Uma pequena parcela das igrejas evangélicas aplaudiu o encontro dos seus pastores com o pré-candidato a governador, Carlos Brandão, o que deixou claro que não houve da parte de Flávio Dino interesse em mobilizar seus amigos líderes dos templos para o evento, que foi liderado pelo pastor Porto, de Imperatriz.

Era esperado um número bem maior, com o mínimo de 300 pastores, considerando que são centenas de líderes religiosos pendurados nos cabides dos serviços públicos estaduais sem bater pontos, mas só recebendo.

Da reunião não participou nenhum capelão ou pastores ligados a eles. O vice-governador não escondeu a cara de constrangido com o que viu e teve até que sugerisse trocar os infiéis por outras lideranças religiosas, como os umbandistas que ficaram de fora do governo de Flávio Dino.

Compareceram os 12 abaixo representantes de igrejas pouco expressivas:

1 – Paulo Luís Araújo – Representando as Igrejas Adventistas do 7º Dia
2 – Davi Luna – Sínodo das Igrejas Presbiterianas do Brasil no Maranhão
3 – Aquiles Valente – Convenção das Igrejas Batistas Brasileira
4 – Apóstolo Jacy – Ministério IOBRA – Instituto Ômega do Brasil
5 – Sandro Henrique – Assembleia de Deus – Campo Capinzal do Norte
6 – Cícero – Igrejas Ass. De Deus Ministério Madureira
7 – Erasmo – Ministério Internacional MAIS Shalom
8 – Bispo Elton – Igreja Sara Nossa Terra
9 – Diogo Maia – Igreja Batista Lagoinha no Maranhão
10 – pr. Paulo Sérgio – Igreja Batista em Imperatriz – presidente conselho de pastores de Imperatriz

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.