O acordo  oferecia vantagens para os deputados que fortalecessem alguns partido que gravitam na órbita do Palácio dos Leões, notadamente o DEM, comandando pelo deputado federal Juscelino Rezende. No atacado, o partido ganhou contratos milionários com a Saúde e ofereceu indicações e ajuda para a campanha. No varejo, a certeza da liberação de emendas desde março.

Antes da janela fechar, desde domingo 8 deste, vários pularam para o DEM, assim como um para o PCdoB e outro para o PP.  Na hora do cumprimento do acordo, só balela. Eles aceitaram imaginando que Flávio Dino fosse honrar a palavra.

Mas uns mais espertos encontraram uma saída. As direções partidárias devem entregar a relação das mudanças e da novas acomodações até a semana que vem. Aí, muita coisa pode mudar ou ficar do jeito que amanheceu no domingo.

Abaixo as mudanças feitas até sábado passado, dia 07:

1 – Alexandre Almeida (saiu do PSD, entrou no PSDB)
2 – Andrea Murad (saiu do MDB, entrou no PRP)
3 – Carlinhos Florêncio (saiu do PHS, entrou no PCdoB)
4 – César Pires (saiu do PEN, entrou no PV)
5 – Edilázio Júnior (saiu do PV, entrou no PSD)
6 – Graça Paz (saiu do PSL, entrou no PSDB)
7 – Hemetério Weba (saiu do PV, entrou no PP)
8 – Neto Evangelista (saiu do PSDB, entrou no DEM)
9 – Paulo Neto (saiu do PSDC, entrou no DEM)
10 – Rogério Cafeteira (saiu do PSB, entrou no DEM)
11 – Sérgio Frota (saiu do PSDB, entrou no PRB)
12 – Sousa Neto (saiu do Pros, entrou no PRP)

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.