Dominando a política do Maranhão desde 2014, quando se elegeu no primeiro turno como governador. seu vice na chapa, Carlos Brandão, o senador Roberto Rocha, e deu o maior número de votos para a eleição da presidente da República, Dilma Rousseff, Flávio Dino que repetir o mesmo cenário agora em 2022, conquistando o posto de o novo oligarca em nosso estado.

Depois de retumbante vitória em 2014, Dino repetiu o feito em 2018, elegendo sua chapa completa em primeiro turno, incluindo os dois senadores Weverton Rocha e Eliziane Gama. Perdeu apenas para o Brasil que elegeu seu presidente o então deputado federal Jair Bolsonaro, mas ainda deu o maior número de votos para o candidato petista Fernando Hadad.

Agora, com o uso descarado da máquina diante dos olhos cegos do TRE, Flávio Dino parte com tudo o que a lei não permite para reeleger o atual governador Carlos Brandão, o vice Felipe Camarão, a ele próprio senador da República.

Todos da sua escolha pessoal, como foi a indicação da sua primeira suplente, a vice-prefeita de Pinheiro, Ana Paula Lobato, esposa do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto.

As chances do seu candidato a presidente da República, Lula da Silva, são reais, mas não é seguro afirmar que Brandão vença no primeiro turno e que o próprio Dino se eleja senador.

Levantamentos recentes como Exata e o DataM ainda confirmam que o senador Weverton Rocha lidera as pesquisas no Maranhão, apesar do uso excessivo da máquina, dos acordos absurdos com políticos e partidos.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.