Cláudia Lago, quando avistou o marido com uma facão nas mãos e gritando que iria matá-la, se embrenhou no matagal e sumiu. Depois de 13 dias desaparecida, e ao avistar o helicóptero do CTA sobrevoando a mata onde estava, saiu e foi encaminhada para a polícia. Ela conta que ficava rodando açudes para beber água e que só encontrou manga para se alimentar durante quase duas semanas, na cidade de Presidente Vargas, no Maranhão.

A mulher disse que ficou com medo do marido pelo fato dele tem um histórico assustador: já matou a própria mãe à facadas, assassinou um vizinho, tentou matar um casal de filhos, e já estuprou uma menor na cidade de Morros.

Se escondendo dentro das matas, no povoado Filomena,  ela disse que cada barulho que ouviu achava que era o marido à sua procura. Ocorre, porém, que com uma semana de desaparecida, o marido foi preso, onde encontra-se até hoje.

Ela só sentiu firmeza quando ouviu o barulho do helicóptero que sobrevoou a área na tentativa de encontrar ao menos o corpo. Cláudia voltou para a cidade, onde foi bem recepcionada, mas quer a garantia de que o marido não sairá mais da cadeia.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.