SES gordo salário.

Abaixo Flávio Dino duvidando da existência da lista dos fantasmas:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Desvio de dinheiro da Saúde: veja a relação das pessoas e empresas que tiveram as contas e os valores bloqueados

São R$ 90 milhões os valores que estão bloqueados  de contas de pessoas físicas e jurídicas envolvidas no desvio de R$ 18 milhões da Saúde do Maranhão, conforme investigação feita pela Polícia Federal na operação “Pegadores”. A determinação do bloqueio foi da juíza Paula Souza Moraes, que responde pela 1ª Vara Criminal da Justiça Federal no Maranhão.

O maior bloqueio para pessoa física ficou com as contas da ex-secretária adjunta de Saúde, Rosângela Curado,  do ex-superientende da Rede Estadual de Saúde do Maranhão, Luiz Marques Barbosa Júnior, R$ 18.345.815,03. As duas pessoas jurídicas, IDAC em R$ 5.265.069,16, e o Instituto de Serviços Médicos e Consultoria Ltda-Me com R$ 11.396.437,60.

Confira abaixo todos os bloqueios:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

PF deflagrou hoje operação em Caxias, Timon, e outras cidades do Piauí e Ceará

Com o objetivo de cumprir 21 mandados de busca e apreensão, 13 de prisão temporária e mais 6 de condução coercitiva, a Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje 926, quinta-feira) uma operação para desarticular organização criminosa que desviou quase R$ 3 milhões de recursos provenientes de precatórios da complementação da União para o Fundeb da cidade de Prata do Piauí. O crime envolve alguns empresários do Ceará e Maranhão.

No final de 2016, o município piauense recebeu da União verba no valor de R$ 2,7  milhões como complemento do Fundeb e a CGU notou uma movimentação atípica  e contratações irregulares com o dinheiro público. A PF se fez presente agora de manhã nas cidades de Teresina, Demerval Lobão, Prata do Piauí, Caxias, Timon, Cratéus, Independência, Parambu e Tamboril.

A apropriação indébita dos recursos pelo ex-prefeito de Prata do Piauí  foi detectada pela CGU quando chegou aos laranjas que atuavam para ocultação de patrimônio e em lavagem de dinheiro.

Além da apreensão de veículos de luxo, houve o sequestro de bens e bloqueio de contas dos envolvidos, inclusive de alguns parentes do ex- prefeito.

Ao todo foram 110 policiais federais do Piauí, Cerá e Maranhão que estão participando da operação, além de técnicos da CGU, TCU e TCEs.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.