Policiais protestam por reajuste salarial no Maranhão e dizem que ex-governador Flávio Dino mentiu

    Blog do Roney Costa

    Policiais Civis realizaram uma manifestação em São Luís na frente do Palacio dos Leões. O grupo reivindica reajuste salarial e melhores condições de trabalho.


    Segundo o Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão), a principal bandeira é o reajuste salarial para investigador, escrivães e peritos.

    A entidade afirma que o ex-governador Flávio Dino não tinha diálogo com a categoria e mentiu ao dizer que a Polícia Civil do Maranhão era a mais bem paga.

    Confira vídeo a seguir:

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    A repudiada volta de Dr. Julinho ao comando da Prefeitura de Ribamar rende protesto

    Afastado por um período de um mês da Prefeitura de São José de Ribamar por orientação médica, Dr Julinho está de volta ao comando da cidade balneária.

    Protesto em São José de Ribamar com a volta de Dr Julinho

    O retorno do chefe do Executivo Municipal não agradou em nada a população que ao invés de aclamá-lo decidiu ir às ruas e protestar.

    Neste fim de semana manifestantes bloquearam a estrada de acesso a Panaquatira. A via foi fechada por galhos de árvores e pneus que foram queimados por moradores em sinal de protesto pela má gestão de Dr Julinho.

    A infraestrutura precária na grande maioria dos bairro é a maior reclamação das comunidades ribamarenses.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Professores de São Luís protestam contra PL de Braide que prevê reajuste a pouco mais de 100 profissionais

    Professores da rede pública municipal de ensino de São Luís realizam um protesto, nesta terça-feira (8), em frente à Câmara Municipal, reivindicando um reajuste salarial. Ocorre que um Projeto de Lei do prefeito Eduardo Braide visa aumentar os vencimentos de apenas uma minoria, que não chega a 150 profissionais, de um total de mais de cinco mil docentes. 

    Sheila Bordalo, presidente do SINDEDUCAÇÃO

    Entenda o caso e confira abaixo a nota do SINDEDUCAÇÃO.

    Numa atitude totalmente autoritária e desrespeitosa com a categoria de professores, o prefeito Eduardo Braide (Podemos) enviou à Câmara Municipal, na sexta-feira, dia 4 de março, um Projeto de Lei que dispõe sobre a atualização dos vencimentos, proventos e pensão para profissionais do Magistério de São Luís, enquadrados no padrão de vencimentos PMN, constantes no Anexo II, do PCCV (Lei nº 4.941/2008).

    Isso mesmo: Eduardo Braide quer CONCEDER REAJUSTE SOMENTE PARA OS PROFESSORES DO NÍVEL MÉDIO, interrompendo as negociações e solapando toda e qualquer tentativa de valorização da carreira do magistério ludovicense.

    Para se ter uma ideia, de acordo com a proposta do prefeito, o vencimento dos professores de nível médio, com jornada de 40 horas, passará a ser R$ 3.845,63 e o vencimento dos professores de nível superior, com a mesma jornada, permanecerá R$ 4.652,84! Esse é o maior ataque à nossa categoria desde 2008, quando a carreira foi atualizada. Se a Lei for aprovada, haverá um achatamento na tabela, que mantinha uma diferença de aproximadamente 65% entre os níveis, e uma desestruturação da carreira do ponto de vista da valorização.

    Nós estivemos todo esse tempo, dialogando e negociando pacientemente com a gestão municipal, procurando sempre os melhores caminhos para educação municipal, com intuito de garantir uma educação de qualidade para as criança e jovens de São Luís, bem como melhores condições de trabalho e valorização salarial para os professores e professoras. É inadmissível essa postura de um gestor que afirma estar reconstruindo a educação de São Luís, sem falar que ainda não pagou os direitos estatutários de 2020 (Titulação) e de 2021 (Progressões), nem prestou contas dos recursos do Fundeb recebidos no ano de 2021.

    É importante destacar que, com esse gesto, o prefeito interrompe formalmente as negociações que vinham sendo feitas em torno da Campanha Salarial de 2022. Lembrando que um dos primeiros compromissos firmados na mesa de negociações FOI DE QUE NENHUM PL SERIA ENVIADO À CÂMARA SEM QUE A CATEGORIA FOSSE OUVIDA E QUE TERÍAMOS UMA NOVA RODADA DE NEGOCIAÇÕES NESTA SEXTA, DIA 11 DE MARÇO. MOSTRANDO QUE BRAIDE NÃO CUMPRE COM A PALAVRA.

    O QUE FAZER?

    Diante da intransigência, da falta de diálogo, do desrespeito e do rompimento das negociações, não há alternativa para categoria senão radicalizar. Construir uma grande mobilização organizada e consciente dos professores e professoras para mostrar a Eduardo Braide que não iremos aceitar mais esse ataque aos nossos direitos.

    Primeiro, vamos ocupar a Câmara Municipal a partir desta terça-feira, 08 de março, e exigir que esse acinte não seja votado; vamos acampar em frente à prefeitura de São Luís, nossa assembleia agora é na rua; vamos conversar com pais e alunos, amigos e a sociedade de um modo geral, vamos dialogar com nossos colegas de trabalho: nossa reivindicação é justa, já estamos há cinco anos sem aumento salarial.

    Vamos precisar de todo mundo, somos mais de 5 mil profissionais, nossa força é muito maior quando estamos unidos (as). Toda mobilização e resistência são necessárias para alcançar a vitória, a gestão Da unidade Vai Nascer a Novidade não medirá esforços para colocar essa luta nas ruas, nas praças, nas redes sociais e em cada canto da cidade.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Rodoviários comemoram promulgação da lei que não permite que motoristas acumulem função de cobradores

    Após suspenderem a greve de ônibus em São Luís, os Rodoviários estiveram reunidos em protesto nesta segunda-feira (21) e manifestaram insatisfação com as atitudes do prefeito Eduardo Braide que tem mostrado total desinteresse em resolver questões pertinentes dos trabalhadores.

    Rodoviários na Câmara de São Luís

    Em contra partida a categoria se reuniu em frente à Câmara Municipal e comemorou a promulgação da lei n° 6.801/2020, de autoria do vereador Umbelino Júnior e proíbe motoristas de acumularem a função de cobrador no transporte coletivo da capital. O pedido foi acatado pelo presidente da Casa, Osmar Filho. A lei será publicada no Diário Oficial do Município (DOM) nos próximos dias.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Professores de Passagem Franca vão às ruas em protesto contra os desmandos do prefeito Marlon Torres

    Blog do Reais

    Na cidade de Passagem Franca-MA, os professores já cansados de tanto descaso e falta de respeito do prefeito contra a classe, foram às ruas protestar e cobrar direitos básicos que estão sendo desrespeitados.

    Foto Divulgação

    Rateio do FUNDEB, e mais valorização foram temas que estiveram na pauta de reinvindicações.

    Não estamos aqui pra Brigar, mas pra lutar por nossos direitos”

    Os professores de Passagem Franca não são levados a sério”

    Dinheiro para o rateio tem, pague os professores senhor gestor

    Essas foram algumas das frases escritas em faixas e cartazes no protesto contra o prefeito Marlon Torres.

    Foto Divulgação

    Entenda o rateio do Fundeb

    Pela lei, pelo menos 70% dos recursos do Fundeb deve ser destinado ao pagamento dos profissionais da educação básica em efetivo exercício. Quando o ente federativo não atinge esse percentual, a diferença deve ser rateada (dividida) entre esses profissionais.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Petistas do governo do Piauí mobilizam população em gigantesco protesto a Bolsonaro em Teresina

    Foram vários avisos de advertência par que carros evitassem a Avenida Frei Serafim, em Teresina, por causa da multidão que lotava a via em protesto ao presidente Jair Bolsonaro. Alguns mais corajosos foram até ao local e se depararam com a cena abaixo:

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Membros da ANTIFA queimam bandeira brasileira e depredam bancos em atos contra Bolsonaro

    O Brasil começa a iniciar os primeiros passos para a instalação de baderna geral e sem controle. Ontem à noite, segunda-feira (01) membro da ANTIFA, uma organização que se diz anti-fascista e contra o presidente da República, rasgaram e incendiaram a bandeira do Brasil, além de depredar duas agências bancárias.

    O fato aconteceu em Curitiba com a depredação das agências do Bradesco, Santander e Itaú. Não satisfeitos, ainda partiram pra cima de um shopping e na sede do Fórum, na avenida Cândido de Abreu. Até a sede da Federação das Indústrias também foi atingida, sem contrar que os manifestantes enfrentaram a polícia.

    Confira abaixo o ato de vandalismo apoiado pelos partido de esquerda:

    Em nota, a prefeitura de Curitiba informou que, em equipamentos públicos do município, houve registro de danos em algumas estações-tubo na região do Centro Cívico e pontos de mobiliário urbano na Praça Tiradentes e na Travessa Nestor de Castro.

    A reportagem do jornal Gazeta do Povo procurou a Secretaria de Estado da Segurança Pública, mas ainda não houve retorno.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Manifestantes na MA-006 aguardavam soluções e governo manda a polícia

    Manifestantes que bloquearam a MA-006, notadamente em trechos entre Tasso Fragoso e Alto Parnaíba, aguardavam ontem o secretário da Sinfra e sua comitiva para anunciarem o início das obras no local, mas o governador mandou foi policiais para acabar com a interdição no local. 

    Veja abaixo a reação dos moradores em vídeo:

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Moradores revoltados interditam MA 006 em dois trechos

    Dois pontos da MA 006 amanheceram interditados por moradores revoltados com as péssimas condições de trafegabilidade da rodovia estadual. Usando pneus  e madeiras queimados para impedir o trânsito de carros, os locais ficam em Tasso Fragoso e Alto Parnaíba.

    Nos dois pontos a mobilização reúne mais de 500 pessoas que chamam a atenção para o estado de abandono da estrada e cobram do governo de Flávio Dino a promessa de que o rodovia seria recuperada.

    A Sinfra prometeu a entrega de patrulhas por quatro meses para ajeitar a situação da rodovia através de ações emergenciais, mas nada foi cumprido até agora. Veja no vídeo abaixo a manifestação:

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.