Governo Flávio Dino é suspeito de desviar R$ 2 milhões em pagamentos à “Digitadores”

Governador Flávio DinoGovernador Flávio Dino

O governo Flávio Dino, do PCdoB, é suspeito de ter desviado pouco mais de R$ 2 milhões por meio de pagamentos a despesas e prestação de serviços inexistentes na Secretaria de Estado da Educação (Seduc), durante o mês de março deste ano.

Levantamento feito pelo Atual7 no Portal da Transparência descobriu que um filtro instalado na geração dos arquivos extraídos do sistema financeiro estadual acrescentou o total de R$ 2.096.925,15 (dois milhões, noventa e seis mil, novecentos e vinte e cinco reais e quinze centavos) nos R$ 2.130.015,98 (dois milhões, cento e trinta mil, quinze reais e noventa e oito centavos) retirados dos cofres públicos para o pagamento pela prestação de serviços de “Digitadores”.

Filtro instalado no Portal da Transparência colocou empresas de segurança privada como recebedoras de R$ 2 milhões por serviços de digitação Filtro instalado no Portal da Transparência colocou empresas de segurança privada como recebedoras de R$ 2 milhões por serviços de digitação

O repasse milionário não teria qualquer problema, não fosse o fato dos serviços de digitação, de acordo com pesquisa avançada no portal orçamentário, terem sido realizados por empresas de segurança privada.

Uma das prestadoras de serviços de “Segurança Ostensiva”, mas que foi inserida no Portal da Transparência como prestadora de serviços de “Digitação”, é a Potencial Segurança e Vigilância, que faz a guarda da Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Maranhão, embora tenha contrato para fazer a vigilâncias das escolas da rede pública estadual. Grave, o desvio de finalidade foi denunciado pelo Atual7 no início da semana, e ganhou repercussão nacional nesta sexta-feira (12), no Estadão.

Além da Potencial, as outras seis empresas que foram envolvidas na fraude são a: New Serv Segurança Privada, Masv Maranhense Segurança e Vigilância, Atlântica Segurança Técnica, Cefor Segurança Privada, ColtBrasil Segurança Privada, S H Vigilância e Segurança. Apesar do governo informar o pagamento milionário por serviços de digitação, nenhuma delas informa à Receita Federal que possui entre suas atividades a prestação desse tipo de serviço.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Empresário é baleado durante tentativa de assalto na Fialho

Uma tentativa de assalto por volta das 14h20, desta sexta-feira, terminou com uma pessoa baleada na Fialho. Um empresário identificado como Chico Bento, foi atingido pelos assaltantes.

A vítima foi socorrida por populares .

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Ricardo Murad esclarece benefícios realizados em sua gestão na Saúde

Ex-secretário de Saúde do Estado, Ricardo MuradEx-secretário de Saúde do Estado, Ricardo Murad

Blog do Minard

Em abril de 2009, a saúde pública do Maranhão encontrava-se em situação crítica, com o caos plenamente estabelecido. A Atenção Primária em Saúde no Estado apresentava um dos piores desempenhos. Na área assistencial, o quadro era mais drástico, pois o Estado tinha à época 1,3 leitos hospitalares e 0,54 médicos por 1000 habitantes, quando o aceitável para a Organização Mundial da Saúde (OMS) era 2,3 leitos e 1 médico para cada 1000 habitantes.

Os Hospitais Regionais Estaduais Alarico Pacheco (Timon) e Alexandre Mamede Trovão (Coroatá) estavam fechados. E funcionavam em precárias condições o Adélia Matos Fonseca (Itapecuru Mirim) e Laura Vasconcelos (Bacabal), que haviam sido entregues as administrações municipais. O Materno Infantil de Imperatriz, sob a gestão estadual, atendia precariamente.

Os hospitais municipais funcionando precariamente, a maioria sem medico 24 horas, e outros 64 municípios que não dispunham de um leito sequer. Nestes, as gestantes tinham que ter seus partos nas cidades vizinhas, os idosos morriam em redes, e as crianças nunca tiveram assistência de puericultura, nunca tinham sido examinadas por um pediatra e muito menos conheciam uma nebulização. Eram no máximo só vacinadas.

A saúde tinha um orçamento anual de R$ 160 milhões, e parte desses recursos eram distribuídos sem critérios a alguns municípios privilegiados. O resultado não poderia ser outro: hospitais fechados e sucateados, doentes graves na fila dos Socorrões em São Luís, profissionais de saúde em grande número desempregados.

Para reverter essa gravíssima situação, O Governo do Maranhão deu início ao Programa Saúde é Vida. Com ele, novos e modernos serviços deram um verdadeiro salto de qualidade na assistência prestada aos maranhenses.

De 2009 a 2014, sob a gestão do então secretário Ricardo Murad, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) implantou um modelo de gestão com foco em atendimento resolutivo, integral e humanizado, por meio de serviços eficientes e de qualidade.

Várias ações foram desencadeadas para facilitar o acesso da população aos serviços oferecidos pela rede estadual, garantindo aos municípios condições estruturais dignas para a prestação da atenção básica e investindo na ampliação da assistência especializada.

Foi a maior reestruturação da rede pública de saúde já feita no Estado. Foram investidos mais de R$ 2 bilhões nessa área: mais de R$ 280 milhões em reformas, mais de R$ 430 milhões em novos prédios e R$ 350 milhões em equipamentos.

Reformas que possibilitaram melhor atendimento, conforto e mais qualidade de vida em todo estado. Abertura de novos serviços que trouxeram melhorias para comunidades inteiras. Muitos que viajavam quilômetros para ter atendimento médico passaram a ser atendidos mais próximos de suas casas, com muito mais comodidade. Além do incremento na oferta de exames especializados na rede estadual, com novos equipamentos como tomógrafos, aparelhos de ressonância, ultrassonografia, endoscopia, eletrocardiograma.

A interiorização da saúde ganhou importância com o Programa Saúde é Vida, que construiu e equipou hospitais de pequeno porte em 64 municípios, além de disponibilizar para a população assistência de urgência e emergência em 11 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e sete hospitais com exames especializados, cirurgias e diversos atendimentos de média e alta complexidade. A rede estadual ganhou 237 novos leitos de UTI.

Na capital, a instalação do Hospital de Câncer do Maranhão, a modernização do Hospital de Alta Complexidade Carlos Macieira, o Centro de Medicina Especializada (Cemesp) para hipertensos e diabéticos, o Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico do Diamante Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres Soares Júnior, a nova sede do Laboratório Central do Estado do Maranhão (Lacen), o Centro Especializado de Reabilitação (CER), a Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados (FEME) e a nova Maternidade Estadual Benedito Leite deram mais qualidade de vida aos maranhenses.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Prefeito de Poção de Pedras é denunciado na Procuradoria Geral

Blog do Neto Ferreira

O prefeito de Poção de Pedras, Augusto Inácio Pinheiro Júnior, o Júnior Cascaria (PRB), se tornou alvo de uma grave denúncia endereçada a procuradora-geral de Justiça do Maranhão, Regina Lucia de Almeida Rocha.

“Acerca dos fatos narrados abaixo, e requerer a sua apuração e a promoção da responsabilidade de seus autores, nos termos da legislação em vigor”, diz o documento.

De acordo com o documento, o empresário que preferiu não divulgar o nome, protocolou uma notícia-crime no dia (22) do mês passado apontando possíveis crimes de improbidade administrativa, desvio de recursos, entre outros cometidos pelo prefeito.

O denunciante pede que seja instaurado um inquérito para apurar o destino dos R$ 160 mil do convênio celebrado entre o estado e município para realização do São João denominado “Arraial do Povo 2014″. O prefeito é acusado de receber duas parcelas de R$ 80 mil cada uma, mas, não ter investido na finalidade correta.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

OAB/MA pede empenho do estado para localizar advogada desaparecida

A diretoria da OAB/MA pediu o empenho do sistema de segurança do estado do Maranhão no sentido de localizar a advogada Priscila Guimarães Pinheiro, desaparecida desde essa última terça-feira, 9.

Tão logo tomou conhecimento do ocorrido, o presidente da Seccional Maranhense, Mário Macieira, contactou com o secretário de segurança,  Jefferson Portela,  e com o Delegado Geral, Augusto Barros,  relatando o fato e pedindo providências. Eles garantiram ao presidente da Ordem total empenho no sentido de localizar a advogada, com reforço das equipes das Polícias Civil e Militar.

A OAB/MA, por meio dos conselheiros Valéria Lauande e Ítalo Azevedo, também entrou em contato com familiares de Priscila colocando-se à disposição e manifestando solidariedade.

Fomos prontamente atendidos pelo sistema de segurança do estado, que está empenhado nas buscas, e estamos confiantes de que logo logo vamos conseguir localizar a nossa colega Priscila”, disse Mário Macieira.

Priscila Pinheiro, 29 anos, teria sido vista pela última vez no Fórum de São Luis, segundo parentes da advogada. O carro de Priscila, um Ford K prata de placas NHD-3809, duas portas, também não foi encontrado.

A Seccional Maranhense solicita a quem tiver informações que possam ajudar na localização da Priscila que entrem em contato com a OAB/MA por meio do telefone 98 2107-5400 ou com o Disque Denúncia.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.