A Operação Rêmora, desdobramento da Operação Sermão aos Peixes, que apontou desvios de R$ 18 milhões na Saúde do Estado, continua e ontem já ouviu vários funcionário do IDAC, instituto acusado como operador do ilícito. Mesmo sob segredo de Justiça, o governador Flávio Dino pediu acesso ao inquérito da Polícia Federal para obter informações sobre as irregularidades. Com qual propósito? Quais os receios?

O governo já desfez unilateralmente  o contrato com o instituto que mantinha a gestão na área de recursos humanos de seis hospitais. Mas, ao que parece, Flavio Dino anda abalado com o que possa lhe surpreender com as investigações. Por isso, que acompanhá-las.

O pedido foi feito à juíza federal Cláudia Giusti (1ª Vara da Justiça Federal do Maranhão), mas o processo tramita sob sigilo. Então, dificilmente o governo poderá acompanhar os segredos que estão sendo descobertos. Ou melhor: as bandalheiras promovidas na Saúde.

As investigações abalaram tanto o governo, ao ponto do secretário de Saúde, Carlos Lula, se adiantar e afirmar que nenhum funcionário da sua pasta tem envolvimento no caso. E até o super-secretário Saraiva Barroso já garantiu que Lula continua firme no cargo. Por acaso ele anda balançando?

O estado de Saúde do Maranhão é grave e se tornou  mais agudo agora com as investigações federais que não irão cessar tão cedo. Sinal de que ainda existem muitos escândalos que serão estourados no atual e nos governo passados.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.