O então governador Jackson Lago não acreditava que os abusos do poder político e econômico produzidos pelo seu antecessor, José Reinaldo Tavares, durante a campanha de 2006, pudessem cassar sua chapa.

Flávio Dino, que atuou como advogado de Lago junto ao TSE, não tinha dúvidas. O resultado desfavorável, ao que parece, não serviu de lição. Dino, agora governador, cometeu os mesmos erros.

A cassação da chapa Dino/Brandão existe e pode modificar o atual cenário político no Maranhão. Desde que o processo acordou e começou a andar, a insônia dos Leões passou a reinar.

O governador e o vice devem ter a chapa cassada antes de 2022 entrar, tornando a dupla inelegível. O pior de tudo é que os amigos mais próximos não defendem os dois do erro cometido. Nem mesmo os beneficiados, como Márcio Jerry, Duarte Júnior e os senadores Weverton Rocha e Eliziane Gama.

O Blog do Luis Cardoso fez um bolão, com a partipação de vários juristas do ramo eleitoral, e a maioria votou a favor que a Justiça seja feita em desfavor de quem usou a máquina para para se reeleger.

Aguardem!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.