Greve dos médicos anestesistas paralisa cirurgias no hospital Carlos Macieira

    Sem receber seus honorários, médicos anestesistas decidiram cruzar os braços e, com isso, todos os procedimentos cirúrgicos estão suspensos no hospital Carlos Macieira. A Secretaria de Estado da Saúde ainda não se manifestou sobre o grava problema que a paralisação começou a ocasionar ao estabelecimento hospital e às pessoas que estavam com operações marcadas, notadamente as que residem no interior do Maranhão. 

    Cirurgias como retirada da vesícula bilar (colecistectomia videolaparoscópica), realizada por vídeo e outras eletivas estão suspensas e os pacientes estão recebendo altas administrativas. Ou seja: recebem altas sem ter recebido atendimento cirúrgico e voltam para casa do jeito que vieiram e esperam uma nova remarcação.

    25 pacientes estavam com cirurgias marcadas para hoje, dia primeiro de novembro, sendo a maioria pobres que estava aqui para fazer operações. Até os que necessitam de procedimentos emergenciais aguardando intervenções cirúrgicas, também  foram dispensados.

    A questão é grave porque envolve vidas e pessoas vindas do interior que acompanham seus parentes e  estão sem condições de permanecer por mais tempo na capital.

    Portanto, cabe ao governador Flávio Dino se sensibilizar é e pagar os salários dos médicos que estão em atraso. Cuidar das pessoas é tratar bem a quem cuida da vida delas.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    CPI para apurar desvio de R$ 18 milhões da Saúde já nasceu morta

    A proposta de criar uma CPI para apurar o desvio de recursos da Saúde não parece assustar o governador Flávio Dino. O que lhe  causa pânico é o receio de que a mãe da Operação Rêmora, a Operação Sermão aos Peixes, pesque pequenos, médios e graúdos afilhados. A CPI, até mesmo pela vontade do criador, não vai a lugar nenhum.

    O governo tem ampla maioria na Assembleia Legislativa que pode barrar a proposta com o sólido argumento de que existe em curso uma operação federal tratando do assunto. Além disso, até agora somente dois dos 12 deputados da oposição se manifestaram a respeito. O restante não “tá nem aí”.

    Depois, o autor da ideia, deputado Wellington do Curso (foto acima) jogou a pipa no ar sem a linha para controlar sua direção. Por último, trancou na sua gaveta parlamentar. Por qual razão?

    Se pretendesse uma CPI séria, já teria tirado a proposta da sede da Assembleia Legislativa e a teria levado para o Conselho Regional de Medica, Conselho Regional de Enfermagem, Sindicatos dos Trabalhadores na Saúde, e até mesmo para a OAB. Lógico que todos apoiariam. Menos o autor não sabe disso.

    Insistir na CPI servirá apenas como palanque para o deputado ficar bem na mídia. Nada mais.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Curioso, governo Dino quer saber sobre os sigilos do escândalo da Saúde no Maranhão

    A Operação Rêmora, desdobramento da Operação Sermão aos Peixes, que apontou desvios de R$ 18 milhões na Saúde do Estado, continua e ontem já ouviu vários funcionário do IDAC, instituto acusado como operador do ilícito. Mesmo sob segredo de Justiça, o governador Flávio Dino pediu acesso ao inquérito da Polícia Federal para obter informações sobre as irregularidades. Com qual propósito? Quais os receios?

    O governo já desfez unilateralmente  o contrato com o instituto que mantinha a gestão na área de recursos humanos de seis hospitais. Mas, ao que parece, Flavio Dino anda abalado com o que possa lhe surpreender com as investigações. Por isso, que acompanhá-las.

    O pedido foi feito à juíza federal Cláudia Giusti (1ª Vara da Justiça Federal do Maranhão), mas o processo tramita sob sigilo. Então, dificilmente o governo poderá acompanhar os segredos que estão sendo descobertos. Ou melhor: as bandalheiras promovidas na Saúde.

    As investigações abalaram tanto o governo, ao ponto do secretário de Saúde, Carlos Lula, se adiantar e afirmar que nenhum funcionário da sua pasta tem envolvimento no caso. E até o super-secretário Saraiva Barroso já garantiu que Lula continua firme no cargo. Por acaso ele anda balançando?

    O estado de Saúde do Maranhão é grave e se tornou  mais agudo agora com as investigações federais que não irão cessar tão cedo. Sinal de que ainda existem muitos escândalos que serão estourados no atual e nos governo passados.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.