O triste fato aconteceu na noite de ontem e deixou revoltados moradores do bairro da Aurora, aqui na capital. O soldado Jonilson Soares Rodrigues atirou no cão por volta das 22h quando passava de moto e o animal brincava com uma criança na porta de casa.

Levado a uma clínica veterinária, no São Cristovão, não havia cirurgião, e encaminhado por uma ONG a Clínica Saraiva, na Cohama, o veterinário conteve a hemorragia, bateu raio-X e pode constatar que a bala atingiu artérias do animal.

Logo no início da manhã de hoje, o cãozinho de nome Maylon sofreu hemorragia interna e não resistiu. Desde ontem (24) que pessoas protetoras de animais, a exemplo da ativista Karina Léda, lançaram campanha em favor do cachorro e pedindo que o atirador fosse punido.

Hoje (25), após várias denuncias, o policial militar foi identificado e afastado das funções até que seja concluído o inquérito.

Advogados e até promotores compraram abriga e levaram a questão para a Corregedoria da Polícia Militar, levando em conta que o PM estava sem farda e portanto revólver, além de ter colocado em perigo a vida de outras pessoas, principalmente de uma criança de dez anos.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informou que foi aberta sindicância e que não admite tal conduta do militar de violar a integridade física de animais.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.