A Polícia Técnica do Maranhão divulgou o resultado do primeiro laudo em que aponta a existência de vestígios de sêmen de Robert Serejo, no local em que ele matou e estuprou a ex-enteada Alanna Ludmila (foto abaixo), no Maiobão, no início deste mês. Falta agora realizar a reconstituição do crime.

De acordo com o Superintendente da Polícia Técnica, Miguel Alves, os peritos tiveram certas dificuldades para realizar os trabalhos de coletas em razão do local da cena do crime ter sido violado por pessoas, que na tentativa de ajudar a elucidar o assassinato, entraram na casa e no quintal, onde o corpo foi enterrado em uma cova rasa.

A Polícia trabalha ainda na busca de mais resultados para identificar a existência de outra pessoa que provavelmente teria ajudado o crimino a enterrar o corpo. Deverá ser feito até o final deste mês a reconstituição, e não a fez até agora por causa da comoção que o episódio causou.

Entenda o caso

Dia 1 deste, quarta-feira, a menina Alanna Ludmila, 10 anos, desapareceu quando estava dentro de casa. Câmeras de vizinhos no Maiobão registraram o momento em que o padrasto dela (foto abaixo), que estava separado da mãe da menor, Jaciene Borges, se aproximou da residência. Ele voltaria também no período da tarde com o ex-cunhado para verificar a casa.

Ele prestou depoimento na noite do dia 2 na Delegacia do Maiobão e sumiu. A partir daí passou a ser considerado foragido. No dia 3, sexta-feira, o corpo de menor foi encontrado enterrado no quintal, com as mãos amarradas e coberto por sacos plásticos, além da cabeça apresentar hematomas.

No dia seguinte, sábado, Robert Serejo tentava fugir em uma Van para o interior, mas foi reconhecido e preso por dois militares. Em depoimento ele confessou os crimes e contou todos os detalhes.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.