São constantes os sinais do vice governador Carlos Brandão para que a ex-governadora Roseana Sarney o apoie em troca de um mandato de deputada federal sem custos, ficando todas as despesas por conta dos cofres do Palácio dos Leões, dinheiro do nossos bolsos.

Flávio Dino paparica aquela que foi abertamente sua maior adversária durante duas eleições e foi humilhada nas urnas. Uma com Lobão Filho, apoiado por ela, em 2014, e outra tendo a própria Roseana como candidata, em 2018.

O atual governador sabe o peso que tem a ex-governadora, que já provou ser dona de, ao menos, 30% dos eleitorado maranhense e o quanto parte significativa desse percentual pode garantir sua vitória ao Senado, bem como levar a certeza do segundo turno ao seu candidato ao governo.

Porém, Roseana tem demonstrado querer distância daqueles que fizeram dois mandatos bem pior que suas gestões, embora a maioria expressiva da cúpula do seu MDB queira levar o partido para o colo e garras dos Leões. Até o sobrinho Adriano Sarney, que nunca foi MDB, se vendeu, ou melhor, se rendeu.

Além de ajudar na eleição de outros candidatos a federal, a presença dela nos palanques do MDB influenciará de forma decisiva na formação de uma boa bancada estadual. Analistas político com boa visão, como o jornalista Marco Deça, não acreditam que a ex-governadora se movimente  agora no primeiro turno em favor de uma candidatura majoritária.

Sendo assim, com o que concorda o titular do Blog do Luis Cardoso, Flávio Dino não terá o apoio de Roseana na disputa ao Senado. E muito menos Carlos Brandão, neste primeiro momento. A filha de Sarney chegará ao segundo turno eleita deputada federal e com o passe hipervalorizado.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.