O Globo
Matérias sem acordo entre governo e
Congresso só poderão ir a plenário a partir da segunda semana de abril

Com isto, matérias que seguiam sem acordo entre a Câmara e o governo só poderão ir a plenário a partir da segunda semana de abril. Outros temas importantes que seguem carentes de análise também precisarão esperar. Entre eles está a análise da prisão do deputado Chiquinho Brazão por suposto envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco. A demora para a análise do caso teria tido como pano de fundo um recado ao Supremo, que havia decretado a prisão preventiva do parlamentar, em relação às recentes operações policiais contra parlamentares.

Lira teria se irritado ao ver Brazão chegar a Brasília algemado, enquanto o delegado Rivaldo Barbosa, preso na mesma ação, não contava com a restrição. Sem comentar qualquer possibilidade de “revanchismo” em relação ao STF, Lira afirmou que a prisão de Brazão é um caso “sensível” para todos os deputados e será tratado “com cuidado”.

— Ele ficará preso até que o plenário da Câmara se posicione em votação aberta. É um caso difícil, sensível para todos nós. Todos tratam esse assunto com o máximo de cuidado pela repercussão que sempre teve, é complexo, é grande. Não há de se fazer nenhum tipo de batalha por isso — disse.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Imperatriz/MA - A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira, dia 18/04/2024, no município de Imperatriz/MA, a OPERAÇÃO ...
São Luís/MA - A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira, 18/04, a Operação Hygeia, com ...
A Prefeitura de Santa Rita por meio da Secretaria de Agricultura, garante o pagamento do Garantia ...
A atual namorada do prefeito de Coroatá, Thellys Sousa, caiu na madrugada de segunda (16) de ...
Na manhã desta quarta-feira(17), uma operação da Polícia Civil do Maranhão, resultou no cumprimento de dois ...

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.