Manifestantes na MA-006 aguardavam soluções e governo manda a polícia

Manifestantes que bloquearam a MA-006, notadamente em trechos entre Tasso Fragoso e Alto Parnaíba, aguardavam ontem o secretário da Sinfra e sua comitiva para anunciarem o início das obras no local, mas o governador mandou foi policiais para acabar com a interdição no local. 

Veja abaixo a reação dos moradores em vídeo:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Moradores revoltados interditam MA 006 em dois trechos

Dois pontos da MA 006 amanheceram interditados por moradores revoltados com as péssimas condições de trafegabilidade da rodovia estadual. Usando pneus  e madeiras queimados para impedir o trânsito de carros, os locais ficam em Tasso Fragoso e Alto Parnaíba.

Nos dois pontos a mobilização reúne mais de 500 pessoas que chamam a atenção para o estado de abandono da estrada e cobram do governo de Flávio Dino a promessa de que o rodovia seria recuperada.

A Sinfra prometeu a entrega de patrulhas por quatro meses para ajeitar a situação da rodovia através de ações emergenciais, mas nada foi cumprido até agora. Veja no vídeo abaixo a manifestação:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Avenidas que levam ao centro da cidade estão congestionadas em São Luís

A justa manifestação de moradores do Jaracaty que reivindicam mecanismos de proteção ou passarelas para evitar novos acidentes e mortes, contribuiu para o estado de congestionamento do trânsito desde às 6h da manhã de hoje, terça-feira, dia 10.

Os primeiros sinais do longo engarrafamento aconteceram nas áreas do São Francisco, Renascença, Cohafuma e Calhau, mas foram aos poucos se estendendo para o Angelim, Cohab e Turu, Monte Castelo e João Paulo.

Centenas de trabalhadores não conseguiram chegar ao serviço no horário estabelecido, assim como estudantes, notadamente de faculdades das áreas do Renascença, como UNDB e Ceuma.

Abaixo o vídeo do início da manifestação que começou pela avenida Carlos Cunha nas proximidades do Banco do Brasil agência do Jaracaty. Confira abaixo:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Manifestação na Delegacia Geral vai reivindicar melhorias para os policiais civis

Nesta terça-feira, 25, a partir das 9h, Policiais Civis vão reivindicar melhorias para a classe. O evento está sendo organizado pelo Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão (Sinpol-MA) e apoiado pelos Sindicatos da Polícia Federal (PF) e Polícia Rodoviária Federal (PRF). A concentração será em frente à Delegacia Geral de Polícia Civil, no Centro Histórico de São Luís.

Elton Neves – Presidente do Sinpol Maranhão

A Ação – que acontecerá em apoio à paralisação nacional da Polícia Civil, convocada pela Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) para esta terça-feira (25) – terá como mote principal a Reforma da Previdência. Conduzidos pelos Sindicatos da Polícia Civil, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, integrantes das três forças policiais se unirão para protestar contra o fim da aposentadoria policial e a favor de tratamento igualitário a todas as forças policiais do Brasil.

Já no âmbito estadual, os Policiais Civis estarão protestando, ainda, contra a situação caótica em que vive a Polícia Civil do Estado do Maranhão, no que se refere à violação de vários direitos dos policiais (tais como reposição inflacionária, reajuste salarial, progressões na carreira e pagamento de diárias e horas-extras); baixo efetivo policial; desvio de função; falta de estruturas dignas para o trabalho, além de outros problemas que afetam diretamente na atuação da Polícia Civil.

Reposição inflacionária

Segundo a própria Constituição Federal, a remuneração dos servidores públicos devem sofrer revisão geral anual, evitando a corrosão inflacionária e consequente diminuição dos salários dos servidores públicos. Contudo, o Governo atual tem ignorado tal norma constitucional e negado aos servidores do Estado a referida revisão.

Reajuste salarial

Fazendo vista grossa ao abismo salarial que caracteriza a política remuneratória da Polícia Civil, o Governo diz reconhecer o direito de revisão, mas nega com qualquer mudança na atual estrutura salarial dos policiais civis.

Progressões

Há mais de 100 dias, a categoria aguarda a publicação da Progressão Funcional dos Policiais Civis. O Sinpol-MA protocolou diversos ofícios cobrando a publicação. De acordo com a Lei 9.664/2012, a progressão deve ser realizada de dois em dois anos. A progressão por qualificação profissional dar-se-á mediante a obtenção pelo servidor, de diploma em curso de graduação, pós-graduação e cursos em áreas correlatas ao exercício do cargo ocupado, adquiridos posteriormente ao seu ingresso no cargo que ocupa, e desde que não constituam requisito para o ingresso no cargo. Mesmo reconhecendo o direito dos servidores, também neste caso o Governo simplesmente nega, ignorando a lei.

Baixo efetivo

Levantamento do Sinpol-MA aponta que mais de 70 cidades maranhenses não possuem a presença da Polícia Civil. O Maranhão possui 1.600 policiais civis distribuídos em 18 regionais da Polícia Civil. O Sinpol-MA tem denunciado diversas dificuldades, como desvio de função, improviso de delegacias, não pagamento de diárias, péssimas condições das viaturas, falta de material para o trabalho, entre outros problemas a serem resolvidos. O Governo conhece este problema, mas demonstrou total desprezo ao mesmo quando realizou concurso com apenas 150 vagas, para um déficit que coloca a Polícia Civil à beira de um colapso.

Desvio de função

Com a deflagração da greve de vigilantes, os policiais civis foram convocados para fazer a vigilância das unidades policiais. Por se tratar de desvio de função, a Diretoria do Sinpol-MA visitou, no último sábado, os distritos policiais com a finalidade de averiguar a situação. O Sinpol-MA repudia esta situação e não aceita que policiais civis sejam submetidos a essa condição de vigilantes das delegacias.

SERVIÇO

Manifestação na Delegacia Geral vai reivindicar melhorias para os policiais civis

Data: 25/06/2019

Horário: 9h

Local: Delegacia Geral de Polícia Civil – Centro Histórico de São Luís

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Interditada desde cedo a Avenida Carlos Cunha e carros ficam sem chegar ao centro da cidade

Quem pensar em chegar ao centro de São Luís usando o trecho da avenida Carlos Cunha pela ponte Bandeira Tribuzi é melhor desistir da ideia. Desde cedo de hoje, terça-feira, dia 19, que moradores do bairro do Jaracati bloquearam a via.

A manifestação foi por causa de acidentes no domingo passado, dia 18, envolvendo uma criança e o pai. O menor teria tido traumatismo craniano e o estado é grave em um dos hospitais da cidade.

A polícia já chegou ao seu local e negocia com os moradores a liberação do trajeto, mas os moradores continuam irredutíveis. Muitas pessoas estão tendo que descer dos ônibus e atravessar a ponte andando para chegar ao local de trabalho.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

BR 135 é interditada na altura do Tibiri nos dois sentidos

Por volta das 03h da madrugada desta quinta-feira, 14 de março de 2019, moradores de uma comunidade do km 04 da BR 135, na altura do Tibiri, em Sao Luis/MA, bloquearam totalmente a rodovia em protesto contra a falta de infraestrutura no bairro. De acordo com os manifestantes, o local onde moram encontra-se bastante esburacado com algumas vias quase que intrafegáveis.

Os manifestantes bloquearam a rodovia BR 135 ateando fogo em pneus. Eles pedem a presença de representantes do poder público municipal.

Fonte: PRF

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Deputado Wellington defende motoristas de vans e transporte alternativo do Maranhão

Na manhã de ontem, segunda-feira (11), o deputado estadual Wellington do Curso foi ao encontro de motoristas de vans que realizaram uma paralisação no km 42 da BR-135, no povoado Bacabeira, a 58 km de São Luís. De acordo com os motoristas, o protesto foi motivado após a apreensão de 62 vans na semana passada.

Na ocasião, o deputado Wellington entrou em contato com o presidente da Agência de Mobilidade Urbana, Lawrence Melo, e marcou uma reunião em caráter de urgência, que aconteceu ainda agora pela manhã e fez com que os motoristas desfizessem a manifestação e acompanhasse o parlamentar até à MOB.

“Fomos até o local em que os motoristas de vans estavam mobilizados, atendendo à solicitação feita por eles. Lá, tendo por objetivo conciliar os interesses tanto dos motoristas quanto do estado do Maranhão, entrei em contato imediatamente com o presidente da MOB, que logo nos recebeu. Assim, foi suspensa a manifestação. Terminamos a reunião ainda agora, no início da tarde e, após mais de 3 horas de discussão, conseguimos encontrar medidas que atendem a ambos, entre elas um novo prazo para a regularização do transporte. Nosso mandato é assim: no meio do povo e de resultados”, disse Wellington.

Como encaminhamentos da reunião entre o deputado Wellington do Curso, a MOB e os motoristas alinhou-se que será concedido o prazo de 45 dias, após a publicação da Portaria da MOB, para que os motoristas apresentem toda a documentação e, assim, regularizem a situação do veículo. Além disso, em relação às multas, o presidente da Agência Estadual comprometeu-sem em avaliar os casos de forma individualizada.

Ainda na ocasião, Wellington propôs uma frente funcional organizada pela MOB para receber e prestar todo o auxílio técnico aos motoristas, o que permitirá que tenham amplo acesso à Agência de Mobilidade Urbana e, consequentemente, maior facilidade na regulamentação veicular. Além disso, se comprometeu em apresentar um Projeto de Lei que altera a Lei N°7.736, entre outros pontos, quanto ao valor de multas cobrados dos motoristas. Há, também, a proposta para que o Governo garanta a concessão de incentivos fiscais para a aquisição de veículos para uso exclusivo em transporte alternativo.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Vans irão fechar BR 135 na segunda em protesto contra perseguição do governo estadual

Proprietários de Vans que fazem linhas de São Luís para o interior do estado decidiram hoje que irão fechar o tráfego de carros na BR 135 em protesto contra multa pesada que estão sendo cobradas contra quem não usa placas vermelhas. 

As vans de placa cinza sem o selo do MOB estão sendo obrigadas a parar logo na saída da capital e o destino dos veículos é a sede da VIP leilões, local onde ficam os carros retidos.

Lá, o dono da van é obrigado a pagar uma multa de R$ 5,8 mil se quiser o carro liberado e voltar a trafegar na condição de transporte de passageiro. Por isso, o pátio da VIP começou a lotar desde hoje.

Na madrugada de segunda-feira, dia 11, a partir das 2h30 até às 5h da madrugada, os vanzeiros irão interromper o tráfego de veículos. Só irão passar ambulâncias e carros que transportam pessoas que irão fazer hemodialise.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.