Outro dentista passa mal no TAF da PMMA e está na UTI do Carlos Macieira

Neto Ferreira

O dentista Paulo Emílio de Melo R Costa, de 28 anos, passou mal durante o Teste de Aptidão Física (TAF) da Polícia Militar do Maranhão.

Ele foi levado as pressas para UPA das proximidades de onde estava ocorrendo o TAF. O fato ocorreu na tarde de ontem (03), em São Luís.

Aprovado no concurso da PM, Paulo Emilio foi transferido da UPA para o Hospitsl Carlos Macieira e permanece internado em estado grave na UTI.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Bruxa está solta no TAF do concurso da PM-MA: depois de duas mortes, outro candidato é levado pra UPA

A direção da banca organizadora do Teste de Aptidão Física do concurso da Policia Militar do Maranhão precisa urgentemente rever o que anda acontecendo de errado.

Em menos de uma semana, dois candidatos foram levados para a UPA do Bacanga e morreram. Abaixo foto do cirurgião dentista que foi a segunda vítima.Hoje, outro também passou mal e foi levado à mesma unidade respirando no balão de oxigênio, além de um que teria quebrado a perna, segundo áudio que viraliza desde às 10h de hoje na internet.

Conforme áudios divulgados hoje, mais dois candidatos teriam passado mal durante o exercício físico, sendo os dois encaminhados com urgência para a UPA do Bacanga. Um respirando pelo balão e o outro com a perna quebrada.

Para um médico amigo do titular do Blog, doutor Mário Braga, muitas das vezes alguns candidatos estão com problemas prévios que podem ter descompensados na atividade física. Ele disse que os exercícios são padrões em todos os concursos que envolvem polícia.

Acha ainda que problemas já existentes podem resultar em infarto, aneurisma ou distúrbio de potássio e isentou a atividade física como a causa principal.

Mais cedo, o jornalista Linhares já informava a existência da máfia dos atestados médicos que liberam os candidatos como sem nenhum problema para enfrentar o TAF, como foi o caso da concursando Danielly Nunes (foto acima), que apresentou um atestado dizendo que estava em perfeito estado para os testes físicos.

Mas caberia, também, a própria PM ou a banca organizadora se pronunciarem oficialmente sobre os episódios ocorridos

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

No dia da morte de Danielly, outros dois candidatos desmaiaram durante o teste de aptidão física

A Polícia Militar do Maranhão deveria acompanhar mais de perto  o TAF (Teste de Aptidão Física) realizado pela banca organizadora do último concurso de novas vagas na corporação. Os candidatos reclamam que o teste exige esforço redobrado, levando muitos ao desmaio na área para corridas. No dia 30 de janeiro passado, dois outros candidatos também desmaiaram por falta de resistência. A jovem Danielly Nunes (foto abaixo) foi além do desmaio e teve um AVC, vindo a óbito minutos depois na UPA do eixo Itaqui/Bacanga.

Veja o amigo leitor até para uma pessoa entrar numa academia de ginástica passa por exames e consultas médicas, assim como é exigido nas escolas. Ao que parece, no TAF organizado pela banca organizadora Cebraspe, o concursado dará tudo fisicamente sem avaliação prévia.

No caso da jovem que faleceu, a banca organizadora diz que Danielly apresentou um atestado médico que a permitia fazer o teste de aptidão física. Então é assim que funciona?

Comoção em Barra do Corda

O Corpo de Danielly desembarcou ontem no início da noite na sua terra natal, Barra do Corda. Ela exercia a função de policial civil, no cargo de escrivã da Delegacia Regional daquela cidade, onde era amada por todos.

Na cidade de Barra do Corda o clima é de comoção com a morte da jovem, que também já foi bancária. O desejo dela mesmo era ser policial militar, chegando a fazer um concurso para a PM do Piauí.

E quando chegou a oportunidade, passando na primeira etapa do concurso, veio o pesado e exigente TAF para lhe tirar a vida. Lamentável.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Acordo entre MPMA e Prefeitura permitiu a realização de concurso

Profissionais aprovados irão compor quadros da assistência social do município

Em atendimento a acordo judicial celebrado com o Ministério Público do Maranhão (MPMA), por meio da 11ª Promotoria de Justiça Especializada na Defesa dos Direitos Fundamentais, a Prefeitura de São Luís lançou, no último dia 24 de janeiro, edital para provimento de vagas e formação de cadastro de reserva do quadro de pessoal da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas).

Estão sendo oferecidas 28 vagas para o cargo de assistente social, 19 para o de psicólogo e cinco para o de bacharel em Direito. A previsão é de que as provas aconteçam no dia 8 de abril deste ano.

Conforme despacho da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, foi designada audiência de conciliação para o próximo dia 14 de março, com a finalidade de verificar o cumprimento do acordo judicial firmado pelas partes em juízo.

O acordo é o resultado de uma Ação Civil Pública ajuizada, em novembro de 2016, pela promotora de justiça Márcia Lima Buhatem, junto à Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, com o objetivo de compor as equipes dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centros de Referência Especializada de Assistência Social (Creas).

À época do ajuizamento da ação a promotora Márcia Buhatem informou que, após investigações iniciadas em 2014, no âmbito de um inquérito civil instaurado para verificar a composição do quadro funcional nos Cras e Creas, foi constatado que o Município de São Luís não cumpre a norma do Sistema Único de Assistência Social (Suas), que determina que toda a equipe desses centros de referência seja composta por servidores públicos efetivos.

“O Município de São Luís jamais realizou concurso público para provimento dos cargos efetivos, apesar desses centros de referência estarem em pleno funcionamento há pelo menos oito anos”, observou a representante do Ministério Público na ocasião.

No decorrer do processo, de acordo com a promotora de justiça, a própria Semcas admitiu, em ofício encaminhado à Promotoria de Justiça dos Direitos Fundamentais, que o número de servidores efetivos nessa secretaria é insuficiente para o preenchimento das equipes técnicas de referência requerida pelas normas da assistência social.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

“As irregularidades continuam”, diz Wellington sobre novas denúncias do concurso da PM

“Como que divulgam o resultado sem sequer divulgarem o gabarito ou o julgamento dos recursos? Cadê a publicidade?”. Esses foram os questionamentos dos candidatos feitos pelo deputado Wellington do Curso ao governador Flávio Dino.

“Quase 35 dias após a aplicação do concurso e, até o presente momento, o Governo do Estado permanece omisso diante das inúmeras irregularidades que marcaram o certame da Polícia Militar do Maranhão, que foi realizado por meio de dispensa de licitação”, afirma o parlamentar.

Segundo Wellington, as irregularidades continuam. “Governador, não ignore os candidatos da PM! As irregularidades continuam. Os candidatos nos relataram inúmeros casos. Primeiro: liberaram o resultado sem qualquer divulgação do gabarito oficial. Segundo: não houve sequer julgamento prévio dos recursos impetrados. Cadê a transparência e publicidade no resultado? Como que divulgam o resultado sem sequer divulgarem o gabarito ou o julgamento dos recursos? Cadê a publicidade? O que custa o Governador, pelo menos, explicar a situação aos candidatos da PM?”, pontuou.

Ainda de acordo com o parlamentar, há também inúmeras outras irregularidades no certame, a exemplo de realização da prova em outro estado, sem qualquer previsão no Edital; provas que ocorreram com candidatos portando aparelho celular; indícios de fraude, entre outros, além da antecipação das provas em 45 dias, já que, inicialmente, as provas deveriam acontecer em janeiro de 2018, sendo adiantadas para 17 de dezembro.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Sai o resultado dos aprovados no concurso da Policia Militar do Maranhão; confira aqui

 Concurso público para provimento de vagas e formação de cadastro de reserva para o cargo de 1º tenente do quadro de oficiais de saúde da Polícia Militar do Maranhão (QOS) e para o cargo de soldado do quadro de Praça Policial edital nº 7, foi divulgado hoje.

Torna público, ainda, o resultado final nas provas objetivas e a convocação para os exames médicos e odontológicos, para o teste de aptidão física, para o exame psicotécnico, para a entrega da documentação para fins de investigação social, bem como para o procedimento de verificação dos candidatos que se autodeclararem negros e para a perícia médica dos candidatos que se declararam com deficiência, referentes ao concurso público para provimento de vagas e formação de cadastro de reserva para o cargo de 1º Tenente do Quadro de Oficiais de Saúde da Polícia Militar do Maranhão e para o cargo de Soldado do Quadro de Praça.

Clique aqui e veja a relação dos classificados

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.