Desde 2015 que os crimes de encomendas no Maranhão começara a crescer de forma assustadora. E o pior: a maioria continua sem aparecer os executores e os mandantes. Ontem, mais uma vítima do crime de pistolagem em nosso estado. O colombiano Edwin Fernando Mendez Guatusmal de 33 anos foi executado durante a manhã, no município de Buriti.

Mendez estava em uma moto e começou a ser perseguido por duas motos Pop e em dado momento quando freou por causa de um quebra-mola, foi alveado e ainda atiraram em uma pessoa que passava por perto para evitar testemunhas, em uma estrada vicinal do povoado Saquinho.

O crime de ontem, ao que parece, tem relação com dois assassinatos cometidos próximo de Coelho Neto, contra um outro colombiano e um maranhense, em março deste ano. Nenhum deles foi elucidado até agora.

Logo no início do governo de Flávio Dino, em janeiro de 2015, no dia 21, em São Raimundo do Doca Bezerra, foi executado o secretário adjunto de Agricultura, José Almir Mendonça. Em 27 do mesmo mês, José Carlos Rodrigues de Carvalho foi assassinado em São Domingos do Maranhão.

Em abril, também de 2015, mataram o jardineiro Wilson Moraes da Silva, na porta do seu patrão, o empresário José Francisco Oliveira, pai do prefeito Nagib. No dia 31 de março deste ano, Vinícius Augusto Campos de Amaral, foi executado em Maracaçumé, numa briga que envolve duas famílias. Do outro lado da família, já morreram os empresários Valdecir e o irmão Marcelo, agora em abril de 2018. Nada foi elucidado até agora.

Colombiano e empresário maranhense são mortos durante emboscada

Evangélico, dono de rede de postos de combustíveis no Maranhão, é executado por pistoleiros

Assassinado empresário agiota que tocava o pânico em clientes de Imperatriz

Pistolagem voltar a reinar: irmão de fazendeiro amigo de Flávio Dino é executado no Maranhão

Deputado Max Barros denuncia crimes de pistolagem em Santa Quitéria

Crime de pistolagem ameaça as pessoas e envergonha o Maranhão

Crime de pistolagem em São Raimundo Doca Bezerra e assalto ao Bradesco de Icatu

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.