Na tarde desta segunda-feira (5), o deputado Max Barros (PRP) fez uma grave denúncia durante seu pronunciamento na Assembleia. Ele fez um relato sobre a tentativa de homicídio sofrida por Rayrison, advogado militante que atua na região do Baixo Parnaíba e também no município de Santa Quitéria.

De acordo com o deputado, Rayrison teve sua casa alvejada por mais de 10 tiros. Fato semelhante aconteceu com o ex-prefeito de Santa Quitéria, Maninho, que já teve, no mês passado, sua residência também atingida por cinco tiros. Para o deputado, estes crimes parecem encomendados e precisam ser imediatamente apurados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado.

O CRIME

O parlamentar descreveu que às 2h da manhã do último dia 4 de junho, o advogado estava em sua residência quando aconteceram os disparos, sendo que dos dez, dois atingiram sua casa e oito atingiram seu carro, atentando contra sua vida.

Max Barros destacou que tanto esse crime contra o advogado, quanto o crime contra o ex-prefeito Maninho possuem características de encomenda com conotações políticas, já que a primeira vítima foi um ex-prefeito e segunda vítima é um advogado militante que está atuando naquele município e naquela região, representando várias comunidades, inclusive, entrando com ações contra decisões do prefeito do município, questões trabalhistas, equívocos em licitações, além de denúncias contra irregularidades cometidas pelo atual prefeito.

Barros parabenizou a atuação da OAB/MA no caso, cujo presidente, Thiago Diaz, se manifestou por meio de nota, manifestando total solidariedade e empenho na apuração dos fatos, inclusive acionando o Sistema de Segurança para verificação do ocorrido.

Max também destacou a ação da Secretaria de Segurança que, segundo ele, cumpriu também o seu papel, já que, assim que que foi comunicada do crime, deslocou uma equipe para Santa Quitéria, inclusive com helicóptero e peritos. O deputadoinformou que foi feita a perícia na casa do e no veículo do advogado e já foi aberto o inquérito para apurar a responsabilidade.

Ao finalizar o discurso, Max Barros fez um apelo ao Secretário de Seguranca para que o Estado dê garantia de vida ao advogado Reyrison e ao ex-prefeito Maninho, já que, nos dias de hoje, crimes de pistolagem são inaceitáveis.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.