Grajaú registra dois crimes de execução no final de semana

Os crimes de pistolagem só crescem no estado. Mais duas execuções foram registradas no Maranhão só neste final de semana, desta vez na cidade de Grajaú. Uma das vítimas, identificada apenas como Tuntum, seria sobrinho do principal suspeito de matar a líder indígena Maria Amélia Guajajara, no último dia 29.

Segundo informações, Tuntum teria várias pasagens pela polícia e era suspeito de praticar assaltos na reseva Canabrava. Já o outro homicídio ocorreu no povoado de Remanso, também em Grajaú. André Alencar de Sousa foi morto com quatro tiros. Segundo a polícia os bandidos fugiram numa moto.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Weba contesta matéria de blog e declara apoio à CPI da Pistolagem

Agência Assembleia

Deputado Hemetério Weba. Foto: AL/MADeputado Hemetério Weba. Foto: AL/MA

Em pronunciamento realizado na sessão desta quarta-feira (2), o deputado Hemetério Weba (PV) afirmou nunca ter sido investigado pela CPI do Crime Organizado, realizada pela Assembleia Legislativa na década de 1990. “Desafio qualquer tipo de investigação sobre a minha vida, não me coaduno e não me envolvo com bandido, mas fui perseguido porque denunciei bandido e feri também pessoas ligadas ao que era governo na época. Quem me conhece sabe que não coaduno com bandalheira, com pistolagem, não me envolvo com traficante”, disse.

As afirmações do parlamentar tiveram o objetivo de esclarecer qualquer dúvida, após um blogueiro de São Luís publicar um post sobre a atuação da Comissão Parlamentar. “Não fui investigado pela CPI da Assembleia do Crime Organizado. Induziram meu nome, bandidos que eu denunciei naquela época forjaram provas, os mesmos bandidos que eu denunciei que assaltavam, roubavam, e outros que também eram traficantes aqui na capital São Luís”, afirmou.

“A Polícia Federal investigou a minha vida e por onde passei no Estado do Maranhão, e nada encontrou. No entanto, eu fui aqui nesta Casa sentenciado e condenado como um dos maiores traficantes do Brasil, mas eu pergunto: cadê a prova? Que prova tiveram contra mim, senhor presidente, senhores deputados, galeria, imprensa que nos ouve aqui? Nada, porque nem sequer indiciado fui. Perseguido eu tenho sido muito, mas provas não têm nenhuma”, acrescentou.

E para ratificar seu discurso, Weba informou que assinará o pedido de instalação na Casa de uma CPI, proposta pelo também deputado Bira do Pindaré (PT), para apurar crimes de pistolagem no Estado.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Polícia segue investigações do caso que apura assassinato de jornalista

Do G1MA

Neste domingo (29), às 10h, na Igreja da Sé, será celebrada a missa de sétimo dia em memória do jornalista Décio Sá. Além do ato religioso, na terça-feira, 1º de maio, a partir das 9h, familiares e amigos do jornalista vão realizar uma caminhada em sinal de protesto, pedindo a elucidação desse crime e de outros considerados de encomenda no Maranhão.

Jornalista Décio SáJornalista Décio Sá
Enquanto os familiares se mobilizam e cobram a rápida solução do caso, há cinco dias a Polícia segue as investigações do crime, realizado na segunda-feira (23), por volta das 22h40, em um bar da Avenida Litorânea.

O crime ganhou repercussão nacional e até internacional. Entidades ligadas ao jornalismo chegaram a publicar notas e manifestos, repudiando a ação, entre elas a comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

Na sexta-feira (27) o secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, decretou sigilo nas investigações, segundo ele, para não atrapalhar o andamento do caso.

A principal tese trabalhada nas investigações é de que o assassinato tenha sido um crime de encomenda e realizado por profissionais.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Imagens mostram filha de deputado momentos antes de ser assassinada

Para Polícia Civil, Michelle do Carmo, 30 anos, foi vítima de latrocínio.
Quatro suspeitos foram apresentados nesta sexta-feira (27).

G1

A Polícia Civil afirmou que Michelle Muniz do Carmo, 30 anos, filha do deputado estadual Luiz do Carmo (PMDB-GO), foi vítima de latrocínio – roubo seguido de morte. O crime aconteceu na madrugada do último sábado (21), na Avenida T-63, Setor Nova Suíça, em Goiânia e foi registrado por câmeras de segurança, que mostram parte da ação dos criminosos. Os suspeitos foram apresentados nesta sexta-feira (27).

As imagens registradas pela câmera de segurança da distribuidora de bebidas onde aconteceu o assassinato mostram como o crime aconteceu (veja vídeo). Michelle, que comprava bebidas, correu para o carro que estava sendo roubado e foi perseguida por um dos suspeitos, que atirou contra ela.

Prisão
Estão presos quatro dos cinco suspeitos de terem participado do crime. Três deles estão detidos com a Polícia Civil, enquanto o quarto, que é cabo do Exército, está preso no quartel.

O quinto integrante da quadrilha, que segundo a polícia dirigia o carro usado no crime, está foragido. Foram apreendidos um revólver e uma pistola usados no crime.

“Todos os que foram ouvidos confessaram a participação no crime. Eles saem nos setores da cidade praticando assalto para adquirir o veículo e, depois, trocar em drogas”, explica a delegada Adriana Ribeiro.

Policiamento
Segundo a Polícia Militar (PM), o policiamento de madrugada próximo às distribuidoras de bebidas será reforçado. “Visitando, passando, fazendo patrulhamento em pontos básicos, para garantir a segurança das pessoas que vão ali se valer daquele comércio”, detalha o comandante do policiamento da capital, Márcio Queiroz.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Imagens, testemunhas e ligações com informações falsas atrapalham trabalho da polícia

Décio Sá foi executado com cinco tiros. Foto: Blog do DécioDécio Sá foi executado com cinco tiros. Foto: Blog do Décio

O andamento das investigações que apuram o assassinato do jornalista Décio Sá está sendo prejudicado pela série de informações desencontradas, que tem sido apresentadas à polícia.

O valor da recompensa de R$ 100 mil oferecido pelo disque-denúncia a quem der informações que levem aos envolvidos no crime, tem atraído inúmeras ligações com denúncias infundadas, que só atrapalham as autoridades policiais.

Além disso, as versões diferenciadas de cada testemunha sobre as características do assassino tem contribuído para a demora na elaboração do retrato falado do autor dos disparos.

Tudo isto sem falar na baixa qualidade das imagens coletadas pelas câmeras de prédios e casas que ficam no entorno da orla. Elas contêm registros do local onde o bandido fugiu em um automóvel ainda não foi identificado. Estas imagens precisam ser trabalhadas e melhoradas para que possam fornecer elementos importantes de indentificação do veículo usado e das pessoas envolvidas. Situação que demanda tempo.

Hoje pela manhã, em entrevista coletiva, o secretário de segurança do estado, Aluísio Mendes, foi taxativo, determinando que a partir de agora toda a dinâmica de trabalho adotado pela polícia na elucidação deste crime, será conduzida de forma sigilosa. E que a polícia só vai se manifestar quando tiver fatos concretos para apresentar à sociedade.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Polícia prende homem que pode ter participação na morte de Décio

Há suspeitas de que ele tenha facilitado a fuga do assassino do jornalista e blogueiro

A polícia prendeu na manhã desta quinta-feira (26) Fábio Roberto Cavalcante Lima, que estava foragido e que pode ter participação no assassinato do jornalista Décio Sá, executado com cinco tiros em um restaurante na Avenida Litorânea, na noite da última segunda-feira (23).

Fábio Roberto era morador do Parque Vitória e já havia sido condenado por furto. A polícia tinha um mandado de prisão expedido contra ele. Um detalhe chama atenção: Fábio Roberto é o nome mais citado nas ligações do disque-denúncia que apontam seu envolvimento no crime.

Ele está preso na Delegacia de Homicídios e não quis falar sobre a morte do jornalista. A polícia prossegue com as investigações para averiguar se houve a participação dele na execução de Décio, e deve divulgar em breve o retrato falado do suspeito apontado pelas testemunhas que presenciaram o crime.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Mais um crime de execução assusta moradores de São Luís

Diego Serra Mendes Souza, um personal trainer de 27 anos, morador e professor de uma academia no bairro do Parque Vitória, foi executado na noite desta terça-feira (24), por volta de 22h, nas proximidades da Chácara Brasil, no bairro do Turu.

Segundo informações, a vítima estaria dirigindo um veículo Celta de cor vinho, quando foi fechado na Avenida Brasil, por uma motocicleta com dois homens. Segundo a polícia, o personal trainer parou o veículo e tentou fugir em direção a um matagal, mas foi perseguido pelos homens, que conseguiram acertar quatro tiros ‘à queima roupa’, pelas costas, na região do tórax.

O pára-brisa dianteiro do veículo da vítima apresenta um estilhaço com marca de balas e está sujo de lama. A princípio, a delegada Bernadete, que acompanha o caso, não descartou a possibilidade do crime ter ligação com a execução do jornalista e blogueiro, Décio Sá, ocorrida na noite de ontem (23). “Há essa possibilidade. Já estamos com as informações e a identidade da vítima e daremos prosseguimento às investigações”, disse.

Porém, informações posteriores confiirmaram se tratar de um acerto de contas, já que Diego era ex-traficante de drogas e já tinha se envolvido em diversas brigas.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Polícia Federal atua nas investigações da morte de Décio

A Polícia Federal já integra a comissão que investiga a execução do jornalista Décio Sá, ocorrido na noite de segunda-feira (23) em um restaurante na Avenida Litorânea.

Uma comissão de três delegados atua diretamente na elucidação do crime. Imagens das barreiras eletrônicas da região onde o assassinato aconteceu, também foram solicitadas.

Diversas testemunhas que presenciaram o fato já prestaram depoimento. O conteúdo do blog do Décio também passa por perícia. Um retrato falado do assassino será divulgado em breve.

A polícia já encontrou o pente da arma utilizada no crime, uma pistola modelo P.40 e não tem dúvida de se tratar de crime de encomenda, já que o assassino não usava nenhum tipo de disfarce.

O disque-denúncia está oferecendo uma recompensa no valor de R$ 100 mil para quem der informações que levem ao assassino ou ao mandante. Qualquer informação pode ser repassada pelos telefones: 3223-5800 (capital) e 0300-313-5800 (interior).

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Assassinato do jornalista Décio Sá repercute na imprensa nacional

Jornalista era titular de um blog de política. Jornalista era titular de um blog de política.

O assassinato do jornalista Décio Sá, ocorrido na noite passada, chocou a população maranhense e repercutiu em toda a imprensa nacional. Décio foi executado com seis tiros em um restaurante na Avenida Litorânea, em São Luís.

Os principais portais e telejornais do Brasil dão destaque ao crime brutal que abala as estruturas do jornalismo nacional e expõe os riscos de uma profissão tão necessária e tão perigosa.

Confira abaixo as principais manchetes sobre o assunto:

Jornal da Globo: Jornalista é morto a tiros dentro de bar no Maranhão
G1: Polícia procura assassinos de jornalista no Maranhão
Uol: Jornalista Décio Sá é assassinado em restaurante no Maranhão
Folha: Jornalista é morto a tiros dentro de restaurante no Maranhão
Estadão: Jornalista é executado no Maranhão
Correio Braziliense : Jornalista Décio Sá é assassinado a tiros dentro de bar no Maranhão

Vale lembrar que o serviço de inteligência da polícia já atua no caso. Quem possuir informações que possam ajudar às investigações deve ligar para o disque-denúncia no telefone: 3223-5800.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Corpo de Décio Sá será enterrado no Jardim da Paz

Décio foi executado com cinco tiros. Foto: MarrapáDécio foi executado com cinco tiros. Foto: Marrapá

O corpo do jornalista Décio Sá, morto na noite desta segunda -feira (23) em um restaurante na Avenida Litorânea, está sendo velado no Pax União que fica na Rua Grande no Centro. Por lá é grande a movimentação de amigos, colegas jornalistas, políticos e admiradores.

O enterro está marcado para às 16h no Cemitério Jardim da Paz, na Estrada de Ribamar. A família, inconformada, pede ajuda das pessoas que possam contribuir com informações, e empenho das autoridades para elucidar o crime.

O serviço de inteligência da polícia trabalha na pista dos executores do jornalista. A placa de uma da moto utilizada pelos bandidos, já é conhecida pela polícia.

Décio Sá deixa uma filha de oito anos, a mulher grávida de dois meses, familiares e amigos consternados com sua partida de forma bruta e violenta. Foram seis tiros sem a menor chance de defesa.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Delegado Bareta dá detalhes do esquema de roubo de carros

Bareta diz que em breve divulgará o nome de todos os envolvidos no esquema. Foto: Diário do PovoBareta diz que em breve divulgará o nome de todos os envolvidos no esquema. Foto: Diário do Povo

Em entrevista agora na tarde desta quarta-feira (18), o delegado Francisco das Chagas Costa, o “Bareta”, da Polinter/PI, deu detalhes do esquema de roubos e receptação de veículos envolvendo os estados do Piauí e Maranhão.

O esquema funcionava da seguinte forma: os interessados encomendavam o carro (escolhiam ano, cor e modelo). Em Teresina, os bandidos roubavam o carro de acordo com as características especificadas, alterando a placa e o número do chassi e os vendiam em diversas cidades do interior do Maranhão. Ainda segundo o delegado, a quadrilha contava com a participação de funcionários do Detran dos dois estados, que ficavam responsáveis por providenciar os documentos e “legalizar” o veículo.

Os carros eram vendidos ao receptador por valores que variavam de R$ 3 a 5 mil reais, e eram revendidos por, no máximo R$ 10 mil. A quadrilha chegou até a vender uma Hyllux por R$ 10 mil, o veículo custa mais de R$ 100 mil.

Várias pessoas foram presas. A polícia divulgou o nome do receptador Jeferson Tavares, que fornecia carros para as cidades de Presidente Dutra, Governador Archer, Lago da Pedra, D. Pedro, Santo Antônio dos Lopes e Bacabal.

Estima-se que em torno de 30 veículos tenham sido roubados e clonados. Até agora a polícia recuperou 20. O delegado Bareta informou que a polícia trabalha para recuperar todos os carros que foram alvo da ação da quadrilha.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Sejap esclare tumulto em Pedrinhas

NOTA – SEJAP

A Secretaria de Estado da Justiça e da Administração Penitenciária (Sejap) informa que na manhã desta sexta-feira (13), três presos do pavilhão 7 da Penitenciária de Pedrinhas tomaram a arma de fogo de um agente penitenciário e o fizeram refém. O fato ocorreu durante o banho de sol dos detentos, quando o agente, na companhia de mais três monitores, realizava vistorias nas celas.

Esclarece ainda que não há rebelião em Pedrinhas e que a situação está sob controle. Neste momento, o secretário-adjunto de Administração penitenciária, João Bispo Serejo, e o juiz da 1ª Vara de Execuções Criminais, Jamil Aguiar, estão ouvindo as reivindicações dos presos.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.