A medida, que segue orientação do prefeito Edivaldo, além de garantir um atendimento especializado para um público com limitações de locomoção, também garante maior eficácia na execução de medidas de isolamento social

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), manteve o calendário de vacinação contra a Influenza/HIN1 às pessoas acamadas e com baixa mobilidade. A medida segue determinação do prefeito Edivaldo Holanda Junior. Desde segunda-feira (23), equipes da coordenação de imunização estão realizando atendimentos domiciliares para proteger às pessoas que não apresentam condições físicas de se deslocar para as unidades de saúde. Logo que houver reposição da vacina pelo Ministério da Saúde, a campanha, suspensa temporariamente  devido à grande procura que esgotou às doses nos postos, será retomada e o  público-alvo desta primeira fase será orientado a procurar os postos de vacinação. Até lá, apenas os acamados com agendamentos já feitos serão vacinados.

Para marcar a visita, o responsável ou o próprio assistido deve ligar para o telefone (98) 99135-9332, que está à disposição de segunda à sexta-feira, das 8h ao meio-dia e das 14h às 17h.  A Semus reforça ainda que a imunização para este público somente ocorre durante a semana, excetuando-se neste caso fins de semana ou eventuais feriados.

A medida, que segue orientação do prefeito Edivaldo Holanda Junior, além de garantir um atendimento especializado para um público com limitações de locomoção, também garante maior eficácia na execução de medidas de isolamento social. “Com isto, evitamos que a maioria destas pessoas, especialmente do público idoso, se concentrem em unidades com grandes aglomerações de público”, afirmou o  secretário da Semus, Lula Fylho.

O gestor informou ainda que, apesar do baixo estoque das vacinas, em virtude da grande procura pelas doses na segunda-feira (23), há vacina para este público. Antes da aplicação da dose, técnicos de enfermagem e enfermeiros responsáveis são orientados a aplicar álcool gel nas próprias mãos e nas do paciente.

O vacinador também utiliza, durante a aplicação, luvas e máscaras apropriadas. “Esta é uma orientação clara, para que não haja qualquer risco de contágio, em tempos de registros da Covid-19. A população pode ficar tranquila que todas as medidas sanitárias estão sendo tomadas”, afirmou Lula Fylho.

Um dos pacientes assistidos foi Francisco de Souza Pereira. Morador do Bairro de Fátima, ele afirmou que a marcação foi simples e o atendimento bem prestado. “Tudo certo, a gente ligou e eles [vacinadores] vieram sem problema. Agradeço pelo serviço da Prefeitura”, afirmou.

A direção da Semus reforça ainda que nesta quarta-feira (25) mantém contato direto com a cúpula do Ministério da Saúde (MS) para a aquisição de novos lotes da vacina contra a Influenza/H1N1. Além de São Luís, outras cidades brasileiras tiveram que suspender suas campanhas, em virtude da grande procura. Assim que as doses sejam encaminhadas pelo MS, a campanha será retomada, obedecendo à novo calendário a ser divulgado pela pasta municipal em breve. O público-alvo desta primeira fase da campanha é idosos, crianças maiores de seis meses e menores de seis anos e profissionais da área de saúde.

SAIBA MAIS

A Semus, para facilitar a vida dos usuários e evitar aglomerações desnecessárias, também disponibilizou um e-mail para síndicos e/ou responsáveis legais por condomínio. A pasta orienta que o interessado encaminhe e-mail para [email protected]

Deve ser informado, no contato, o nome do condomínio, com endereço, quantidade de casas ou apartamentos e contato para retorno do agendamento. A Semus ressalta que somente inscrições por este canal serão aceitas. Até o momento, 130 condomínios foram cadastrados. Somente pessoas, na primeira fase e inclusas no público-alvo, serão vacinadas.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.