O Ministério da Justiça recebeu hoje pedido do senador  Roberto Rocha (PSDB) para que a Polícia Federal investigue a morte do médico Mariano de Castro Santos, que foi encontrado ontem morto por asfixia em seu apartamento, em Teresina. Mariano foi investigado e preso pela PF na operação “Pegadores”, junto com outros funcionários do alto escalão do sistema de Saúde Pública do Maranhão, por desvio de R$ 18 milhões.

Por conta de uma carta comprometedora, revelada pelo Blog do Neto Ferreira, em que aponta nomes e parte de como funcionava os desvios, já seria uma abertura de inquérito para saber o teor das informações. Ele chega a pedir que avisem ao governador Flávio Dino e ao secretário Carlos Lula que ” a culpa não pode ficar só comigo”, diz se referindo ao ilícito.

A Polícia do Piauí já escolheu um delegado para cuidar do caso. No IML ainda não existem confirmações de que teria sido suicídio ou homicídio.

Caso do médico Mariano: amigos não acreditam em suicídio e IML de Teresina não descarta homicídio

Estranho suicídio hoje de médico operador do esquema que desvio R$ 18 milhões da Saúde do Maranhão

“A culpa não pode ficar só comigo”, diz em carta médico que recorreu ao suicídio ontem

Desvio de dinheiro da Saúde: veja a relação das pessoas e empresas que tiveram as contas e os valores bloqueados

Operação da PF apurou desvio de recursos da Saúde do Maranhão em R$ 18 milhões

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.