Grupo de Roseana festeja antecipadamente e garante que vai tomar o PT

É de alegria e otimismo o clima no grupo Sarney, notadamente na cúpula do clã. Eles foram informados hoje pelo ex-deputado mensaleiro, José  Dirceu, que a executiva nacional vai deliberar. na segunda-feira, pela anulação do encontro para definir  a tática de alianças do PT maranhense.

No encontro anterior, se é que haverá outro realmente, o grupo petista aliançado com a governadora Roseana e o senador José Sarney, perdeu por dois votos. O PT decidiu apoiar a pré candidatura de Flávio Dino, do PCdoB.

Estrategicamente, a governadora empossou dois petistas perdedores nas secretarias de Educação e Desenvolvimento Social.  Antes, o próprio Sarney vinha pressionando a cúpula do seu PMDB para reverter o resultado.

Com a posse dos petistas no primeiro escalão do governo, Roseana acha ter sido a cartada fatal para sensibilizar a direção nacional do PT. E teria sido aconselhada por José Dirceu.

“Eles vão perde de novo por uma margem mais elástica”, acredita o membro da executiva estadual petista, Márcio Jardim.

Caso a decisão seja tomada, Jardim afirma que “será mais trágico para eles”. Da outra vez, o grupo de Roseana Sarney  comemorou antecipadamente.

Chegaram a  preparar faixas estampando que “Roseana é PT. O PT é Roseana”. Márcio Jardim não acredita que a nacional cometa essa violência. “É um estupro à democracia interna do PT”.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Empresa de Bill Clinton vai investigar contas de Fernando Sarney

Soube hoje que uma empresa de propriedade do ex-presidente dos EUA, Bill Clinton, especializada em auditorias e investigações financeiras, foi contratada pelo Jornal O Estado de São Paulo.

Estaria vasculhando nos paraísos fiscais todas as movimentações financeiras do empresário Fernando Sarney. Dizem que vem chumbro grosso

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Ministro inaugurou escola sem a presença de Roseana

O ministro da Educação, Fernando Hadad, participou hoje em Buriticupu da inauguração de uma escola, sem a presença da governadora.

Além de deputados federais e estaduais, prefeitos da região participaram do evento. Roseana Sarney esteve representada pelo deputado federal Gastão Vieira.

O prefeito de Buriticupu, Primos, antes considerado de quadrilheiro e ladrão pelo grupo Sarney, vai apoiar a reeleição de Gastão Vieira e fará campanha para Roseana.  

A governadora não foi ao local por causa da morte do seu tio, o ex-prefeito de São Luís, Roberto Macieira, que foi enterrado ontem.

Como em Butiricupu o clima era de festa, a governadora preferiu ficar em casa com os familiares.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Roseana vai liberar R$ 77 milhões e Castelo se afasta de Jackson Lago

Jackson LagoJackson Lago

Agora ficou tudo combinado: Roseana Sarney vai mesmo liberar os R$ 77 milhões bloqueados por ela de um convênio assinado com a Prefeitura de São Luís dias antes de Jackson Lago ter o mandato cassado.

O valor do convênio foi de R$ 155 milhões, mas a prefeitura recebeu apenas a primeira parcela. Como Roseana determinou o confisco da verba, João Castelo conseguiu depositar numa conta até agora misteriosa. A Procuradoria Geral do Estado conseguiu o bloqueio.

João CasteloJoão Castelo

Como as conversações entre os interlocutores de Castelo e Roseana avançaram nas últimas semanas para a liberação dos recursos, o prefeito da capital aos poucos foi se afastando da candidatura de Jackson Lago, que teria dado suporte financeiro para a vitória de João Castelo.

“É natural que o prefeito João Castelo tenha a preocupação inicial de cuidar bem da cidade e de sua gente. Para isso, necessita de recursos de toda ordem. A parceria com o governo Roseana Sarney é saudável. Primeiro o povo, depois a política”, justificou o deputado Alberto Franco, do PSDB de Castelo.

O parlamentar explicou que os dois governos juntos realizarão obras fundamentais para São Luís, como o asfaltamento de toda a cidade, construção de viadutos e a construção de um hospital de urgência emergência.

Castelo deu os primeiros sinais de afastamento do aliado Jackson Lago quando não deixou prosperar os acertos com o publicitário Duda Mendonça, que havia informado estar conversando com o prefeito para fazer a campanha do pedetista. Mendonça já foi contratado por Roseana Sarney.

Em seguida, o próprio Castelo comandou as reuniões para que fosse lançada candidatura própria ao governo pelo PSDB.

E sinalizou para Roseana Sarney, embora não vote na Governadora no primeiro turno, ao aceitar a parceria proposta pela governadora.

Jackson Lago tem mantido silêncio sobre o assunto, mas amigos e aliados se queixam de traição por parte do prefeito João Castelo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Murad tira poderes do secretário de Saúde

Ricardo Murad

O deputado estadual Ricardo Murad havia avalizado a nomeação de Luiz Alfredo Neto Guterres para ser seu substituto na Secretaria de Estado de Saúde.

Os dois são dão muito bem, mas o parlamentar tinha outra escolha. Guterres levou a vantagem de ser tio do atual esposo da filha de Roseana, Rafaela Murad.

Ocorre que, nos últimos dias, o atual secretário de Saúde vinha recebendo no café da manhã, na sua própria residência, o proprietário da empresa que fornecia Botox para a Pasta, na gestão de Edmundo Gomes, durante o governo de Jackson Lago.

Murad denunciou por inúmeras vezes a empresa por vender Botox a preços hiperfaturados. Então, o deputado e cunhado de Roseana Sarney encontrou o motivo para tirar os poderes de Luis Alfredo Neto Guterres.

E convenceu Roseana Sarney a que fosse baixada uma portaria, publicada no Diário Oficial do Estado no dia 6 passado, assinada pelo próprio Guterres delegando todos os poderes para o secretário adjunto, Fernando Neves, preferido de Murad.

Conforme a publicação no DO e reproduzida no blogue do jornalista Raimundo Garrone, Neves está legalmente constituído para movimentar os recursos do Fundo estadual de Saúde, autorizar, deflagrar e homologar processo licitatório, ordenar liberação de passagens aéreas e de pagamentos (ordem bancária), autorizar a emissão de Nota de Empenho e assinar no campo “ordenado de despesa”, assinar contratos, convênios, dentre outras atribuições de interesse público.

Fernando Neves é proprietário da Medical Center e de outras empresas que prestam serviços na área de radiologia e medicina nuclear para a Secretaria de Saúde.As empresas estariam levando somas fabulosas.

E mais: Fernando Neves é padrinho de uma filha de Ricardo Murad, que, por sua vez, é padrinho de uma filha de Fernando Neves.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Fernando Sarney acusado de fraude em obra do PAC

Fernando SarneyFernando Sarney
Grampos mostram que acordo incluiu empresa de fachada e pagamento de propina; empresário vê “denúncias requentadas”

O empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), ajudou a fechar acordo clandestino pelo qual um grupo de empreiteiras burlou o processo de licitação e é acusado de desviar dinheiro público da principal obra ferroviária do país.

A fraude, apontada pela Polícia Federal e pelo Tribunal de Contas da União, deu-se em um trecho da ferrovia Norte-Sul. Orçada em mais de R$ 1 bilhão, a construção faz parte do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), a vitrine eleitoral da pré-candidata à Presidência Dilma Rousseff (PT).

O projeto é administrado pela Valec, estatal ligada ao Ministério dos Transportes há anos sob influência direta de José Sarney. Ulisses Assad, diretor da empresa à época do esquema, foi nomeado por indicação do presidente do Senado.

A licitação para o contrato 013/06, que trata do trecho entre os municípios goianos de Santa Isabel e Uruaçu, foi vencida pela Constran. Porém, numa subcontratação “ilícita” e “grave”, nas palavras do TCU, as construtoras EIT e Lupama passaram a participar da obra.

Por meio desse acerto, apelidado pelos peritos da PF de “consórcio paralelo”, empreiteiras driblam o resultado de concorrências e repartem “por fora” contratos públicos no país, conforme mostraram reportagens da Folha.
Logo após vencer a licitação do lote Santa Isabel-Uruaçu, de R$ 245,5 milhões, a Constran firmou um acordo com as duas outras construtoras, repassando a cada uma 16,65% da empreitada. O combinado foi feito sem análise nem autorização da Valec, em desrespeito à Lei de Licitações (8.666/93).

Auditoria do TCU nesse trecho da Norte-Sul constatou sobrepreço de R$ 63,3 milhões na atuação desse consórcio paralelo. Segundo a perícia da PF, a fraude chegou a R$ 59 milhões.

De acordo com relatório da PF na Operação Faktor (ex-Boi Barrica), a Lupama é uma empresa de fachada, que não tem capital social “nem sequer para construir uma ponte”. Seus sócios são Flávio Lima e Gianfranco Perasso, ambos amigos de Fernando Sarney. Perasso é apontado pela polícia como o operador de contas da família Sarney no exterior -a Folha revelou neste ano que o filho do senador já teve dinheiro rastreado e bloqueado pelos governos da China e da Suíça.

A Folha foi ao endereço que está no registro da sede da Lupama. Durvalina da Silva, 55, que mora na pequena casa de alvenaria há 20 anos, disse que o marido, Modesto de Freitas, apenas cedeu o endereço a Flávio Lima. Segundo ela, na casa não há atividades da empresa. “Só chega correspondência.”

A EIT, por sua vez, pagou “pedágio” para entrar no esquema, segundo revelam conversas interceptadas pela PF com autorização judicial -as mesmas escutas que indicam a participação de Fernando Sarney na formação do “consórcio paralelo” da Norte-Sul.

Em telefonema grampeado de maio de 2008, Flávio Lima cobra de um funcionário da EIT chamado Romildo parte do pagamento referente ao contrato 013/06. A expressão usada é “pagar a diferença”, interpretada pela polícia como sinônimo de propina.

Romildo responde que seu chefe na EIT condicionou o pagamento à realização de uma reunião com Flávio Lima e Fernando Sarney. Flávio rebate que a EIT havia recebido o contrato “no colo”, cobra de forma enérgica o pagamento da “diferença” e ameaça recomendar a Fernando “ignorar o pessoal da EIT” enquanto a pendência não fosse resolvida. Os diálogos mostram que, sem o pagamento, a EIT não seria incluída num novo contrato que era negociado com a Valec.

“Eu tô p… mesmo. Ah, quer que eu converse com o Fernando? Sabe quem vai chegar com o Fernando e com o Ulisses [Assad] pra fazer a porra da vistoria na sexta-feira? Sou eu”, afirma Flávio para Romildo.
Segundo a PF, após essas ameaças, a EIT aceitou pagar R$ 160 mil aos sócios da Lupama. No mesmo dia, Romildo ligou para Fernando Sarney confirmando o depósito. “Cabe frisar ainda que Fernando, após o pagamento, determinou a Flávio que fizesse alguns pagamentos […], o que reforça ser Fernando Sarney o chefe da orcrim [organização criminosa]”, escreveu a PF. Quando a Operação Faktor veio à tona, Ulisses Assad foi afastado da direção da Valec.

Peritos avaliam desvios da obra em R$ 200 mi

Perícia da Polícia Federal avaliou em R$ 200 milhões o total do prejuízo aos cofres públicos provocado por fraudes em licitações e superfaturamento nas obras da ferrovia Norte-Sul. Isso equivale a um quinto do valor do empreendimento (aproximadamente R$ 1 bilhão).
O trabalho dos peritos se concentrou no contrato 013/06, arrebatado por um “consórcio paralelo” de empreiteiras montado com a participação de Fernando Sarney.

De acordo com a PF, o edital para a construção do trecho entre os municípios goianos de Santa Isabel e Uruaçu continha exigências, sem qualquer tipo de sustentação técnica, que restringiram a competitividade do certame.

Os técnicos da PF constataram que tanto o orçamento licitado quanto a proposta vencedora (com desconto irrisório sobre o valor de partida do leilão) foram superfaturados em cerca de 24% acima dos preços de mercado.

Segundo a perícia, o padrão de fraudes desse lote se repetiu nas licitações dos outros seis da ferrovia. Assim, a PF chegou à estimativa do desvio total de R$ 200 milhões. (LS e RLP)

Com informações do UOL e Folha de São Paulo

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Setor de Saúde foi o maior engodo do governo, diz deputado

O líder da Oposição na Assembléia Legislativa, deputado Edivaldo Holanda (PTC), analisou ontem o primeiro ano da administração de Roseana Sarney, após a cassação do governador Jackson Lago, enfatizando que há um fracasso absoluto em todas as áreas do atual governo. Para o líder oposicionista, o maior engodo do governo Roseana é exatamente a farsa construída com o anúncio de 75 hospitais.

“Roseana faz um ano de governo. São 365 dias de absolutamente nada, a não ser o fracasso absoluto em todas as áreas deste governo, e o maior engodo desse governo, que são muitos, é exatamente a farsa dos 75 hospitais”, afirmou Edivaldo Holanda na tribuna.

Ele explicou que inicialmente o então secretário de Saúde, Ricardo Murad, anunciou 65 hospitais, mas depois foram acrescidos mais 10 hospitais de alta complexidade e de grande porte, e os primeiros recursos declarados para estes hospitais foram da ordem de R$ 350 milhões. Dois meses antes de deixar o governo, Ricardo Murad anunciou mais R$ 150 milhões para incrementar estes hospitais, chegando à cifra de cerca de R$ 500 milhões, dos quais R$ 15 milhões seriam destinados somente para a elaboração de projetos.

Para o líder oposicionista, “a saúde no Maranhão é um desastre, pois a lógica aqui foi invertida, e nós denunciamos o risco da inversão da lógica do SUS: recursos foram cortados de cidades importantes como Caxias e Porto Franco”. O deputado lembrou que, imediatamente após a cassação do governador Jackson Lago, o governo Roseana cortou 63% dos recursos do Hospital de Porto Franco, que atendia a uma população de cerca de 100 mil pessoas.

Por essa razão, o Hospital praticamente fechou, a maioria dos médicos teve que sair do hospital, e até o Governo do Estado rompeu unilateralmente o convênio do SUS cortando cerca de R$ 40 mil do Samu de Porto Franco. Posteriormente, segundo o deputado, a mesma situação repetiu-se em vários outros municípios do Maranhão. De tal forma que a tragédia de dezenas de crianças e jovens mortos nos hospitais de Imperatriz começou em Porto Franco, quando a governadora Roseana, através do secretário Ricardo Murad, retirou os recursos do SUS, retirou os recursos do Samu e deixou a população até mesmo sem ambulâncias.

Exibindo exemplares do Diário Oficial do Estado, Edivaldo Holanda foi enfático ao dizer que, sob a gestão de Ricardo Murad, a Secretaria de Saúde transformou-se em uma espécie de Secretaria de Infraestrutura. “O governo só enxerga construção, estruturas onde possa gastar os R$ 500 milhões. Ainda assim, dos 75 hospitais que seriam construídos em 10 meses, o governo Roseana não conseguiu edificar nenhum até agora. De resto, neste ano de governo, nestes 365 dias de governo, só nos restaram desesperanças e decepções”, enfatizou o líder da Oposição.

Com informações da Secom da Assembléia Legislativa do Maranhão

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Flamengo perde para um time medíocre

O Flamengo perdeu agora a pouco por 2 a 0 para o Universidad Católica do Chile, um time medíocre. Prova que o Flamengo é mais medíocre ainda

E só perdeu porque o jogo não foi no Maracanã. Sem o trio de arbitragem escolhido pelo Federaçõ Carioca de Futebol ou pelos mesmos juízes escohidos a dedo para favorecer o time flamenguista.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Jackson confirma candidatura com ou sem o apoio do PSDB

Do blog do Raimundo Garrone:

Jackson LagoJackson Lago
O ex-governador Jackson Lago continua confiante em conseguir o apoio do PSDB, mas garantiu hoje à tarde em conversas com jornalistas, que sairá candidato ao governo com ou sem aliança.

– Espero concretizá-la, mas hoje eu tenho o dever de ouvir a população do Maranhão, que sofreu um duro golpe com a cassação do meu mandato – disse.

Lago possui em todos os levantamentos feitos, a média de 25% do eleitorado, apesar de toda a campanha difamatória feita contra ele pelo Sistema Mirante de Comunicação.

A decisão de manter a sua candidatura, mesmo que não consiga o apoio dos tucanos, contraria os que especulavam que ele não teria condições de ser candidato diante do pouco tempo de TV, dois minutos.

Mas pode ser tempo suficiente para quem já tem o nome amplamente conhecido em todo o estado, como provam as pesquisas de intenções de votos realizadas até agora, e procurou atender durante os seus dois anos de governo os anseios da população.

Sobre a eleição presidencial, o ex-governador lembrou a indefinição em torno do nome de Ciro Gomes, mas se estiverem postos – como tende – apenas os nomes de Dilma e Serra, não terá nenhuma dúvida, votará em Serra.

– Não posso votar com aqueles que ajudaram a cassar o meu mandato – avisou.

E isto com ou sem o apoio do PSDB.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Folha de São Paulo informa que Roberto Rocha é candidato a governador e Jackson Lago vai disputar o Senado

Roberto RochaRoberto Rocha
O Jornal A Folha de São Paulo, que tem profundas ligações com o PSDB, informa hoje em sua coluna Painel que o deputado federal Roberto Rocha será candidato dos tucanos a governador aqui no Maranhão.

E mais: que o ex-governador Jackson Lago (PDT), conforme o projeto nacional do PSDB, será candidato a senador da República na chapa de Rocha.

Segunda a Folha de São Paulo, a coligação PSDB/PDT no Maranhão busca fortalecer o palanque para o ex-governador de São Paulo, José Serra.

A candidatura própria do PSDB vem sendo defendida nos encontros reservados dos tucanos no apartamento do prefeito João Castelo (PSDB), coordenados pela filha deputada estadual Gardênia Gonçalves (PSDB).

jackson Lagojackson Lago
Gardênia não esconde de ninguém não ter a menor motivação para votar em Jackson Lago ao cargo de governador. Lago foi o responsável pela vitória de Castelo em São Luís.

Caso o PSDB aposte todas as fichas na candidatura de Roberto Rocha, Jackson Lago dificilmente será candidato a governador porque não terá mais que dois minutos no horário de tevê. Exceto se tiver o apoio do DEM, no caso do PT local cair nos braços da governadora.

A disputa para o cargo de governador sem a presença de Jackson Lago favorece a reeleição de Roseana Sarney, que pode liquidar a fatura no primeiro turno.

Acontece que Jackson Lago tem consolidados em todas as pesquisas 25% da intenção do votos, apesar de toda a campanha contra ele patrocinada pelos veículos de comunicação da família Sarney em todo o estado.

Roberto Rocha, que foi candidato uma vez a governador e renunciou para Jackson Lago, na disputa contra José Reinaldo Tavares, nunca atingiu 5% da intenção dos votos.

Com toda a estrtura de campanha do PSDB e mais o apoio declarado de Jackson Lago, não arriscaria apostar que Rocha ultrapassaria a casa dos 15% na campanha.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.