Márcio Jerry trabalha para esvaziar filiação de Zé Reinaldo

O secretário de Comunicação e Articulação Política e braço direito do governador Flávio Dino, jornalista Márcio Jerry (foto abaixo), já trabalha nos bastidores para esvaziar a solenidade de filiação do deputado Zé Reinaldo Tavares ao DEM. São fortes os rumores de pressões em lideranças políticas para o não comparecimento ao evento, marcado para o próximo dia 10.

Reinaldo, que conta com apoio da alta cúpula do DEM por ter sido governador eleito pela legenda e tido participação histórica no quadros do Democratas, foi alvo esta semana da artilharia dos comunicadores sob o comando dos Leões, após uma entrevista em que fez análise do cenário político nacional e seus desdobramentos nas eleições de outubro.

Não é de hoje que Jerry, com poderes dilatados no governo comunista, demonstra descontentamento diante da presença de Zé Reinaldo no grupo político do governador. Do alto de sua experiência, o ex-governador alertou há dois anos que Dino “pecava demais na articulação política”, opinião compartilhada hoje quase por unanimidade entre prefeitos, ex-aliados e lideranças partidárias agora na composição dos acordes eleitorais. A partir de então, azedaram as relação entre ambos.

Mais uma vez a caneta palaciana deve funcionar como canhão apontado para quem ousar contrariar os interesses governistas.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Primeira pesquisa nacional no Maranhão mostra empate técnico entre Roseana e Flávio Dino

O Instituto Vox Populi foi o primeiro instituto de abrangência nacional a realizar uma pesquisa sobre a corrida eleitoral no Maranhão. De acordo com os números, Flávio Dino estaria com 37%, Roseana com 35% e o terceiro colocado Eduardo Braide (PMN) com 7%. 

Os resultados do Instituto Vox Populi contradizem completamente o último levantamento feito pela Exatas, contratada pelo jornal governista, o Pequeno. Exatas diz que Flávio Dino tem 63%  dos votos e que ganharia a eleição no primeiro turno.

Confira abaixo os resultados do Vox Populi

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cunhado de Roseana, Ricardo Murad abandona o barco do PMDB e será candidato a governador

Em carta ao povo do Maranhão, o ex-deputado e ex-secretário de Estado de Saúde, Ricardo Murad, mais uma vez deu uma de rebelde e, bem ao estilo desagregador, informa que sua vontade pessoal deve ficar acima de grupos políticos ou partidos. Ele deixa claro nas entrelinhas que busca ser candidato a governador no Maranhão. E pouco importa se  a cunhada, Roseana Sarney, tenha mais chances e precise unir a família e aliados.

Ao sair candidato a governador agora em 2018, Murad não tira votos de Flávio Dino e nem ganhará a simpatia dos que não irão votar nos dois principais candidatos. Mas não se pode descartar também um acordo entre os dois parentes para que o cunhado seja um laranja e faça a campanha suja (bater de manhã, de tarde e noite) no principal adversário, que é o governador.

Se assim for, com certeza estará dividindo mais ainda o grupo da ex-governadora, que vem perdendo a cada dia aliados importantes para os rugidos dos Leões.

Abaixo a carta de Ricardo Murad:

Queridos amigos e amigas,

Os partidos são antes de tudo instrumentos e ferramentas do exercício da política. Entendo um partido como um espaço de intervenção, de debate e de liberdade. Um espaço que privilegie e estimule a discussão de ideias, que seja, antes de tudo, um fórum que permita aos seus membros expressarem suas ideias sem preconceito ou amarras de qualquer espécie, especialmente num momento em que o mundo se transforma minuto após minuto e que a velocidade dos acontecimentos obriga que continuamente saibamos compreendê-lo e corresponder aos anseios das pessoas.

Sempre pensei pela minha cabeça, nunca fui pessoa de alinhar pelo pensamento único ou por sacrificar o que eu acho certo à comodidade e covardia de esconder as minhas convicções políticas e o meu desejo de servir o Estado e o povo do Maranhão. Nesse último ano, meditei muito, me dediquei integralmente aos estudos para definir um programa de como deveria ser um governo para o Maranhão. Um governo de resultados, que em 4 anos fosse capaz de fazer todos sentirem que a vida melhorou. O presidente Juscelino fez um governo assim, prometeu que faria 40 anos em 4 e fez. E o Brasil mudou. Sarney fez o mesmo no Maranhão em 1965. Em 4 anos tirou o Maranhão das trevas. O governo comunista, ao invés das falsas promessas e da expetativa criada junto dos eleitores, fracassou fragorosamente. Por isso precisava desse tempo, longe do dia a dia da política, para me convencer do que precisa ser feito para reerguer o Maranhão, para mudar o nosso destino, para alcançar a grandeza que tanto o nosso povo almeja.

Ao longo de toda uma vida venho adquirindo experiência, maturidade e conhecimento sobre a nossa realidade. Em todas as ocasiões, no executivo e no parlamento, sempre atuei me dedicando de corpo e alma para atender às expectativas dos maranhenses. Fui assim como deputado estadual, presidente da Assembleia Legislativa, deputado federal, prefeito eleito de Coroatá, gerente metropolitano de São Luís e secretário de Saúde do Estado.

Por tudo isso acredito que para reerguer o Maranhão temos que nos superar no trabalho, temos que acreditar que somos donos do nosso destino e que precisamos ter fome de grandeza. Só assim construiremos em apenas 4 anos de um novo governo, um caminho sem volta, no rumo do crescimento, onde todos sintam a luz do sol por igual, onde as oportunidades sejam as mesmas para todos os maranhenses e para aqueles que adotaram o Maranhão como sua terra.

Chegou o momento de um novo tempo na forma em que pretendo participar politicamente e contribuir para um Maranhão que vá ao encontro dos sonhos e anseios de todos. Filiei-me ao Partido Republicano Progressista (PRP), partido pelo qual disputarei as próximas eleições, de forma a fortalecer o vasto espaço oposicionista que irá eleger o nosso novo governador. No PMDB só deixo amigos e o desejo de sucesso a todos os filiados que sempre me dedicaram carinho e atenção e uma palavra muito especial para a governadora Roseana Sarney. Ao longo dos anos, recebi dela manifestações e provas de confiança e respeito que sempre retribuí. Foi uma honra para mim ter servido o nosso Estado sob sua liderança.

Darei sempre o melhor de mim, e agora, com muito mais espaço e liberdade, pretendo participar da construção de um novo governo que seja capaz de saciar o desejo e a ansiedade que grassa no meio de nosso povo por resultados efetivos na vida de todos. Um governo que universalize em 4 anos redes públicas de saúde, segurança, educação e infraestrutura de alta performance e qualidade equiparadas ao que tem de melhor na atualidade, e condições de trabalho para uma vida com dignidade a todos indistintamente. A rede de hospitais e upas que implantamos é um exemplo de como devem ser essas redes universais.

Vamos percorrer os municípios maranhenses levando o nosso pensamento para discussão e aprimoramento daquilo que imaginamos ser os fundamentos de um novo governo para o Maranhão. Política é isso mesmo: respeito pelas pessoas e participação de quem decide!

Ricardo Murad

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Depois que começou a perder aliado$ para Flávio Dino, ex-governadora vai cair em campo

O martelo foi batido ontem depois que a ex-governadora do Maranhão se sentiu incomodada com as mais recentes inve$tida$ do governador Flávio Dino para atrair aliados de Roseana Sarney. Com os mesmos métodos empregados pelo grupo Sarney, o comunista loteou o governo e vai abrindo a caixa de emenda$.

Ontem, Roseana reuniu com a cúpula do seu grupo e decidiu conversar com as lideranças políticas para definir estratégias que impeçam o avanço das garras do Palácio dos Leões para cima dos seus aliados.

Ela perdeu recentemente o apoio dos deputados Josimar do Maranhãozinho (PR) André Fufuca (PP) e, ao que tudo indica, só fata abrir as portas do governo para  a entrada de Gastão Vieira com o PROS.

O grupo Sarney não tem direito de reclamar das mesma artimanhas que tanto foram usadas quando estava com o comando do Maranhão. Aluno de Zé Reinaldo Tavares, que dormiu debaixo da cama de Sarney, Flávio Dino aprendeu foi rápido.

E se levantar a caixa do Boró (como o ex-vereador Sebastião do Coroado denomina dinheiro), aí a debandada vai ser feia. É só aguardar.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Institutos contratados por veículos ligados ao governador apontam que Flávio Dino vence no primeiro turno

O Palácio dos Leões adotou como estratégia ordenar que veículos de comunicação controlados e pagos abundantemente pelo Governo do Estado contratem institutos que favoreçam e reeleição de Flávio Dino no primeiro turno, e com boa margem de folga. E assim tem sido feito nos últimos 20 dias.

A última foi a desconhecida DataFilha, não, DataIlha, que entregou para a TV Difusora o resultado de uma pesquisa realizada em 38 municípios, sem ter a coragem de citar nenhum deles ao público da emissora, e que aponta o governador com 62% contra 28% dados para a ex-governadora Roseana Sarney.

Com os números em mãos, o governador Flávio Dino fez a festa. E mais uma vez a Secom entrou na gandaia, disponibilizando o resultado duvidoso para os veículos do interior e da capital (incluindo blogs) que são obrigados a divulgar.

Numa pesquisa anterior, a Exata, que trabalha com exclusividade para onde o governo mandar, também encontrou número fictícios que apontam a vitória de Flávio Dino no primeiro turno com percentuais exagerados. Sempre acima dos resultados da vitória no primeiro turno na eleição de 2014. O excesso de otimismo, muita das vezes, cega.

A divulgação da pesquisa deixa satisfeito o veículo contratante porque o repasse pelo governo do valor é sempre superior ao que a contratada recebe por pesquisa, assim como massageia o ego dos blogueiros e jornalistas que passaram a receber mais agora com o aditivo que recebeu a Secom agora em outubro. Tem blogueiro governista que passou a ganhar mais de R$ 14 mil divididos entre três órgãos, sendo a maioria liberada por Márcio Jerry.

Agora, o que não se compreende são os resultados das pesquisas e a postura desesperada do governo em comprar aliados e massacrar adversários. Então, há algo de estranho no ar, que não é urubu, avião de carreira, mas se assemelha e muito com um jabuti que decidiu pular da árvore e voar.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

PCdoB que ficar com a prefeitura de São Luís, mas Holadinha não vai entregar

Desde que o governador assumiu a indicação do líder sindicalista Júlio Pinheiro (PCdoB), como o vice do então candidato à reeleição na capital, Edivaldo holanda, no nosso grupo no WhasApp “Liberdade de Expressão” alguns já vislumbravam a possibilidade de, reeleito, mais na frente (em 2018) o prefeito sair vice na chapa de Flávio Dino e o vice de Holadinha assumir a prefeitura.

Em maio deste ano, cheguei a colocar aqui a possibilidade de Edivaldo Holanda ser o vice na chapa comunista, ou até mesmo o prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando, sendo que o primeiro com chances maiores (reveja aqui).

Porém, nos últimos dias vejo que o assunto vem tomando proporções sérias e ocupando espaços na mídia governista e da oposição. Resta apenas alguém perguntar ou o prefeito se antecipar para dizer se aceita ou não.

O que não se pode esconder é que o PCdoB tem os olhos maior que a cara. A gula engole o corpo e a alma. Como a escolha é uma hipótese, não se pode descartar que os comunistas estejam desde já sonhando com os dois palácios sobre o restrito comando deles.

Mas, como em política tudo é possível, inclusive o projeto de reeleição de Flávio Dino virar água, aí restaria aos vermelhos  ao menos os cofres e o poder municipal.

O fato de Holadinha ser do PDT e o deputado federal Weverton Rocha pertencer ao mesmo partido nada impede que os dois possam fazer parte da chapa majoritária de Flávio Dino, um como candidato a senador e outro como vice-governador. Roseana já ganhou umas duas eleições com a chapa puro sangue.

Antes, o assunto Holanda Junior como vice era tratado apenas pela imprensa não aliada ao Palácio dos Leões. Agora, que os jornalistas e blogueiros governistas estão assanhados com a possibilidade, muitos acreditam que será irreversível a chapa.

Como, apressadinhos? No cenário turvo e nada cômodo para o governador, dificilmente Edivaldo Holanda Júnior vai ao sacrifício e deixar de lado a população que o escolheu para ser o seu prefeito por mais quatro anos. Ainda mais agora que ele vem acertando e recolando nos trilhos a administração de forma exitosa.

Mas o resto é esperar a manifestação do prefeito para saber se aceita mais uma desafio, mesmo sabendo que estará sendo usado pelo seu líder maior, ou continuará sendo o prefeito da capital com o nome fortalecido para 2020. E não custa nada lembrar que Flávio Dino ganhou a eleição para governador no primeiro turno sem o exercício, naquele momento, de nenhum mandato.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Flávio Dino corre o risco de perder eleição no primeiro turno e Maura Jorge pode ser vice de Roseana

Os leões estão rugindo madrugada à dentro na porta do Palácio do Governo. O que era um sonho, virou insônia, desespero, e pesadelo. Tudo por conta do projeto de reeleição do governador Flávio Dino que começou a fazer água. Recente pesquisa da Escutec aponta a ex-governadora Roseana liderando e a soma dos candidatos da oposição juntos chega a 60%,o que significará um segundo turno nada animador para os comunistas, se houver. 

O receio maior no círculo duro do governo é que se viabilize até maio uma aliança entre o PMDB e o Podemos, com Roseana Sarney na cabeça e Maura Jorge de vice. De acordo com a pesquisa Escutec, que ouviu 2020 pessoas entre os dias 5 a 9 deste, Roseana Sarney detém dos votos válidos 44% das intenções, enquanto Flávio Dino aparece com 39,3% Roberto Rocha 10,7% e Maura Jorge 6%.

Então, se a eleição fosse hoje, a soma de Roseana com Maura Jorge cravaria em 50% dos votos válidos, faltando apenas um voto para ganhar no primeiro turno. Pois é bem aí que o Palácio dos Leões enxerga o perigo.

Como Roseana ainda nem confirmou que é pré-candidata, assusta a turma do governador e tira o sono de Flávio Dino quando ela sair confirmando por todo o Maranhão que vai entrar na disputa. Lógico, a tendência é aumentar nas intenções de votos.

Além disso, os votos que hoje estão abertamente declarados em Maura Jorge, na ausência dela na disputa como candidata ao governo, não migram para Flávio Dino, pois se identificam mais com Roseana.

O senador Roberto Rocha, faltando ainda um ano e 15 dias para o pleito de outubro de 2018 pode, sim, surpreender. Na eleição municipal de 2014 tivemos fenômenos como João Dória em São Paulo e o atual prefeito de Belo Horizonte. Tudo é possível. Mas em um eventual segundo turno, dificilmente os eleitores do senador irão para a banda dos comunistas.

A análise não exige muito esforço, ainda mais se a eleição chegar ao final se configurando como plebiscitária. Roseana Sarney, que é a legítima representante da família e do seu grupo político, poderia ter colocado o pijama e pendurado as chuteiras, mas foi resgatada pelo próprio Flávio por governar com os olhos sempre no retrovisor ou pelo desempenho que consegue ser pior que o de sua adversária.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Sarney Filho e Waldir Maranhão lideram corrida eleitoral ao Senado, diz pesquisa

Luis Pablo

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (PV), e o deputado federal Waldir Maranhão (PP) são os favoritos na corrida eleitoral ao Senado, em 2018. É o que aponta a pesquisa do Instituto Perfil, realizada nos dez maiores colégios eleitorais do Estado.

De acordo com os dados da pesquisa, o ministro lidera com 11,1% dos votos e o deputado Waldir aparece em segundo lugar com 10,3%. Em seguida vem o deputado federal Zé Reinaldo Tavares (PSB) com 10,0% e em último o também deputado federal Weverton Rocha (PDT) com 8,9%.

O levantamento mostra a liderança de Sarney Filho em São Luís e Açailândia. Já Waldir lidera nas cidades de Pinheiro e Imperatriz. Ambos despontam como os principais para assumirem as duas vagas de senador nas próximos eleições.

O Instituto Perfil realizou a pesquisa de campo no período de 14 a 16 deste mês e ouviu 1.558 pessoas. A margem de erro foi de 4,5% para mais ou para menos. O intervalo de confiança do levantamento é de 95%.

Abaixo os dados:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Roseana vence Flávio Dino em Imperatriz, Ribamar, Paço do Lumiar e Açailândia

Pesquisa realizada pelo Instituto Perfil entre os dias 14 e 16 deste, ouviu 1.558, publicada ontem pelo Blog do Luis Pablo mostra que a ex-governadora Roseana Sarney vence em colégios eleitorais comandados por aliados do governador Flávio Dino, como nos municípios de São José de Ribamar, Paço do Lumiar, e Açailândia, além de Imperatriz, onde sempre houve resistência aos nomes do grupo Sarney. Porém, Dino ganha com folga em Timon, Bacabal e Pinheiro.

Das dez cidades pesquisadas, existe um empate técnico entre os dois principais candidatos, inclusive na capital incluindo o nome do deputado Eduardo Braide.

Confira abaixo o resultado geral e das dez cidades por onde o Perfil passou:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Saindo candidato ou não, Lula não virá ao Maranhão fazer campanha

O ex-presidente Lula da Silva não pisará nas terras do Maranhão para fazer campanha eleitoral para qualquer candidato em 2018. Ele não quer desgostar o PT local e muito menos causar tristeza ao amigo e conselheiro José Sarney, que compreende a situação de Lula. Mas o ex-presidente estará no Amapá se Sarney for candidato a senador.

Foi o que garantiu ao Blog do Luis Cardoso um jornalista de Brasília muito próximo do petista. Ele explicou que, na verdade, Lula nunca nutriu simpatia por Flávio Dino, tanto que não participou das campanhas dele para governador, diferentemente da ex-presidente Dilma. O comunista chegou a ser presidente da Embratur na gestão da ex-presidente.

O jornalista garantiu que Lula continua tendo apreço e admiração pelo ex-presidente José Sarney e que jamais se posicionará contra Roseana Sarney, em caso dela sair mesmo candidata a governadora no próximo ano. “Veja que Lula nunca disse que apoia ou vai apoiar o nome de Flávio Dino”, lembrou.

O petista chegou a informar que vai verificar a agenda e talvez compareça ao Maranhão em setembro deste ano para conversar com a juventude, mas não tem nada garantido.

Para obter a maioria dos votos no Maranhão, o ex-presidente, se for candidato, não precisa da força eleitoral dos grupos Sarney e e de Flávio Dino. Todas as pesquisas apontam que ele terá no mínimo 70% dos votos dos maranhenses.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Crescem as chances de Flávio Dino ser o candidato a presidente com apoio do PT

Coube ao líder do PT no Senado, Lindbergh Farias (RJ), defender hoje (13) que, em caso do impedimento de Lula, o partido não lance candidato. O PT vem namorando o nome do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), que anda flertando com a ideia de ser o candidato.

Farias não descarta a possibilidade de Lula ser condenado em segunda instância, o que o impediria de sair candidato em 2018. E acredita que a força eleitoral de Lula pode ajudar a eleger um nome do campo da esquerda.

A ex-presidente Dilma Rousseff é a principal incentivadora do nome de Flávio Dino caso Lula tenha o nome vetado pela Justiça Eleitoral. O ex-presidente nacional do PT, Rui Falcão, inclusive, é o autor do convite para que o governador maranhense seja o vice de Lula se tudo der certo.

Aqui no Maranhão, pessoas mais próximas ao governador não admitem nem sonhar com Flávio Dino disputando a presidência da República por motivos óbvios. O secretário Marcio Saraiva Barroso é o principal por ter receio de que seu projeto de ganhar uma vaga de deputado federal vá por água abaixo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Dois institutos apontam desaprovação em 53% do governo Flávio Dino

Membros do PP do Maranhão contrataram o Instituto de Pesquisa Guimarães, com sede em São Paulo, para fazer levantamento em nosso estado. A consulta mostrou que, se a eleição fosse hoje, Roseana Sarney seria a futura governadora. Mas o pior para o governo comunista foi a reprovação dos maranhenses em 53%.

A pesquisa, diga-se de passagem, foi contratada por aliados de Flávio Dino. Então, para quem propala por aí que vencerá a eleição no primeiro turno e que é aprovado por mais de 60% da população, os números da Guimarães assustam e servem como sinal amarelo ao Palácio dos Leões.

Recentemente, o Instituto Escutec também apontou que Roseana lidera a corrida sucessória estadual e que o governo de Flávio Dino tem 53% de reprovação.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Página 1 de 212