Definitivamente não deixaremos nunca de ser um estado tupiniquim. Continuamos a Sucupira de Odorico Paraguaçu. Até um trecho mal acabado de uma BR, sem sinalização horizontal e vertical, virou motivo para festa e rolou mesmo muita baixaria. 

O governo federal, há cinco anos, vem gastando tubos de dinheiro para entregar pronta a duplicação de 50 km da BR 135, que liga São Luís ao município de Miranda do Norte. Foram mais de R$ 300 milhões entre contratos iniciais e aditivos.

Muito tempo depois nos contentamos e ainda fazemos festa para o governo federal pela entrega de apenas 11 km de um trecho mal acabado. E lá estavam os Odoricos do Maranhão diante dos gozadores ministros dos Transportes e da Secretaria Geral da Presidência da República. E nós com cara de bundões.

Qual a razão da festa para um trecho de 11 km de uma obra de 50 km? É a mesma coisa que um hospital federal fosse aqui construído e a gente fazendo a festa para inaugurar apenas a recepção do empreendimento. Eles acham que somos otários. E será que somos?

Ora, se a duplicação de um trecho levou cinco anos, com quantas décadas iremos esperar pela conclusão? E diga-se de passagem, não fossem as verbas da bancada federal maranhense, os 11 km não seriam entregues.

De bom mesmo só o espetáculo da baixaria promovido por secretários do governador Flávio Dino e o destempero do senador João Alberto. Os ministro devem ter levado a imagem de que, além de otários, somos palhaços. Lamentável!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.