Por Neto Cruz

Dia 25 de Abril – Dia do Profissional da Contabilidade…

O titular do Blog do Neto Cruz, que também é Contador, vem por meio destas linhas dissertar sobre a desvalorização da classe contábil, principalmente no que diz respeito à forma como é tratado por alguns órgãos. Vejamos:

Receita Federal do Brasil – Profissionais da Contabilidade, que são os verdadeiros alimentadores de tudo o que rege o fisco – em todas as esferas – são obrigados a verem advogados, não desmerecendo a classe dos causídicos, “passarem na frente” quando se fala em atendimento na RFB.

Diferente dos profissionais do direito, os Contadores assistem de mãos atadas o atendimento sem agendamento por parte de advogados, enquanto quem trabalha na área da contabilidade precisa “agendar” atendimentos no órgão. É como se estivéssemos andando na contramão.

Atendimentos em órgãos do município – O descaso com a classe continua em atendimentos em órgãos como SEMFAZ, SEMURH, etc… Onde muitas vezes precisamos dispender de nosso tempo e deslocar aos referidos órgãos, onde nos deparamos com atendimento desqualificado. Tudo seria muito mais prático se os órgãos dispusessem de um atendimento online ou até mesmo um call center.

Falta de Fiscalização – Em toda a profissão existem, como dizia meu bom e velho pai, os “franco-atiradores”, no caso da profissão contábil, temos os “despachantes”. Não dizendo aqui que todos não possam ter o direito de trabalhar, claro. Mas nos últimos anos, a profissão contábil viu no MA uma explosão de “profissionais contábeis genéricos”, tomando o espaço pelo avacalhamento de preço dos serviços. Órgãos, como é o caso do CRC-MA, alega que “não tem como controlar tais práticas” e nem estudam meios de estancar tal afronta contra a Classe.

CRC deveria traçar estratégias. Vários serviços somente com CRC e assinatura digital. Aí queria ver só escreverem lá meu número de CRC ou dar um jeito de pegar meu carimbo. Ou ainda ir na página do CRC puxar meus dados pra dizer que estou quites com CRC sem minha autorização, propôs o Contador Kristhiano Lima.
Assim, o Contador registrado e em dias com o Conselho é obrigado a ver sua profissão ser desvalorizada, algo que não se vê em outras ciências como é o caso da Medicina, Direito, etc… onde quem exerce a profissão ilegalmente vai pra cadeia.

Enfim, até que tal cenário mude, não temos o que comemorar. Pelo menos, esta é a visão do Contador e Blogueiro Neto Cruz…

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.