A Polícia Federal, juntamente com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (IBAMA), Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI), Polícia Militar do Estado do Maranhão, Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, Batalhão de Polícia Ambiental e brigadistas do ICMBio, iniciaram ontem a operação ARARIBÓIA LIVRE.

Foto: Polícia Federal em operação Araribóia Livre

A operação, de caráter ostensiva, deve continuar pelos próximos dias e prevê a desintrusão e repressão aos crimes ambientais e tráfico de drogas, além de outros ilícitos na T.I Araribóia e seu entorno.

Até o momento, este é o resumo da ação:

– 12 serrarias/movelarias foram fiscalizadas na cidade de Grajaú
– 05 conduções, sendo quatro prisões em flagrante pelo crime de receptação e armazenamento irregular de madeira, sendo encaminhados ao presídio de Grajaú
– Destruição de equipamentos: em apenas 01 serraria foram destruídos 21 motores; em outra 14 motores.
– Madeira serrada foi doada para a FUNAI, que recolheu parte da madeira em 02 caminhões.
– As toras de madeira foram inutilizadas pelos brigadistas do ICMBio
– 02 helicópteros do IBAMA, juntamente com o GPI – Grupo de Pronta Intervenção da PF, sobrevoaram a TI Porquinhos. Foi encontrada em área de desmatamento ilegal (sendo o proprietário autuado pelo IBAMA), uma retroescavadeira dentro da TI, fazenda dentro da TI (autuação feita pelo IBAMA), 02 fazendas de carvoarias, sendo 01 fazenda com 37 fornos e outra com 59 fornos (IBAMA deu o prazo de 24h para o gerente apresentar licença do local, que a princípio não tem). Outros pontos de desmatamento foram visitados (no total de 09 pontos), sendo constatado que alguns desmatamentos foram por causas naturais e outros pela ação do homem.

Para execução da Operação são empregados mais de 150 agentes públicos, sendo 80 servidores da Polícia Federal (entre delegados, agentes, escrivães e agentes administrativos) das Superintendências do Maranhão, Tocantins e Pará, além operadores da Comando de Operações Táticas da Polícia Federal – COT/DIREX/PF e uma aeronave com tripulação cedida pelo Centro Tático Aéreo da Secretaria de Estado da Segurança Pública do Maranhão.

A ação acontece nos municípios de Grajaú/MA, Arame/MA, Buriticupu/MA e Amarante/MA e, já no primeiro momento, 12 serrarias foram alvos de fiscalização e apreensões, sendo cinco pessoas presas em flagrante delito por irregularidade documental relacionada a licença para funcionamento dos estabelecimentos e origem de madeira.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O período para solicitação de isenção na taxa de inscrição para o Exame Nacional do Ensino ...
Blog do Jorge Vieira As intensas chuvas que têm caído sobre São Luís nos últimos dias ...
Por decisão unânime, a Câmara Municipal de Vereadores de Fernando Falcão aprovou a concessão do título ...
Este domingo (14), ficará marcado na história de Tuntum, pois ficará marcado pela a dedicação a ...

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.