O  Ministério Público, através da Promotoria de Justiça de Cândido Mendes, está apurando possíveis irregularidades na gestão da Secretaria de Educação do Município, pasta que tem como titular  Keile Regina Dias de Araújo, amiga pessoal e aliada do prefeito José Bonifácio Rocha (PL).

Prefeito José Bonifácio (PL) e a vice Alexssandra Viana (PSDB)

A denúncia feita por professores refere-se mais precisamente à servidores com acúmulo de funções na folha de pagamento do município, que recebem e não prestam serviço. E nessa situação encontram-se várias pessoas, uma delas é a primeira dama, Sofia de Sousa de Jesus. A esposa do prefeito é professora, recebe salário mas não trabalha.

Segundo apurou o Blog, em Cândido Mendes muitos docentes da rede municipal também estão da rede estadual. O que acontece é que alguns privilegiados, com super salários, pagam alguém para desempenhar as atividades nas escolas estaduais e lecionam no município. Outros, parentes ou amigos do prefeito, não trabalham de jeito nenhum mas recebem todo mês, como por exemplo o Lucivaldo Guimarães de Jesus, tio de Bonifácio. Outro que não exerce função alguma é Willame Sérgio Matos Tavares, marido de uma vereadora.

Para piorar, os professores reivindicam o abono que deveria ser pago com o rateio do Fundeb e nunca receberam até por que não deve haver sobras pois a folha do município está bem cheia.

Também consta na denúncia encaminhada ao MP, a ausência de cumprimento da Lei que institui o plano de cargos, carreiras e salários dos servidores municipais do magistério o qual prevê que os coordenadores devem ser prioritariamente ocupantes de cargos efetivos e não contratados, como foi relatado ao Ministério Público. Este tem tirado o sono de muitos profissionais que cumprem com suas obrigações.

Diante de tantos desmandos, o Promotor de Justiça Francisco Hélio Porto Carvalho converteu, na última quarta-feira (19) a Notícia de Fato que narra tais irregularidades em Procedimento Administrativo pedindo providências cabíveis, inclusive no que diz respeito a possível ato de improbidade administrativa ou crime praticado pelos representados, que ainda não tiveram os nomes devidamente divulgados.

À Secretária Municipal de Educação de Cândido Mendes, o MP deve solicitar informações se um dos servidores ‘fantasmas’ identificado como Isaías Matos Silva, exerceu regularmente suas atividades como diretor de uma escola no 1º semestre de 2021, e se ainda continua a exercê-las, devendo indicar em qual local o mesmo trabalha. Mas além dele, existem muitos outros.

O Ministério Público já determinou equipe e prazos de investigação. O prefeito, a primeira-dama e outros servidores que se cuidem.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.