Termina nesta terça-feira (9), o prazo para as inscrições do concurso para a PF (Polícia Federal)

    Termina nesta terça-feira (9), às 23h59, o prazo para as inscrições do concurso para a PF (Polícia Federal). Ao todo, são 1.500 vagas para os cargos de agente, escrivão, papiloscopista e delegado. Os interessados devem se inscrever no site da instituição. As provas estão previstas para acontecer no dia 21 de março deste ano.

    A taxa de inscrição varia conforme o cargo pretendido. São R$ 180 para quem tiver interesse nas funções de agente, papiloscopista e escrivão. Já para os interessados nas vagas de delegado, o custo é de R$ 250.
    Os salários iniciais também são de acordo com a vaga ofertada. A maior remuneração é oferecida aos cargos de delegado (R$ 23 mil). Já para as demais, o salário é de R$ 12 mil.

    Candidatos que desejam a isenção da taxa de inscrição podem solicitar o benefício em link específico no site da banca organizadora, até esta terça-feira, prazo final das inscrições.

    O concurso da Polícia Federal consiste em provas objetiva e discursiva, além de testes de aptidão física, avaliação médica, avaliação psicológica, entre outras exigências.
    Além das vagas para ocupação imediata, o processo seletivo oferece ainda 500 vagas para a formação de cadastro de reserva.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Concurso anual de texto GLRP 2021

    O tema do Concurso Anual de Texto GLRP 2021 é “A presença portuguesa em São Luís: Arquitetura, Culinária, Cultura, Economia e Política”, cujo objetivo é estimular o estudo e o conhecimento sobre a contribuição dos portugueses no desenvolvimento de São Luís, sobre os diversos aspectos dessa participação.

    Confira o regulamento

    Formulário de Inscrição

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Justiça suspende concurso de Olinda Nova do Maranhão devido pandemia do coronavírus

    Por Alpanir Mesquita

    Em atendimento a pedido do Ministério Público do Estado do Maranhão, a Justiça concedeu liminar, nesta quinta-feira, 10, para suspender a realização da prova objetiva do concurso público do Município de Olinda Nova do Maranhão, marcada para o domingo, dia 13. A medida foi motivada em virtude da pandemia da Covid-19 e o consequente risco de contaminação e disseminação do vírus.

    A Ação Civil Pública do MPMA foi formulada pela promotora de justiça Natália Luna Tavares. A decisão judicial foi estabelecida pelo juiz titular da comarca de Olinda Nova do Maranhão, Huggo Alves Albarelli Ferreira.

    A suspensão do concurso, destinado ao provimento de vagas para os cargos públicos efetivos de níveis fundamental, médio, médio técnico e superior, ficou estabelecida pelo prazo de seis meses ou até enquanto durar a pandemia. Em caso de descumprimento, poderá ser aplicada multa no valor de R$ 100 mil contra o Município e o prefeito de Olinda Nova do Maranhão, Edson Barros Costa Júnior.

    Ao justificar o requerimento, a representante do Ministério Público afirmou que “é temerária a realização do certame público, que contará com imenso número de participantes, advindos de várias regiões do estado do Maranhão, em meio à atual circunstância de calamidade pública, especialmente tendo em vista que o país está a enfrentar uma segunda onda de contaminações”.

    Para amparar juridicamente o pedido de suspensão do concurso, foram citadas diversas normas de contenção e enfrentamento da Covid-19, nos âmbitos federal, estadual e municipal. A Lei Complementar nº 103, de 27 de maio de 2020, por exemplo, estabeleceu que a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios afetados pela calamidade pública decorrente da pandemia da Covid–19 ficam proibidos, até 31 de dezembro de 2021, de realizar concurso público, exceto para as reposições de vacância de cargos efetivos ou vitalícios.

    Redação: CCOM-MPMA.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    TCE manda prefeito de Olinda Nova do Maranhão suspender concurso fraudulento

    De ordem do presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Nonato Lago, o prefeito de Olinda Nova do Maranhão, Edson Barros Costa Júnior (na foto com o amigo Flávio Dino), recebeu comunicado para que suspenda todos os efeitos de um concurso público que pretende fazer no apagar das luzes da sua gestão, que teve seu candidato derrotado na eleição de 2020.

    O que chama a atenção na atitude do prefeito é que ele passou oito anos administrando o município e nunca enxergou a necessidade de fazer concurso, mas só agora quando vai entregar o comando da cidade quer prejudicar a gestão que se inicia no dia primeiro de janeiro de 2021, com a elevação da folha de pessoal.

    Ao receber denúncias de irregularidades no concurso, os conselheiros acataram o pedido de medida cautelar contra o certame. E foi dado um prazo de 15 dias para que o prefeito possa defender sua proposta.

    Na decisão, os conselheiros pede que o prefeito “se abstenha de realizar qualquer medida administrativas decorrente dessa licitação que sejam incompatíveis com a cautelar deferida por esta Corte de Contas até que as falhas apontadas sejam sanadas, ou até a apreciação do mérito desta representação”.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Com salários de até R$ 16,8 mil, 99 concursos estão abertos por todo país

    Por Metrópoles 

    Ao menos 99 concursos públicos estão com inscrições abertas em todo território nacional. São, ao todo, 7.646 vagas para todos os níveis de escolaridade, com salários chegando a R$ 16,8 mil.

    Como forma de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura Municipal de Piranga, em Minas Gerais, está com processo seletivo simplificado para profissionais de saúde e é a seleção com a remuneração mais alta da lista. O médico receberá do município R$ 16.837,46 mensais.

    Além dessa única vaga, o órgão recruta três outros funcionários da área da saúde, com formações no ensino médio e superior. As inscrições do processo seletivo público simplificado vão até essa quarta-feira (30/9).

    Ainda na região Sudeste está o edital com o maior número de vagas: Prefeitura de Barra Mansa, no Rio de Janeiro. São 1.081 vagas para diversos cargos e todos os níveis de escolaridade. Para concorrer aos salários iniciais que chegam a R$ 1,6 mil, os interessados e interessadas têm até quinta (1º/10) para realizarem a inscrição.

    Concurseiro candango

    Desde o último dia 15, estão abertas as inscrições para o concurso pública da Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF). Os concurseiros e concurseiras candangos podem concorrer à 60 vagas para profissionais com formação em nível superior.

    Com o encerramento das inscrições do certame da Polícia Civil do DF, a seleção da Defensoria Pública é a única com vagas para atuação no Distrito Federal. As inscrições para as 13 funções diferentes de analista vão até o dia 5/10, sob taca de R$ 101,87.

    Fique atento!

    Nesta segunda-feira (28/9) se encerram as inscrições às provas de pelo menos cinco certames. São 117 vagas para as quais os candidatos devem se cadastrar até o fim do dia, sendo que 56 delas são para a competição na Marinha do Brasil, com alocação no Rio de Janeiro e oportunidades a quem concluiu ensino técnico e superior.

    Entretanto, outras quatro seleções vão abrir inscrições nesta semana para, ao todo, 54 vagas. Dessas, 31 são para a Prefeitura de Campos Belos, em Goiás, enquanto é o Centro Universitário de Adamantina, em São Paulo, que oferece a melhor remuneração mensal entre esses: R$ 6.510,00.

    Além disso, nem todas as vagas são para preenchimento imediato. É necessário conferir os editais de cada concurso para saber quantas oportunidades são de provimento imediato e quantas para cadastro reserva.

    Confira alguns concursos com inscrições abertas:

    Prefeitura de Piranga (MG)
    Níveis médio e superior
    Salário máximo: R$‎ 16.837,46
    4 vagas
    Inscrições até: 30/9

    Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina
    Nível superior
    Salário máximo: R$‎ 13.813,53
    19 vagas
    Inscrições até: 30/9

    Consórcio Público Interfederativo de Saúde Baía de Todos os Santos (BA)
    Níveis médio e superior
    Salário máximo: R$‎ 5.000,00‎
    49 vagas
    Inscrições até: 29/9

    Prefeitura de Barra Mansa (RJ)
    Níveis fundamental, médio e superior
    Salário máximo: R$‎ 1.587,38‎
    1.081 vagas
    Inscrições até: 1º/10

    Defensoria Pública do Distrito Federal (DF)
    Nível superior
    Salário máximo: R$‎ 5.241,22
    60 vagas
    Inscrições até: 5/10

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Concurso de Presidente Vargas é suspenso a pedido do Ministério Público do Maranhão

    Devido a inúmeras irregularidades apontadas em Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público do Maranhão, a Justiça determinou, em 27 de agosto, a suspensão do concurso público para o ingresso de servidores na Prefeitura de Presidente Vargas. Formulou a manifestação ministerial o promotor de justiça André Charles Alcântara Martins Oliveira, da Comarca de Vargem Grande, da qual Presidente Vargas é termo judiciário. A decisão, em caráter liminar, foi assinada pelo juiz Paulo de Assis Ribeiro.

    Com a suspensão, o Município de Presidente Vargas e o Instituto Somar Ltda estão proibidos de realizar qualquer ato administrativo com a finalidade de dar continuidade às etapas restantes do certame. Em caso de descumprimento da determinação, foi estabelecido o pagamento de multa no valor de R$ 200 mil.

    IRREGULARIDADES

    Na ACP o Ministério Público apontou várias ilegalidades cometidas pelo Município e pelo Instituto Somar Ltda, responsável pela elaboração das provas do certame, durante etapas do concurso.

    Entre as irregularidades, constam: utilização de provas e questões plagiadas da internet, bem como de questões idênticas em provas realizadas em horários diferentes; divulgação de gabaritos de forma equivocada, com retificação por duas vezes; publicação de resultados com nomes de candidatos incluídos em lista de cargos para os quais não concorreram; dificuldade ou impossibilidade de interposição de recursos contra o resultado preliminar; inobservância do calendário proposto pelo edital; divulgação de resultado com aprovação de parentes do gestor municipal e de pessoas ligadas à administração pública.

    Também foram verificadas a divulgação de novo calendário e realização de etapas do concurso durante fase crítica da pandemia do Covid-19 no município, inviabilizando e prejudicando a participação de candidatos, e a ineficiência da comissão de concurso, dificultando a entrega de recursos e a entrega de títulos, muitos não computados no resultado, além de excesso de questões anuladas.

    Em virtude de tantos problemas, vários candidatos compareceram ao plantão central de polícia para registrar ocorrência e provocar a apuração dos fatos. Depois de tomar conhecimento da questão, o MPMA encaminhou ofícios ao Instituto Somar para prestar esclarecimentos, sem, contudo, obter resposta satisfatória.

    Na decisão, o juiz destacou que os vícios apontados atentam contra os princípios administrativos previstos na Constituição Federal na Lei 8.666/93 (Lei das Licitações e Contratos) e na Lei 9.784/99 (Lei de Procedimento Administrativo), entre os quais: supremacia do interesse público, legalidade, isonomia, eficiência, moralidade e impessoalidade.

    “Diante do apontamento e demonstração de tantas irregularidades e da fase avançada em que se encontra o concurso público, permitir o prosseguimento do certame, com grande possibilidade de anulação diante dos vícios demonstrados, causará mais prejuízos e insegurança jurídica às partes e ao erário, do que o deferimento de sua suspensão na presente decisão”, ressaltou.

    O município de Presidente Vargas fica localizado a 166 km de São Luís.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Decisão liminar suspende concurso em Barra do Corda

    Uma decisão do juiz Antonio Elias Queiroga, titular da 1ª Vara de Barra do Corda, determinou a suspensão do concurso público que seria realizado pela Prefeitura daquele Município. A liminar foi concedida em duas ações populares e têm como base o não atendimento, pelo certame, ao princípio da isonomia e a inadequação do momento, devido à pandemia da Covid-19, para realização do concurso, previsto para o dia 25 de outubro.

    Segundo o juiz, nos autos dos processos 0802489-42.2020.8.10.0027 e 2509-33.2020.8.10.0027, os autores alegaram que poderia ocorrer uma disseminação em massa do novo Coronavírus, em razão da aglomeração e da vinda de candidatos de outras cidades. Sustentam que diversos municípios e órgãos tiveram seus certames suspensos, inclusive o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), a fim de evitar a propagação do Covid-19.

    Os autores das ações alegam que o próprio município adotou medidas restritivas para o funcionamento das repartições públicas, por meio do Decreto Nº 109/2020. O ato prevê, de forma obrigatória, que as pessoas de grupo de risco devem permanecer em casa, o que as impediria de participar do concurso público, afrontando o princípio da isonomia.

    Uma das ações ainda reforça o aumento de casos no município de Barra do Corda, que não dispõe de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). No dia da propositura da ação alcançou a marca de 4.122 casos confirmados e 40 mortes pela doença, que já teria alcançado todos os povoados.

    Além da falta de isonomia, em sua fundamentação, o magistrado considerou que o município não comprovou haver previsão orçamentária para custear todas as medidas necessárias à prevenção do Covid-19, a exemplo da sanitização dos locais de aplicação das provas, disponibilização de álcool em gel e toalhas de papel e sabonete líquido.

    Ele também ressalta que a análise do Judiciário não se dá sobre a realização do certame, mas sobre “o momento da realização do concurso público em meio à pandemia do Covid-19, e, mais ainda, se a realização das provas objetivas, previstas para ocorrerem no dia 25 de outubro de 2020, implica violação ao princípio da isonomia por conta do isolamento social recomendado às pessoas de grupo de risco”, destaca trecho da decisão.

    Afora o contexto trazido pela doença, o juiz observa que o ente público “deixou omisso ainda a juntada da própria licitação e contratação da empresa, conforme tocado por uma das ações populares, a evidenciar, neste exame de cognição sumária, eventual irregularidade do processo, apto a ensejar evidente lesão ao patrimônio público”.

    O magistrado finaliza sua decisão no sentido de “suspender não só a data das provas objetivas, mas também o próprio concurso público, aberto por meio do Edital nº. 01/2020, inclusive o prazo de suas inscrições pelo prazo mínimo de 06 (seis) meses, dada a omissão do edital em regulamentar a situação das pessoas de grupo de risco e em clara afronta ao Decreto Municipal nº. 109/2020, que prevê a obrigatoriedade do isolamento social ao rol de pessoas que nela se enquadram e em clara afronta ao princípio da isonomia”.

    A decisão é liminar e cabe recurso. A multa pelo descumprimento foi fixada em R$ 100.000,00 (cem mil reais), imputada também contra a pessoa do gestor municipal.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Após grave denúncia, TCE suspende concurso público em Araioses

    O Pleno do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) emitiu Medida Cautelar suspendendo a continuidade dos procedimentos de realização de concurso público promovido pela Prefeitura de Araioses. O concurso destina-se ao preenchimento de múltiplos cargos públicos na administração do município.

    O voto do conselheiro Jorge Pavão foi acolhido por unanimidade pelos demais conselheiros integrantes do Pleno do TCE

    A decisão do TCE foi proferida após a análise dos elementos constantes de denúncia encaminhada ao órgão de controle externo e a identificação de irregularidades nas medidas adotadas para a realização do certame.

    Entre os principais aspectos mencionados na denúncia, encontram-se: irregularidades na contratação empresa responsável pela realização do Concurso Público; não localização da publicação do Edital na imprensa oficial, nem em jornais de grande circulação; ausência no Edital da data prevista para realização da inscrição, a data e turno da realização das provas objetivas, o total de vagas oferecida e a informação sobre o tempo de validade do concurso público.

    Outro ponto que integra a denúncia é o que menciona a modalidade de contratação da empresa habilitada para a realização do concurso. Em decorrência de não ter sido estimado o valor da contratação, a Prefeitura de Araioses deveria ter optado pelo procedimento licitatório de maior valor, no caso, a Concorrência Pública, e não a Tomada de Preços.

    A denúncia questiona também a habilitação da empresa selecionada para a condução do certame, afirmando que a empresa contratada não apresenta aptidão técnica para realização do concurso, pois consulta ao site da empresa contratada constatou que sua capacidade técnico-operacional restringe-se, em quase sua totalidade, a certames direcionados ao executivo municipal, não tendo feito concursos públicos para órgãos federais ou tribunais judiciais, além de ter apresentado 01 (um) único atestado fornecido por instituição pública, referente ao concurso público realizado na cidade de Itapecuru Mirim/MA no ano de 2013, o qual não transcorreu de forma regular.

    Por fim, a denúncia indaga a oportunidade de realização do concurso público e sustenta que a deflagração do concurso público a ser realizado pela Prefeitura Municipal de Araioses/MA se mostra inoportuna em razão da crise econômica atual e por se tratar de ano eleitoral de eleições municipais.

    A denúncia foi acolhida pelo TCE e seu conteúdo enviado à Unidade Técnica do órgão de controle para a sua instrução. Finda a etapa de avaliação na Unidade Técnica, o processo foi enviado ao gabinete do conselheiro Jorge Pavão, relator da Medida Cautelar, para inclusão em pauta e julgamento no Pleno TCE.

    Em seu voto, o conselheiro Jorge Pavão acolheu os termos da análise realizada pelos auditores da Unidade Técnica, que constataram a pertinência do conteúdo da denúncia apresentada ao TCE e decidiu pela emissão da Medida Cautelar que estabeleceu as seguintes determinações: suspensão do concurso público para provimento de cargos do quadro de pessoal da Prefeitura Municipal de Araioses/MA, decorrente da Tomada de Preço nº 001/2020-CPL/PMA, na fase em que se encontra, até a decisão final de mérito deste TCE-MA, nos termos do art. 75 da Lei Orgânica do TCE-MA; comunicar a decisão à Prefeitura Municipal de Araioses, com a urgência que o caso requer, inclusive através de e-mail, fax ou qualquer outro meio eletrônico disponível, com posterior remessa do original da decisão; notificar o Prefeito Municipal de Araioses/MA, o Senhor Cristino Gonçalves de Araújo, para que no prazo de 15 (quinze) dias: apresente razões de defesa/justificativas a respeito das alegações do denunciante e das constatações apontadas no RELATÓRIO DE INSTRUÇÃO Nº 2895/2020 –  NUFIS2/LIDER4 e disponibilize no SACOP-TCE/MA e no Portal da Transparência da Prefeitura Municipal os elementos de fiscalização descritos no item 4.1 do referido Relatório Técnico, bem como outros que entender necessários.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    País tem ao menos 109 concursos com inscrições abertas para mais de 15,4 mil vagas

    Por G1

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Concursos reúnem 230 mil vagas; salários chegam a R$ 15,5 mil

    Por G1

    Pelo menos 184 órgãos estão com inscrições abertas para preencher quase 230 mil vagas em concursos públicos. Há oportunidades para todos os níveis de escolaridade.

    O maior concurso é o do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O órgão abriu edital com objetivo de preencher 208 mil vagas temporárias para a realização do Censo Demográfico 2020.

    Nesta segunda-feira (9), pelo menos 10 órgãos, estão com inscrições abertas para preencher quase 450 vagas.

    O maior salário é oferecido pela Prefeitura Municipal de Tenório, na Paraíba. A remuneração chega a R$ 15,5 mil.

    Veja abaixo detalhes dos concursos:

    Marinha (Rio de Janeiro)

    • Inscrições: até 23 de março
    • 66 vagas
    • Salários de até R$ 8.671,32
    • Cargos de nível superior
    • Veja o edital

    Prefeitura de Chupinguaia (RO)

    • Inscrições: até 23 de março
    • 66 vagas
    • Salários de até R$ 5.292,00
    • Cargos de nível médio, técnico e superior
    • Veja o edital

    Câmara Municipal de Dores do Indaiá (MG)

    • Inscrições: até 8 de abril
    • 4 vagas
    • Salários de até R$ 2.500,00
    • Cargos de nível fundamental e médio
    • Veja o edital

    Prefeitura de Nova Serrana (MG)

    • Inscrições: até 8 de abril
    • 44 vagas
    • Salários de até R$ 3.430,72
    • Cargos de nível médio e superior
    • Veja o edital

    Prefeitura de Coronel Fabriciano (MG)

    • Inscrições: até 9 de abril
    • 66 vagas
    • Salários de até R$ 3.171,87
    • Cargos de nível médio e superior
    • Veja o edital

    Câmara Municipal de Santa Isabel (SP)

    • Inscrições: até 7 de abril
    • 6 vagas
    • Salários de até R$ 5.826,75
    • Cargos de nível médio
    • Veja o edital

    Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro

    • Inscrições: até 30 de março
    • 85 vagas
    • Salários de até R$ 3.870,75
    • Cargos de nível médio e técnico
    • Veja o edital

    Prefeitura Municipal de Tenório (PB)

    • Inscrições: até 8 de abril
    • 76 vagas
    • Salários de até R$ 15.500,00
    • Cargos de nível fundamental, médio e superior
    • Veja o edital

    Prefeitura Municipal de Pirajuba (MG)

    • Inscrições: até 19 de março
    • 13 vagas
    • Salários de até R$ 14.166,55
    • Cargos de nível médio e superior
    • Veja o edital

    Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema)

    • Inscrições: até 24 de março
    • 9 vagas
    • Salários de até R$ 5.416,55
    • Cargos de nível superior
    • Veja o edital

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    IBGE oferta mais de 5 mil vagas no Maranhão

    Os candidatos aprovados atuarão no Censo 2020.Há vagas em 216 dos 217 municípios do estado. São dois processos seletivos, para Agentes Censitários Municipais / Agentes Censitários Supervisores (nível médio) e para Recenseadores (nível fundamental).

    O IBGE abriu hoje (5) dois processos seletivos para contratação temporária de pessoas

    para trabalhar na coleta de informações do Censo Demográfico 2020. No Maranhão, são 5.980 vagas disponíveis.

    São oferecidas 246 vagas para Agente Censitário Municipal (ACM) e 629 vagas para Agente Censitário Supervisor (ACS). Essas duas funções estão no mesmo processo seletivo, que exige escolaridade de nível médio.

    Os melhores colocados em cada município ocuparão a vaga de Agente Censitário Municipal, que será o responsável pela coordenação da coleta do Censo 2020 naquela cidade. Os demais agentes censitários supervisionam as equipes de recenseadores. As remunerações dessas duas funções são de R$ 2.100 para ACM e R$ 1.700 para ACS.

    Já os Recenseadores serão os profissionais que irão visitar todos as residências do país, entrevistando seus moradores. Eles serão remunerados por produtividade, de acordo com o número de domicílios visitados. No site do IBGE há um simulador onde os candidatos podem verificar a remuneração a ser obtida, com base nos valores pagos por setor censitário nas diferentes localidades do país.

    As inscrições, que começam hoje, dia 5, e vão até 24 de março, são feitas via internet, pelo site da organizadora dos seletivos, o Cebraspe. No mesmo endereço eletrônico, podem ser acessados os editais e obtidas todas as informações referentes aos certames. A taxa de inscrição para as funções de nível médio é de R$ 35,80 e para Recenseador, de R$ 23,61. Os valores podem ser pagos em qualquer banco, casa lotérica ou pela internet.

    Os contratos terão duração prevista de três meses para Recenseadores e de cinco meses para ACS/ACM, podendo ser renovados de acordo com as necessidades do IBGE e a disponibilidade orçamentária.

    Provas serão realizadas em todos os municípios onde houver vagas

    Para ambas as funções dos processos seletivos, as provas serão realizadas em todos os municípios onde houver vagas. O edital com a relação de todos os locais de provas será divulgado em 08/05 para ACM/ACS e em 18/05 para Recenseadores. O cronograma completo de ambos os processos seletivos pode ser encontrado nos editais.

    As provas para ACM/ACS estão previstas para 17/05/2020 e as provas para Recenseadores, para 24/05/2020.

    Os candidatos a Recenseador farão prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório, com 10 questões de Língua Portuguesa, 10 questões de Matemática, 5 questões sobre Ética no Serviço Público e 25 questões de Conhecimentos Técnicos. O link de acesso à documentação referente aos Conhecimentos Técnicos para Recenseadores está disponível no edital.

    Os candidatos a ACM / ACS farão prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório, com 10 questões de Língua Portuguesa, 10 questões de Raciocínio Lógico Quantitativo, 5 questões de Ética no Serviço Público, 15 questões de Noções de Administração / Situações Gerenciais e 20 questões de Conhecimentos Técnicos. Os links de acesso à documentação referente a esse conteúdo programático estão no edital.

    Candidatos se inscreverão para áreas de trabalho específicas

    As vagas desse processo seletivo estão distribuídas por todo o país. Nos municípios maiores e em áreas remotas, as vagas são oferecidas por áreas de trabalho específicas. Essas áreas podem abranger bairros, favelas, localidades de difícil acesso, aldeias indígenas ou comunidades quilombolas, por exemplo.

    O ideal é que os recenseadores aprovados no processo seletivo sejam moradores das próprias localidades onde irão trabalhar, para economia de custos com deslocamentos e maior produtividade nas visitas domiciliares.

    Clique aqui e veja o Quadro de Distribuição de Vagas – Brasil

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.