Em matéria publicada hoje na Folha, a presidente Dilma  alerta aos partidos da base pela aliança nacional com o PMDB principalmente. No Maranhão, Flávio Dino quer que o PT lhe apoie para governador, mas o duro recado da presidente sinaliza que o seu partido deve mesmo ficar com o PMDB da governadora Roseana Sarney.

Abaixo a matéria da Folha:

A presidente Dilma Rousseff sinalizou ontem que o PT terá de fazer sacrifícios nos Estados a fim de garantir a coligação de seu projeto de reeleição. “O que vale é a política de alianças nacional”, disse, em entrevista a duas rádios de Salvador.

Os entrevistadores perguntaram sobre a situação do PMDB na Bahia, que faz oposição ao governo petista de Jaques Wagner, apesar de seu presidente regional, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, ser vice-presidente na Caixa Econômica Federal – portanto, subordinado a Dilma. Geddel é pré-candidato ao governo baiano. O PP também ameaça deixar a base de Wagner para apoiar a provável candidatura da senadora Lídice da Mata (PSB) ao governo.

“É óbvio que os partidos no Brasil não são homogêneos, têm características e dinâmicas diferenciadas, regionalmente, mas a política nacional se sobrepõe a qualquer aliança regional”, disse Dilma. “O que vale é a política nacional e a política de alianças nacional. Se houver problemas que podem interferir na aliança nacional, ele vai ser tratado como uma questão nacional. O que é regional tem de ser resolvido regionalmente.”

Da Folha.com

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.