Na Assembleia Legislativa do Maranhão alguns deputados acompanham perplexos os resultados de uma matéria do Fantástico, produzida pela TV Mirante, em que exibiu a fraude no censo escolar para aumentar os recursos do Fundeb recebidos por prefeituras. O escândalo maior ficou por conta do município de Monção.

“Um escândalo nacional”, como bem definiu o presidente do Legislativo maranhense, Othelino Neto. Já o deputado César Pires, que foi secretário de Educação do Estado, solicitou da PF e do MPF a relação das prefeituras envolvidas no esquema.

Os senhores deputados e senhoras deputadas deveriam ousar mais, com a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito para acompanhar e também investigar as denúncias. Afinal, os órgãos de controle e fiscalização já concluíram que o escândalo já atinge a 63% das prefeituras do Maranhão.

Não custa nada lembrar que a Câmara Federal criou uma CPI do Crime Organizado e Assembleia do Maranhão montou uma estadual com a mesma finalidade e ajudou bastante a nacional; isto se alguns tentarem argumentar que as irregularidades já estão sendo apuradas. Porém, apuradas distantes dos olhares do nosso parlamento.

Como não custa nada recordar também que cada prefeito é ligado a um deputado, dificilmente a sugestão do Blog do Luis Cardoso será acatada. Enquanto isso vários prefeitos aumentam o número de alunos no censo escolar, com nomes de quem nunca pisou numa sala de aula ou até mesmo com a presença de mortos na relação.

Tudo para aumentar os valores dos recursos recebidos do Fundeb e crescer o volume falso da merenda escolar, uma forma de enriquecimento particular ilícito.

O desafio está lançado. Criem a CPI, deputados!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.