O delegado que preside a operação “Pegadores”, levada a efeito pela Polícia Federal no Maranhão, informou que chamou a atenção o contracheque da enfermeira Keilane Silva Carvalho (foto), amiga do secretário Márcio Jerry, que apresentava salários de R$ 13 mil, desde março de 2015. A Polícia Federal prendeu um superintendente da Saúde e ex- secretária adjunta de Saúde, Rosângela Curado, que coordenou os desvios de recusos para pessoas e a ela também.

Indagado sobre a pariticpação do ex-secretário Ricardo Murad nesta operação, o delegado informou que nenhuma; até porque as investigações são de 2015 até 2017. Hoje, pela manhã, o governador Flávio Dino emitiu nota atribuindo os desvios de recursos ao governo de Roseana Sarney, o que, conforme se constata na operação da PF, não é verdade. A máscara caiu.

A PF descobriu a existência de 414 pessoas inseridas na folha de pagamento da gestão de Flávio Dino, assim com a transformação de uma sorveteria que passou por um processo de transformação jurídica e se tornou, da noite para o dia, numa empresa especializada na gestão de serviços médicos. A mudança possibilitou a empresa de fachada desviar mais de R$ 1,2 milhão um empresa de prestadora de serviços para a Saúde, na gestão de 2015 até 2017.

Foram bloqueados mais de R$ 18 milhões, com 17 prisões temporárias de servidores, ex-servidores da Saúde, empresários e 24 mandados de busca e apreensão.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.