É hora de reunir o Batalhão, é tempo de guarnicê


Pai Francisco, Catirina, amo, vaqueiros e caboclos são personagens de uma história nossa, que nasceu no Brasil, no Maranhão e ganharam o mundo!

Somos Patrimônio Imaterial da Humanidade!!!!

Temos a maior diversidade cultural nos festejos juninos, sendo o bumba-meu-boi, a nossa maior expressão.

Eu nasci e cresci ouvindo esse som. Meu pai era compositor e brincante! Tive a honra de conhecer todos os grandes mestres: Humberto de Maracanã, João Chiador, Coxinho, Apolônio, Chico Naiva, Lobato, Canuto, Leonardo… São para eles que devemos ofertar esse título! E em especial, ao meu amigo radialista e apresentador Zé Raimundo Rodrigues, o maior incentivador da Cultura Popular Maranhense!

É hora de reunir o batalhão, é tempo de guarnicê!!!! (Alcione)

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Governo torna sem efeito nomeação que substituiu Kátia Bogéa no Iphan

O governo fez publicar ontem no Diário Oficial da União dois atos de suspensão de nomeações, incluindo a da arquiteta Luciana Rocha Feres, que substituiu Kátia Bogéa (foto abaixo) na direção do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o Iphan. Foi divulgado também o ato que tornou sem efeito a nomeação do jornalista Sérgio Campos para o cargo de presidente da Fundação Palmares.

Kátia Bogéa vinha no cargo desde o governo de Michel Temer e muitos apontam que a nomeação foi atendendo a um pedido do ex-presidente José Sarney. E permaneceu no cargo por indicação do ministro do Turismo, sob a proteção de Sarney, que nos últimos dias tem feito manifestações contrárias ao modo de governar de Jair Bolsonaro.

Bolsonaro exonera Kátia Bogéa da presidência do Iphan e nomeia Luciana Feres

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Artistas ribamarenses se unem para organizar o Canto Ribamar

Poetas, artesãos, músicos, cantadores de bumba boi, cantores, artistas plásticos e atores ribamarenses estão unidos para realizar a primeira Virada Cultural de São José de Ribamar. Serão 8 horas de festa genuinamente ribamarense, no próximo dia 21 de dezembro, das 16h até meia-noite, no restaurante Sabor do Nordeste, no bairro Moropoia.

A programação foi definida durante reunião nesta quarta-feira à noite no local do evento. O “Canto Ribamar” vai reunir mais de 40 artistas e tem tudo para ser um grande acontecimento multicultural.

Coordenada pela Aliança Ribamarense, com apoio de Jota Pinto, a virada é uma iniciativa de valorização da cultura da cidade balneária.

“São José de Ribamar é a terceira maior cidade do estado, tem belezas naturais e uma cultura rica e diversificada. É preciso incentivar essa potência para permitir que a população desenvolva seus talentos e ganhe visibilidade. O turismo cultural pode inclusive ser um gerador de emprego e renda para São José de Ribamar”, ressalta Jota Pinto.

VIÉS SOCIAL

Além da promoção dos artistas locais, o evento tem viés social. Para participar será preciso doar 2kg de alimento não perecível. A arrecadação será doada para  comunidades carentes.

“Além das apresentações, teremos barracas com comidas típicas, venda de artesanato, pinturas e esculturas. Será um espaço de expressão e manifestação cultural, principalmente para os jovens ribamarenses, que carecem de oportunidades para mostrarem sua arte”, resume Jota Pinto.

Confira a programação do Canto Ribamar

16h – Show de Humor com os artistas Fumaça, Rômulo e Pipoca

17h – Peça Natalina Pastor de São José

17h30 – Recitando Poesias, com Roberto Paixão, Guilherme e Ana Lígia Carneiro

18h – Rapper Jonathan

18h30 – Vinil Digital com DJ’s locais

19h30 – Show dos cantores Marcos e André

20h05 – Show dos cantores Dudu e Cadu

20h50 – Show do cantor Alisson Ribeiro

21h15 – Show do cantor Tadeu de Abatalá

21h40 – Show do mestre Antônio

21h55 – Show do mestre Mangueira

22h20 – Show da cantora Lucas Mariate

22h50 – Repique de toadas de Bumba-Meu-Boi

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Aprovado requerimento de Othelino Neto solicitando homenagem ao Tambor de Crioula

O plenário da Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou, por unanimidade, na sessão desta segunda-feira (7), o Requerimento 551/19, de autoria do deputado Othelino Neto (PCdoB), presidente da Casa, propondo a realização de Sessão Solene em homenagem ao Tambor de Crioula, uma das expressões culturais genuinamente maranhenses e Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. A data da solenidade será definida e o ato deverá contar com apresentações de grupos tradicionais da manifestação.

Praticada no Maranhão desde a época da escravidão, o Tambor de Crioula, importante manifestação afro-brasileira, foi reconhecida como Patrimônio Imaterial pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 2007, na gestão do então governador do Estado, Jackson Lago, tendo Gilberto Gil como ministro da Cultura à época.

“É uma homenagem mais do que justa a esta manifestação cultural maranhense que já está arraigada em nossa história há séculos, que tem sua importância reconhecida nacionalmente e que faz com que nos orgulhemos das nossas origens e da nossa força cultural”, justificou o presidente Othelino Neto.

O Tambor de Crioula, que envolve dança circular, canto e percussão, tem sua origem ligada à resistência cultural dos negros e de seus descendentes. Atualmente, no Maranhão, vem sendo apropriado por grupos distintos e praticado por estudantes, artistas e intelectuais. Só na Grande São Luís, atualmente, há cerca de 110 grupos de tambor de crioula, alguns já com meio século de existência.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Lançamento do Projeto Entre Lenços e Laces contará com apresentação da Orquestra Jovem do Maranhão João do Vale

O projeto tem o propósito de viabilizar a confecção de perucas que serão doadas para pacientes em tratamento de Câncer

Resgatar a autoestima e empoderar mulheres fragilizadas pelo Câncer. Esse é o propósito do Projeto Entre Lenços e Laces, que será lançado no dia 25 de setembro, quarta-feira, às 20h, no Teatro Arthur Azevedo.

Uma das grandes atrações do evento será a Orquestra Jovem do Maranhão João do Vale, que irá trazer toda sofisticação e alegria para o público em solidariedade à causa do projeto. Também abrilhantarão a noite, a cantora e paciente oncológica Camila Melo e o grupo Cia Thabit Danças Árabes.

O Projeto Lenços e Laces é uma iniciativa da médica paliativista Laianny Carvalho, Rosete Gonçalves e Caroline Santos, com a proposta de viabilizar a confecção de perucas para mulheres com patologias que causam a perda de cabelos.

“O projeto impacta positivamente no bem estar de cada paciente, no reconhecimento de se sentir acolhida pela comunidade, tendo a oportunidade de melhorar a sua autoestima e se rever na sua própria identidade. Com a melhora no estado emocional dessas pacientes, a dor também é controlada e abrandada, dessa forma, utilizam menos medicamentos nos tratamentos, existindo um risco menor de intercorrências e efeitos colaterais”, ressalta Laianny Carvalho.

A ideia é contar com doações de hospitais, profissionais da saúde, instituições públicas ou privadas e também a sociedade em geral que possa acolher as necessidades das participantes. Para isso, o projeto está arrecadando fundos por meio de uma página de financiamento coletivo, onde os parceiros podem efetuar doações de qualquer valor.

Para garantir seus ingressos e ajudar com o lançamento e realização dessa corrente do bem, basta se dirigir à bilheteria do Teatro Arthur Azevedo, à Loja do Fotosombra (São Luís Shopping) ou ainda pelo site teatroarthuarzevedo.byinti.com.

O projeto

Entre Lenços e Laces surge a partir da convivência das idealizadoras com pacientes mulheres de diversas idades que têm câncer e/ou doenças degenerativas com perda progressiva de cabelos, de diferentes hospitais da capital. O processo de perda de cabelo é mais uma etapa dolorosa diante da instabilidade emocional que as afligem, portanto, o projeto Entre Lenços e Laces torna-se uma força propulsora no processo de reconstrução da autoestima dessas pacientes que estejam passando pelo conflito da perda de seus fios, independentemente do local em que estão sendo tratadas, além de restabelecer a confiança e qualidade de vida dessas mulheres.

Serviço

O que? Lançamento do Projeto Entre Lenços e Laces
Quando? Dia 25 de setembro às 20h
Onde? Teatro Arthur Azevedo
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia entrada)
Pontos de Venda: Bilheteria do Teatro Arthur Azevedo, Loja do Fotosombra (São Luís Shopping) ou no site teatroarthuarzevedo.byinti.com
Classificação: Livre
Duração: 90 minutos

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Prefeito Edivaldo promove Passeio Serenata nesta quarta-feira (31) na programação do Férias Culturais

O passeio, oferecido pela gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior, sai às 19h da Praça Benedito Leite e leva o público a uma viagem pelo tempo, rememorando ares de uma antiga São Luís

O prefeito Edivaldo Holanda Junior promove nesta quarta-feira (31) mais uma edição do Passeio Serenata, atividade que integra a programação do Férias Culturais. O passeio sai às 19h da Praça Benedito Leite e leva o público a uma viagem pelo tempo, rememorando ares de uma antiga São Luís. Com o programa Férias Culturais, a gestão municipal tem contabilizado avanços no setor de turismo, comércio e na ocupação do Centro Histórico, com uma programação cultural que permite o resgate da história e da cultura de São Luís.

O passeio guiado tem um itinerário que segue pelas ruas da cidade antiga, acompanhado por trilha sonora da produção local e nacional. Durante o percurso, grandes personagens da história, interpretados por atores da companhia Tramando Teatro, encontram-se estrategicamente posicionados em prédios e construções marcantes para o patrimônio arquitetônico e lembram passagens curiosas da cidade. É uma programação onde o lúdico se mistura com informações históricas, revelando o passado de maneira descontraída aos moradores e visitantes.

Alguns personagens históricos, como Daniel da La Touche, Apolônia Pinto e barões importantes depõem sobre seu papel na história, reavivando a memória coletiva dos maranhenses, tornando a nossa cultura ainda mais valorizada. “O prefeito Edivaldo busca com o programa Férias Culturais, movimentar o Centro Histórico e a economia local, além de promover a educação cultural e patrimonial das milhares de pessoas que participam dos nossos eventos todos os anos”, comenta Socorro Araújo, secretária municipal de Turismo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Festival de Bumba-meu-boi, no Maranhão, homenageia Iphan em 2019

O Bumba-meu-boi está no sangue e na alma dos maranhenses, hoje, sábado, dia 27 de julho, estarão reunidos na 25ª edição  do Festival de Bumba-Meu-Boi de Zabumba, na capital São Luís. Este ano, os homenageados são o  Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e mestre Marcílio Costa Rodrigues, dono do Boi Novo Capricho. Nesta edição tão festiva, o organizador Basílio Costa Durans lembra que, em 1995, os grupos de Bumba-meu-boi de São Luís estavam sem palco para se apresentar durante a quadra junina. Foi quando mestre Basílio teve a ideia de criar um espaço onde o sotaque de zabumba fosse o protagonista: assim nasceu o Festival.
Segundo ele, a homenagem ao Iphan é um agradecimento ao que vem sendo realizado pela salvaguarda desta tradição. “Uma instituição [Iphan] que tem muito a ver com nossa luta, nosso trabalho. A gente tem um trabalho em conjunto pelos grupos de Bumba-meu-boi, trabalho da salvaguarda. Então, a gente achou que é uma instituição importante de se homenagear”, explica o dono do Boi de Zabumba do Maranhão do Mestre Basílio.
Em 2019, o festival vai reunir 16 grupos de Bumba-meu-boi de Zabumba da capital São Luís e do município de Guimarães, Norte do estado. A vitalidade da manifestação, contudo, já esteve ameaçada, como lembra mestre Basílio. “A gente chegava nos arraiais e via a dificuldade que tinha para o grupo ser contratado. Quando começava a apresentação, as pessoas iam saindo”, conta. “Hoje, o povo para pra assistir o boi de zabumba. Foi uma forma de reanimar, uma resistência. Talvez, se não tivesse festival, hoje teríamos apenas três ou quatro grupos em São Luís.”
A mostra não é competitiva. Ao final das apresentações, os 16 grupos receberão um troféu pela participação em mais uma edição nas ruas do bairro Monte Castelo. O local em que o festival é realizado, por sua vez, é uma reconexão com a ancestralidade do boi: a avenida Newton Belo, no bairro, era conhecida como Areal, onde muitos grupos de boi já se apresentaram. Dada a importância da iniciativa para a cultura maranhense, em 2016 o festival recebeu o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, do Iphan, maior premiação no campo do Patrimônio Cultural no Brasil.
Bumba-meu-boi
Teatro, dança e música, mitos e saberes compõem o Complexo Cultural do Bumba-meu-boi do Maranhão (pode incluir o link do registro), bem registrado como Patrimônio Cultural do Brasil, inscrito no Livro de Registro de Celebrações em 2011. Com matrizes no catolicismo popular e no cristianismo, o Bumba-meu-boi envolve a devoção a santos juninos como São João, São Pedro e São Marçal, mas também inclui cultos afrorreligiosos maranhenses como o Tambor de Mina e o Terecô, invocando um panteão de orixás, voduns e encantados nas celebrações que percorrem o estado.
O sotaque de zabumba ou Guimarães, protagonista do festival, é uma das singularidades do Complexo do Bumba-meu-boi. Destaca-se pelo ritmo acentuado, cujo elemento central é a zabumba, instrumento musical com feito em madeira e membrana de couro, ressoando um timbre grave. Esse sotaque também tem como característica o uso de pandeirinhos e maracás, resultando num ritmo acelerado e na dança composta por passos curtos. Além do zabumba, há os sotaques da ilha ou matraca, curupuru ou de costa-de-mão, da baixada e de orquestra. Há ainda grupos de boi que possuem estilos distintos distribuídos pelo interior do Maranhão.
Serviço: 
Festival de Bumba-Meu-Boi de Zabumba
Data: 27 de julho de 2019, às 21h
Local: avenida Newton Belo, bairro Monte Castelo, São Luís (MA)

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Diego Galdino transformou o São João do Maranhão no melhor do Brasil

Campina Grande e Caruaru disputavam ano a ano, o título de melhor São João do Brasil, mas em 2019 não deu para as cidades da Paraíba e do Pernambuco, afinal sem dúvidas a melhor festa junina do país está sendo sediada na capital maranhense. Todos os méritos para o secretário de Cultura, Diego Galdino, que transformou a gestão do setor no estado. Não há dúvida, o sucesso é tremendo, desde a decoração no Centro Histórico, do arraial do Ipem, passando pela programação e claro a diversidade da apresentação de brincadeiras, além de grandes atrações nacionais.

É justo reconhecer o trabalho de Diego Galdino. Jovem, oriundo da iniciativa privada e extremamente capacitado, ele mostrou que é possível fazer muito com discrição e pouco, afinal mesmo com a crise, o São João do Maranhão é sem dúvida o mais belo do país.

Passando pelos arraiais da Maria Aragão, Ipem, Nauro Machado e os dos bairros, a cultura popular do Maranhão está em festa. Não há um maranhense que não esteja sentido orgulho da nossa cidade, ainda mais nesse período.

Como resposta a todo esse investimento, o Centro Histórico está uma verdadeira ebulição, assim como os demais espaços estão atraindo as pessoas para viver um dos melhores momentos que a capital maranhense está presenciando.

Tudo isso é possível aliado ao esquema de segurança que vem sendo montado e garantindo total segurança, deixando a certeza que é possível se divertir com tranquilidade.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Cantor sertanejo Lucas Seabra é a grande atração de hoje do Arraial do Povo, além de outras manifestações

Prometendo a mesma empolgação dos outros dois dias, por conta da alegria dos brincantes e da variedade das atrações, o terceiro e último dia do ‘Arraiá do Povo’ 2019 terá só nomes de peso na sua programação, que começa às 18:30h, com o Grupo Folia de Três. Em seguida, se apresentam o Boi Pirilampo, o Cacuriá de Dona Teté, o Boi de Morros, Boi de Nina Rodrigues, encerrando com o show do cantor sertanejo Lucas Seabra (foto abaixo), a grande pedida neste período.

O público também foi grande e muito animado nas duas primeiras noites do ‘Arraiá do Povo’, cantando e dançando embalado pelos ritmos nordestinos e maranhenses.

Em sua segunda edição, o ‘Arraiá do Povo’ é uma iniciativa da Assembleia Legislativa, por meio do Grupo de Esposa de Deputados do Maranhão (Gedema). Começou nesta sexta-feira (14), na área do estacionamento da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), ao lado do Complexo de Comunicação.

Barracas, bandeirinhas, playground para crianças, espaço reservado para idosos e pessoas com deficiência, setor médico equipado, equipes de segurança e um grande palco compõem a estrutura onde está ocorrendo a festança junina.

Nessas duas noites iniciais, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto, e a presidente do Grupo de Esposas de Deputados do Maranhão (Gedema), Ana Paula Lobato, fizeram uma saudação especial aos participantes e destacaram a rica programação junina no ‘Arraiá do Povo’.

Programação rica

“Este é um espaço para a confraternização entre os servidores e a comunidade, e assim será até domingo. Convidamos a todos para virem para cá, desfrutar desse arraial alegre, seguro e com uma diversificada programação”, afirmou o presidente da Alema, deputado Othelino Neto.

O diretor geral da Casa, Valney Barros, destaca que neste ano o circuito apresenta maior acessibilidade, principalmente às barracas, que foram adaptadas para o atendimento de cadeirantes. A estrutura do arraial conta, ainda, com rampa de acesso na entrada, área reservada para cadeirantes em frente ao palco e acesso especial aos banheiros químicos.

Mais segurança

Na primeira noite, na abertura do evento, houve a apresentação do grupo Folia de Três, formado pelos cantores Emanuel Jesus, Luciana Pinheiro e Anastácia Lia, que também fez a abertura da festa no sábado e repetirá neste último dia.

Na sexta houve, ainda, a apresentação do Boizinho Barrica, Boi Lendas e Magias, Boi de Axixá e do Boi de Maracanã. O show de encerramento da primeira noite junina foi com o cantor cearense Matheus Fernandes.

Já no sábado (15), o ‘Arraiá do Povo’ recebeu, além do Folia de Três, os alunos das oficinas de dança do Programa Sol Nascente, Boizinho da Creche-Escola Sementinha, Boi de Santa Fé, Boi de Sonhos, Boi Novilho Branco, Quadrilharte de Alcântara, Boi da Maioba e Gargamel, fechando a noite com chave de ouro.

De acordo com o diretor de Saúde da Casa, Costa Júnior, os cuidados com a saúde dos visitantes é uma prioridade no arraial, com equipes formadas por médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e assistentes sociais de prontidão todas as noites, do início ao final da festança.

Programação de Domingo (16)

18h30 – Grupo Folia de Três

19h00 – Boi Pirilampo

20h00 – Cacuriá de Dona Teté

21h00 – Boi de Morros

22h00 – Boi de Nina Rodrigues

23h00 – Lucas Seabra

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.