Balsa carregada de lixo coloca saúde de banhistas em risco em Barreirinhas

    O Blog recebeu denúncia de um grave crime ambiental que ocorre às margens do Rio Preguiças, em Barreirinhas, nos Lençóis Maranhenses, e fica bem ao lado do Hotel Beira Rio.

    Foto Reprodução

    O local, que recebe um grande fluxo de turistas e proprietários de condomínios, além de ser um lugar ótima opção de lazer por conta do banho de rio, é também motivo de preocupação.

    Uma balsa carregada de lixo, já em estado de decomposição, de todas as espécies, constantemente atraca neste local e toda a sujeira escorre para a beira do rio, um risco para a saúde pública.

    Outro detalhe é que todo o lixo é transportado sem proteção nenhuma.

    Esta embarcação carregada com vários sacos de cimento já naufragou no local causando uma grande poluição pois até hoje permanecem no fundo do rio.

    As autoridades precisam tomar providências quanto à denúncia que afeta diretamente toda a população da região.

    Confira nas fotos repassadas ao Blog a gravidade do problema.

    Foto Reprodução
    Foto Reprodução
    Foto Reprodução

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Onça-pintada é abatida a tiros no Maranhão e exibida pelas ruas de Lago da Pedra

    A polícia deve identificar nas próximas horas o autor de um crime ambiental ocorrido no Povoado Catarina, na zona rural do município de Lago da Pedra, interior do Maranhão, nesse domingo (23).

    Onça pintada morta no Maranhão

    Uma onça-pintada foi morta a tiros, colocada na garupa de uma motocicleta e exibida pela cidade. As imagens foram amplamente divulgadas nas redes sociais ganhando grande repercussão.

    Tão identificado o autor do abate ao animal, que está em extinção na fauna brasileira, ele deve responder pelo crime e a pena prevista nesses casos é de seis meses a três anos de prisão e multa.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    PF realiza operação para combater extração ilegal de madeira no Maranhão

    A Polícia Federal deflagrou a OPERAÇÃO JURITI visando combater a extração ilegal de madeira no interior da Terra Indígena Urucu- Juruá, situada no município de Itaipava do Grajaú/MA. Foi realizado sensoriamento remoto da região e constatou-se, por meio dos alertas do Planet – Programa Brasil M.A.I.S., um incremento no desmatamento desse território indígena no segundo semestre do corrente ano. Ademais, levantamentos indicaram dois ramais madeireiros com intensa atividade madeireira ilegal e tráfego de caminhões carregados com toras.


    Cabe destacar que a madeira extraída ilegalmente dessa área protegida abastece serrarias e movelarias clandestinas localizadas no entorno, principalmente no município de Grajaú, as quais processam, beneficiam e comercializam os insumos florestais oriundos da T. I. Urucu-Juruá, infringindo a legislação pátria, promovendo a degradação ambiental, a invasão em território indígena, expondo a população local a risco de doenças, bem como tornando escassos os recursos naturais da área para a subsistência dos povos indígenas.

    Ressalte-se que a Terra Indígena Urucu-Juruá possui uma área de 13 (treze) mil hectares e é habitada por uma população indígena de aproximadamente 1.500 membros da etnia Guajajara.


    Durante a Operação Juriti, três indivíduos foram presos em flagrante delito pelo corte de árvores nativas no interior da Terra Indígena Urucu-Juruá e pelo uso de motosserra sem licença da autoridade competente. Deverão responder pelos crimes previstos nos artigos 50-A, 51 e 52 da Lei 9.605/98, com penas que podem chegar a 6 anos de reclusão. Os conduzidos confessaram que haviam acabado de efetuar a derrubada de 7 (sete) árvores de grande porte na Reserva Indígena e que voltariam com um caminhão para a retirada da madeira. Foram apreendidas duas motocicletas, aparelhos celulares dos envolvidos e motosserra. As investigações terão continuidade.

    Participaram da Operação Juriti aproximadamente 25 servidores dos seguintes órgãos: Polícia Federal, MPF, IBAMA, PRF, ICMBio e Corpo de Bombeiros Militar (CBM).

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    PRF apreende carregamento ilegal de madeira na BR-010 em Imperatriz

    A Polícia Rodoviária Federal (PRF) vem se destacando a cada ano no combate aos crimes ambientais em todo o país. Na madrugada desta terça-feira (21), no município de Imperatriz, sudoeste do estado do Maranhão, uma equipe PRF realizava patrulhamento ostensivo da rodovia quando identificou um caminhão-trator, modelo Benz/Axor, transportando madeira nativa serrada.

    Madeira apreendida em Imperatriz, no Maranhão

    Durante abordagem, foi solicitado ao condutor a apresentação da Nota Fiscal e o Documento de Origem Florestal (DOF). Aquele, contudo, declarou não possuir qualquer documentação que autorizasse o transporte. Ao realizar a medição técnica da carga, os policiais chegaram a um volume total de 41,67m³ de madeira transportada de maneira irregular. A equipe realizou, ainda, a pesagem da carga verificando um excesso de 14.075 kg.

    caminhão apreendido pela PRF

    A madeira e o caminhão foram apreendidos e estão no pátio da Unidade Operacional de Imperatriz, Maranhão, à disposição do órgão ambiental. O condutor assinou um termo circunstanciado de ocorrência (TCO) e foi liberado em seguida, comprometendo-se a comparecer em juízo quando convocado.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    PF combate extração de recursos minerais sem licença e prende dono de Cerâmica em Caxias

    A Polícia Federal, em conjunto com o Ministério Público Federal e a Agência Nacional de Mineração, realizou trabalho visando combater o funcionamento irregular de cerâmica na cidade de Caxias, no Maranhão, identificado em diligências preliminares realizadas.

    Foto Divulgação: Polícia Federal

    Durante fiscalização, foram confirmados pontos de extração de argila sem título autorizativo válido e a utilização do material para a fabricação de tijolos para venda.

    Foto Divulgação: Polícia Federal

    Ainda no local, contando com auxílio de fiscais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Defesa Civil de Caxias, a Polícia Federal apreendeu aproximadamente 90 m³ (noventa metros cúbicos) de madeira originária de espécies nativas sem o respectivo documento de origem florestal.

    Foto Divulgação: Polícia Federal

    O responsável pela cerâmica foi conduzido à DPF/CXA/MA para lavratura do auto de prisão em flagrante como incurso nos crimes de extração de recursos minerais sem licença (art. 55 da Lei 9.605/1998 – Lei de Crimes Ambientais), usurpação de bem da União (art. 2º, inciso I, da Lei 8.176/1991) e depósito de produto de origem florestal sem licença válida (art. 46, parágrafo único, da Lei 9.605/1998 – Lei de Crimes Ambientais).

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    PRF apreende dois tatus abatidos transportados por dupla em moto na BR-316

    A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu dois tatus mortos e uma espingarda que estavam com dois homens que trafegavam em uma moto Honda/Pop branca no km 559 da BR-316, em Caxias, no último sábado (10).

    Foto Reprodução: PRF

    Com os dois homens, que disseram aos policiais que eram pedreiros e teriam ido caçar, foram encontrados uma espingarda, tipo bate-bucha desmontada, pólvora e espoleta, uma faca e dois animais já abatidos

    O piloto e o passageiro da moto foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil em Caxias e devem responder por matar, perseguir, caçar, apanhar, vender espécimes da fauna silvestre, além de Porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    PF apreende caminhões com 32m³ de madeira irregular em Caxias

    Durante um fiscalização na divisa entre os municípios de Caxias e São João do Sóter, a Polícia Federal apreendeu nesta quinta-feira (22) dois caminhões, contendo aproximadamente 32 m³ de madeira (equivalente a 11 toneladas) transportada ilegalmente, após denúncia sobre a existência de desmatamento ilegal na região.

    Caminhão apreendido pela PF

    Durante a ação, os policiais federais identificaram a inexistência com os condutores de documentos para o transporte regular da madeira, como o DOF (Documento de Origem Florestal), o qual se constitui como licença obrigatória para o transporte e armazenamento de produtos florestais de origem nativa.

    Após a observação de indícios de possíveis crimes ambientais, as cargas de madeira e os caminhões foram apreendidos e os motoristas foram conduzidos à Delegacia de Polícia Federal em Caxias. Os motoristas assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), tendo em vista que se trata de crime ambiental o transporte ou armazenamento sem licença válida outorgada por autoridade competente de madeira, lenha, carvão e outros produtos de origem vegetal, conforme dispõe o parágrafo único do art. 46 da Lei nº 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais).

    O modo de agir, verificado no caso, demonstra uma tentativa de se desviarem da fiscalização da Polícia Federal, tendo em vista que eram utilizadas estradas secundárias, desviando dos pontos de fiscalização. A apuração se insere no contexto de investigação de danos ambientais decorrentes desse crime na região leste do Maranhão, visando reprimir a extração e o tráfico ilegal de madeira na região.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.