O governador do Maranhão foi, sim, picado pela mosca azul muito antes de ter seu nome citado pelo presidente da República como o pior governador do Nordeste. Mas a varejeira deu uma injetada em volume maior, ao ponto de Flávio Dino ausentar-se do mandato para fazer política buscando ser candidato à presidência da República.

Sabedor que seu partido, o PCdoB, não inspira a simpatia da população brasileira  por causa dos vizinhos países comunistas que fracassaram e seu povo foge para outras nações, Dino iniciou a busca por outro partido. Ontem, esteve reunido com a direção nacional do PSB, em Brasília. Acima o registro fotográfico de Carlos Siqueira, Dino e Marcio França.

O governador do Maranhão deve ficar fora do cargo até sábado, cumprindo seu segundo período de férias neste ano. E como faz política por todos os ângulos, permitiu até que o presidente do TJ, desembargador José Joaquim ocupe o Palácio dos Leões por menos de dois dias. Uma espécie de agrado ao já dominado Judiciário do Maranhão.

Flávio Dino se jogou de corpo e alma no projeto que alimenta assim que foi reeleito governador para o segundo mandato, ambos no primeiro turno. E tem investido pesado em mostrar para o Brasil um Maranhão que só existe no imaginário dele. E, por conta desse devaneio, já estão sendo torrados em propagandas cifras altíssimas, que deverão ser elevadas ainda mais.

O governador do nosso estado pode, sim, viabilizar o seu nome pelo campo das esquerdas e aguarda aparecer nas próximas pesquisas sobre a ainda distante corrida presidencial. Porém, deve tomar algumas precauções e evitar que seja atropelado pelas próprias pernas e ter os pés no chão para impedir que a dosagem da mosca azul não encurte sua carreira e sonho.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.